Redação Pragmatismo
Compartilhar
Lula 15/Sep/2016 às 10:52
11
Comentários

As melhores reações à trapalhada do MPF na denúncia contra Lula

Até Reinaldo Azevedo, o mais radical opositor de Lula na mídia brasileira, menosprezou e se disse envergonhado com a denúncia de Deltan Dallagnol e sua turma contra o ex-presidente: "Constrange os meios jurídicos! Facilitaram para o PT"

reinaldo azevedo lula mpf power point
Reinaldo Azevedo, da Veja, criticou acusações sem provas contra Lula

Denunciado nesta quarta-feira (14) pelo Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, o ex-presidente Lula foi identificado como “comandante máximo do esquema de corrupção” pelo procurador Deltan Dallagnol.

Em um Power Point que virou motivo de deboche na internet por estar recheado de erros e deslizes básicos, Dallagnol afirma que Lula foi beneficiado com R$ 3,7 milhões de propina da OAS em um esquema que envolvia bilhões de reais.

Companheiro de Dallagnol na peça acusatória, o procurador Roberson Henrique Pozzobom chegou a admitir que não tinha provas contra Lula.

‘Constrange jurídicos’

Entre as reações de destaque à denúncia, uma chamou atenção. Reinaldo Azevedo, o mais radical opositor de Lula na mídia brasileira, menosprezou a acusação sem provas e se disse envergonhado com a apresentação de Deltan Dallagnol e sua turma contra o ex-presidente.

“A avaliação quase unânime é a de que Dallagnol se perdeu, encantado com a própria retórica. O que se avalia é que o MPF terá de se dedicar ao esforço defensivo de demonstrar que nada tem contra Lula”, escreveu Azevedo.

Segundo Azevedo, os investigadores “se dedicaram a demonstrar que Lula era o chefe da organização criminosa. Só que essa acusação, esse tipo penal, não apareceu. É um erro primário, fruto do açodamento e do estrelismo”.

“A defesa apresentada pelos advogados de Lula deixa claro que eles perceberam o erro cometido por Dallagnol e seus dallagnolzinhos”, finalizou o blogueiro da Veja.

‘Hipóteses’

Para o advogado e professor de Direito Constitucional da PUC-SP, Pedro Estevam Serrano, a denúncia contra Lula é baseada em hipóteses e não em fatos.

“É absolutamente ilegal um agente do Estado afirmar que um cidadão é ‘comandante máximo de um grupo criminoso’ sem que ele sequer tenha tido oportunidade de defesa. Neste caso, o agente está descumprindo o dever jurídico de preservar a imagem e a figura do réu”, diz Serrano.

Do ponto de vista jurídico, enquanto o réu não é condenado, não há como fazer esse tipo de afirmação, de acordo com o jurista.

Pedro Estevam Serrano acredita que a acusação do MPF seja inconsistente, uma vez que, de acordo com ele, não há provas concretas em relação à participação de Lula no esquema de corrupção da Petrobras.

“A hipótese prévia imaginária prepondera em relação aos fatos. Me parece que a acusação num processo jurídico normal não prosperaria”, afirma. Nesse sentido, Serrano é enfático: “Não acredito na prisão dele [Lula]”.

Para o jurista Serrano, o sistema de justiça no Brasil, a partir da Lava Jato, está produzindo uma medida de exceção no interior da democracia.

“Há uma roupagem jurídica para o que no fundo é um julgamento político, com suspensão dos direitos da Constituição. Creio que o objetivo é o de evitar a participação de um candidato popular com chances de vitória nas eleições de 2018”, avalia.

De acordo com ele, a tentativa é de se produzir um discurso acusatório para fabricar o apoio de uma parcela da sociedade de forma fictícia antes do processo encerrar.

Inepta

O jornalista Luis Nassif avalia que a denúncia de Dallagnol é inepta e expõe o Ministério Público Federal.

“Depois de meses com o país aguardando em suspense o grande dia da apresentação da denúncia, a peça acusadora assemelha-se a um livro de ensino básico montado com a assessoria do Google”, diz Nassif.

“Descrevem os escândalos da Petrobras, o mensalão, o presidencialismo de coalizão, a história de José Dirceu no PT, em um “enrolation” sem par. E terminam com um duplo abuso. O primeiro, de não terem apresentado uma prova sequer contra Lula. O segundo de, mesmo assim, terem alimentado os jornais de manchetes falsas por meses e meses, e, agora, oferecerem a denúncia, com uma peça que expõe o Ministério Público Federal à galhofa”, acrescentou o jornalista.

‘Paranoicracia’

Para o deputado Jean Wyllys (PSOL), o Ministério Público Federal do Paraná conseguiu transformar o que deveria ser uma denúncia séria e sustentada em provas num “constrangedor comício político anti-Lula e antipetista, cuja estrela principal foi um tosco power point que, em minutos e acertadamente, virou alvo de chacota nas redes sociais”.

Wyllys ainda considerou inacreditável que a imprensa tenha dado voz e holofote aos procuradores. “A Globo News e a home da Folha de São Paulo levaram aquele esquema de ensino fundamental a sério. Por que será? É surreal a imprensa lhe dar microfones sem crítica”, ponderou o parlamentar.

