Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 17/Jun/2016 às 17:04
27
Comentários

Conservadores celebram ataque à boate gay que matou 49 em Orlando

Extrema direita dos EUA celebra ataque que matou 49 em boate gay de Orlando: 'Obra divina para eliminar pecadores: Deus enviou o atirador'

mortos boate pulse gay 49
(Imagem: Pessoas prestam homenagem aos 49 mortos da boate pulse)

O ataque à boate LGBT Pulse que matou 49 pessoas e feriu mais de 50 na madrugada do último domingo (12) foi comemorado por uma parcela de cristãos de extrema direita dos Estados Unidos.

Pastores discursaram sobre o maior massacre causado por um único atirador na história dos EUA e disseram que a tragédia foi uma obra divina para eliminar “pecadores” e que “Deus enviou o atirador” para tirar suas vidas.

O pastor Roger Jimenez, da igreja batista da Verdade, de Sacramento, recebeu aplausos após dizer que achava ótimo o ataque que matou “50 sodomita”

“Então você está triste pelos 50 sodomitas que foram mortos hoje? Não… Eu acho ótimo. Eu acho que isso ajuda a sociedade. Eu acho que Orlando e a Flórida está um pouco mais segura esta noite”, disse o pastor.

SAIBA MAIS: Pastor diz que massacre em boate gay de Orlando foi bom para a sociedade

A igreja Batista Westboro culpou as vítimas pelo ataque e disse nas redes sociais que “Deus mandou o atirador” para matá-los.

O evangelista Dave Daubenmire sugeriu que o ataque fizesse parte de uma estratégia para promover o controle de armas nos Estados Unidos e desproteger os cristãos.

“O demônio está disposto a sacrificar alguns dos seus para chegar a nossos grandes jogadores”, disse Dave em seu programa. Ele afirma que o massacre seria um plano para desarmar os cristãos conservadores, para “se curvarem ao islamismo”.

No Brasil, as declarações da extrema direita cristã não foram muito diferentes. O pastor Marco Feliciano comentou no Twitter que era “triste” a tentativa de grupos LGBT de usarem a tragédia em Orlando para “se promoverem”. “Como se a razão deste ataque fosse apenas homofobia”, ironizou o pastor.

HuffpostBrasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Leonardo Araújo Postado em 17/Jun/2016 às 20:02

    E se dizem cristãos. Essa gente aplaude o assassinato de dezenas de pessoas em nome de Cristo. Esse absurdo nos remete à Idade Média dos autos de fé, em que a Igreja Católica também matava em nome de Cristo. Mas, qual Cristo eles dizem representar? Certamente, não é o do sermão da montanha e nem o que evitou que uma mulher morresse apedrejada, porque esse é o Verdadeiro Cristo, o da tolerância, da inclusão e do perdão.

    • mauro gonçalves Postado em 18/Jun/2016 às 09:13

      Muito bom.

    • Cristina Postado em 18/Jun/2016 às 22:15

      a salvação é me mudar pra Marte.

  2. Jonas Schlesinger Postado em 17/Jun/2016 às 21:05

    Foi por homofobia, foi porque o homem era um sujeito enrustido, foi porque o cara era muçulmano (e o Islão é uma religião não tanto flexível) e também que ele já tava algum tempo sendo persuadido por grupo extremista. Seu Feli, Silas, Trump, Bolsonaro ficaram alegres depois dessa. A culpa não foi deles mas perderam a chance de ouro de ficarem calados. E quanto ao seu Feli: CALA A BOCA, BURRO!!

  3. Elaine Postado em 18/Jun/2016 às 15:15

    Confesso que não acreditei na matéria e fui dar uma conferida no The Guardian. E é verdade mesmo! Juro que eu preferiria que não fosse verdade ver gente que se diz cristão comemorando a morte de dezenas de pessoas. Jesus morreria de desgosto.

    • Priscila Postado em 18/Jun/2016 às 16:36

      Com certeza! Deixou o amor e só sabem compartilhar o ódio.

    • Anselmo Postado em 18/Jun/2016 às 20:03

      Não sei como Jesus não desce dos céus pra dar uma bronca nessas pessoas!

      • Paulo Postado em 18/Jun/2016 às 21:03

        Nao so nao desce, nao vai voltar e nem mesmo dar um telefonema. Nuca foi, na verdade.

      • Carlos Postado em 18/Jun/2016 às 21:32

        Porque ele não existe.

    • Cristina Postado em 18/Jun/2016 às 22:16

      se não tomarmos cuidado, também morreremos de desgosto.

    • Glenda Postado em 18/Jun/2016 às 23:57

      Eu também não acreditei. Fui conferir. Não é possível que existam pessoas assim! Que tipo de religião eles seguem, afinal?Aliás, isso não é religião, é seita! Pq religião quer dizer "religare", religar-se a Deus. Essas pessoas não se religam, pelo contrário, se afastam cada vez mais de Deus! Não seguem o que Jesus falou. Não são cristãos, sem dúvida alguma!

  4. JH Corvetto Postado em 18/Jun/2016 às 16:24

    Pobre Jesus! Como deve chorar no céu por causa dos cristãos.

  5. emerson Postado em 18/Jun/2016 às 17:44

    Assim como teve uma besta pra matar pessoas aleias a seus delírios, tem pessoas que frequentam igrejas e se diz cristãos, ser cristão não é por falar e sim ser, Cristo usou uma árvore como exemplo "é pelo fruto que se conhece" e não uma ave, um papagaio, o cristão tem que propagar o evangelho e tem que distribuir amor, mesmo para que não quer ouvir, pra quem não conhece a Bíblia era ao dizer que ela manda fazer este tipo de coisa, muito pelo contrário, o velho testamento que é a primeira parte, fala sim de ações de força mas de forma coloquial ou pontual, ordens que nunca mais foram dadas, no mais ela expõe o quanto Deus é auxílio, socorro e bem presente, um Deus que ama até quando corrige e o novo testamento então com Cristo, nunca deu ordem deste tipo. Então pesso que tenham um mínimo de bom senso de dosernir, e fiquem com a paz que excede todo o entendimento.

    • Paulo Postado em 18/Jun/2016 às 21:04

      O problema sao as religioes. Todas, sem excecao.

  6. Carlos Teles Postado em 19/Jun/2016 às 00:01

    Usam o nome de Deus e de Jesus para promover o ódio!

  7. daniela Postado em 19/Jun/2016 às 01:32

    So de uma igreja ter o nome "verdade" ja demonstra a arrogância. Gostaria de entender como deturpam tanto a mensagem de Cristo. So a ideia de pastor é algo ruim, pois delega para uma pessoa a missão de interpretar um livro e repassa para os demais o q entende. Por isso prefiro minha religião de "uma so"

  8. rafael Postado em 19/Jun/2016 às 09:47

    Que matéria tendenciosa...a internet está um lixo. De um lado a Veja e oantagonista, do outro cartacapital, 247, pha, pragmatismo, etc. Um lado publica a notícia do fato como: "O assassino era gay". O outro publica: "Os conservadores gostaram". Puta q pariu. Tamo na roça, salve-se quem puder.

  9. Solano Postado em 19/Jun/2016 às 10:49

    Isso vem desde as cruzadas em que os nobres cavaleiros trucidavam em nome de Deus ... Assistindo o filme "Legião", reside a crença de muitos em Deus como um imperador austero de autoridade máxima, e não como uma florida mensagem de amor ..

  10. Rodrigo Postado em 19/Jun/2016 às 10:57

    Essa é página é desonesta e repleta de papagaios retardados mentais. É obvio que existem extremistas dentro do cristianismo, e também é mais do que obvio que a maioria dos cristãos se sensibilizou por aquelas pessoas. Ora, eu vi feministas comemorando esse ataque e dizendo que "só morreu piroco", isso significa que todas pensam dessa forma desumana e monstruosa? Não. Agora, não da pra entender o fato de vocês ocultarem o fato do sujeito ser islamita. Nos países muçulmanos se você é gay, ou você é preso ou morto. Então porque caralhos d'água vocês não focam o debate nesse rumo? Um muçulmano mata 50 pessoas numa boate e os imbecis vão lá na frente da igreja católica protestar? O neo progressismo anda fodendo alguns cérebros. Só pra constar, eu sou ateu, pra deixar claro que esse comentário não é motivador por nenhum tipo de fervor. Abraços.

    • Ricardo Postado em 21/Jun/2016 às 11:10

      Sim, era islamita, mas também era homem, era jovem, era de alguma profissão, era torcedor de algum esporte... O fato de haver uma coincidência não passa disso, mera coincidência, se não se consegue estabelecer um nexo de causalidade. O cara vai armado a uma boate LGBT e mata os frequentadores, daí querem eliminar o nexo com homofobia e estabelecer nexo exclusivo com fundamentalismo islâmico. Independentemente de haver o componente de fundamentalismo religioso, é evidente tratar-se de motivação homofóbica, e só o fato de tentar encobrir essa motivação já revela má intenção - no caso, dos conservadores cristãos que, curiosamente, em parte se esforçam para colocar toda a culpa no colo do islã e em parte "comemoram" a morte das vítimas!

  11. Edson Tonelli Postado em 19/Jun/2016 às 18:43

    Qual é o limite da ignorância ? Porque que pessoas se preocupam com as preferências alheias ? Preocupem-se então com a miséria, a fome, a exclusão e questões cristãs de fato.

  12. sidney Postado em 19/Jun/2016 às 22:20

    Igreja Batista de MENTIRA...

  13. Shyko Postado em 20/Jun/2016 às 10:31

    Independentemente do que eles eram, temos que olhar com os olhos da bondade. Todos nós somos pecadores, não devemos julgar e nem condenar a contuta dos outros sem avaliarmos a nossa. Ali foram assassinados pessoas, gentes, seres humanos.

  14. Eduardo Ribeiro Postado em 20/Jun/2016 às 10:31

    Tem gente aí profundamente incomodada com a divulgação do fato de a extrema direita, sabidamente religiosa - dita cristã - , ter comemorado efusiva e despudoradamente a chacina. Estamos de olho.

  15. Angelo Postado em 20/Jun/2016 às 11:36

    Cristo deve morrer de vergonha de seus "seguidores"

  16. Charles Postado em 20/Jun/2016 às 12:38

    Republicaram uma matéria tendenciosa e parcial do HuffPost. Pelo menos mudaram o título original (que era pior), mas faltou o contraponto. Lamentável. Vamos aos fatos: - Antes de mais nada, não está se negando as tais declarações (de uma ínfima minoria) de conservadores - que são, infelizmente, reais e dignas de repúdio. A crítica é contra o texto que oculta outros fatos (mais relevantes até). - Os cristãos nos EUA são 71% da população (de aprox. 324 mi, logo, 227 mi, estimado pelo US Census). - A tal igreja de Westboro tem 40 membros (citado pela Wikipedia, contagem de 2011). Sobre a outra igreja não se localizou contagem. - Estamos falando de poucas dezenas de pessoas, com 3 ou 4 líderes num universo de 227 milhões - isto o texto oculta, cretinamente. - Ainda dizem "uma parcela de cristãos", sem dizer o quanto esta parcela (não) representa o todo. - Fosse uma reportagem imparcial, não seria difícil notar que a esmagadora maioria dos cristãos lamentou o atentado e critica a influência da ideologia da morte, praticada pelo Estado Islâmico. - Seria fácil adicionar um contraponto: bastaria realizar e publicar, no mesmo texto, algumas entrevistas com cristãos que repudiam o ataque. - Uma das formas de distorcer a verdade é falar apenas parte dela, ocultando outra parte. - O texto cai na velha falácia da composição, em que se atribui (mentirosamente) a todo um grupo (cristãos) o comportamento de uma parte, pior neste caso, quando a parte é mínima. - Obviamente, o texto não fala explicitamente em todos os cristãos... isto é induzido (e sem muita sutileza). - Além de, indiretamente, induzir à falácia do espantalho (insinuando que cristãos têm a mesma conduta em relação aos LGBTs que os terroristas islâmicos). - Especificamente sobre Marco Feliciano, não que eu defenda todos os seus pontos de vista, mas convenhamos: ele publicou uma série de twits (numerados, como se nota) e um vídeo sobre o assunto (mas, só pegaram uma frase, de um dos twits e tiraram de contexto), vendo a manifestação (na íntegra - o vídeo está disponível) do brasileiro, ele se mostrou solidário às vítimas (e suas famílias) ao mesmo tempo que criticou (com argumentos) a "solidariedade seletiva" de alguns ativistas e celebridades. - O texto fala apenas de "cristãos" e de "direita" ocultando a real motivação do atentado - o terrorista Mateen era de esquerda (até foi filiado ao Partido Democrata) e se auto-denominou membro do Estado Islâmico. O EI até assumiu a autoria do atentado (por razões ideológicas, mesmo não tendo o comando da ação). - Pelas distorção de fatos, pela ocultação de informação relevantes de contraponto, pelas falácias, só se pode concluir uma coisa deste texto: tendencioso, oportunista, parcial e preconceituoso, tentando causar uma visão intolerante contra o povo cristão.

  17. Ricardo Postado em 21/Jun/2016 às 11:18

    De novo: o cara atira contra LGBTs, daí não se pode estabelecer nexo com a motivação homofóbica. Triste é ver o que parte dos evangélicos brasileiros estão fazendo, tentando, eles sim, se promoverem a partir da morte de irmãos. Ao invés de lamentar as mortes e pregar a paz e a não violência, o que se espera de qualquer um que se diz cristão, procuram "se capitalizar" com a tragédia. Como disse Gandhi: "Não conheço ninguém que tenha feito mais para a humanidade do que Jesus. De fato, não há nada de errado no cristianismo. O problema são vocês, cristãos. Vocês nem começaram a viver segundo os seus próprios ensinamentos". Engraçado é ver como o comediante americano Bill Maher escracha os conservadores cristãos: "se vc é um cristão que apoia o assassinato de seus inimigos e a tortura, então você tem que inventar um outro nome para você" (https://www.youtube.com/watch?v=c3WPIc--etY).