Redação Pragmatismo
Homofobia 10/Feb/2017 às 15:31
0
Comentários

Dono de restaurante em Santos explica por que atacou casal gay

Dono de restaurante chama clientes de 'viados p... no c...' e completa: "quem for viado ou defensor dessa raça pode me excluir". O casal gay ofendido decidiu entrar na Justiça contra o empresário, proprietário do Blend Burguer Bar. Sócios publicaram nota de esclarecimento

casal gay blend hamburgueria

Rafael Ranciaro, dono do ‘Blend Burguer Bar’ em São Paulo, usou as redes sociais para atacar um casal gay que, também na internet, havia feito críticas à comida do estabelecimento e ao atendimento.

“É um desabafo por acordar e ver um bando de viado p… no c…, metido a ‘Master Chef’, que quer aparecer (quem for viado ou defensor dessa raça pode me excluir, por favor). O problema não é ser viado. É ser afetado. Bicha afetada é osso. Será que Santos não consegue melhorar seu nível?”

A postagem homofóbica de Ranciaro foi compartilhada milhares de vezes e o empresário foi duramente criticado.

Grupos LGBTT marcaram um ‘beijaço’ para o próximo sábado (11) na porta da hamburgueria (link para o evento aqui).

Após centenas de ataques, os outros sócios do estabelecimento resolveram se posicionar. Por meio de uma nota oficial, a equipe assumiu que a postagem realmente foi feita por Ranciaro, que ficou indignado com as várias críticas recebidas pelos clientes.

Post do dono da Blend Hamburgueria

“É importante ressaltar que não é e nunca foi a filosofia da casa, que recebe e atende os mais variados clientes, sempre nos preocupando apenas em tratá-los com qualidade e eficiência, sem distinção. Contamos muito com a sensibilidade de todos. Aos que foram impactados, gostaríamos de compartilhar desculpas, apesar de isso não justificar os fatos”, diz a nota.

Justiça

Kadu e Christiann se casaram recentemente. Foram eles as vítimas de homofobia. Ambos se dizem revoltados com a agressão sofrida por Ranciaro e afirmam que vão acionar a Justiça.

Kadu Rodrigues, de 28 anos, explica que tudo ocorreu cerca de três semanas antes do casamento dele com o bancário Christiann Augusto Fonseca, de 22. O casal escolheu a hamburgueria para reunir os padrinhos da cerimônia.

“Nós entramos numa boa, mas assim que chegamos, logo pedimos para mudar de mesa, porque estava muito quente, e não tinha ventilador, nada. Não deram atenção. Também trouxeram pedidos errados, tinha uma madrinha que era vegetariana, pediu um hambúrguer vegetariano, e veio bacon no lanche. Na hora de ir embora, veio a comanda errada, com valores errados, mas tudo que nós questionávamos não davam a mínima atenção. A exceção foi uma garçonete, que nos atendeu bem”, lembra.

Depois que o grupo foi embora, o casal usou a página do estabelecimento no Facebook, que tem um espaço para avaliação, para expor o que achou do atendimento.

O casal vítima de homofobia

“Pontuamos o que achamos que estava errado e elogiamos a garçonete. Eles responderam e nós até falamos que, se tudo fosse corrigido, voltaríamos. Por nós, estava resolvida a história. Só que, no dia seguinte, recebemos uma mensagem de uma pessoa desconhecida falando da resposta no dono, que ela achava que era para ela, mas que depois descobriu que era para a gente. Até então, não tínhamos lido a postagem”, relata Kadu.

“A gente pediu para o nosso advogado tomar as providências e ele já está cuidando disso, dando entrada no processo. Foi bem constrangedor e tomou uma proporção enorme. Até durante o nosso casamento, várias pessoas vieram falar sobre isso, e não era o momento. Foi bem complicado. Se isso acontecesse há alguns anos, provavelmente nós seríamos os errados. Só que hoje, o que nós vemos é que não há mais espaço para pessoas como ele, que tem esse tipo de preconceito, homofobia. Ele é dono de um estabelecimento, recebe todo tipo de pessoa, deveria se preocupar em melhorar o atendimento, não em ofender os clientes. Foi triste, totalmente revoltante”, conclui o empresário.

com informações de G1

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários