Redação Pragmatismo
Compartilhar
Impeachment 30/Jun/2016 às 15:08
32
Comentários

Janaina Paschoal é 'escrachada' em aeroporto de Brasília

Contratada pelo PSDB para elaborar o parecer favorável ao impeachment de Dilma Rousseff, advogada Janaina Paschoal foi alvo de escracho no aeroporto de Brasília

janaina paschoal aeroporto brasilia

Uma das autoras do pedido de impeachment contra a presidente eleita, Dilma Rousseff, a advogada Janaína Paschoal foi alvo de protesto, nesta quarta-feira (29), no aeroporto de Brasília.

Um grupo de pessoas que estavam no local começou a chamá-la de “golpista” por sua atuação nas sessões das comissões de impeachment.

A advogada não tentou dialogar com os manifestantes, mas pediu calma ante os gritos crescentes de “golpista” e “fascista”.

Pouco tempo depois, ela se afastou e caminhou rumo ao embarque, onde foi acusada de “furar fila”.

Janaina Paschoal recebeu R$ 45 mil do PSDB para elaborar a peça de acusação contra Dilma Rousseff, o que põe em xeque sua isenção no processo. Antes, a advogada costumava dizer que o pedido do parecer havia sido feito com base nas reivindicações de “cidadãos indignados”.

Assista abaixo ao protesto em Brasília:



Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Katia Postado em 30/Jun/2016 às 15:30

    Golpista, fascista, vagabunda, fura-fila... Só faltaram chamá-la de Judas e jogarem moedas sobre ela, o que seria pouco, muito pouco!!!

  2. Rodrigo Postado em 30/Jun/2016 às 16:09

    (Outro Rodrigo) É o que resta a Lindbergh, a esses manifestantes e aos demais que agem com o mesmo tom e método. Já que não conseguiu-se comprovar ausência de fundamento das causas de pedir e pedidos de impeachment,só resta dirigir a verborragia para a mulher mesmo. É o risco que se corre ao expor a humanidade, a falibilidade e até mesmo o erro de um ídolo.

    • Andre FLN Postado em 30/Jun/2016 às 19:06

      Quanta asneira.. (e coitado do asno, que nada tem a ver..), eles é que não conseguiram demonstrar a culpa! Dilma não pedalou, não foi empréstimo (empréstimo sem juros e sem prazo??) e os decretos passam por vários departamentos, analistas técnicos e um sistema informatizado pra verificar a consistência da proposta, cadê a ação direta, cadê o dolo? O único método reconhecido aqui é o de acusar, acusar e acusar, pra que a mesma mentira repetida inúmeras vezes pareça verdade! Golpistas, fascistas, não passarão!

      • Márcio Ferreira Postado em 30/Jun/2016 às 19:53

        Andre FLN, houve sim juros e eles somaram 450 milhões de reais. Prazo? Não há prazo porque não deveria ter acontecido esse atraso nos repasses. Não identificaram ação direta da Dilma nas pedaladas, mas não significa que não houve, ok? Há um universo de diferença. Que os decretos com suplementação orçamentária sem autorização do Congresso existiram, disso também você não tenha dúvida. Mas a questão é a proporcionalidade da punição e os prejuízos causados ao país, tanto pelo desrespeito à Lei Orçamentária quanto pelo impeachment. É razoável? Eu nunca defendi a saída da Dilma, mas nunca fechei os olhos para irregularidades dela. Pense dessa forma e talvez você consiga defendê-la melhor em vez de escrever isso aí que você escreveu.

      • Rodrigo Postado em 01/Jul/2016 às 10:43

        (Outro Rodrigo) Andre, a própria perícia desmente tais alegações. Devidamente constatadas, pois, tanto a edição de decretos em violação à lei, quanto a operação de crédito (leia o relatório da perícia e suas conclusões, bem como a entrevista de um dos peritos à Folha, dizendo que em momento algum Dilma foi isentada). Assim, ao ler e conhecer do que fala, a partir de então você poderá refletir se não é a você que cabe um adjetivo que denote a ignorância quanto à realidade. Leia e se informe, pois. Ou siga tentando convencer pela mera repetição.

      • Andre FLN Postado em 01/Jul/2016 às 18:59

        Márcio: atualização monetária não é juros! Reitero, empréstimo sem prazo, desconheço. Se houvesse juros deveria estar contratado. Quem é responsável por integralizar e definir quais contas/valores deveriam ser quitados junto aos bancos era o tesouro! Decisão técnica, como uma das testemunha colocou, sequer o ministro intervinha! Sobre os decretos, não há aumento de despesa, é trocada uma despesa por um contigenciamento, não se amplia gasto, apenas altera a aplicação do recurso, isso tá mais que óbivo. Além disso existe uma legislação (aprovada pelo senado) que explicitamente permite suplementação sem autorização, pelo que me lembro restrito ao caso da Educação. É desse universo de incoerências que me refiro e não falo isso em defesa da Dilma, mas sim do Estado, a Democracia está sendo jogada na latrina, não este razoabilidade alguma para tal. Principalmente agora que já conhecemos a "alternativa"

      • Andre FLN Postado em 01/Jul/2016 às 19:18

        Rodrigo: Se carece apenas de confirmar a autoria, basta o Diario Oficial, é ela que assina sim, não se questiona! Mas a questão vai além, pois a culpa delituosa depende da pessoa saber que existe algo errado e não tomar as providencias (omissão) ou de agir intencionalmente (dolo). Indo muito além da perícia, pois perito só auxilia o entendimento, não dá veredito (e eu já fui perito da JF algumas vezes), as testemunhas técnicas, veja os depoimentos (não os discursos), demonstraram que todos os atos foram embasados em decisões técnicas, sem intervenção política de mandatário(a) nenhum. Pergunto, onde está a prova da omissão (tem que provar que ela sabia que supostamente havia algo errado) e onde está a prova do dolo (que ela agiu intencionalmente)?? " Leia e se informe, pois. Ou siga tentando convencer pela mera repetição."

    • Pedro Postado em 01/Jul/2016 às 02:39

      Haha, nao é porque você escolheu lado e optou por enxergar "verdade" no pedido de impedimento que ele é correto. Como seu viés e método ja foram abundantemente expostos, "boy who cried fallacy", a ausência de fundamento é evidente até para o zé do boteco. Direito não é ciência, e escolher lado não lhe da o monopólio da lógica menino. Pode chorar ad hominem e encher o saco agora. Você não tem o luxo de dizer o que é verdade ou não apenas para evitar admitir seus erros (obvios) como quiser. E quem é você para falar sobre a "humanidade"? Se enxerga moleque, você é um boy arrogante, fica ai na sua.

      • Rodrigo Postado em 01/Jul/2016 às 11:07

        (Outro Rodrigo) Não é por um pedido ter fundamento legal e pericial que ele não é correto, então? Você está se saindo a cada dia melhor, Pedro. Já eu, ficarei aonde quiser, pois ideais afins à censura, ao totalitarismo (como ao dizer que sua função é me alijar daqui, tentar vedar meu direito a falar sobre ciência, tentar vedar que eu aborde um argumento lançado por você etc.) têm efeito nulo quanto a mim e quanto a qualquer pessoa outra. De nada adianta, pois, reclamar alegando falta de fundamento e após reclamar quando o fundamento é apresentado; inconformar-se com a dicção legal e sua aplicação; negar vaziamente; atribuir pechas aleatórias e infundadas, em vez de socorrer-se junto ao argumento; depois seu interlocutor é que merece a infantil pecha de "menino" (lembrei, novamente, de outras discussões em que comentaristas só sabem se socorrer junto a pechas, mesmo as de "avaliadores", "superiores" etc., com suas autoproclamadas e ineficazmente outorgadas "chances"), não bastasse ainda todas as distorções. Se te falta o argumento ou se te resta o mero inconformismo, não adianta tentar socorrer-se na negativa vazia, como se teu mero e infundado querer, por si só bastasse a desconstituir um argumento, mesmo a expressa dicção legal. P.S.: sendo ciência ou não, prevalecendo ou não ser ele arte ou moral, o Direito continuará a regrar democraticamente a vida de todos, por meio da Constituição, tratados internacionais, normas internas e até mesmo regimentos internos, efeito algum tendo o mero inconformismo, as rasas e ineficazes pechas e adjetivação aleatória. P.S.2: se você acha que um ser humano não pode falar sobre o outro ser também um ser humano (logo assistindo-lhe a humanidade), é porque algo bem grave está acontecendo em teu raciocínio, ao tentar alijar alguém de sua própria espécie, ao buscar cassar o direito de outrem tratar de mais um vocábulo e suas implicações. P.S.3: o que você acha de abster-se de tantos ataques pessoais e buscar a impugnação específica do argumento, sem mais o evitar tanto?

      • Pedro Postado em 02/Jul/2016 às 08:48

        TLTR. Continua ai, a mascara ja caiu, o resto é formalidade. Pergunta rapida: todos os advogados sempre concordam em tudo? Você vem aqui vomitar ideologia disfarçada de neutralidade. Onde estou te censurando criatura? Expor seu método tacanho não é censura. Se eu disser que a revista Veja mente, é censura? Se eu disser que você é um babaca, é censura? Menos criança, vai gritar suas palavras de ordem a vontade, mas aguenta ouvir também.

      • Pedro Postado em 02/Jul/2016 às 08:49

        E nao: sua experiência humana pouco interessa. Não precisamos saber o que um boy que estudou em colégio particular, fez "pendura" e depois virou hominho tem a dizer sobre a humanidade. Pouco importa o que você pensa da humanidade: você não a conhece.

      • Pedro Postado em 02/Jul/2016 às 08:52

        Haha, nao sao ataques. Ja expliquei criatura: você vem aqui agredir. Eu te peguei, sua mascara caiu. Ou você para de enganar e trollar, ou aguenta os comentários direto. Quer que eu te deixe em paz? Traz um colega seu, "devogado" para tratar do assunto com você de um outro ponto de vista. Ai prometo ficar caladinho. Mas enquanto você vier aqui bater em mais fraco e enganar aplicar golpe de erudito, basta alguém que saiba a diferença entre conhecimento e dado. Diga-me uma coisa: o que é um elétron. Quem optou por ofender as pessoas na internet foi VOCÊ: não fique agora surpreso.

      • Pedro Postado em 02/Jul/2016 às 09:13

        Bocejo. Ja te expliquei diversas vezes menino. Caricaturar sua "pessoa" é absolutamente adequado: inadequada é a sua reação litigiosa e ridícula. Se o espaço fosse um forum jurídico, seu bullying ridiculo deixaria de sê-lo. Não me surpreende: um moleque que fez o ENEM em 99 não viveu nada ainda, não sabe onde se meter. Conheci muito advogado de porta de cadeia, mas de esgoto de internet é o primeiro. Fui professor por décadas, e sei quando mandar um aluno petulante para fora da sala. Você esta completamente descontextualizado. Você leu comentários anteriores sobre sua atuação maliciosa por aqui, ja entendeu. Se quiser continuar agindo assim, não se sinta ofendido quando o "disclaimer" da sua ma fé for exposto. E novamente: não, nada do que você disse procede. Quem não entende a forma de se comunicar em um forum plural é você, não eu. Continua falando em nome da humanidade, é muito engraçado. Eu pelo menos sou aposentado....tenho pena de você não ter o que fazer com o seu tempo e ter se viciado em intimidar pessoas que você não conhece na internet.

      • Rodrigo Postado em 03/Jul/2016 às 11:07

        (Outro Rodrigo) mais e mais comentários e mais do mesmo: argumento zero e ad hominem, com todo louvor a Schopenhauer. Quando quiser argumentar, em vez de atacar, já sabe: basta a exposição do mesmo e fundamentação, ok? Senão fica essa eterna e insistente fuga agressiva e vazia, que, novamente, pouco acrescenta ao assunto (mas muito diz sobre você) Até qualquer nova intervenção tua em comentários meus e que tenha ela conteúdo.

    • Rodrigo Postado em 03/Jul/2016 às 10:59

      (Outro Rodrigo) André, a conduta de não pagar não é um ato omissivo? Foram, pois, devidamente constatadas as ocorrências das suas causas de pedir do pedido de impeachment.

      • Andre FLN Postado em 04/Jul/2016 às 20:00

        Negativo Rodrigo, seria omissivo se ela, sabendo que havia atrasos e que seriam ilegais (pois viriam a ser considerados como crédito), não tomasse qualquer medida. Não foi o que ocorreu. Note-se que a falta desses apontamentos sobre os atrasos dos anos anteriores é irrefutável, corrobora sim, para a tese. Se é ilegal pra um é ilegal pra todos ou teria que estar explícito que só é ilegal a partir de determinado valor. Nesse caso, não havia, se quer, ilegalidade, pois não se trata de empréstimo! (o crime seria a contratação de crédito, mas como se contrata um crédito sem prazo? sem período? sem taxa de juros? vencimento? nem contrato?!) Sobre a "conduta de não pagar", a responsabilidade de decidir quando e quanto pagar era dos técnicos do tesouro, isso ficou mais do que esclarecido no depoimento dos técnicos, portanto sem ação direta de ministro ou presidente, portanto sem dolo! A própria forma de reportar, que foi questionada, onde se insinuou que houve manipulação para suprimir os dados, ficou completamente capenga quando se demonstrou que essa é a forma usual que sempre foi utilizada em gestões anteriores e até aos demais entes federativos..

      • Rodrigo Postado em 05/Jul/2016 às 10:43

        (Outro Rodrigo) Andre, a conclusão da perícia é bastante clara, bem como a posterior entrevista de um dos peritos à Folha (informando que não houve absolvição alguma da Presidente - nem condenação, prévia, claro, o julgamento político ainda estando por vir), ambos mesmo sentido de que 50 outras pessoas do TCU já haviam demonstrado. O corpo técnico escalado, corroborando o julgamento do TCU, demonstrou e declarou que a operação constitui empréstimo e tal é vedado - há uma data para o aporte do valor e, em não sendo feito o aporte, implicará em empréstimo vedado - o ato de não pagar, mesmo em direito administrativo e financeiro, não exige conduta solene, bastando o inadimplemento (Dilma não precisaria editar decreto ou MP informando que não pagaria, bastando o mero inadimplemento). Assim, sendo certo que é vedado escusar-se alegando que "desconhece a lei" (por mais que o corpo técnico informe, ele não se sobrepõe à lei que declara vedadas operações de crédito tais); sendo certo que o DOU informa quem praticou o ato; sendo ainda certa todas as condutas tendentes a um mesmo fim (das "pedaladas" à edição de decretos suplementares, sem autorização do Congresso - já se sabia que "o dinheiro acabou"); vejo todas as condições necessárias para o acolhimento do pedido de impeachment, a partir de quando demonstradas as causas de pedir. Contudo, em sendo um julgamento político, mas não técnico-jurídico, tudo pode acontecer. E, quem sabe, seu entendimento prevaleça, ou não.

      • Andre FLN Postado em 05/Jul/2016 às 20:46

        Rodrigo, economiza ai vai, vamos falar objetivamente. copia e cola comendo solto... Atraso é empréstimo vedado? Se sim, por que isso ocorre a 18 anos e jamais houve uma unica manifestação do TCU (ó magnifico TCU, que não é tribunal e é comandado por políticos sem chuteiras)? Quem analisa, analisa por inteiro! A ausencia de manifestação nesse caso é uma anuência com a forma como se procedia! Mudaram claramente o entendimento e fizeram retroagir! Lamentável. Não se trata de desconhecer uma lei ou norma, se trata de formato, utilizar o mesmo formato de operações que já se utilizava por mais de década! O dinheiro acabou pra Dilma, mas e pro Temer? Parece que pro Temer isso não vem ao caso! Justamente por ser político é que o processo chegou ate aqui, se fosse extritamente técnico-jurídico jamais seria aberto!

      • Rodrigo Postado em 07/Jul/2016 às 14:38

        (Outro Rodrigo) Andre, "copia e cola" de onde? Pode demonstrar, por favor? E falei objetivamente, tratando do caso concreto, conclusão da perícia e TCU e fundamento, de modo que vaziamente alegar "ah, fale objetivamente" é tentar convencer meramente pela repetição. E o dinheiro acabou para o Temer também, claro - ele já acena com o eufemismo das "medidas impopulares", bem como foi aprovado o déficit de + - R$ 170 bilhões. Bom, técnica e juridicamente o pedido e suas causas de pedir estão demonstradas e agora será submetido ao, nos termos da lei e Constituição, julgamento político no qual poderá ser deferido ou não o pedido. P.S.: jamais discordei de que deveriam ter sido "impichados" todos os que antes pedalaram e todos os que agora pedalam, sendo interessante ressaltar que a Advogada chegou a disponibilizar o modelo de sua petição para que a Sen. paranaense Gleisi Hoffman possa pedir o impeachment do Gov. paranaense Beto Richa, mas até aqui parece que nem ela nem nenhum opositor estadual de Richa teve interesse em apresentar o pedido (talvez por saberem que o pedido importará em declaração de caber o de Dilma).

