Redação Pragmatismo
Compartilhar
Senado Federal 14/Jul/2016 às 15:46
1
Comentário

Em bate-boca, Ronaldo Caiado sugere que Lindbergh está drogado em plenário

Lindbergh Farias e Ronaldo Caiado voltam a protagonizar bate-boca no Senado Federal. Ruralista chegou a sugerir que o petista estava sob efeito de drogas

Ronaldo Caiado Lindbergh Farias
(Imagem: Ronaldo Caiado e Lindbergh Farias)

Em mais uma discussão tensa no plenário do Senado, o líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), e o líder da oposição, Lindbergh Farias (PT-RJ) bateram boca durante a sessão de votação desta quarta-feira com trocas de acusação e insinuação de uso de drogas e de corrupção.

A briga levou o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), a suspender a sessão por alguns minutos.

Lindbergh pediu a palavra depois do discurso de Caiado. O petista afirmou que o ruralista era “cara de pau” por ter mudado de opinião quanto ao projeto de lei (PL 32/2016) que prevê o reajuste aos servidores da Defensoria Pública. À época do governo Dilma, ele era a favor do aumento e agora, com Temer, é contra.

“Me espanta a cara de pau do senador que me antecedeu, que defendeu todas as pautas bombas, vir agora falar de responsabilidade fiscal. Ora, a gente tem que manter o mínimo de coerência no debate político”, disse.

Caiado então pediu para responder a Lindbergh e o acusou de estar “salivando muito ultimamente” e de estar “com as pupilas muito dilatadas”.

Senadores da oposição protestaram argumentando que a fala de Caiado era um desrespeito. Após a briga, o petista afirmou que irá processar Caiado por danos morais e ainda avalia se caberá representação contra ele no Conselho de Ética da Casa. “Ele baixou o nível completamente porque não tem argumentos”, disse.

VÍDEO:

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Rita Candeu Postado em 15/Jul/2016 às 06:20

    Se os Senadores tivessem um mínimo de bom senso e vergonha na cara já teriam chutado esse Caiado há muito tempo. Ele é assim cotidianamente - um total desrespeito à tudo e à todos