Confira as reações mais repercutidas em nossa página no facebook:

fac
fac1
fac2
fac3
fac4

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 15/Sep/2016 às 11:44

    (Outro Rodrigo) Está explicado às fls. 145 da própria denúncia: "O MPF não denunciou Lula por organização criminosa porque "tal fato está em apuração perante o STF" (muitos acabaram não lendo, mesmo Reinaldo, aparentemente por se contentarem com os memes do "power point"). E, para quem gostou de memes sobre tipos de arquivo, cabe lembrar que há diversos outros formatos no caso: denúncia em .PDF, contendo planilhas do Excel com os alegados valores de propina, bem como .mp3 das delações, imagens .jpeg dos documentos que corroborariam a denúncia e organogramas no Project. Por fim, quanto às alegadas "provas e convicções", nos termos do art. 41 do Código de Processo Penal a denúncia será recebida pelo juiz se demonstrados indícios de autoria e materialidade (mas não "provas cabais", até porque o momento que acusação e defesa têm para a produção de provas é a instrução processual, nos termos do art. 394 e seguintes do mesmo Código de Processo Penal - testemunhal, pericial, documentos novos etc.). Mas, claro, os competentes Advogados de Lula irão ler a denúncia de forma pormenorizada e apresentarão as impugnações específicas e provas (mas não memes, vez que a guerra de narrativas apenas incorreria em falta de defesa técnica) no momento oportuno, demonstrando as razões de seu cliente em oposição às da da acusação, para o final convencimento dos julgadores (seja ao juiz de primeira instância e aos julgadores das vias recursais, seja aos julgadores que apreciarão eventual denúncia do PGR, conforme a citada página 145 acima).

    • Ricardo Postado em 15/Sep/2016 às 12:29

      O MPF tá comprado pelos tucanos. Não tenho prova, mas tenho convicção. (Sempre foram trolladores, agora aguentem a trollagem).

      • Rodrigo Postado em 15/Sep/2016 às 15:18

        (Outro Rodrigo) Só um detalhe, Ricardo: essa "frase" foi construída a partir de porca manipulação do vídeo em que o Procurador fala. Veja o vídeo verdadeiro, sem edição, e você constatará o que ele realmente disse.

    • Paula Postado em 15/Sep/2016 às 17:05

      amigo não sou petista, mas a denúncia deve ser apresentada com PROVAS de materialidade e INDÍCIOS de autoria... Não indícios das 2 coisas...

      • Rodrigo Postado em 15/Sep/2016 às 23:15

        (Outro Rodrigo) Correto, Paula. Faltou a palavra e, do jeito escrito, ficou diferente do que quis dizer. Obrigado.

  2. Emerson Postado em 15/Sep/2016 às 12:07

    Fiz uma coisa impensável.Li o "Tio Rei" e não encontrei o seguinte trecho: “A defesa apresentada pelos advogados de Lula deixa claro que eles perceberam o erro cometido por Dallagnol e seus dallagnolzinhos” http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/espetaculo-armado-por-dallaganol-colabora-com-a-defesa-de-lula-cade-a-acusacao-de-membro-de-organizacao-criminosa/ Cuidado com as convicções...

  3. Henrique Postado em 15/Sep/2016 às 12:17

    “A avaliação quase unânime é a de que Dallagnol se perdeu, encantado com a própria retórica. O que se avalia é que o MPF terá de se dedicar ao esforço defensivo de demonstrar que nada tem contra Lula”. Só que não tem mais como o MPF fazer isso. Se os procuradores fizeram essa apresentação teatralizada para a imprensa e admitiram não ter provas, estão dando a mensagem: "queremos prender o Lula independentemente de provas", o que é o mesmo que dizer que o MPF está perseguindo um cidadão. Se não é assim, basta apresentar a prova - cujo standard de convencimento é tão mais rigoroso quanto à gravidade de acusação. Mas num país que prescinde da própria CF para tirar um presidente, nada mais me causa espanto.

  4. bruno Postado em 16/Sep/2016 às 14:22

    ta, o cara é o chefão do crime e saiu ganhando um triplex so? q bosta hein, e cadê as várias contas bancárias usadas pra lavar essa grana toda? vídeos? áudios? anotações? documentos? só delação e suposição fica facil hein

  5. Galvão Postado em 15/Sep/2016 às 14:40

    Cara como você é bobo!!!! O teu ódio do Lula é tanto, que além de te deixar cego, te deixa estúpido. LULA É O MELHOR PRESIDENTE QUE ESTE PAÍS JÁ TEVE. Senão concorda, me fale e mostre quem foi melhor, e diga o que ele fez. Mas não esquenta não, EM 2018 PAPAI LULÃO VAI VOLTAR.

  6. Hamilton Mendes Postado em 15/Sep/2016 às 15:02

    Deixa de ser ridículo e volte aos bcos escolares: Esses promotores com cultura jurídica de apostila de cursinhos preparatórios infringiram no mínimo princípios básicos da conduta de qq servidor público (independente de sua área de atuação). Onde já se viu transformar uma questão tão importante num show midiático para fazer carreira. Ademais, contribuiram ainda mais para implodir o prejunção de inocência.