Redação Pragmatismo
Mídia desonesta 10/Feb/2017 às 15:54
0
Comentários

TV da Argentina chama a Rede Globo de “meio de comunicação diabólico”

Ao veicular notícia sobre a morte de dona Marisa Letícia, emissora da Argentina faz duras críticas aos conglomerados de comunicação do Brasil, sobretudo às Organizações Globo

tv argentina globo diabólica golpista assassina

por Roberto Bitencourt da Silva, Jornal GGN

O canal argentino de televisão C5N, em programa jornalístico apresentado por Victor Hugo Morales, veiculou notícia sobre a morte da ex-primeira dama brasileira, Marisa Letícia Lula da Silva, fazendo duras críticas aos conglomerados de comunicação do Brasil. Sobretudo, às Organizações Globo.

Chamando a atenção para as perseguições sofridas pela família do ex-presidente Lula, a emissora C5N classificou a Globo “como um meio de comunicação dominante e diabólico”.

Também criticou de maneira ácida aos setores judiciais e políticos golpistas, como o ilegítimo presidente Michel Temer, que “queriam tomar o poder para si para instalar um governo neoliberal”.

Fonte e tradução: Televisão do Mundo – Página no Facebook com reportagens e vídeos legendados em português que mostram o Brasil que a mídia nacional esconde.

Destacou também os protestos à visita de Temer no hospital Sírio-Libanês, marcados por críticas ao presidente brasileiro, tais como “golpista” e “assassino”.

O noticiário salientou ainda as manifestações de “grande afeto ao casal – que sempre foi uma espécie de exemplo, que sempre caminhou junto” –, por partidários e pessoas não partidárias de Lula.

Diferentemente do que ocorre no Brasil, mergulhado como nos encontramos em um verdadeiro cerco midiático, antipopular, reacionário, antinacional e entreguista, na Argentina foi introduzida a regulação democrática da mídia, pelo governo de Cristina Kirchner.

Por isso, lá existem condições mais favoráveis ao pluralismo das ideias, das vozes e dos enquadramentos jornalísticos. O “papo pode ser reto” e a população possui maior acesso a visões alternativas aos meios empresarias e conservadores de comunicação.

Leia também:

Globo de 2016 faz papel do Ipês de 1964
Documento secreto revela papel da Globo na ditadura
Empresários que apoiaram golpe de 64 ficaram milionários com dinheiro público
Vídeo de 1975 mostra como a Globo elogiava a ditadura com a voz de Cid Moreira
A ditadura da Rede Globo: um poder que cresce a cada ano
Relembre: editorial de O Globo celebra golpe militar de 1964

*Roberto Bitencourt da Silva é historiador e cientista político.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários