Redação Pragmatismo
Eleições 2016 30/Oct/2016 às 11:23
0
Comentários

As polêmicas declarações do homem que ameaça Aécio Neves em Belo Horizonte

Dono de um discurso “antipolítico”, o ex-presidente do Atlético Mineiro ameaça impor a Aécio Neves (PSDB) sua terceira derrota consecutiva dentro de casa e complicar suas pretensões de chegar à Presidência da República. Confira as 10 declarações mais polêmicas de Alexandre Kalil

Alexandre Kalil Aécio Neves
Alexandre Kalil em conversa com Aécio Neves. Pesquisas indicam que o ex-presidente do Atlético Mineiro pode vencer o candidato do PSDB na eleição municipal de Belo Horizonte

Como cartola de futebol, ele levou um dos clubes mais populares do país à inédita conquista da Taça Libertadores da América, em 2013. Como político, quer surpreender, dentro de um pequeno partido, elegendo-se prefeito da quarta capital mais rica do Brasil.

Ex-presidente do Clube Atlético Mineiro, Alexandre Kalil (PHS) é o novo obstáculo no caminho do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à Presidência da República.

Cabo eleitoral de Aécio em eleições passadas e segundo colocado no primeiro turno, Kalil lidera as últimas pesquisas para a prefeitura de Belo Horizonte, desbancando o deputado estadual João Leite (PSDB), ex-goleiro do próprio Atlético-MG. O cenário, porém, ainda é de indefinição.

Com o avanço dele, o presidente nacional do PSDB corre o risco de sofrer sua terceira derrota consecutiva, em apenas dois anos, dentro de casa.

Após ter menos votos que Dilma em Minas na disputa presidencial e de ter seu candidato a governador derrotado pelo PT no primeiro turno, em 2014, Aécio se vê agora ameaçado por um franco-atirador de pavio curto, dono de um discurso “antipolítico” e personalista e de uma metralhadora verbal giratória.

Um eventual novo fracasso em seu berço político põe em xeque o poder eleitoral do senador e complica ainda mais sua liderança no próprio PSDB, abalada principalmente pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), de São Paulo, hoje favorito para ser o nome dos tucanos na corrida ao Planalto em 2018.

Abaixo, confira as declarações mais polêmicas de Alexandre Kalil, adversário de Aécio Neves:

1. “Não comprei ninguém, não comprei partido, não lambi saco de cacique. Enfim, eu não fiz nada que esses caras fazem aí” — Em setembro de 2016, ao reclamar do tempo reduzido no horário eleitoral

2. “Mal (religião) não faz. Eu não sou (religioso). E aí, quando falo em Deus, e falo, eles começam a me chamar para ir em igreja. Aí falo: ‘Não, eu gosto de bar, de uísque, disso que eu gosto’. Não me chamam para igreja, não, porque é um saco ir para a igreja rezar. O pastor fala: ‘Vem cá, minha igreja é espetacular’. E ainda vai me tomar 10%”
— Em entrevista ao canal Fox em abril de 2016

3. “Eu tenho Deus no coração e não uso Deus em politicagem. Não tenho idade para ir em bar e botequim, aquilo foi apenas uma brincadeira. Sou um cara bem-humorado e alegre. E as mulheres inteligentes vão saber que foi apenas uma brincadeira” — Em debate no último dia 23, ao explicar a frase em que dizia preferir bar a igreja

4. “Meu pai me ensinou a não roubar, a tratar bem mulher, a levantar para um senhor de idade sentar, falou que eu tinha de tratar bem as pessoas… e me ensinou a ter ódio do Cruzeiro. Não sei por que, mas eu obedeci” — Em entrevista ao site Globo Esporte em novembro de 2012

5. “Só estou avisando à população para ela saber que quem vai mandar é o Aécio. Como sempre mandou no PSDB. É um comunicado, vai que eles votam achando que estão votando no João Leite. É só um comunicado” — Em entrevista ao jornal e portal O Tempo, em setembro de 2016

6. “Eu roubo, mas não peço propina” — Em debate do UOL, da Veja, do Facebook e da Rede TV! no ultimo domingo, enquanto acusava João Leite de receber dinheiro de corrupção

7. “Peço desculpas. No debate, quis dizer ‘eu devo, mas não peço propina’. Saiu outra coisa. Mas estou tranquilo. Todos sabem que nunca roubei” — Em resposta no Twitter logo após o debate

8. “Vamos parar de falar de Fernando Pimentel. Que Fernando Pimentel? Manda ele (Pimentel) pro inferno. Não vamos falar de Aécio, manda ele pro inferno. Vamos falar de metrô” — No debate de 8 de outubro na Band

9. “Não me usem para um discurso raso. Não preciso de apoio nenhum para combater ‘forças golpistas’. Parem com essa velha política. Eu não quero saber dessa briga nacional. Eu quero ser prefeito de Belo Horizonte. Não quero saber do PT. Não quero saber do PSDB” — Em vídeo divulgado no Facebook para criticar o apoio dado pelo PCdoB à sua candidatura no segundo turno

10. “Eles pensam que você é idiota, de que alguém é capaz de preferir dormir com uma lata do que com uma mulher. Por que eles não vão atrás da minha mulher e da minha ex-mulher? Fui criado de um jeito que não podia falar palavrão na frente da minha irmã e podia falar à vontade na frente do meu pai” — Em outubro de 2016

informações de Congresso em Foco

Recomendados para você

Comentários