  3. Alan Kevedo Postado em 30/Jun/2016 às 16:30

    A gente sempre repete que se fôssemos vampiros brasileiros, desejaríamos você casado com uma igual à Janaína, tendo uma cunhada igual a Sherazade e uma sogra igual à Regina Duarte.

  4. Leonardo Postado em 30/Jun/2016 às 17:14

    Quando acontece com petista, chama -se: agressão.

  5. José Ferreira Postado em 01/Jul/2016 às 09:19

    Essa esquerda é bem fascista. Depois eles reclamam da extrema-direita.

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 01/Jul/2016 às 10:20

    Ela pedindo calma com a mãozinha....impagável. E ainda fura a fila, doutora? Sem paz para os que estupraram as urnas e macularam a democracia brasileira. Sem paz para os covardes vendidos que arregaram para a plutocracia e tiveram participação no GOLPE.

    • José Ferreira Postado em 01/Jul/2016 às 13:04

      Tá bom, ô cabra macho.

  7. sandro Postado em 01/Jul/2016 às 13:31

    É assim que tem que ser,sem sossego.

  8. Roberto Pedroso Postado em 03/Jul/2016 às 12:45

    Estes radicalismos de ambos os lados não é bom para a democracia e impede que discutamos de forma equilibrada a reforma politica que se faz urgente necessária e inadiável

  9. Amalgáma Postado em 24/Aug/2016 às 05:14

    […] ao caso, pouco anterior, do “escracho” praticado contra a advogada Janaína Paschoal. Para o site Pragmatismo Político, por exemplo, Paschoal foi simplesmente “alvo de protesto”, e “não […]

  10. DANIEL Postado em 30/Jun/2016 às 17:13

    contra mentiras não há argumentos!

  11. Eduardo Ribeiro Postado em 01/Jul/2016 às 12:18

    Ela foi achincalhada, espezinhada, humilhada e escrachada ESPECIFICAMENTE por ser mulher, e foi atacada ESPECIFICAMENTE em sua condição feminina? ( ) sim, sou um mongolóide ( ) não, meus 3 neurônios ainda funcionam.

  12. José Ferreira Postado em 01/Jul/2016 às 13:05

    Eles se aproveitaram o fato dela ser mulher para piorar o nível de intimidação. Não vejo a mesma reação com o Reale Júnior. Entretanto, seja para um ou para uma, esse tipo de atitude é condenável.

  13. Eduardo Ribeiro Postado em 01/Jul/2016 às 15:20

    De agressão contra mulheres vocês entendem. Afinal, quase 70 mil burgueses brancos mandando uma presidenta democraticamente eleita ir tomar no cu pro mundo ver foi lindo...ali ninguém falou nada sobre "nivel de intimidação". Não tem essa. Primeiro, que mal tinha 40 pessoas gritando no aeroporto. Segundo e principal, ela É golpista, amiga da plutocracia, ponta-de-lança de interesses imperialistas e inimiga do país. Então essas 40 pessoas fizeram o que tinham que fazer: gritar na orelha dela que ela é golpista e fascista. Como seria o "nível correto" que essas pessoas deveriam adotar? Chamar ela de flor, linda, chuchu? Ela é GOLPISTA, porra...e foi chamada como tal. Aliás, cade o Reale Jr? Você viu ele aí na filmagem? Se ele tivesse culhão, aparecia junto com ela e encararia a revolta do verdadeiro povo brasileiro. Ele e aquela outra múmia embalsamada. Aproveite e responda o questionário.

  14. José Ferreira Postado em 01/Jul/2016 às 22:50

    Orra. Está xingando até idoso de mais de 90 anos. O "politicamente correto" acaba quando colocam o dedo na ferida da esquerda.