Redação Pragmatismo
Compartilhar
Governo 13/Oct/2016 às 12:26
0
Comentários

Seguidores de Bolsonaro se revoltam com voto do deputado na PEC 241

Jair Bolsonaro vota sim à PEC 241 e seguidores se revoltam com decisão. Deputado gravou um vídeo com duras críticas à medida e atacou Michel Temer. Mudança de posição ocorreu após reunião com ministros e militares

jair bolsonaro pec 241 jantar temer

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ) votou sim à PEC 241, que congela as despesas do Governo Federal por 20 anos, inclusive gastos em saúde, educação e assistência social.

O texto também modifica a regra de reajuste do salário mínimo oficial, que se limitará à variação da inflação.

Em sua conta oficial no Facebook, Bolsonaro publicou um vídeo em que explica por que votou SIM à PEC 241.

O deputado começa dizendo que se encontrou com ministros do governo Temer e com autoridades militares para discutir sobre a proposta.

Bolsonaro critica o “estado de letargia” em que se encontra o Brasil, causado, segundo ele, pelo governo do PT.

Durante o vídeo, ele diz que os interesses das Forças Armadas não serão esquecidos numa futura e breve reformulação e, portanto, votou sim à PEC 241.

Pouco tempo antes, o deputado havia criticado duramente Michel Temer e a PEC 241 em vídeo também publicado nas suas redes sociais. Bolsonaro chegou a falar, inclusive, do convite para o jantar milionário oferecido pelo presidente.

Reação

Muitos seguidores de Bolsonaro reagiram com desconfiança e rejeição ao posicionamento do parlamentar sobre a PEC 241 — o que é raro, já que admiradores do parlamentar costumam concordar com absolutamente tudo o que ele faz.

“Meu deputado, discordo do seu voto. Tem algo mais envolvido nessa PEC. Peço que tente ouvir outros juristas para ter uma melhor ideia”, publicou um seguidor.

“Apoio ele mas confesso que pegou mal. Jogou fora 2 dos 6% que tem para a eleição presidencial”, lamentou um admirador.

“Vote ‘NÃO’, deputado! Tem que primeiro se cortar na própria carne! Cortar esses auxílios exorbitantes que vocês deputados, senadores, governadores, prefeitos e vereadores tem! Auxílio terno, moradia, alimentação, carro. Lembrando que vocês não tem desconto nos salários! Congelar concursos, retirar investimentos da educação e saúde? Um absurdo!”, sugeriu outro fã, ainda antes da votação.

“Sr Bolsonaro, acha que nós, funcionários públicos da EDUCAÇÃO, merecemos salário de R$917,00, mesmo com superior completo? Acha justo que tenhamos nossos salários congelados por 20 anos? Gostaria de saber se os parlamentares também terão salários reduzidos e congelados. Não concordo com seu voto. As outras categorias perecerão? Não podemos pagar pelos políticos corruptos. Mais respeito por nós, por favor!”, postou mais um, entre outras críticas que se sucederam.

VÍDEO [antes e depois]:

com informações de Catraca Livre

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários