Redação Pragmatismo
Tragédia 21/Feb/2017 às 16:41
0
Comentários

Bebê morre após ingerir produto de limpeza ao invés de suco

Confusão foi feita pela avó da bebê de 10 meses. Tragédia serve de alerta para todas as famílias. Especialista explica o que fazer em caso de intoxicações e como preveni-las

suco bebê morre avó confunde
Na foto, a garrafa maior, original do produto de limpeza, além da garrafa de suco onde estava o líquido e a mamadeira do bebê

Uma confusão trágica matou uma bebê de 10 meses em Jaú, na região de Bauru (SP), neste domingo. A avó da vítima deu à criança um produto de limpeza ao invés de suco de uva.

A mulher encontrou a garrafa com o líquido, de coloração roxa e achou que era suco de uva. Ela encheu a mamadeira e deu à bebê, que passou mal após ingerir o produto químico.

A criança chegou a ser socorrida pelo Samu e levada a um hospital do município, mas não resistiu e morreu intoxicada. A Polícia Civil registrou o caso como homicídio culposo.

De acordo com informações do boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, a bebê, os pais e o irmão, de 4 anos, estavam passando a semana na residência dos avós por conta de uma infestação de escorpiões na casa onde a família mora.

Ainda segundo a polícia, o líquido ingerido pela criança era um detergente ácido usado em limpeza automotiva e industrial. O produto é tão tóxico que deve ser diluído em água na concentração de 1%, ou seja, 2 litros do produto para se preparar 200 litros de solução. A fabricante orienta que ele só deve ser manuseado por alguém com luvas, máscara, óculos, botas de borracha e avental.

Intoxicações e prevenção

A intoxicação foi a quinta maior causa de mortes por acidentes entre crianças de 0 a 14 anos em 2014 no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados pela ONG Criança Segura. Entre as 93 mortes por intoxicação, 33 foram relacionadas à exposição a álcool, solventes, gases, pesticidas e outras substâncias químicas nocivas.

Para Gabriela Guida de Freitas, coordenadora da ONG Criança Segura, a intoxicação por produtos químicos está entre os acidentes mais fáceis de se evitar.

Veja as principais recomendações da organização para evitar esse tipo de acidente:

— Os produtos devem ser mantidos na embalagem original. Transferir os produtos para outras embalagens, como garrafas PET, pode confundir as pessoas

— Produtos de limpeza e higiene, venenos e medicamentos devem ser guardados em locais altos, longe do acesso das crianças, de preferência trancados em um armário

— No caso de armários e gavetas que não possuem tranca, é possível comprar travas especiais em lojas de produtos infantis

— É importante prestar atenção no local onde os produtos são deixados enquanto estão em uso

— Não é recomendado misturar produtos químicos ou de limpeza; a mistura pode ser ainda mais tóxica do que o produto original

Veja como proceder caso a criança já tenha ingerido um produto potencialmente nocivo:

— Chamar o serviço de emergência (SAMU: 192) ou levar a criança imediatamente a um serviço de emergência de um hospital

— Levar a embalagem do produto que provocou a intoxicação para que os profissionais de saúde possam fazer o atendimento mais adequado

— Não é recomendado dar outros produtos para a vítima ingerir, como água ou leite

— Não é recomendado induzir o vômito

com informações de Bem Estar

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários