Redação Pragmatismo
Compartilhar
Justiça 22/Sep/2016 às 11:46
8
Comentários

A prisão de Mantega e o lamento sobre Marisa fazem parte do espetáculo

Mais uma vez, é tudo em nome do show. Por que Guido Mantega não foi convocado para se apresentar ao invés de ser preso no hospital no momento em que a esposa enfrentava cirurgia contra o câncer? Que risco oferecia de fugir? A própria polícia admite que ele nunca se recusou a colaborar

guido mantega preso hospital einstein

Kiko Nogueira, DCM

O sadismo e a onipotência ajudam a explicar o fato de os agentes da PF irem até o hospital Albert Einstein, em São Paulo, para prender Guido Mantega na 34ª fase da Lava Jato.

O ex-ministro acompanha a mulher que se trata de câncer. A intenção era capturá-lo em casa, no bairro de Pinheiros. Lá só estava o filho dele, de 16 anos, e uma empregada. É de se imaginar o horror do qual esse rapaz jamais escapará: acordado por policiais no encalço do pai num momento já terrível.

Isso não é justiça. Isso é outra coisa. O procurador de barbicha que sempre aparece na TV disse na coletiva que, infelizmente, “coincidências como essas vão acontecer”.

Mais uma vez, é tudo em nome do show. Por que Mantega não foi convocado para se apresentar? Que risco oferecia de fugir? Nenhum. A própria polícia admite que ele nunca se recusou em colaborar quando requisitado.

É para causar impacto, também visando influir nas eleições municipais. Eike Batista, envolvido na operação, delator de Mantega, está livre e continuará livre.

O mal é um mistério. Em seu despacho acatando a denúncia contra Lula, Sérgio Moro dedicou algumas palavras a Maria Letícia, que teria contribuído para “a aparente ocultação do real proprietário do apartamento” do Edifício Solaris, no Guarujá.

“Lamenta o Juízo em especial a imputação realizada contra Marisa Letícia Lula da Silva, esposa do ex-Presidente. Muito embora haja dúvidas relevantes quanto ao seu envolvimento doloso, especificamente se sabia que os benefícios decorriam de acertos de propina no esquema criminoso da Petrobras, a sua participação específica nos fatos e a sua contribuição para a aparente ocultação do real proprietário do apartamento é suficiente por ora para justificar o recebimento da denúncia também contra ela e sem prejuízo de melhor reflexão no decorrer do processo.”

Diante da perseguição e da covardia escancaradas e crescentes, essa lamentação ganha uma falsidade épica e se transforma num bullying. Ele mesmo diz que há “dúvidas relevantes” quanto ao envolvimento doloso de Marisa. O que aconteceu com o conceito de “in dubio, pro reu”?

Em agosto, Moro devolveu a Cláudia Cruz seu passaporte, ignorando o parecer do Ministério Público Federal, que alertava para o “risco concreto” da esposa de Cunha e/ou familiares promoverem “eventual fuga e utilização de ativos secretos ainda não bloqueados”.

Cláudia e Cunha jantam diariamente nos melhores restaurantes do Rio de Janeiro e de Brasília.

Sérgio Moro foi alimentado pelas mãos que agora estão vendo que têm de lidar com o que criaram. Mesmo na GloboNews, onde ele é tratado como Jesus Cristo, estava sendo criticado. Agora é tarde e vai ser mais difícil terminar o que começou mal.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Deisi Postado em 22/Sep/2016 às 12:32

    Tudo faz parte do espetáculo do crapula, antes da prisao com certeza avisou a mídia golpista.

  2. Andrea Postado em 22/Sep/2016 às 14:20

    Moro, seu cretino! Vá prender a mulher do cunha, contra quem há indícios, convicções e provas! Teu nome há de ficar na História... como um rábula, a serviço de interesses escusos! É muita calhordice!

  3. wilmar santos Postado em 22/Sep/2016 às 14:50

    Por que diante de mais essa prisão de um petista Guido Mantega, o ex-deputado cassado e, investigado,denunciado,delatado,cheio de provas,contas na Suíça, e tudo o que se sabe...continua SOLTO ?

  4. Vanderlei Postado em 22/Sep/2016 às 19:46

    tudo um circo, querem acabar com a lava jato com absurdo e acusar o PT depois. o `impitiman` , é passado, agora e finalizar a palhaçada

  5. Roberto Pedroso Postado em 23/Sep/2016 às 08:41

    Realmente é impressionante o acumulo de arbitrariedades perpetradas por esta operação que lançando mão do recurso de conduções coercitivas gera uma serie de espetáculos midiáticos tristes de se presenciar,será que membros de outros partidos quando começarem a serem denunciados também serão levados à prestar depoimentos de forma coercitiva?l fica um recado para alguns juizes e promotores:A verdade é filha do tempo e não da autoridade.

  6. magda Postado em 23/Sep/2016 às 13:25

    O crápula juizinho merreca,“Lamenta o Juízo em especial a imputação realizada contra Marisa Letícia Lula da Silva, esposa do ex-Presidente. Muito embora haja dúvidas relevantes quanto ao seu envolvimento doloso", mas mesmo assim a indicia e diz ser "suficiente por ora para justificar o recebimento da denúncia também contra ela e sem prejuízo de melhor reflexão no decorrer do processo.” Ou seja, o que ele diz ou tem convicções, como esta na moda em Curitiba, presume, vira lei!! PÒRÈM no caso da mulher de seu amigo Cunha, o foco é diferente pois apesar de jantarem nos melhores restaurantes de Brasilia, onde possivelmente também janta por se achar digno da corte, devolveu o passaporte, depois d ementir que nõa sabia onde encontrá-la!! Já virou piada internacional!!Quantos pesos e quantas medidas nesta INjustiça brasileira?

  7. Thiago Teixeira Postado em 24/Sep/2016 às 17:51

    Não basta prender, tem que humilhar. Essa é a cartilha dos funcionários públicos coxinhas desse país.

  8. Sergio Carneiro Postado em 24/Sep/2016 às 18:19

    É muito mi mi mi pela prisão de um bandido.