Redação Pragmatismo
Religião 23/Feb/2017 às 13:52
0
Comentários

É melhor ser ateu do que católico hipócrita, diz Papa Francisco

Papa Francisco sugere que é “melhor ser ateu do que católico hipócrita” e que “mulher não existe para lavar louça”. Líder da igreja criticou demagogos e preconceituosos

papa francisco ateus mulheres
Papa Francisco critica demagogos religiosos e machistas

O papa Francisco criticou novamente alguns membros da sua própria Igreja nesta quinta-feira, sugerindo que é melhor ser ateu do que um dos “muitos” católicos que levam o que disse ser uma vida dupla e hipócrita.

Em comentários improvisados em sermão de missa privada matinal em sua residência, ele disse: “é um escândalo dizer uma coisa e fazer outra. Isto é uma vida dupla”.

“Existem aqueles que dizem ‘sou muito católico, sempre vou à missa, pertenço a isto e a esta associação”, disse o chefe da Igreja Católica Romana, que tem cerca de 1,2 bilhão de membros, de acordo com transcrição da Rádio Vaticano.

Ele disse que algumas destas pessoas também devem dizer “minha vida não é cristã, eu não pago aos meus funcionários salários apropriados, eu exploro pessoas, eu faço negócios sujos, eu lavo dinheiro, (eu levo) uma vida dupla”.

“Há muitos católicos que são assim e eles causam escândalos”, disse. “Quantas vezes todos ouvimos pessoas dizerem ‘se esta pessoa é católica, é melhor ser ateu’”.

Desde sua eleição em 2013, Francisco disse frequentemente a católicos, tanto padres quanto membros não ordenados, para praticarem o que a religião prega.

Em seus frequentes sermões improvisados, ele já condenou abuso sexual de crianças por padres como sendo equivalente a uma “missa satânica”, disse que católicos na máfia se excomungam, e disse a seus próprios cardeais para não agirem como se fossem “príncipes”.

Em menos de dois meses após sua eleição, ele disse que os cristãos devem ver ateus como pessoas boas caso eles sejam boas pessoas.

Mulheres

No início do mês, em uma missa celebrada na capela da Casa de Santa Marta, Francisco fez um corajoso discurso defendendo a igualdade entre homens e mulheres. “Mulher não existe para lavar louça”, disse o Papa.

De acordo com Francisco, o destino do homem e da mulher é ser “uma só carne”, em um claro recado de defesa à igualdade entre os gêneros.

“Explorar as pessoas é um crime que lesa a humanidade: é verdade. Mas explorar uma mulher é algo ainda pior: é destruir a harmonia que Deus quis dar ao mundo”.

Depois de uma longa fala, o líder religioso concluiu afirmando que “a funcionalidade não é o objetivo da mulher. É verdade que a mulher deve fazer coisas e faz coisas, como todos nós fazemos. O objetivo da mulher é criar harmonia e sem a mulher não há harmonia no mundo”.

com informações de Reuters

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários