Redação Pragmatismo
Governo 23/Nov/2016 às 16:35
0
Comentários

Caetano, Tom Zé e Wagner Moura protestam contra construção de prédio de Geddel

Cerca de 132 nomes do setor cultural e acadêmico lançam abaixo-assinado contra a construção do arranha-céu de Geddel Vieira Lima no patrimônio histórico e ambiental de Salvador

geddel vieira lima prédio abaixo-assinado
Abaixo-assinado contra construção de prédio de Geddel conta com o apoio de artistas e escritores

Mais de 130 nomes do setor cultural e acadêmico, como Caetano Veloso, Tom Zé, Luís Fernando Veríssimo, Otto, Wagner Moura, Sônia Braga, Anna Muylaert, Nana Caymmi e Jean Tible, subscrevem um abaixo-assinado para que a construção do edifício La Vue, em Salvador, respeite o limite de 13 pavimentos determinado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Cultural (Iphan).

O empreendimento é o epicentro da atual crise política no governo federal desde que o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero acusou o titular da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, de pressioná-lo a aprovar o empreendimento com 30 andares. Geddel nega.

O texto do abaixo-assinado pede que seja respeitado o parecer do Iphan. “O projeto terá um impacto brutal sobre a paisagem do sítio histórico do Porto da Barra, uma das mais belas praias urbanas do mundo e patrimônio precioso da primeira capital do Brasil”.

Os signatários também criticam a pressão que teria sido feita pelo ministro, que afirmou ter comprado um apartamento no edifício.

“São reprováveis as pressões imobiliárias de toda natureza sobre os órgãos estaduais e federais de proteção. Esperamos que o Iphan defenda os interesses públicos dos baianos e dos brasileiros, assegurando o gabarito baixo da referida obra e preservação das paisagens históricas e ambientais de Salvador”.

Choro

Investigado pela Comissão de Ética da Presidência da República, o ministro Geddel Vieira Lima chorou nesta terça-feira (22) ao comentar denúncia feita pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero de que ele o teria pressionado a produzir um parecer técnico para liberar a construção de um prédio no qual adquiriu um apartamento.

O choro do ministro aconteceu durante uma reunião com líderes na Câmara dos Deputados.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários