Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 29/Jun/2016 às 17:49
14
Comentários

Aposentada cospe em delegada e produtora negras em Brasília

Em supermercado, aposentada cospe e xinga produtora: “negra do cabelo ruim, negra nojenta e mal educada”. Encaminhada para a delegacia, se deparou com uma delegada negra, voltou a dar cusparada e disse que não gostava de negros. Foi presa em flagrante

racismo aposentada delegada produtora negra

Uma produtora audiovisual de 38 anos denunciou um ataque racista em um supermercado em Brasília nesta terça-feira (28/6). Elizabete Braga registrou ocorrência na Polícia Civil alegando ter sido xingada e cuspida por uma servidora aposentada do Ministério das Relações Exteriores.

De acordo com a Polícia Civil, a confusão começou quando a mulher de 77 anos se aproximou da produtora na fila do mercado e disse que estava observando o cabelo dela de longe, e gostaria de saber se era uma peruca.

Incomodada, Elizabete pediu para a senhora não tocar seu cabelo. A idosa reagiu com agressão verbal. Disse não gostar de pessoas negras porque elas são, na opinião dela, mal educadas. Ainda disparou uma série de ofensas, como “preta safada” e “preta sem educação”.

Os insultos continuaram no estacionamento do mercado, ainda segundo a vítima. A servidora foi até o carro de Elizabete quando ela se preparava para deixar o local e cuspiu nos pés da produtora. A senhora ainda tentou agredir a produtora fisicamente dizendo que era “faixa preta de Karatê”. Após o ocorrido, a vítima decidiu chamar a polícia.

Encaminhada à Delegacia, a servidora negou ter insultado Elizabete e passou a desrespeitar a delegada de plantão, também negra, que conduzia o flagrante. Ela tocou o cabelo da autoridade policial e, ao ser repreendida, declarou que “não tocaria mais porque não queria sujar as mãos”.

“Não gosto de negros”, disse, ainda, a aposentada, que cuspiu no chão em direção à policial. A aposentada foi autuada pelos crimes de injúria racial e racismo e recolhida a carceragem do Departamento de Polícia Especializada (DPE), onde permanece à disposição da Justiça.

Elizabete publicou um relato do caso em sua página do facebook:

Hoje, 28/6/16, mais um caso de racismo contra mim. Eu estava no caixa do atacadista Super Adega, quando uma senhora, ao perguntar se meu cabelo era uma peruca ou de verdade, tocou meu cabelo. Gentilmente pedi para que não tocasse em meu cabelo. A resposta dela? “PRETA SAFADA! PRETA MAL EDUCADA! ISSO É FORMA DE ME RESPONDER?” Na continuação das ofensas, disse que minha mãe não havia dado educação à uma preta tão sem educação, que ela até poderia ter gente da África na família dela, mas que ela não gosta de gente preta – tudo sem educação.

Disse, ainda, que a garota do caixa é uma negrinha bonitinha, mas que eu sou uma negrinha feia (e está longe de ser essa a questão aqui). Disse que pelas minhas ações – de não deixar ela ir embora antes que a polícia chegasse – mostrava que eu sou uma puta, “você só pode ser uma puta, isso mesmo, uma puta, com esse comportamento” (se ser puta também significa reivindicar direitos, sim, sou puta, fico puta de raiva e corro atrás). Chamou-me de gentalha e perguntou ao segurança como deixavam mulheres como eu entrar no supermercado. Ah! Ainda cuspiu duas vezes em minha direção.

Daquelas cusparadas que se dá quando se quer mostrar desprezo por alguém. Ainda ostentou uma carteira de identificação dela (a famosa carteirada) do Ministério das Relações Exteriores, se dizendo DIPLOMATA e disse: “com quem você pensa que está falando? Ligar para a polícia não vai dar em nada!”.

Consegui a identificação dela e testemunhas. Fui à Delegacia de Repressão aos Crimes de Discriminação Racial etc, na DPE, e registrei ocorrência. A mulher foi chamada, as testemunhas consultadas e pimba! Prisão em FLAGRANTE POR RACISMO! Não satisfeita, a mulher ofendeu racialmente e, também, cuspiu na delegada – SIM, BAFÃO! C-U-S-P-I-U na delegada.

Não creio que fique muito tempo presa. Talvez só esta noite. Mas que sirva de alerta para os RACISTAS de plantão:
RACISTAS NÃO PASSARÃO!

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Isabel Postado em 30/Jun/2016 às 09:12

    Sempre achei exagero as pessoas falando de racismo, mas com assuntos como esse fico cada dia mais pasma, como ainda existe racismo com as pessoas de pele mais escura... E esse sentimento dessa senhora grrr... Lamentável...

    • matheus Postado em 30/Jun/2016 às 13:22

      "Com as pessoas NEGRAS..." Porque o medo de assumir que existe racismo? Exagero é acreditar no mito da democracia racial um país com o tamanho e a história do Brasil. Querendo ou não, o Branco durante séculos humilhou e aniquilou aqueles que ele denominava inferior a ele. Veja o que os ingleses fizeram na Africa, o que os espanhóis fizeram na América do Sul... os exemplos são muitos, eu, como branco, não posso viver mentindo, meus antepassados foram cruéis.

      • José Ferreira Postado em 30/Jun/2016 às 15:50

        Fale dos seus. Os meus que são caucasianos, não foram cruéis.

  2. Mariana Postado em 30/Jun/2016 às 09:27

    É uma véia loka dessas que tão na Terra fazendo horas extra.

  3. Luiz Postado em 30/Jun/2016 às 14:20

    Disse a dona Osta, digo Erda: "Amigos. Eu tenho muitos amigos. Duque de Caxias, Osório Duque-Estrada, Visconde de Mauá. E o que vai acabar a raça de vocês, Getúlio Dornelles Vargas. Sou amiga íntima dele". kkk

  4. Deisi Postado em 30/Jun/2016 às 15:23

    O racismo é repugnante, muito triste ver pessoas brancas minizarem a dor de um negro que sofre o racismo As justificativas são ridículas, não convencem. A melhor opção é denunciar, não se pode permitir que ocorra. Essa mulher não ficará ptesa com certeza, mas vai pensar muito antes de praticar tal ato.

    • José Ferreira Postado em 30/Jun/2016 às 15:51

      Isso aí é caso para o manicômio. Infelizmente, os esquerdopatas acham que loucos devem andar conosco na sociedade, ainda que possam nos matar ou nos xingar.

      • Marco Felippe Postado em 01/Jul/2016 às 00:13

        Ela não tem nada de louca Ela é racista omo muitos,que negam a historia escravocrata e violenta desse país contra os negros e seus descendentes, assim como, se omitem ao dizerem-se isentos de qualquer culpabilidade. Os Brancos caucasianos de hoje usufruem das riquezas geradas do sofrimento de milhões de negros e seus descendentes. Nesse jogo ninguém é inocente. E racismo sempre existiu neste país, desde sempre.

      • José Ferreira Postado em 01/Jul/2016 às 09:21

        Você acha que uma pessoa com pleno controle das faculdades mentais iria agir desse jeito. Até tem gente que faz isso, mas ela demonstra com os seus atos que está a ficar senil. Logo ela vai cagar por aí e esquecer até o seu próprio nome.

  5. João Paulo Postado em 30/Jun/2016 às 15:38

    Esse tipo de múmia só falta enterrar: não agrega valor à sociedade, devia ser encostada em algum cabide do Ministério das Relações Exteriores e deve ganhar uma pequena fortuna dos cofres públicos.

  6. Renata Postado em 30/Jun/2016 às 16:16

    Não é crime inafiançável?

    • José Ferreira Postado em 01/Jul/2016 às 09:22

      Nesse caso foi uma ofensa por conta da raça da vítima, e isso é um crime de Injúria Racial. O crime de Racismo envolve um impedimento a uma coletividade (que não precisa ser exatamente de negros).

  7. joao Postado em 30/Jun/2016 às 10:51

    tipo o Bolsonaro , não é ?

  8. eu daqui Postado em 30/Jun/2016 às 11:58

    bolsonaro faz pior: faz apologia a tortura