Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 08/Jul/2016 às 15:57
23
Comentários

Menino morre em sala de aula durante sessão de bullying homofóbico

Rússia: Câmera flagra morte de garoto em sala de aula durante sessão de bullying. Jovem era vítima de perseguições constantes por ser considerado 'afeminado'. Vítima chegou a ser afogado na privada antes de voltar para a sala e morrer na frente da turma e da professora

menino rússia bullying homofóbico

Sergei Casper, 17, poderia ser definido como um garoto sensível, vítima predileta do bullying homofóbico nas escolas. Estudante de uma escola politécnica de Moscou, ele era amante das artes, gostava de cantar e de ouvir música, e era tido com um rapaz pacífico pelos colegas de classe. Ao longo de meses ele foi vítima de bullying por parte dos outros garotos, supostamente por ser gay.

Estudantes o amarraram no banheiro e depois de tentar afogá-lo na privada e xingá-lo por ser afeminado, eles o levaram carregado até a sala, onde novamente foi vítima de risadas e piadas. A lição era fazer o rapaz virar homem, seria a lição da vida do rapaz, diziam os agressores.

Com um plástico filme amarrando suas pernas e braços, Serguei perdeu o equilíbrio e bateu com a garganta na quina da mesa da professora, que não fez nada para ajudar o aluno. Desacordado, ainda foi xingado pelos colegas e alvo de risadas. A graça se esvaiu depois que perceberam que o rapaz que antes se contorcia, não reagia mais. Quando a polícia chegou, era tarde. Sergei estava morto.

“Ele jamais fez mal a alguém. Eles decidiram persegui-lo desde o início porque ele amava cantar. Eles o agrediam o tempo todo. Da última vez, eles o esperaram no corredor para pegá-lo de surpresa. Eles achavam isso engraçado. A professora não fazia nada”, relatou um de seus colegas de classe.

Toda a cena foi flagrada pela câmera de segurança da sala de aula. Os pais de Sergei, indignados, esperam Justiça. Os agressores foram expulsos da escola mas o caso não recebeu repercussão no país em que maltratar homossexuais não é discutido, pois não se pode falar sobre o tema, sendo crime fazer qualquer tipo de “propaganda” gay.

A escola nega qualquer problema de bullying e assim como os culpados pela morte do estudante acreditam que se trata de uma brincadeira que acabou mal por uma fatalidade. As imagens correm o mundo e mostram a bestialidade humana, exemplificada no bullying de crianças russas que aprendem com o aval do Estado que homossexuais não tem direitos por lá.

VÍDEO:

Revista Lado A

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. cilene Postado em 08/Jul/2016 às 17:47

    Meu Deus!! Que horror.

  2. João Paulo Postado em 08/Jul/2016 às 23:46

    O ser humano é deplorável. Felizmente, nossas escolas ainda não desceram a um nível tão baixo quanto este, eu acho. E ainda tem matéria do NYT dizendo que o Brasil é o país mais perigoso para homossexuais.

    • Anselmo Postado em 09/Jul/2016 às 19:40

      Ei! Uma coisa é o fato questionável baseado no seu achismo de que "nossas escolas ainda não desceram a um nível tão baixo". Outra coisa é a constatação de que o Brasil é o país mais perigoso para homossexuais a partir do fato de que nos últimos 4 anos e meio foram assassinados 1,6mil homossexuais no país. Não venha minimizar a gravidade de um fato notório sobre a ameaça que paira sobre os homossexuais brasileiros! Esse tipo de comentário me faz concordar com você em uma coisa: o ser humano é deplorável.

      • João Paulo Postado em 10/Jul/2016 às 12:40

        É a velha e boa síndrome de vira-latas. O Brasil é o pior, o mais perigoso, etc. O próprio PP divulgou um experimento no qual um casal passeava de mãos dadas em ponto turístico de Moscou e as várias ofensas que sofreram (inclusive, uma física), algo que não aconteceria com tamanha facilidade e vindo de várias pessoas nos principais centros brasileiros. Interessante também é o "achismo" de quem diz ser o mais violento, mormente quando não possuímos estatísticas dos outros países.

      • Antonio Castro Postado em 11/Jul/2016 às 08:55

        Outra coisa é a constatação de que o Brasil é o país mais perigoso para homossexuais a partir do fato de que nos últimos 4 anos e meio foram assassinados 1,6mil homossexuais no país. Uai, homossexuais são imortais? Não deveriam morrrer? Bem, vc precisa dizer se esses 1,6 mil foram mortos pela opção sexual ou por outros fatores, caso esse número seja real e confirmado por órgãos de pesquisa ai tudo bem, mas apenas dizer que esse número morreu não diz muito, até porque o numero de homossexuais no Brasil é grande. Minha concordância é que discriminar, ofender e perseguir uma pessoa pela opção sexual é estupido e não podemos aceitar numa sociedade dita civilizada.

  3. Rita Candeu Postado em 09/Jul/2016 às 07:43

    essa professora é a maior criminosa ela quem matou esse garoto ela foi a mentora do crime

  4. Dyego Alves Postado em 09/Jul/2016 às 18:49

    Nossa, chega a embrulhar o estômago tamanha monstruosidade! Vontade de pular em cima e salvar o garoto! Como pode ninguém fazer nada gente? Como pode?!!!! A que níveis chega a crueldade humana?

