Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2018 27/Sep/2016 às 12:02
8
Comentários

Ministério Público pede cassação da candidatura de João Doria e punição a Alckmin

Ministério Público pede cassação da candidatura de João Doria (PSDB) e punição a Geraldo Alckmin por abuso do poder político. Governador teria usado a máquina estadual a favor do afilhado

Geraldo Alckmin João Doria Ministério Público
(Imagem: Geraldo Alckmin e o seu afilhado político, João Doria)

O Ministério Público de São Paulo entrou com ação contra a chapa do candidato à prefeitura de São Paulo, João Doria (PSDB), e seu vice, Bruno Covas (PSDB).

O promotor José Carlos Bonilha fez ontem (26) à noite um pedido de cassação da coligação e de inelegibilidade do governador Geraldo Alckmin por abuso do poder político à Justiça Eleitoral. A acusação alega que Alckmin usou a máquina pública do estado a favor da campanha de seu afilhado.

Segundo a denúncia, o governador exonerou a secretária de Meio Ambiente, professora Patrícia Iglecias, e nomeou Ricardo de Aquino Salles, ligado ao Partido Progressista.

Em troca, a chapa de Doria recebeu apoio do PP, aumentando em 25% o tempo no horário gratuito de rádio e televisão.

“Na nossa avaliação, isso caracterizou um desvio de finalidade. A secretaria foi dada procurando atender interesse político-partidário, e não de acordo com o interesse público”, disse Bonilha.

Outro ponto levantado pelo promotor foi a participação do governador na campanha de Doria quando o candidato anda não havia sido escolhido na convenção do PSDB.

“O Alckmim saiu com ele visitando comunidades aqui em São Paulo, especialmente Paraisópolis, se deixando fotografar, interagindo com a comunidade. Portanto, fazendo ato de campanha. O governador, como chefe do Executivo, tem que manter neutralidade em relação aos concorrentes”, disse.

O terceiro problema apontado pelo promotor foi a utilização do slogan “Acelera São Paulo”, marca do governo estadual de um programa da secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, que gera emprego e renda.

Nome de marca

“Esse slogan foi apropriado pela coligação e não é possível que a coligação tenho o nome de uma marca, um símbolo, uma imagem ou um slogan de um ente público. A lei eleitoral proíbe expressamente. Isso é crime eleitoral”, declarou. De acordo com o promotor, se a ação for julgada procedente, mesmo após uma eventual vitória de Doria, o seu diploma poderá ser cassado.

Em nota, a assessoria de imprensa do candidato João Doria informou que ainda não foi notificada.

EBC

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Chako Postado em 27/Sep/2016 às 13:13

    Isso é desvio de finalidade. A nomeção do Lula para ministro da Casa Civil não foi desvio de finalidade

  2. Vinis Postado em 27/Sep/2016 às 14:04

    Infelizmente isso vai terminar na gaveta

  3. Carlos Postado em 27/Sep/2016 às 14:25

    Estou aguardando um roteirista juntamente com cineastas e produtores lançarem um longa titulado como "os intocáveis na república das bananas"! Sendo do PSDB todos sabemos que não dará em nada!

  4. Gabriel Postado em 27/Sep/2016 às 15:17

    PSDB? Dá nada...

  5. Thiago Teixeira Postado em 27/Sep/2016 às 16:14

    Ministério Público ou José Serra?

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 27/Sep/2016 às 16:34

    Abri a matéria e subiu um chorume desgraçado. Deve ser essa foto. E isso aí vai dar em nada. Blindagem de adamantium do PSDB vai segurar mais essa bucha.

  7. Welbi Maia Brito Postado em 27/Sep/2016 às 18:25

    Qualquer atitude ou movimentação que o governador Geraldo Alckmin faça este ano vão dizer que é por causa das eleições. Não é. Troca de secretários e alianças políticas são normais durante a gestão. Não há nenhuma irregularidade no caso. A ação do promotor parece encomenda dos adversários para tirar o líder das pesquisas, Doria no tapetão. Alckmin é a principal liderança política do estado e uma das maiores do país. Seu apoio terá muito peso nas eleições de 2016 e poderá decidir o resultado.

  8. Guilherme Postado em 29/Sep/2016 às 00:28

    MP de SP?? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... pede tb ajuda as outras instituições sérias do "Brazil" como a nossa ilibada Polícia Federal, STF...