Redação Pragmatismo
Compartilhar
América Latina 14/Jun/2016 às 18:00
8
Comentários

O que há por trás do imbróglio entre o papa Francisco e Mauricio Macri

Em um gesto de indubitável repercussão política, o Papa Francisco rejeitou a doação de 16 milhões e 666 mil pesos que lhe foram outorgados pelo governo de Mauricio Macri

papa francisco maurício macri argentina

A rejeição do papa Francisco a uma doação milionária do governo argentino abriu uma nova frente de discórdia entre o Vaticano e o presidente Mauricio Macri.

A rede mundial Scholas Occorrentes, promovida pelo papa para a inclusão educativa e a paz rejeitou a doação e buscará “obter o aporte necessário de maneira imediata por meio dos organismos multilaterais de crédito e da ajuda de privados”, informou em uma carta datada de 9 de junho e destinada ao chefe de gabinete, Marcos Peña.

Macri havia ordenado por decreto a doação de 16,666 milhões de pesos (1,1 milhão de dólares) para pagar os gastos da sede local da rede mundial educativa.

A cifra ‘666’, o número da besta que faz referência a satanás, foi considerada uma “piada de mau gosto” em âmbitos religiosos, afirma o jornal Vatican Insider que cita a “perplexidade do papa” com a doação “imprevista”.

“Tudo é interpretado de forma negativa”, declarou à rádio Continental o diretor da Scholas Occurrentes, José María del Corral, ao colocar panos quentes no assunto.

Peña indicou, por sua vez, que “é um insulto à inteligência pensar que com uma doação de dinheiro pode-se comprar o papa”.

Constrangimento

Para o economista e analista Carlos Fernandes, a recusa do Vaticano representou um constrangimento internacional para o governo de Mauricio Macri.

“O que se especula no centro do poder religioso católico é que a doação seria uma forma de ‘comprar’ a simpatia do santo papa em relação ao governo macrista que sofre de uma avassaladora onda de impopularidade no seu país”, diz.

Além da desmoralização pública, o desconforto com o número da besta é evidente. “Pegou muito mal com o alto clero da igreja a cifra 666 estar presente no valor da doação. Incluir o número da Besta num donativo ao Vaticano é uma grosseria diplomática”, avalia.

A origem do dinheiro também não agrada. “O diretor geral da Scholas Occurrentes, José Maria del Corral, tornou o episódio ainda mais vergonhoso para Macri ao lembrar que essa não é a primeira vez que a fundação recusa esse tipo de doação. Dinheiro vindo da Conmebol também foi recusado devido ao seu envolvimento no esquema de corrupção da FIFA. Liguem os pontos e chegaremos a uma conclusão óbvia”, conclui Fernandes.

Tempos difíceis e mais distanciamento

Ainda de acordo com o Vatican Inseder “a quantia foi considerada como de todo excessiva em tempos em que seu país (Argentina) enfrenta uma delicada situação econômica”.

A rejeição representa um novo distanciamento entre o pontífice e o presidente argentino de centro-direita, que assumiu o governo no dia 10 de dezembro.

O papa recebeu Macri em uma audiência no fim de fevereiro em um encontro sério e formal, de breves 22 minutos, que foi considerado uma demonstração de frieza entre o religioso e o presidente argentino.

Macri assumiu a presidência com a promessa de de obter a ‘pobreza zero’.

Mas nos três primeiros meses de governo, 1,4 milhão de argentinos a mais caíram na pobreza, que afeta 34% da população de 40 milhões de pessoas, segundo um estudo da Universidade Católica.

informações de AFP e DCM

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Eduardo Postado em 14/Jun/2016 às 20:25

    VIVA FRANCISCO, O SÃO FRANCISCO O SANTO DOS HUMILDES, E O PAPA FRANCISCO O PAPA DA HUMILDADE.... DINHEIRO NÃO É TUDO, E EXISTE DINHEIRO E DINHEIRO, AQUELE QUE VEM COM TRABALHO E AQUELE QUE VEM DO SUOR ALHEIO....

  2. pedro Postado em 14/Jun/2016 às 20:31

    Macri, este é o PAPA Francisco e não o Pastor Cunha.

  3. Thiago Teixeira Postado em 14/Jun/2016 às 21:35

    Grande velho não atura golpistas.

  4. wesley souza Postado em 14/Jun/2016 às 22:34

    êta Chiquin vei retado, isso que é papa !

  5. Guilhermo Postado em 15/Jun/2016 às 10:15

    Não acredito que ele realmente colocou a cifra 666 na doação. Tá, acredito sim. Não pode ter sido coincidência. E outra coisa, a Argentina não está muito bem das pernas para ficar doando dinheiro para uma instituição que já tem tanto. Tudo errado. Desse jeito nem a Madonna cantando "Don't cry for me Argentina" vai ser capaz de comover o papa. kkkkkkkkk

  6. Edson do Nordeste Postado em 15/Jun/2016 às 13:35

    Guilherme, você é doido ou come BOSTA?

  7. Fernando Postado em 16/Jun/2016 às 11:31

    Macri é o ventríloquo da máfia sionista anglo-americana tal como o são, no Brasil, temerIDADE & a quadrilha evanjegue, PSDB & demais bandidos (togados, fardados, empresários, políticos etc). É claro que a doação foi uma provocação, por dois motivos: pela doação em si, querendo "comprar" o Papa devido às críticas ferrenhas que ele vem fazendo a Macri e sua gang e pelo fato da cifra apresentar o número maldito 666. Se aceitasse o presente o Vaticano estaria se rendendo simbolicamente ao satanismo dos sionistas e incorporando-o ao seu próprio seio. simbolicamente, representaria a submissão da Igreja de Cristo ao dinheiro e ao poder do mal. Bem fez a Santa Sé ao não aceitar a doação e explicar o porquê. Sionistas são talmudistas e ocultistas em sua maioria e a numerologia encerra boa parte de seus códigos e sinais secretos. O número 666, apresentado como o número da besta, o Anticristo, aquele que levará o mundo à guerra e à destruição, aparece pela primeira vez no Apocalipse (Revelações) de São João, o último livro do NT. 666 é um número inexato, representa uma dízima periódica que nunca sai de si mesma, um valor quebrado, inexato, que se repete infinitamente (0,666) sem nunca conseguir se tornar inteiro mas que está perto, simbolicamente, do número 7 considerado um número sagrado por ser relacionado a eventos e personagens Bíblicos. Figurativamente, seria o diabo a dízima eterna (666), imperfeito, tão perto da perfeição (7 o símbolo numérico de Deus) mas, ao mesmo tempo eternamente condenado à imperfeição mesmo estando tão perto da Divindade. Parabéns a Francisco! Finalmente, temos um pastor e um líder cristão de verdade!

    • enganado Postado em 23/Jul/2016 às 21:28

      Impecável, seu texto. Parabéns! Não é NaroX=AronX? 666 são a Direita do __braZZZil__, da Argentina, a AIPAC, USraHell, .... e assim vai até o fim do mundo.