Redação Pragmatismo
Compartilhar
Educação 03/Aug/2016 às 15:21
0
Comentários

740 universidades podem ficar sem internet após corte na Rede Nacional de Pesquisa

Corte de 51% da verba da Rede Nacional de Pesquisa pode deixar 740 universidades sem internet. Medida adotada pelo governo interino de Michel Temer pode prejudicar estudantes, professores, pesquisadores e pacientes de hospitais universitários em todo o país

rede nacional pesquisa universidades sem internet pesquisa

Revista Fórum

Com o pretexto de economizar, o governo federal reduziu a verba destinada à Rede Nacional de Pesquisa, de R$ 258 milhões, em 2015, para R$ 126 milhões neste ano, o que representa uma diminuição de 51%.

Com o corte, até setembro 740 unidades de universidades no interior do Brasil podem ficar sem internet. O repasse costuma ser feito em maio, mas até agora o valor não foi depositado.

Nelson Simões, diretor geral da Rede, aponta que, caso o dinheiro não seja repassado nos próximos meses, estudantes, professores, pesquisadores e pacientes de hospitais universitários podem ser seriamente prejudicados.

Se nós não tivermos a liberação dos recursos de fomento deste ano entre agosto e setembro, nós teremos que realizar, gradualmente, o corte de algumas dessas conexões de internet. Começando pelas que custam mais”, avisou.

Importância da Rede

Presente em todo o território, a Rede Nacional de Pesquisas também realiza a integração de campi universitários com pesquisadores internacionais. Ela promove desde aulas por videoconferência até cirurgias e controle digital de medicamentos em hospitais.

Para pesquisadores, manter o nível de ensino será impossível se a situação com o governo se mantiver. A verba destinada à Rede é dividida entre quatro ministérios: o de Defesa, Saúde, Educação e a pasta de Ciência, Tecnologia e Comunicação. Esta, por sua vez, afirmou, em nota, que o repasse será feito e confirmou que deve ser menor que o do ano anterior.

Leia também:
Reforma da Previdência de Temer afeta todos os cidadãos com menos de 50 anos
Programas do governo são fundamentais para jovens ingressarem na universidade
“Escola Sem Partido”: engodo e ensino acrítico
Michel Temer exclui estudantes do ensino superior do Ciência Sem Fronteiras

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários