Redação Pragmatismo
Compartilhar
Impeachment 05/May/2016 às 15:15
7
Comentários

Por que Zavascki demorou tanto tempo para afastar Eduardo Cunha?

Demora do ministro Teori Zavascki permitiu que Eduardo Cunha articulasse e presidisse a sessão do impeachment

Eduardo Cunha impeachment Dilma
Eduardo Cunha comandou o impeachment de Dilma na Câmara dos Deputados

blog do Mario Magalhães

Recapitulando, já é história:

* Em 16 de dezembro de 2015, o procurador-geral da República pediu ao Supremo Tribunal Federal o afastamento de Eduardo Cunha da presidência da Câmara e a suspensão do seu mandato de deputado federal. Eis trecho de reportagem publicada naquele dia: “Para Rodrigo Janot, segundo a PGR, Cunha ‘vem utilizando o cargo em interesse próprio e ilícito unicamente para evitar que as investigações contra ele continuem e cheguem ao esclarecimento de suas condutas, bem como para reiterar nas práticas delitivas’. Janot diz que Cunha ultrapassou ‘todos os limites aceitáveis’ de um ‘Estado Democrático de Direito’ ao usar o cargo em ‘interesse próprio’ e ‘unicamente para evitar que as investigações contra si tenham curso e cheguem ao termo do esclarecimento de suas condutas, bem como para reiterar nas práticas delitivas’. O peemedebista é investigado em três inquéritos sob suspeitas de corrupção, sendo que um deles já virou denúncia ao STF, acusado de receber propina de contrato com a Petrobras. Além disso, acusa a PGR (Procuradoria-Geral da República), ele tem usado seu mandato de deputado e o cargo de presidente ‘para constranger e intimidar testemunhas, colaboradores, advogados e agentes públicos’ para dificultar a investigação contra si”.

* O “deliquente”, como o qualificou Janot, tornou-se réu no Supremo em 3 de março de 2016, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

* Nesta quarta-feira, 5 de maio, o ministro Teori Zavascki aplicou-lhe um gancho: Cunha está fora da Câmara e sem mandato, ao menos por enquanto.

Qual foi a decisão mais importante da Câmara dos Deputados entre o pedido de Janot em dezembro e a decisão, 142 dias mais tarde, do ministro do STF?

A de dar sinal verde, no sombrio domingo de 17 de abril, para o Senado se pronunciar sobre o impeachment da presidente constitucional.

Eduardo Cunha presidiu aquela sessão.

E foi o artífice indispensável da trama que caminha para a deposição de Dilma Rousseff.

Seu papel se evidencia no depoimento do seu aliado Paulinho da Força, que se prepara para indicar o ministro do Trabalho no iminente governo Michel Temer, o vice correligionário de Cunha.

“O impeachment só tá acontecendo por causa do Eduardo Cunha”, esclareceu Paulinho a amigos.

Nada de revelante ocorreu de 17 de abril para cá. Isto é, as provas essenciais já haviam sido colhidas.

Teori Zavascki deve ter motivos técnicos para ter esperado tanto para se definir num assunto que poderia determinar o destino do Brasil _e determinou, com a virtual administração de Michel Temer, personagem citado em depoimentos da Operação Lava Jato como beneficiário de milhões de reais.

Por que o ministro esperou tanto?

Sua demora, mesmo que não tivesse tal propósito, permitiu a Eduardo Cunha deitar e rolar em sua obsessão de derrubar a governante, até segunda ordem, honesta e honrada.

A condição de capo da Câmara também foi usada em “interesse próprio” no empenho de Cunha em se vingar do PT, devido à disposição de deputados do partido de apoiarem a cassação do “delinquente”, por quebra de decoro parlamentar.

O despacho de hoje fere o pacto estabelecido no Congresso para salvar Cunha, em troca do endosso do deputado ao golpe de Estado contra a presidente eleita com 54.501.118 votos.

Eduardo Cunha estava nomeando futuro ministro de Temer, como até os colaboradores mais próximos do vice missivista reconhecem.

É hipocrisia proclamar agora que o cartão vermelho (ou amarelo) é triunfo da democracia, mas não ter exigido a saída de Cunha antes da votação sobre o impeachment.

Antes a presença dele era democrática, e menos de um mês depois não é mais?

Não é democrática hoje. E não era em 17 de abril.

Das muitas ilegitimidades da conspiração que derruba Dilma, Cunha é uma das mais evidentes.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Pedro Postado em 05/May/2016 às 17:48

    Para o processo de impeachment passar pela câmara dos deputados. Tirando o Cunha na hora certa apenas ajuda o Golpe. Tudo em dia, ótimos articuladores.

  2. Andre FLN Postado em 05/May/2016 às 19:30

    Jogo de cena. Já tava planejado. Explico: Tiram ele hoje e fazem barulho etc. Amanha pegam o Lula e levam pra jaula, ficam 1 ano fazendo barulho pelo Lula. Todos vão esquecer do Cunha, ele não vai mais aparecer, nem ser julgado, nem perder o mandato, nem ficar inelegível, vai ficar em stand by, articulando na surdina. Findo mandato, ele exige o desmembramento processual, vai pra 1a instância e inicia uma longa peregrinação rumo à prescrição, como fez tantos outros que se deram bem no Tucanão Mineiro... Sem falar que toda a direita lhe deve, pois foi boi de piranha, arruinou sua imagem pelo golpe; Tá forrado de verdinhas lá fora, vai viver de dividendos políticos curtindo a vida adoidado. O STF vai pagar de gatão, pq bateu nos dois lados e no fim só Pt et al. vão ser julgados em definitivo.

    • Ricardo Postado em 05/May/2016 às 21:03

      Perfeito, André! Tipo o que aconteceu com o Moro: corrompeu seu cargo para fins político-partidário (praticamente subindo em palanque do Dória) e cometeu ilícito (divulgação indevida de grampo telefônico), mas nada vai acontecer com ele, ninguém mais fala nele...

      • Pedro Postado em 06/May/2016 às 06:50

        Se bobear vai ter estatua do Moro, busto, pipocando Brasil afora. Mais um meliante com honras no nosso pais. Nada novo.

    • Pedro Postado em 06/May/2016 às 06:49

      Exatamente André. O Cunha é um boi de piranha que come as piranhas. O processo em curso é a reação natural, perfeitamente previsível, dos diversos setores da elite e direita brasileira para re-estabelecerem o Brasil de sempre, o Brasil onde o pobre não sonha e sabe seu lugar. A criminalizacao e inviabilização do PT como partido politico é o objetivo final deste movimento. As peças momentâneas que nascem e caem são absolutamente irrelevantes, e gozarao de plena impunidade.

  3. Deisi Postado em 05/May/2016 às 21:17

    Demorou porque o STF tem um papel primordial no golpe.

  4. enganado Postado em 06/May/2016 às 09:01

    Demorou porque teria que ter certeza que a PROPINA já estava depositada na conta bancária no exterior. Aliás quem da Direita é confiável? Ali é ladrão dando cambalhota um no outro, ninguém é confiável. Imagina, o çERRON que é o caixa do P$$$DB, qto já não roubou dos amiguinhos da gangue? Lidar com esta gente não fácil! Imagina qtos calotes a rede gRoubo já não deu no braZil. Não acontece NADA! Taí o MORO que não me deixa mentir, tá podre de rico! Quem vai prendê-lo? Tá pra nascer! ___braZil Pátria do ÒDIO e RETROCESSO ___ . ______“” braZil, Pátria de INJUSTIÇAS, Viciados em COCAÍNA e LADRÕES ”” ___“” Golpe é na gRoubo ””__ .