Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 16/Feb/2017 às 10:54
0
Comentários

Homem espanca esposa que se negou a preparar comida para ele

Mulher que se negou a fazer comida para o marido é espancada na frente dos bebês de 1 e 2 anos. Agressor foi preso

Um jovem de 22 anos foi preso em Goiatuba, Goiás, por espancar a esposa com socos e chutes na frente dos filhos de 1 e 2 anos de idade. A vítima, de 18, foi agredida dentro de casa porque não quis cozinhar para o rapaz. As informações são da Polícia Civil e do jornal O Popular.

A mãe da vítima lamentou a covardia e revelou que não é a primeira vez que a filha é agredida.

“As crianças viram a mãe ser agredida com socos e chutes. É complicado. Se meus netos ficassem vendo violência em casa, iriam crescer agindo da mesma forma, achando que aquilo é normal”, disse, ao explicar porque resolveram denunciar o agressor.

“Minha filha já havia sido agredida outras vezes e com até mais gravidade. No começo, ela escondia [as agressões], mas eu notava os hematomas, olho roxo. Ela dizia que tinha caído. Uma vez tive de levar ela para o hospital. Eles estão juntos há 3 anos”, afirmou a sogra do criminoso.

Ainda segundo a mãe da jovem, ela não denunciou antes as agressões porque, primeiramente, ‘estava envolvida’, apaixonada, e, depois, porque tinha medo. Os dois bebês também pesavam na decisão. Mas chegou a um ponto que não deu mais para suportar.

O rapaz foi preso no início da semana, na segunda-feira (13). De acordo com o delegado que cuida do caso, “ele agrediu a vítima com socos e pontapés porque ela não quis fazer comida”.

O criminoso será indiciado por lesão corporal em âmbito familiar, além de ameaça. Se condenado, pode pegar de 2 a 6 anos de prisão.

Ainda em Goiás

Também em Goiás, um outro caso bárbaro chamou atenção nesta semana. Um pai descobriu que a filha de apenas 12 anos era estuprada pelo padrasto após ouvir um áudio de WhatsApp (relembre aqui).

Um personal trainer do padrasto que também participava dos estupros foi preso. Exames comprovaram os abusos, que ocorriam desde que a menina tinha 10 anos.

Recomendados para você

Comentários