Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 07/Oct/2016 às 12:17
18
Comentários

A íntegra da carta de Manuela D'Ávila a Marcela Temer

“Cara Marcela, escrevo apenas para dizer que sim, o programa Criança Feliz, coordenado por ti, pode ser importante. PORÉM, são muitos os poréns. Não vou falar sobre a volta do primeiro Damismo [...] Quero falar sobre maternidade”, Leia a seguir a íntegra da carta de Manuela a Marcela

manuela davila marcela temer maternidade
Manuela D’Ávila com sua filha Laura (reprodução/facebook)

Por Manuela d’Ávila, via Facebook

Cara Marcela,

Quem me acompanha por aqui ou na vida cotidiana sabe o que eu penso sobre os cuidados e estímulos na Primeira infância. Tanto que decidimos, Duca e eu, ficar esse primeiro ano com Laura. Decidimos para tornar exclusiva a amamentação até o sexto mês, para prolongar a amamentação por mais tempo (Laura ainda mama com 1a1m), para curtirmos nossa pequena.

Porém, isso só foi possível pois Duca é um artista que normalmente não trabalha durante os dias em que eu trabalho. Isso só foi possível porque nos dois não temos jornadas equivalentes de trabalho, não somos “CLT”, pois eu posso viajar para o interior com Laura. Isso só foi possível porque nós somos dois, não sou sozinha nessa aventura. Isso só é possível porque eu tive acesso a toda informação sobre a importância da amamentação e também porque Não ouvi de uma creche que era impossível armazenar leite materno ou que meu leite é fraco.

Mas Escrevo apenas para dizer que sim, o programa criança feliz, coordenado por ti, Marcela, pode ser importante.

PORÉM, São muitos os poréns.

Não vou falar sobre a volta do primeiro Damismo, esse papel secundário, decorativo, destinado a ti e a todas as mulheres nesse governo golpista.

Quero falar sobre maternidade, sobre não termos receitas, sobre criação com apego, sobre violência obstétrica, sobre creches, educação infantil, horário de atendimento em postos de saúde. Quero falar sobre licença maternidade de 4 meses e paternidade… bem, ser apenas licença hospitalar!

A absoluta maioria das mulheres, Marcela, torce pra conseguir uma vaga em creche quando o bebe tem 100 dias para fazer a adaptação nos últimos 20 da licença. Outras passam o dia angustiadas pois deixam uma “vizinha” cuidando do bebe em ambientes não adequados.

A média desmama aos 56 dias (aliás, porque você não falou em amamentação? A indústria não gosta?). Muitas mulheres são demitidas ao voltar. Ou pior: quando faltam o trabalho para pegar a ficha no posto de saúde. E seu marido, Marcela, ainda quer congelar os gastos em saúde e educação com a PEC 241. Imagina!!

Marcela, sei que muitas mulheres tornam-se empoderadas ao se depararem com a realidade. Vi isso acontecer muitas vezes nessas quase duas décadas de militância. Veja as crianças como se fossem o seu filho! Tu sabes que elas precisam sim de cuidados. E para isso precisam também do Estado.

Esse estado que seu marido quer “congelar”, destruir. Esses gastos públicos que ele quer congelar são a creche de um bebê igual ao Michelzinho. São a consulta pediátrica de uma bebe igual a Laura.

Sabe Marcela, é muito bom cuidar da Laura. Muitas mulheres, como você, optam por não trabalhar, eu as respeito. Outras, como eu, trabalham, estudam e cuidam dos filhos. Eu respeito a todas as nossas escolhas.

Porém, precisamos saber que para a imensa maioria não há escolha. A volta ao mercado de trabalho é uma imposição. E eu preciso te alertar: crianças não são felizes sozinhas. Crianças são cuidadas. Esses cuidados passam por mães e pais que não podem trabalhar doze horas por dia! Que não podem ter seus direitos submetidos a negociação em plena crise! Essas crianças serão felizes com educação e saúde públicas de qualidade. Se a crise aumenta, mais esses pais trabalham, se não há direitos trabalhistas, mais frágeis ainda são essas mães no mercado de trabalho, se hoje achamos ruim 4 meses de licença, podemos seguir o caminho dos EUA, que simplesmente não a concedem.

Marcela, vem com a gente lutar pela felicidade de nossas crianças. Vem a com gente lutar contra a ampliação da jornada de trabalho, contra a PEC 241. Vem com a gente lutar por uma sociedade em que mulheres e homens possam cuidar mais de seus filhos.

