Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 28/Sep/2016 às 16:16
7
Comentários

Lindbergh Farias e a esposa são atacados em restaurante; agressor é identificado

Fanático de direita partiu para cima de Lindbergh Farias e de sua esposa. Homem chegou a tirar a camisa durante o momento de fúria. Agora identificado, soube-se que o agressor já se envolveu em ocorrências policiais por embriaguez, disparos de arma de fogo e estava proibido pela justiça de frequentar restaurantes

agressor Lindbergh Farias Claudio
Claudio Roberto Baldaque Guimarães é o homem que agrediu Lindbergh e a esposa do Senador

O senador Lindbergh Farias (PT) foi atacado na última sexta-feira (23) quando saía de um restaurante no Rio de Janeiro. O parlamentar estava acompanhado da esposa, a educadora Maria Antonia, e de mais três amigas.

Durante o jantar, o grupo notou que um rapaz o filmava com um celular. Eles não trocaram palavras. Na saída, deu-se o ataque. Maria Antonia confirmou que o senador reagiu ao ser insultado e ao vê-la derrubada no chão.

“Na calçada, quase entrando no carro, ele e a mulher vieram como loucos, bem alterados, nervosos, agressivos. Jamais na vida passei por uma situação como essa, alguém chegar do nada, tirar a camisa no meio da rua. Uma coisa completamente gratuita”, contou.

“Se ele estivesse em grupo, Lindbergh estaria na UTI. Ele brigou também, ou então ficaria apanhando. A gente estava tentando entrar no carro e o cara ainda chutou, amassou a lataria. Não se pode naturalizar uma coisa dessa, é muito grave. Se for assim, a gente entra na barbárie. Então passa o Eduardo Cunha na rua, e a gente vai espancar ele e a mulher dele?”, questionou.

A educadora Maria Antonia foi atirada no chão pelo agressor e se submeteu a exame de corpo de delito. O caso foi registrado na delegacia da Gávea, zona sul, onde fica a residência do casal.

No Facebook, o senador contara que o homem gritava a frase “quem apoia Lula não pode jantar aqui”.

“Não serei intimidado pelos porta-vozes do ódio. É lamentável que as ideias sejam substituídas pela violência, que algumas pessoas sintam-se no direito de perseguir, ofender, ameaçar e agredir fisicamente quem pensa diferente, e que tal episódio tenha ocorrido na presença de meus familiares”, escreveu o senador.

Agressor identificado

O agressor de Lindbergh é Claudio Roberto Baldaque Guimarães, um homem que já se envolveu em ocorrências policiais por embriaguez, disparos de arma de fogo e agressão.

Baldaque Guimarães foi identificado após Lindbergh publicar uma nota em seu facebook pedindo ajuda para que o homem fosse identificado. Depois de receber várias imagens, o senador identificou o agressor.

Noticiário policial

Claudio Roberto Baldaque Guimarães é figura recorrente no noticiário policial. Em 14 de julho do ano passado ele apareceu no G1 e na Rede Globo. Na ocasião, foi preso em flagrante, bêbado, por exibir e disparar arma de fogo dentro de um restaurante. Havia mulheres e crianças no local.

Em 2010, Baldaque foi denunciado por comportamento violento por causa de uma discussão de trânsito. Ele arremessou seu carro contra o do policial Gilmar Pasquini. As informações são de Laura Capriglione, do Jornalistas Livres

Na denúncia que fez contra Baldaque, Gilmar Pasquini afirmou: [Depois disso, ele] “fugiu em marcha a ré em alta velocidade, tendo derrubado um pedestre de nome Marcio”.

O badboy abandonou no local a mulher que o acompanhava, e ela disse que o havia conhecido naquela noite, sendo que ele se identificou como “Claudio, delegado da polícia federal”. A mulher disse ainda que ele tinha bebido duas garrafas de vinho.

De acordo com o site Viomundo, Claudio Roberto Baldaque Guimarães perdeu em primeira instância a ação movida por Gilmar Pasquini Contrera, a quem chamou de “policial de merda”. Foi condenado a pagar R$ 20 mil de indenização.

Empresa de segurança

Ainda segundo informações reveladas por Viomundo, Baldaque Guimarães é dono de uma empresa de vigilância e segurança armada e desarmada na cidade do Rio de Janeiro.

Chama-se BMC, foi aberta em 10 de março de 2011. Tem capital social de R$ 400 mil.

Outra coincidência. A BMC tem, pelo menos, um contrato com o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro. Ele foi publicado no Diário Oficial da União de 9 de março de 2016, página 46. Vigência: 1 de março de 2016 a 22 de fevereiro de 2017. Valor: R$ 1,599 milhão.

Baldaque Guimarães e Haydee Valdemar Pulcherio (advogada dele em vários processo) assinam o contrato pela BMC.

Diante disso, a pergunta óbvia: como alguém com vasto histórico pessoal de violência e agressões pode cuidar da segurança de empresas e instituições?

‘Vítima’

Para o Movimento Brasil Livre (MBL), Claudio Roberto Baldaque Guimarães é a “vítima” do episódio envolvendo Lindbergh Farias e a esposa do senador.

O grupo liderado por Kim Kataguiri publicou um vídeo editado da confusão para justificar a postura do agressor.

Depois da divulgação da ficha corrida do agressor, será que o MBL manterá a mesma postura?

com informações de Jornalistas Livres e Viomundo

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Eduardo Postado em 28/Sep/2016 às 17:21

    Esse povo do MBL não teria essa tecnologia caso não fossem financiados pela direita de maneira deliberada. Vagabundos. Os únicos que acreditam nesses otários é a classe média burra que também é otária.

    • Thiago Teixeira Postado em 29/Sep/2016 às 12:37

      Pode apostar que a Direita não gasta um centavo do bolso, utilizam dinheiro público para promover o golpe e invertem as bolas alegando que a esquerda é corrupta. São tudo um bando de hipócritas.

  2. João Paulo Postado em 28/Sep/2016 às 17:47

    Leiam a sentença do processo 0020919-80.2015.8.19.0001 do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Aumento injustificado de pro-labore, sócio-familiar querendo meter o pé da sociedade para se esquivar de dívidas e contrato com o MPF (volta e meia, envolto com contratos "esquisitos" de terceirização). A velha e boa extrema direita que não larga das tetas estatais, mas enche a boca para criticar o serviço público e as dezenas de reais de bolsas-famílias. Logo, logo, a União terá que suportar mais uma bolada com indenizações trabalhistas, sem prejuízo da lesão ao fisco e previdência.

  3. Pedo Edson Postado em 28/Sep/2016 às 17:55

    ...seria a mesma coisa pegar um troço como o Gil mar Mendes e passar com o caminhão por cima...não pode gente!...aí é barbárie...

  4. Gabriel Postado em 28/Sep/2016 às 18:16

    Fosse num país sério, o criminoso estaria preso. Imagina se nos EUA permitiriam tamanha agressão a um senador americano.

  5. Leonardo Araújo Postado em 28/Sep/2016 às 20:01

    Volto a repetir: o agravante dessa cena absurda, que se repete com preocupante frequência, é o silêncio autorizador das "lideranças" da direita brasileira, principalmente do PSDB.

  6. Vinis Postado em 28/Sep/2016 às 21:06

    Legítimo cidadão "de bem" que vota em candidatos "honestos" como Bolsonaro