  5. Juniperos Postado em 09/Jul/2016 às 18:58

    Assassinato esta sendo chamado de bullyng agora?

    • Alan Postado em 09/Jul/2016 às 20:32

      Isso mesmo! E com a conivência da professora...

    • Josenaldo Postado em 10/Jul/2016 às 11:30

      Acho que o que está sendo mostrado é que bullying mata. E, quando não mata, deixa marcas. Não minimize o bullying.

      • eu daqui Postado em 12/Jul/2016 às 14:48

        E pq o assédio moral pode ser minimizado?

    • Lopes Postado em 11/Jul/2016 às 16:46

      Estão colocando culpa na vítima que era considerado "afeminado".

    • Lopes Postado em 11/Jul/2016 às 18:30

      Estão colocando a culpa na vítima ao considerar o caráter afeminado como motivo para agressão?

  6. tatiana reis Postado em 09/Jul/2016 às 19:11

    surreal, q mundo é esse?!

  7. paula Postado em 09/Jul/2016 às 20:00

    professora desprezivel, escola desprezivel. deveriam ir todos pra cadeia junto com esses marginais assassinos que mataram o garoto.

  8. Igor Postado em 09/Jul/2016 às 20:26

    Assassinato e ponto final! Isso é muito bizarro, prof. que nada faz, outros alunos que não fizeram questão de intervir (talvez até por medo de sofrerem também) e os caras provavelmente não terão nenhuma condenação severa ou serão tratados como devem ser, como assassinos.

  9. julia Postado em 10/Jul/2016 às 07:31

    Lamentável. Eu ainda tenho reservas em visitar a Russia um dia...já li coisas terríveis sobre a forma pela qual eles tratam os homossexuais. Sou fã da literatura russa e sinto-me muito triste ao constatar que o país é cheio de gente que não aceita a opção sexual do outro. Não nos enganemos, pois aqui no nosso país também temos nossos "representantes" que lutam pela criminalização dos gays, lésbicas e outras minorias! Infelizmente, a ofensiva conservadora no mundo apenas cresce e não sabemos onde isso vai dar...minha mãe, humilde e de pouco estudo, sempre diz: "Querida, por mais que você não acredite, isso faz parte do sinal do fim dos tempos, pois o homem odeia cada vez mais o semelhante...." Apesar de desacreditar esse tal fim do mundo que mamãe tanto prega, acredito que nós somos o inferno dos outros a partir do momento em que não respeitamos os diferentes e o fim do mundo já está presente com a morte do amor entre nós. Resta apenas lamentar e nem sei mais o que dizer sobre esse tipo de situação que, infelizmente, se alastra pelo mundo afora...meus sentimentos a família desse rapaz e de milhões que em todo mundo sofrem violência porque são diferentes! =(

  10. Alair Postado em 10/Jul/2016 às 15:41

    É impressionante o chamado ser humano criado a Semelhança de Deus, segunda a Bíblia, ser menos racional que os irracionais. Se uma família tem um gay como membro, tem é que apoiar, para não sofrer discriminação fora de casa. Apoio total e irrestrito.

  11. George Postado em 11/Jul/2016 às 08:35

    e aqui no Brasil essa realidade não está distante, infelizmente. O NYT inclusive chamou a atenção em relação a homofobia presente e propagada por "gente de bem".

  12. Roger Postado em 11/Jul/2016 às 10:24

    A Rússia foi destruída com o fim do comunismo. Acabou contaminada com o que de pior há no mundo ocidental, inclusive o bullying e a homofobia assassina típicos dos países ditos capitalistas de orientação fortemente religiosa.

  13. Fernando Postado em 11/Jul/2016 às 15:33

    Parece que essa notícia é fake

  14. Carlos Postado em 13/Jul/2016 às 01:23

    Antonio Castro, SEU DE ESTRUME. Primeiro não é opção sexual é ORIENTAÇÃO SEXUAL.Quando ele disse que nos últimos 4 anos e meio foram assassinados 1,6mil homossexuais no país FICOU CLARO (e isso eu tb sei) que a razão é a HOMOFOBIA .1,6mil homossexuais assassinados por HOMOFOBIA. Isso é dado estatístico. Ao invés de tentar disfarçar a sua homofobia com esses comentários idiotas, vai estudar, vai pesquisar e virar gente. João Paulo vc diz "O Brasil é o pior, o mais perigoso, etc." Mas é mesmo. E isso tb é dado estatístico. Quer tirar uma conclusão da realidade brasileira em cima de uma experimento Russo? E o termo síndrome de Vira-lata não cabe a toda a população brasileira. Só aos coxinhas que querem ser igual aos "pura raça" (só que não) estadunidenses. Os que querem ir a Disney e morar em Miami. Esses são os verdadeiros vira-latas. E se estão afirmando que o Brasil é um dos mais violentos (e isso é tão obvio devido ao conservadorismo exacerbado do brasileiro e a influencia das religiões) é porque as estatísticas brasileiras são comparadas a estatísticas estrangeiras. Não tem nada de achismo. vai se informar, cara.

  15. Luciano Postado em 18/Jul/2016 às 04:43

    Do jeito que está a situação por lá, daqui a pouco os gays russos serão obrigados a se exilar em países menos homofóbicos... ...Se é que existe algum.