Manuela d’Ávila

Leia também:
Como estará o Brasil em 20 anos com a aprovação da PEC 241?
Diplomata avalia como ‘ridícula’ a sagração de Marcela como ‘embaixadora de crianças’
Mulher sai de casa e deixa marido e filhos; 2 dias depois, ela recebe essa carta
Michel Temer promete reduzir verbas para Saúde e Educação até 18 de dezembro

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. JUSSARA CONCEIÇÃO FERREIR Postado em 07/Oct/2016 às 14:01

    Manuela sou militante de ESQUERDA desde os 7 anos de idade , cansei de ver minha vó palestrar para mulheres , parteira , costureiras , lavadeiras , cozinheiras , copeiras , faxineiras , eram mulheres com dupla jornada de trabalho , e ainda encontravam um tempo para fim de semana tomar um chá na casa das amigas ou na Igreja , penso que a velocidade dessas MULHERES eram a resposta de uma coisas que chamamos EDUCAÇÃO , pois o tempo delas era o mesmo tempo de hoje , quando uma criança quer mamar ela chora e a mãe oferece o seio na intenção não de parar o choro da criança , mas na intenção de alimentá-la , hoje ao contrário de antes as mães amamentam os filhos na intenção de fazer com que a criança pare de chorar , hoje a ansiedade de uma mãe é maior , que anos passados , hoje , o materialismo se destaca dando as diretrizes dos gastos que essa mãe deve ter com seu filho , , no vestuário , na alimentação , nos gastos com médicos , professores , educadores , enfim a determinação dos gastos muitas vezes impossibilita os casais de terem filhos , penso que ser de ESQUERDA ´não é só negar o que a DIREITA oferece , mas sim dizer na ação o que se fez para mudar o quadro que tu Manuela está mostrando , fico perguntando : O que a ESQUERDA fez quando governou o Brasil ? Quais as Escolas Infantis , Quais os Maternais , quais as Creches foram construídas ? A Constituição no Art. 227 fala da prioridade na formação de homens civilizados. Por absoluta prioridade entende-se que , na área administrativa , enquanto não existissem creches, escolas , postos de saúde , atendimento preventivo e emergencial às gestantes , dignas moradias , e trabalho , não se deveria asfaltar ruas , construir praças , sambódromos , monumento artísticos , porque a vida , a saúde , o lar , a prevenção de doenças são mais importantes que as obras de concreto que ficam para demonstrar o poder do governante ! E aí Manuela eu sou PT e quantas vezes li o ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE , penso que tivemos muitas oportunidades para fazer do BRASIL uma PÁTRIA LIVRE e porquê não fizemos ? Passa sim por uma questão de negar o EGO , mas agora vamos deixar a Marcela agir da maneira dela vamos oportuniza-la a ser Brasileira vamos deixar essa MULHER com jeito dela traçar o que existe de melhor para nossas crianças ! Vou desejar a Marcela boa sorte !

    • Eduardo Ribeiro Postado em 07/Oct/2016 às 16:37

      """""""O que a ESQUERDA fez quando governou o Brasil ?""""""" Mas QUANDO QUE A ESQUERDA GOVERNOU O BRASIL MEU DEUS DO CÉU?????

      • Edson Postado em 07/Oct/2016 às 20:04

        ... é somente merda que tu sabes dizer ou és mal intencionado?

      • Eduardo Ribeiro Postado em 07/Oct/2016 às 23:00

        Responda a pergunta, menino burro.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 07/Oct/2016 às 23:05

        Eu nem comentei o pior. Ela é MILITANTE da esquerda desde os SETE ANOS DE IDADE!!!!!!

  2. [email protected] Postado em 07/Oct/2016 às 14:02

    Querem verdades em poucas letras?!! Marcela.... Seu curso preparatório para cuidador de idosos , tá fraco, hein? Abaixe sua sua cabeça, olhe para milhões de brasileiros, brasileiras, que necessitam de tudo que um país possa lhes dá, para viverem honestamente, dignamente. O povo brasileiro , não precisa mais de disfarce, cansamos de, ladrões, abutres, canalhas, safados, manipuladores, entendeu??? Cuide do seu idoso, e cresça nas idéias, mas que sejam idéias em prol de ajudar, e não usar idéias inacabadas!!! Pronto falei!!

  3. Maria do Carmo Postado em 07/Oct/2016 às 14:30

    Como mulher, pobre, negra e pernambucana, eu me pergunto se os críticos da tal PEC do Teto, do plano da educação ou da pretendida reforma trabalhista leram alguma coisa. Trabalho segunda a sábado, das 8 até 17 horas. Gasto um meia hora na ida e outra meia hora na volta do serviço. Meu trabalho é em escritório, nem por isso, não deixo de chegar esgotada em casa. Tenho "sorte", meu marido também divide algumas tarefas, também esgotado por uma jornada ainda mais dura e física. Digo sorte, pois também acho que ele não faz mais do que a obrigação, mas em um mundo machista... Sabe como é? Em casa, é lição das crianças, alguma refeição e, em bons dias, uma brincadeira antes de dormir. Essa é minha rotina nos últimos doze anos. Pouco mudou. Sim, meus filhos tem mais chances de entrar em uma faculdade. Sim, temos mais eletrodomésticos que meus pais, e uma vida muito mais longa que meus avós. Mas o sistema não mudou. Os valores são os do consumo, do prazer fácil e rápido e da juventude. Esse sistema vai me levar a viver para trabalhar, se tiver sorte de não perder o emprego. Esse sistema preferiria que eu fosse uma máquina em vez, e quando eu não puder mais ser, vai me descartar. Dito isso, o que aconteceu nesses 13 últimos anos para se mudar o sistema? Talvez seja o caminho errado, mas caminhos errados podem ser corrigidos, mas precisamos de mudanças. Pare de achar que o outro lado do debate é feito por vilões e ouça o que tem a dizer. Ouça o povo cansado. Ouça a voz do momento. Comece o diálogo por aí, em vez de dize não, por não. Ou não vi e não gostei...

    • Eduardo Ribeiro Postado em 07/Oct/2016 às 16:32

      "...eu me pergunto se os críticos da tal PEC do Teto, do plano da educação ou da pretendida reforma trabalhista leram alguma coisa." "...eu me pergunto se os críticos da tal PEC do Teto, do plano da educação ou da pretendida reforma trabalhista leram alguma coisa." "...eu me pergunto se os críticos da tal PEC do Teto, do plano da educação ou da pretendida reforma trabalhista leram alguma coisa." "...eu me pergunto se os críticos da tal PEC do Teto, do plano da educação ou da pretendida reforma trabalhista leram alguma coisa." "...eu me pergunto se os críticos da tal PEC do Teto, do plano da educação ou da pretendida reforma trabalhista leram alguma coisa."

    • Onete Lopes Postado em 07/Oct/2016 às 22:41

      Maria do Carmo, sua análise contra o sistema é muito correta. Que bela compreensão sobre o capitalismo! Contudo, a tarefa de mudar o sistema é sua também. É nossa e não dos governos. O PT não tentou porque derrubar um sistema é tarefa do povo. Seu governo foi uma tentativa de melhorar a vida sob o capitalismo e como você mesma reconhece, conseguiu, cometeu muitos erros, mas as coisas vinham melhorando. Talvez se nós tivessemos feito melhor a nossa parte e lutado por transformações mais profundas teria deixado mais resultados para os trabalhadores e a história fosse diferente. Entretanto, nessa sociedade de classes, a "outra parte" como você chama é nossa inimiga. Governa para os patrões, mas não para todos, apenas para os gigantes. A voz do momento é que vai ferrar ainda mais o povo, portanto. Espere pelos resultados que já se delineiam...

  4. Pedrão Postado em 07/Oct/2016 às 15:09

    Exma,Ilma,Digníssima,Manuela D'Avila, simplesmente adorei sua carta, voce disse tudo oque as mulheres guerreiras deste País queria dizer, como dizia meu velho e saudoso Pai,"É fácil fazer Cortesia com Chapel Alheio" é justamente oque a Marcela ta querendo,falar pelas mulheres de todo o Brasil,sem comentarios,valeu pela sua coragem Manuela meus parabens. Ah,sua pequena Laura e Linda uma" Bonequinha" deem muito amor pra ela, igual nos damos para nossa Carolzinha, que já tem quase sua idade. Uma dica,a medida que ela for crescendo volte a ser "criança" para acompanhar o dia-dia dela,claro com autoridade de adulto.Grande Abraço.

