Redação Pragmatismo
Compartilhar
Michel Temer 09/Sep/2016 às 17:18
9
Comentários

Michel Temer manda ministro se desmentir sobre jornada de 12 horas de trabalho

Depois da repercussão negativa e com receio de que os protestos sejam intensificados, Michel Temer liga para ministro se desmentir com relação à jornada de 12 horas de trabalho

Michel Temer 12 horas Ronaldo Nogueira
Michel Temer e Ronaldo Nogueira

Diante da repercussão de suas declarações sobre a reforma trabalhista, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, recebeu uma ligação do presidente Michel Temer no início da noite desta quinta-feira (08), por volta das 19h.

“O presidente me ligou, me orientou a reafirmar que o governo não vai elevar a jornada de oito horas, nem tirar direitos dos trabalhadores”, disse o ministro.

Nogueira afirmou que o padrão normal e legal continuará sendo o de oito horas diárias e 44 horas semanais, sem alterações para os trabalhadores.

O que a reforma permitirá, segundo ele, é que as convenções coletivas de categorias tenham a opção de flexibilizar a forma como a jornada será realizada, ou seja, como as horas serão distribuídas na semana: com limites de até 12h por dia e 44 horas mais quatro horas extras por semana.

Na prática, segundo o governo, a medida vai legitimar jornadas já adotadas, como a compensação das horas do sábado em tempo extra em dias úteis e o modelo 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso.

Na forma atual, esses acertos podem ser questionados na Justiça, pois não têm validade legal. “Não se trata, portanto, de estabelecer jornada de 12 horas em todos os dias da semana”, frisou Nogueira.

O Palácio do Planalto ficou “muito irritado” com as declarações dadas pelo ministro mais cedo nesta quinta, durante encontro de sindicalistas da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), em Brasília. Para o governo, este tipo de declaração “precisa ser feita com muita cautela”, com a devidas explicações , “para evitar erros de interpretação.”

Agência Estado

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Salomon Postado em 09/Sep/2016 às 18:42

    "(...)Nogueira afirmou que o padrão normal e legal "continuará sendo" o de oito horas diárias e 44 horas semanais...". Continuará sendo...Ora, quando veremos esse retrocesso de 12 horas? Coxinhas, com carteira de trabalho na mão, reclamando contra o patrão? Vai ser divertido. Vou morrer de rir. E a crise está apenas no começo.

  2. Thiago Teixeira Postado em 09/Sep/2016 às 20:02

    Bem feito. Todo brasileiro que apoiou o golpe tem mais é que se ferrar. Torço para tudo de ruim acontecer, e já está acontecendo, só que ninguém diz nada.

    • enganado Postado em 11/Sep/2016 às 17:07

      Caro Thiago Teixeira. Multiplica por 1.000, porque é só o começo! Pois quem deveria proteger os mais fracos, a CONSTITUIÇÃO foi RASGADA pela GÂNGSTER da DIREITA, quem deveria fazê-la cumpri-la se OMITE e FINGE de DESENTENDIDO e fazem de PAISAGEM, e ainda condecoram os APÁTRIDAS. Portanto, meu amigo, as mortes/desaparecimentos/torturas/aleijões=cegos/surras/invasões/achaques/arrombamentos/ ... enfim todo tipo de coisas que só as Forças da DIREITA executam só estão no começo. NÃO apele para o JUDICIÁRIO, os exemplos estão aí: JANOT / MORO / FUX / GILMAR / JB / TOFFOLI / MARIA LÚCIA / JACAÍNA PÓschoal / ... etc. O ___braziUSA virou terra de ninguém. O AÓPIO foi pra cadeia? kkkkkkkkkkkk .....

  3. Vinis Postado em 09/Sep/2016 às 20:26

    Pouco a pouco os direitos trabalhistas, conquistados com luta, vão sendo tirados. Parabéns batedores de panela, fizeram tudo direitinho!

  4. pedro Postado em 10/Sep/2016 às 15:58

    É, amigos não esta longe dos trabalhadores voltar a comer mingau de fubá no coxo e serem acorrentados novamente. Brasil quem te ama não te "USA".

  5. Sergio Carneiro Postado em 11/Sep/2016 às 06:53

    "Quanto pior melhor". Adoro esse argumento.

  6. Pedro Accioli Postado em 12/Sep/2016 às 08:13

    Se o governo garante que a jornada permanecerá como está (44 horas semanais + 4 horas extras) o povo até irá engolir, agora se houvesse um aumento de fato da jornada, quero ver quem iria aceitar um absurdo desses! É pedir para ter uma guerra civil!

  7. julia Postado em 12/Sep/2016 às 08:24

    Já que não adianta gritar mais "fora temer", então vamos entoar o coro em uníssono: "Fica Temer"...trabalhadores, coxinhas ou não, vamos pagar essa conta juntos e de mãos dadas! "Que Deus tenha misericórdia desta Nação, voto sim"..assim falou o "messias"...

  8. Marcos Vinicius Postado em 12/Sep/2016 às 09:42

    Essa jornada de 12 horas deveria ser apenas para os coxinhas e outros analfabetos políticos.