  5. Dedé Postado em 07/Oct/2016 às 15:32

    Eu concordo com ela com todas as reclamações sobre o quanto é difícil a vida no Brasil para a maioria das pessoas, o quanto é complicado para mãe de baixa renda, que dependem muitas vezes da creche pública, que precisa trabalhar. Fora as mães solteiras, os pais desempregados, a baixa qualidade dos transportes públicos, a violência, etc etc etc etc etc. A vida do brasileiro da classe média pra baixo é muito complicada e quanto mais pobre se é mais difícil é a vida. Mas veja bem, vamos encarar a realidade, eu não acho que a limitar os gastos públicos seja o IDEAL, mas nesse momento isso é uma NECESSIDADE que a realidade impõe. E vamos botar os pingos no "is". O governo Temer é tão ilegítimo quanto qualquer governo que tenha sido eleito financiando sua campanha com dinheiro desviado de estatais. O mais justo seria se convocasse novas eleições. Não podemos negar que foram os descalabros cometidos pelo governo do PT que colocou o país a beira da falência. Mesmo com todas as medidas adotadas, o estado só voltará apresentar superávit primário em 2020. O estado tem que caber dentro do orçamento e num país onde as taxas de juros são tão altas não há espaços para irresponsabilidade fiscal. No mundo real, que é o que vivemos, por mais que tenha os que sempre ignorem a realidade, a PEC que limita o aumento dos gastos públicos é muito bem vida e é mais do que necessária. Se essa medida houvesse sido adotada a 20 anos atrás o estado não estaria tão endividado, as taxas de juros seriam menores e sobrariam mais recursos para se investir em saúde, educação, infraestrutura. Quem pensa que qualquer governante que seja eleito para presidir o Brasil poderá aumentar gastos com saúde e educação nos próximos 10 anos é um lunático, totalmente fora da realidade.Seja lá quem esteja governando, os próximos anos será de arrocho. O que precisa é melhorar a eficiência dos gastos públicos.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 07/Oct/2016 às 16:30

      "...a PEC que limita o aumento dos gastos públicos é muito bem vida e é mais do que necessária." "...a PEC que limita o aumento dos gastos públicos é muito bem vida e é mais do que necessária." "...a PEC que limita o aumento dos gastos públicos é muito bem vida e é mais do que necessária." "...a PEC que limita o aumento dos gastos públicos é muito bem vida e é mais do que necessária." "...a PEC que limita o aumento dos gastos públicos é muito bem vida e é mais do que necessária."

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 07/Oct/2016 às 16:43

    Não sabia que Manuela era odiada assim. Essa matéria atraiu mais zumbis do que a média: por enquanto 2 defensores da PEC241 (!!!), e um que acha que houve um dia uma esquerda que governou o Brasil (!!!!!!!!!!!!!!).....trollagem e/ou falta de leitura e/ou falta de carater.

  7. Edson Postado em 07/Oct/2016 às 20:08

    ...putz! Cales la boquita y dejar de hablar mierdas!

  8. Vinicius Postado em 07/Oct/2016 às 23:37

    Será que ninguém percebeu que isso não passa de marketing politico para dar uma imagem a "bela, recatada e do lar" de que ela não é tão insignificante. Daqui a um tempo vamos ver se esse "programa" ainda vai ser falado. O Brasil precisa de programas sociais sólidos, eficientes e não são para servir de palanque a uma madame desocupada que quer seus segundos de fama. *Outro Vinicius

  9. Thiago Teixeira Postado em 08/Oct/2016 às 22:28

    Não canso de repetir, é um pecado a Manuela D'Avila não estar lá em Brasília na luta contra o Golpe, ela terá com certeza (e já tem) uma linda trajetória política. Parabéns deputada, o Brasil precisa de políticos (as) humanizados (as) como a senhora.

  10. enganado Postado em 11/Oct/2016 às 01:01

    Cara Manuela D'Avila. Pura perda de tempo escrever esta carta. Por que? A __Recatada do Lar=Acompanhante de idosos=Enfermeira= ... sabe ler???? Se sabe ler, não sabe entender o seu significado=conteúdo da mensagem. Chego a pensar que o discurso de tal negócio de Criança ...=é mais um subterfúgio para a RATAZANA meter a mão naquela grana ((mais PROPINAS)), acho até que __Recata da do LAR portava um ponto eletrônico nos ""ZUVIDUS"" para repetir o que ditavam do outro lado; __isto tenho CONVICÇÃO, mas não tenho certeza.

  11. Fernando Postado em 12/Oct/2016 às 21:53

    A Manuela deve estar com saudades dos pronunciamentos abalizados da Dilma. kkkkkkkkk