Redação Pragmatismo
Compartilhar
Academia 14/May/2016 às 05:38
75
Comentários

Janaina Paschoal é chamada de golpista por alunos em sala de aula

Um cartaz escrito "golpista" foi pendurado na aula de Direito Penal da advogada Janaina Paschoal, autora do impeachment da presidente Dilma Rousseff, na Faculdade de Direito da USP

Janaina Paschoal golpista USP
Alunos penduram cartaz com os dizeres ‘golpista’ em aula de Janaina Paschoal

Alunos da Faculdade de Direito da USP fizeram uma intervenção contra Janaina Paschoal — advogada que ganhou notabilidade após produzir relatório do impeachment contra a presidente Dilma Rousseff e que, para essa façanha, recebeu 45 mil reais do PSDB (saiba mais aqui).

Um cartaz com os dizeres “golpista” foi colocado na sala onde a professora ministra uma disciplina optativa de direito penal.

As letras eram grandes e vermelhas e, pela foto divulgada nas redes sociais, Janaína estava de cabeça baixa e a sala parecia esvaziada.

Janaina Paschoal ficou ainda mais conhecida por fazer discursos inflamados quando defende o processo de afastamento da presidente – o mais famoso, proferido em 5 de abril na própria faculdade, virou meme.

No discurso, entre as frases, ela grita “abaixo à república da cobra”, numa referência ao ex-presidente Lula.

Ministro da Educação

Também nesta sexta-feira, o novo ministro da Educação e Cultura, Mendonça Filho (DEM-PE), foi recebido com vaias e gritos de “golpista” durante sua apresentação aos servidores.

Recomendados para você

Comentários

  1. sandro Postado em 14/May/2016 às 07:21

    Fascistas não passarão.

    • Thiago Teixeira Postado em 16/May/2016 às 07:54

      Já passaram meu caro e assumiram o poder. Temos agora é que lutar para voltarmos em 2018.

    • eu daqui Postado em 31/May/2016 às 09:57

      Facistas já passarm: tão até dando aula !

  2. Deisi Postado em 14/May/2016 às 08:19

    Golpistas fascistas, não terão paz, os coxinhas não sabem o valor de uma democracia, que foi conquistada com muita luta. Acho que Ulisses Guimarães, onde ele estiver, está muito triste por ter temer e Cunha no PMDB, não só isso mas principalmente em ver o que tais.tipos fizeram com seu partido e de eles rasgarem a constrituicao.que ele teve participação efetiva em 1988.

  3. André Nelson Postado em 14/May/2016 às 08:23

    Queriam o golpe e agora estão pagando. Eleições já.

  4. enganado Postado em 14/May/2016 às 09:22

    Por falar em GOLPE, segundo uma entrevista de um capanga do GOLPE, o PT que se cuide,porque a matança, que o vagabundo diz ser ORDEM, vai COMEÇAR. Aguardem o """"""""""""ESTADO de SÍTIO """""""""""""". ___“” braZil, –– slogan –– ____”””””ÓDIO e RETROCESSO”””” ___“” braZil, Pátria de INJUSTIÇAS, Viciados em COCAÍNA e LADRÕES ”” ___“” Golpe é na gRoubo ””__ .

  5. enganado Postado em 14/May/2016 às 10:35

    Qto é o valor de sua PROPINA?

  6. Lopes Postado em 14/May/2016 às 10:57

    Fascistas descarados!

  7. Rodrigo Postado em 14/May/2016 às 12:25

    (Outro Rodrigo) Marrapaiz... Continuam batendo só na mulher. E, sobre os homens que também assinaram o pedido, nada...

    • Pedro Postado em 15/May/2016 às 05:04

      Você tem usado esse argumento insistentemente para deslegitimar o questionamento feito ao impedimento. Sim, critica-se Reale Jr., Eduardo Cunha e todos os pivôs desse impedimento inconstitucional. Mas você, sempre que ha uma noticia sobre a Janaina, aparece aqui dizendo "ah, olhas os machistas, atacam apenas a Janaina" na esperança de desmoralizar quem se opõe ao impedimento por "ser machista". Se a noticia é sobre a Janaina, ela é o foco. Noticias sobre Cunha, sobre o Temer entre outros agentes, os têm como foco. Se você quiser ser minimamente rigoroso nessa sua descaracterização, faça uma analise estatística de quantas noticias são feitas sobre cada personagem, ai diga que a cobertura ataca a Janaina de forma desigual. E porque não deveria? Faltam noticias sobre Reale Jr., e faltam noticias sobre outra mulher: a embaixadora americana, que por onde passou, derrubou governo. Honduras, Paraguay e Brasil: e é mulher. Se a criticarmos, seremos machistas? Faça criticas corretas e construtivas, não ataques baratos.

      • Rodrigo Postado em 15/May/2016 às 21:04

        (Outro Rodrigo) Pedro, não precisa se incomodar com minha insistência. Se ela tem lugar é por haver razão de ser: aonde encontro aqui as críticas por você ditas? Em que momento Reale Jr é criticado e chamado de drogado, dizendo que sofre por "falta de sexo" ou com argumentos que remetem à discriminação, tal qual muitos fazem com a mulher? Em qual momento é feito um paralelo entre a apresentação mais "emocionada", por assim dizer, comum a Janaína e a JEC? Ao sem exporem de modo agressivo e contundente, curiosamente a mulher é criticada e o homem enaltecido - eis a incoerência devidamente pontuada de quem diz-se defensor, mas apenas vê o "defendido" como um assim quisto devedor seu, pessoa a seu serviço e que não pode ter vontade própria (veja como são tratados, para além das mulheres, negros, homossexuais e qualquer outro que eventualmente divirja - lembra de todos os adjetivos lançados contra Joaquim Barbosa?). Então, prezado, eu vou realmente nesse foco: é sempre machismo? Ou só quando é conveniente? Quando é conveniente, pois, posso agredir ao meu bel prazer? E as sucessivas "pancadas" apenas e unicamente na mulher têm muito a dizer, revelando a verdadeira face de muitos... Por isso, não se incomode tanto com a exposição da realidade, sendo mais válido denunciá-la e buscar sua transformação.

      • Pedro Postado em 16/May/2016 às 04:25

        Rodrigo, nao seja mentiroso ou falso. Onde, fora das seções de comentários, tais acusações foram feitas contra a Janaina? Se você leu essas nojeiras nos comentários, paciência: inocência sua achar que comentaristas de internet são corretos e balanceados. Os episódios sobre-naturais que a Janaina vem protagonizado a colocaram no "spotlight". Eu ja disse: quer fazer uma critica justa de cunho machista, contabilize as noticias feitas sobre cada personagem. Eu ja troquei mensagens com você, e sei que você não entende nada de ciência e metodologia: sua critica é infundada. Eu não estou absolutamente incomodado com o que você se referiu. Apenas identifiquei no seu comportamento uma tendência pestilenta de desmerecer as criticas as atitudes questionáveis da Janaina apelando para acusar os críticos de machistas. Você vem feito isso sistematicamente, e não faz sentido. Faça o exercício correto, e contabilize as noticias feitas sobre todos os protagonistas, e verifique se realmente existe assimetria. Se quiser, faça um segundo capitulo sobre os impropérios ditos pelos comentaristas, mas ai é problema seu: posso ir a qualquer portal de internet e encontrar comentaristas abjetos de todas as matizes. Você escolheu o Judas errado para malhar, e como sempre, não entende lhufas de rigor epistêmico. A única coisa que você tem razao é: falamos muito pouco de Reale Jr. Mas os protagonistas, Temer, Cunha e cia têm noticias suficientes sobre suas pessoas para expor o ridiculo da sua observação. Menos Rodrigo, menos.

      • Pedro Postado em 16/May/2016 às 04:32

        Ah, e Rodrigo, ha uma lição muito importante nessa vida. Normalmente, quem xinga, ofende, esta apenas confessando características de si mesmo. O machista é você, por isso enxerga isso por toda parte. Isso é cristalino. Não Rodrigo, não somos como você, não se preocupe: leia o texto da noticia, jamais a Janaina é tratada da forma que você a trataria por ser mulher.

      • Rodrigo Postado em 16/May/2016 às 12:21

        (Outro Rodrigo) Pedro, minha crítica é geral é destinada a todo aquele que se mostrar incoerente, ou melhor, que mostrar a verdadeira face. E fico satisfeito em ver que você realmente não consegue se desvencilhar de uma posição tal, a crítica te trazendo incômodo ao ponto de você ter de recorrer a uma das lições de Schopenhauer: tentar inverter o argumento contra o interlocutor. Permanecem, pois, todas as situações que pontuei, bem como é revelada sua agressividade ao recorrer a xingamentos, a ofensas. Vou me abster de adotar o mesmo mau proceder teu e seguir atentando para tanta incoerência e curiosa agressão que se limita à mulher, como bem pontuei - se, para você, um comportando como o teu é machismo, então você tem um conceito totalmente invertido da realidade. De seu lado, faça como achar melhor, pois a consciência é tua.

      • Rodrigo Postado em 16/May/2016 às 13:50

        (Outro Rodrigo) *comportamento como o meu

      • Pedro Postado em 17/May/2016 às 05:52

        Rodrigo, eu ja torrei muito tempo com você, falando de um assunto sobre o qual você demonstrou um grau de ignorância rasa: o papel da religião na ciência. Eu me lembro muito bem da sua insistência dogmática em pintar um papel construtivo da religião organizada no desenvolvimento da ciência, sempre e repetidamente cometendo erros factuais. Inclusive, naquela conversa, fui eu quem lhe informou para o papel da religião islâmica no desenvolvimento cientifico durante a idade média, e claro, você usou o dado em seu favor. Mas o dado partiu de mim. Você vem o PP politico não para debater, não para conversar, apenas para despejar suas idéias inflexíveis: você ja mudou de idéia alguma vez? Caso sim, qual foi a ultima vez? Eu não te xinguei em momento algum, o que torna a minha afirmação mais inflamatória "Não seja mentiroso ou falso" correta, diante da sua afirmação. Eu fui duro no meu comentário, porque eu sei o quanto você é recalcitrante e cínico. Você tem insistindo em uma acusação grave, sobre o comportamento machista do portal de noticias que tanto lhe desagrada. O seu comportamento é transparente: você esta usando as poucas noticias que saem sobre a Janaina, que vem atuando de forma "folclórica", para acusar o veiculo de machista. Você não enxerga o que esta fazendo? A Janaina assumiu um papel protagonista, foi pivô de cenas estranhíssimas dos eventos recentes, e você esta se aproveitando da cobertura sobre ela, para acusar o portal de noticias que lhe desagrada de machista. Ora, o pais inteiro é machista por questionar a capacidade da Dilma como governante? A Folha, o Estadao, são todos machistas? Não venha com essa ladainha de Schopenhauer querido: você não me impressiona ou intimida. O machismo é a sua lente, e por isso você insiste nessa tecla. Rodrigo, eu ja perdi meu tempo aprendendo como alguém que teve acesso a educação formal como você é profundamente ignorante sobre ciência e dogmático, tenho evidências suficientes para entender seu comportamento por aqui. Vamos falar as coisas como elas são: você esta usando seu cinismo para fazer uma acusação rasa e sem sentido. Ha muito mais noticias sobre os outros personagens do processo que não são mulheres. O tema não é machismo, não venha tentar cinicamente colocar a pecha de machismo, portanto de "hipócrita" no espantalho que você decidiu chamar de "esquerda" e combater.

      • Rodrigo Postado em 17/May/2016 às 10:22

        (Outro Rodrigo) Pedro, ou padeces de grave esquecimento ou não quer admitir o que fez - todos os teus termos pejorativos, todas as tuas pechas infelizes estão aí, inclusive em teu novo comentário. Se você quiser negar o sentido conotativo de tuas palavras, aí é um problema teu com o dicionário e não vou me envolver. Em seguimento, como disse (não apenas quanto a mim, mas quanto a qualquer outro), não há qualquer dever legal teu de ler meus comentários, mas, sim, tenho a liberdade de fazê-los, assim como você a tem - não quer ler, basta usar a barra de rolagem e ir adiante, sem maiores problemas. E, novamente, mais uma vez, já de forma repetitiva e exaustiva, em que pese quiçá sua leitura apressada, afirmei que minhas observações não são limitadas ao blog, mas ora tratarão de uma postagem, ora dos comentaristas, ora de ambos - no caso, notícias que se resumem à mulher e há comentaristas que agridem a mulher, até com termos machistas e sexistas, em vez de cuidar dos argumentos por ela lançados (se o indivíduo não quiser abordar os argumentos, é livre para tanto, mas qualquer um que relativizar uma conduta tal, vinda de quem vier, adota uma postura omissiva ou, quiçá, tolerante com a ofensa). E você segue para tratar da mudança de ideias - todos o fazem, sendo extremamente danoso um pensamento "engessado", que não evolua (a exemplo do direito das mulheres a gozar de igual dignidade dos homens, que historicamente foi conquistado pela evolução social e atuação dos movimentos competentes). Então, Pedro, qualquer ser humano evolui, o perigoso sendo não apenas estagnar, mas ainda "involuir", regredir, a exemplo de relativizar/justificar condutas como a por mim devidamente criticada. Seguindo mais... Você quer se apropriar de dados e ninguém mais pode abordá-los? Prezado, não há qualquer norma em tal sentido, a discussão seguindo justamente quanto a dados, fundamentos e, claro, sempre é possível adotar um enfoque não havido ou até mesmo aclarar outro ponto do tema - no caso o teu, sobre religião islâmica, com o quê concordo nos termos em que então pontuei. Mais: intimidar? Não, prezado, é melhor abaixar o tom de voz e melhorar o argumento, sempre. Se eu pretendesse de qualquer modo "convencê-lo" ou a quem quer que seja, pela intimidação, isso não seria convencimento, mas opressão, como você bem sabe. Não tenho esses ideais, afins àqueles que defendem ou relativizam ditaduras, sejam as de direita, sejam as de esquerda (estas visando ser meio também para imposição de um pensamento pela força, pela coação); não é conduta afim à minha pessoa nem aos meus, pelo quê fico feliz e espero o mesmo em relação a ti. Bom, segue e há mais pechas e ofensas, então vou pular essa parte do "não-argumento". Enfim, é claro que todo o enfoque foi para a mulher, não? Você reconhece isso, pelo que fico feliz. Toda a carga ofensiva, todas as pechas e termos machistas e sexistas foram dirigidos a ela, não? E nem devemos reclamar disso? Não se deve cobrar de um blog crítica também aos homens que integraram o momento, não sendo centrado assim apenas na mulher? É uma conduta vedada, não tolerada? Não há, novamente, qualquer norma legal a me impedir disso. Se, pois, para você a situação é satisfatória e a única reação tua for a imposição de pechas e dizer "ah, mas não tem postagem/matéria dos outros, então vou me conformar e aplaudir, não tolerando qualquer crítica"... Se mais te incomoda a crítica ao fato do que o fato em si, faça como eu disse e siga em frente e cada um responde à própria consciência. P.S.: uma das críticas favoráveis que sempre faço ao blog do PP é justamente o respeito que até aqui tive com a publicação de meus comentários, sem censuras.

      • Pedro Postado em 17/May/2016 às 13:35

        Rodrigo, quando debatemos a questão da ciência e religião, todos as características da sua presença aqui, como comentarista, foram devidamente verificadas. Você tem idéias absolutamente pétreas, e vem aqui declara-las. Eu tenho sim, todo o direito de ler, mesmo que apressadamente, os seus comentários, e contextualiza-los. No caso da discussão sobre religião e ciência, e baseando no seu (bom) uso da lingua, mesmo sem conhece-lo pessoalmente, posso tecer a hipótese (que ja fiz) que você goza de boa formação, porém não técnica, e provavelmente limitada a academia brasileira: é um chute, se você tiver um doutorado em fisica no Caltech, frito minha lingua e como. A fluidez com que você trata a realidade e os dados revelam uma mente que não foi jamais treinada para realizar qualquer tarefa cientificamente exigente. A sua postura na questão da Janaina esta muito clara: o seu objetivo é deslegitimar e ofender o portal em si (os comentaristas são outra questão) expondo algo muito obvio. No seu mundo, "a esquerda", ou seja la qual espantalho você persiga, monopoliza causas progressistas, como o combate ao machismo, e você quer mostrar como, quando convém, eles apelam ao machismo e portanto, são hipócritas, ou revelam a verdadeira face, etc. Você não é obrigado a comentar, e nem eu a ler. Tampouco sou obrigado a responder: mas sou proibido de contextualizar essa sua cruzada tao flagrante? Eu tenho todo o direito de, ao enxergar um comentarista, com o qual ja tive uma outra longa discussão, e conheço seu padrão de comentários, de questiona-los. Se não fosse assim, qual seria o sentido dos comentários possuírem "reposta"? E não se engane: o tom "de voz" é proporcional a sua atitude cínica que você sabe muito bem qual é. Vou repetir: o seu objetivo é desmerecer o portal em si, mostra-lo hipócrita assim como quem você enxerga como adversário, através de um ato absolutamente falacioso. Você invocou esse tom, que numa sessão de comentários na internet ainda esta bem leve, ao recorrer a essa "tática" tao mesquinha. Eu não me iludo com sua "polidez": se sessões de comentários fossem importantes, o filho do Roberto Marinho não teria ficado tao revoltado de ter seu pedido de resposta relegado aos comentários do "The Guardian". no momento que você veicula algo na rede, e existe a possibilidade de comentários, você se expõe a tudo. Comentários chulos, pobres ou nitidamente desinformados não merecem atenção. Ja comentários desinformações, disfarçados de idôneos e balanceados podem ser devidamente analisados, como no seu caso. Pessoalmente, ja sei seu modus operandi, nada me surpreende, mas a baixaria que você esta cometendo ao tentar rotular o portal, e seus "inimigos" como machistas e hipócritas tem que ficar muito claro.

      • Pedro Postado em 17/May/2016 às 14:07

        Rodrigo, como você pode se considerar sem lado, equilibrado e isento, se você defende de forma tao passional o catolicismo? Não, suas palavras "macias" não bastam para me convencer, eu consigo ler nas entrelinhas.

      • Rodrigo Postado em 17/May/2016 às 17:04

        (Outro Rodrigo) 1- Então seu foco agora é minha crença? E como eu defendo "de forma passional", se na minha própria fala especifico ser devida toda a crítica? Agora, com outros exemplos, os crimes de pedofilia (quem apoiou e quem encobriu), envolvimentos com ditaduras, quem barbaramente apoiou o nazismo, quem encobria abortos em conventos, quem encobre aqueles que cometem crimes outros (como recente caso de Padre que bebeu, dirigiu e atropelou, segundo a acusação). A exemplo, ainda de todas as graves condutas adotadas em tribunais da "santa" inquisição, na qual à mulher era dado apenas provar sua inocência ou culpa pela forma de morrer. E, voltando à contribuição científica, a exemplo ainda dos condenados por propostas científicas, a exemplo de Galileu (confundido recentemente pelo Ministro da Educação com Giordano Bruno, outro condenado pelas mesmas razões, mas à pena de morte). Então, Pedro, mais uma vez seu argumento revelou invencível óbice na expressa denotação das palavras por mim já ditas, conforme segue e ainda nas demais acima, que as corroboram: "enorme (sim, enorme, mas não absoluta e única) contribuição para o desenvolvimento científico, tendo havido também enorme contribuição dos islâmicos (como você também bem sabe). Há, mais, todos aqueles premiados de toda a sorte e há o fomento à ciência pela Igreja católica. Ou seja, que seja reconhecida a contribuição de cada um (e pode ficar à vontade para criticar todas as graves falhas que a Igreja católica teve contra a ciência, também)." Acho que você não leu esse trecho e saiu falando em "defesa passional". Ou, quiçá, como disse antes, talvez decorra de alguma divergência tua quanto ao sentido denotativo das palavras. 2- titulação acadêmica no exterior não é medida para abordagem de assuntos, Pedro. Aliás, hoje mesmo lia sobre uma Advogada que tem Mestrado em Economia, tenho amigo Matemático com Mestrado e Doutorando em Física e por aí vai. Seja pela graduação e pós graduação no exterior, seja no Brasil, lato ou stricto sensu, as pessoas têm o direito de expressar opiniões fundamentadas, ao interlocutor cabendo a impugnação específica, em vez de recorrer a pechas e até mesmo a "apostas" (não se preocupe, pois não sou afeito a nenhuma aposta) - faça o que quiser de tua língua, apenas atentando para a indisponibilidade da integridade física, que decorre da dignidade da pessoa humana; 3- filho de Roberto Marinho? É o caso do direito de resposta pedido e ignorado? Bom, não sou "globista", mas creio que toda abordagem sobre uma pessoa comporta o direito de resposta da mesma. E, ainda quanto a isso, meu comentário inicial não foi dirigido a fala alguma tua, que eu saiba, você então intervindo livremente - seu exemplo não encontra guarida no caso concreto; 4- não disse que não sou obrigado a comentar, mas que tenho a liberdade de fazê-lo, cabendo releitura de sua parte para não se equivocar; 5- se educação te causa algum incômodo, nada posso fazer, pois já tive experiências em sentido contrário, igualando minha conduta à agressiva de outros e ao final vendo um péssimo resultado (eis a evolução de que tratamos, a reflexão levando à adoção de conduta melhor, respeitando o interlocutor); 6- táticas discursivas tendem a levar à visão de discussão como um fim em si mesmo, como já falei antes, de modo que já está sendo repetitivo; 7- você já reconheceu que a abordagem é só sobre a mulher, em diversos veículos, bem como a postura agressiva de (alguns, muitos?) comentaristas, de modo a revelar justamente o meu ponto. Então, não se incomode com a abordagem, é a sugestão que te passo (caso queira, sendo livre para não querer), em vez de insurgir-se contra a crítica a um ponto que você reconhece como existente; 8- finaliza com pechas e mais pechas, ou seja o "não-argumento", que apenas dirige-se contra a pessoa ("ad hominem"). Bom, Pedro, você já concordou com o ponto que eu critico, admitindo-o como um fato. Tratou de coisas (a exemplo do meu credo), de modo inverso ao que expressamente eu disse, se incomoda com a crítica, mas não com o fato e finaliza com mais e mais argumentos "ad hominem". Eis um breve resumo de nosso diálogo e, novamente, em louvor à liberdade, faça o que melhor te aprouver - seja da veste, dos dizeres nela, forma de se referir a pessoas e até em uma argumentação. Contudo, como bem sabes, há uma consciência à qual respondemos, bem como há argumentos para se contrapor a uma discussão e fundamentar um ponto, que distam totalmente de pechas e "ad hominem", bem como de abordagem totalmente equivocada do quanto dito (eu falo em liberdade de comentar e você entende quanto a obrigação de responder, salvo equívoco; falo em crítica justa à Igreja e crítica necessária quanto a erros e crimes e você fala em "defesa passional" etc.).

      • Pedro Postado em 18/May/2016 às 05:52

        Rodrigo, o questionamento da sua pessoa, que você logo recua como vitima de ataques ad homimen são absolutamente naturais. Infelizmente vamos continuar nos "textoes", e vou fazer uma observação que você vai categorizar como "ad hominem". Como pode uma pessoa capaz de escrever tao bem, dispor de tanto tempo para redigir em um espaço tao desimportante como a sessão de comentários do PP? E qual o interesse? Você certamente pode ter um otimo emprego, atividades muito mais interessantes e relevantes do que essa. Isso é um ad hominem para você? Pois para mim é uma indagação relevante. Eu não vou permitir que você determine o crivo do que é ou não ad hominem, portanto, no falar popular, "se a carapuça serviu, faça proveito". Eh sintomático da sua dissimulação encontrar e recorrer ao ad hominem em cada instância. Por exemplo, quando eu o chamo de mentiroso, é porque encontrei um fato fácil de verificar que você reportou de forma incorreta. Dada a sua obvia capacidade intelectual, a única forma que seu caráter pode ser aliviado é tentar entender sua formação. Você apela a todo momento para sua boa forma de escrever, e sofre de um vicio muito comum: por escrever bem acredita que o escrito é verdade graças ao estilo. Acredita que por ser comedido, e no seu entender, educado, esta proferindo verdades, e se ofende frente qualquer questionamento. As evidências desse comportamento ja são extensas. Alias, você é tao capaz de redigir um parágrafo, que lhe encorajo a deixar de lado a enumeração. Veja uma curiosidade: você enumerou pontos que fugiram drasticamente dos temas debatidos. Claro, a discussão foi para o ponto que eu critico: sua atuação como comentarista no PP. Não, a sua forma educada e sua boa escrita não lhe garantem qualquer tipo de superioridade argumentativa (faltam-lhe argumentos) sequer servem de evidência de equilíbrio e isenção. Suas posturas são transparentes, e seus "textoes" transformam-se em exercícios impares de dissimulação nessas paginas. Nem sempre: você comenta em outros assuntos sem ofender a inteligência dos demais participantes. Eu apenas o interpelei em duas situações. A primeira foi, em uma reportagem que criticava o papel da religião na ciência, sua resposta foi uma elegante lista de contribuições da igreja católica (e apenas católica) a ciência. Para quem se diz isento de "lado", é um comentário no mínimo curioso. O seu comentário é equivocado: eu expliquei para você a razão obvia pela qual, na historia, muitos pensadores e cientistas foram ligados a maior instituição de saber da humanidade. Você confundiu conquistas pessoais de pessoas talentosas, que resolveram trilhar no saber cientifico, e como costuma ocorrer, tropeçaram em fatos cientificos. Isso não tem nada a ver com o papel da religião organizada no fazer cientifico, que pode sim estimula-lo mas também limita e cerceia o processo. Existem outras religiões organizadas que atuam da mesma forma, mas que não lhe interessaram. Posso inferir, que como eu, você é católico? Essa discussão é vazia porque atualmente, os neo-pentecostais norte-americanos e brasileiros querem interferir com o ensino de ciência nas escolas: isso é um tema muito grave. Você fez toda uma sessao no seu comentário sobre escândalos da igreja católica: o que eles têm a ver com o que vem sendo discutido aqui? Foi um não-argumento fragmentar que não tem nada a ver com a discussão, e revela novamente questões pessoais suas. Eu não sei o que é mais grave: ter uma relação problemática com o sentido denotativo das palavras, ou não ter uma boa relação com o sentido conotativo das palavras no ambiente em que elas são usadas. A lingua (e o tom, teor, forma, estilo, etc) não é um fenômeno rígido cujo monopólio do bom uso é propriedade sua. Não se comunica em um boteco, em uma quadra de esportes, em uma esquina, em uma festa ou em uma sessão de comentário, como numa universidade, em uma defesa de tese, em um tribunal num curso de retórica. Você optou por vir a uma sessão de comentários e usar o que você considera uma forma da lingua superior, e além disso denegrir o uso feito por outros. Ora, quem lhe conferiu tal autoridade? Não estamos aqui em um ambiente formal, e as regras de uso das palavras não são ditadas por você, tampouco o resultado do uso delas. Não importa o que você interprete ou como opte por distorcer formas simples e correntes do uso da linguagem coloquial. Eu mantenho firme minha postura: no caso da discussão religiosa, e nesse caso, você esta agindo de forma dissimulada e condenável. Quando eu lhe chamei a atenção em outras reportagens? Jamais, eu leio seus comentários e opto por não dizer nada. Mas quando enxergo alguém se colocando como autoridade intelectual, agindo de forma dissimulada para distorcer a realidade, opto por expor o fato. Não Rodrigo, eu não ofereci evidências ou argumentos para a sua campanha de desmoralização das reportagens que cobrem a atuação repreensível da Professora Janaina. Eu apenas disse que sim, nos comentários podemos encontrar manifestações machistas, assim como eu as encontro nos adesivos que colocam as partes intimas da Dilma no tanque dos automóveis. Os comentaristas e os proprietários desses veículos análogos de suas matizes (sim, têm lados, como você): são pessoas mal-informadas que merecem carinho e educação. O veiculo não possui viés machista: portanto o seu ataque é incorreto. Eu me considero "de esquerda", seja la o que isso significa (não acredito em espectro ideológico linear). Não considero a "direita" machista: como conciliar um julgamento desses com as mulheres de direita que eu admiro e respeito? Você vem aqui para debochar sobre "a verdadeira face" do PP, escondendo-se atras da sua formalidade e capilarizaçao textual para tachar todo um grupo de machista e hipócrita? E quer fazê-lo sem receber nenhuma critica, caso receba, são incorretas por causa de ad hominem, mal uso das palavras, e suas fugas do tema? Eu tenho muitos colegas advogados, teólogos, filósofos, e mesmo juízes, e me divirto muito com o analfabetismo metodológico cientifico deles. E levantei sim a questão de formação no Brasil ou não, porque infelizmente, mesmo nossas ótimas universidades formam gente muito ruim. Mestrado não serve para nada....fiquemos nisso. Por isso eu me interessei pela sua formação: sua forma de escrever me lembra deles, é forma sobre conteúdo. Quer acusar o PP de machista: faça um apanhado das reportagens veiculadas sobre todos os pivôs do processo, de forma quantitativa, e compare com outros veículos de mídia. Como controle obrigatório, compare se o PP esta publicando mais reportagens sobre essa mulher, do que a folha sobre a outra mulher, Dilma, e tente verificar se chega mesmo a ser valida a sua questão. Sua acusação é infundada. Quer acusar os comentaristas? tera em mim um aliado. Quer "mostrar a verdadeira face" de seja la quem for, de forma dissimulada: vai continuar escrevendo textoes que fogem do tema.

      • Rodrigo Postado em 18/May/2016 às 11:37

        (Outro Rodrigo) 1- Sobre meu tempo, obrigado pela preocupação. Sou meu próprio chefe e meu tempo para o cafezinho me permite ter a pausa que melhor me aprouver e comentar aonde for respeitado o direito constitucional à liberdade de expressão, como aqui vem sendo. Cada um tem seu(s) hobby(s) e quiçá este seja um dos meus: a discussão (talvez a mesma situação sua, que também encontra o mesmo tempo); 2- Quando você sustenta sua argumentação em pechas ainda não é o pior, prezado. O pior é quando você ou lê distorcido ou distorce o que eu expressamente escrevi (acredito em tua boa fé e creio que deva ser o primeiro caso); 3- a enumeração é por mim usada vez que a forma de postagem aqui não permite separação em parágrafos – não sei se você já percebeu isso; 4- não me julgo superior, então não pense que te vejo como inferior; 5- já falei exaustivamente sobre o tema e mostrei o papel institucional da Igreja (bem como há de tantas outras instituições religiosas) – seja a criação das universidades na Europa, seja os ideais protestantes de difusão de conhecimento (também com suas instituições educacionais no Brasil e exterior, somando-se às demais estatais e privadas). Falei, também, da justeza da crítica, reconhecendo assim o bem realizado e também o mal; 6- você apenas confirma meu ponto no sentido de que a crítica ao mal realizado também deve ter lugar; 7- não tenho autoridade sobre ninguém nem busco tê-la, você tendo se confundido. Não se incomode com o exercício da liberdade crítica, bastando expor seus argumentos; 8- novamente, você já reconheceu que as reportagens dos veículos em geral são centradas nela e que há (algumas ou muitas?) críticas ofensivas; 9- falei que, em um momento tal, quando a agressão tem lugar, a verdadeira face é mostrada, não dirigindo a crítica especificamente a José ou João – novamente, a quem servir, que use a carapuça; 10- interessante seu ponto de vista sobre graduação e pós-graduação, que diverge do meu e mesmo de conteúdo de concursos e grades acadêmicas (cada qual com sua mente); 11- seja aliado de quem quiser, pois não tenho viés autoritário, ditatorial, nem autoridade de qualquer ordem (nem a pretendo) para obrigar ninguém a nada. Faça o que melhor lhe aprouver, respondendo sempre nos termos por mim postos. Por vezes poderemos concordar um com o outro, outras vezes não, o que é democrático e extremamente saudável.

      • Pedro Postado em 18/May/2016 às 12:13

        Você esta colocando palavras na minha boca (assim como colocou na de Joaquim Barbosa em outra reportagem). "8- novamente, você já reconheceu que as reportagens dos veículos em geral são centradas nela e que há (algumas ou muitas?) críticas ofensivas;". Eu afirmei que nos comentários pode-se encontrar ofensas contra a Professora Janaina. Eu não fiz o exercício que é obrigação sua, de quantificar as reportagens e comparar com a de outros veículos, para conseguir fazer a afirmação que você busca: de que um adversário seu não-identificado mostra sua face machista e portanto hipócrita ao veicular noticias sobre a Professora. Você repetiu esse comportamento na reportagem sobre o Joaquim Barbosa: conforme vou lhe "conhecendo" melhor, o objetivo é cristalino: nos Estados Unidos ha uma boa expressão para o que você esta fazendo, "jogando bilhar sujo". Na noticia do Joaquim Barbosa, você decidiu introduzir a questão das ofensas racistas que seriam dirigidas contra ele. Dada a postura do ex-ministro, que agora favorece os setores aos quais você se opõe, é conveniente fazer o mesmíssimo exercício que você vem realizando nessa noticia. O seu "oponente" (que você opta, em desfavor da discussão, por omitir) é racista. Esse oponente também é hipócrita, pois aparentemente trata-se de "alguém" que costuma levantar a bandeira contra o racismo, correto? Sua recusa em "dar nome aos bois" impede absolutamente que essa discussão exista na forma que você declarou na sua ultima mensagem. Mais uma vez, tenho evidência direta da sua dissimulação e desinteresse em um debate aberto, genuíno e democrático. E finalmente, discordo do que você disse: sua fala, sua forma de se impor é autoritária. Você busca todas as ferramentas a sua disposição para alienar o interlocutor. Isso não tem nada a ver com "ditaduras", é um pouco doentio a forma como você traz esse tipo de analogias para a discussão. Isso revela apenas características suas: você tem como objetivo "ter razão", pouco importando os fatos ou meios: você tem razão, e ponto final. Você nega seus próprios vieses, colocando-se como observador neutro, o que você ja demonstrou ser falso em tantos comentários. Não espero que você consiga mudar: se estivéssemos conversando pessoalmente, talvez conseguíssemos nos respeitar mais e tivéssemos uma conversa melhor. A sua recusa em analisar fatos e ser especifico impede a discussão. Na falta de "um acusado", e na fragilidade das suas evidências, você não encontrou ninguém aqui machista ou hipócrita. Principalmente o veiculo em si, pois o exercício que você precisa realizar para tal, jamais foi feito. Se você não tem coragem de dizer quem é machista e hipócrita, e deixa apenas a cargo da vestimenta da carapuça, seu argumento é nulo. E volto ao ponto que vai lhe fazer me enviar a Schopenhauer: o único machismo evidente nessa historia toda, é a do acusador. Ah, PS: um mestrado em economia nas maos de um advogado passa muito longe de qualquer treinamento cientifico que torna uma mente honesta frente a realidade. Não é porque você sabe raciocinar, que você o faz de forma coerente com os fatos. O que você esta fazendo aqui é muito antigo e manjado.

      • Rodrigo Postado em 18/May/2016 às 23:16

        (Outro Rodrigo) Pedro, você reclama uma solenidade, por assim dizer, que você mesmo afirma ser desnecessárias em comentários de internet (quando reclamou de minha forma de escrever, disse que dirijo-me de forma educada e isso aparentemente te incomoda... Falou que pode escrever de forma coloquial e eu concordo, nunca tendo dito o contrário - reitero a questão da liberdade). Em seguimento, é tarefa impossível especificar todas as pessoas que tenham um comportamento tal como o por mim criticado, pois não leio todos os comentários nem todas as postagens (nem quero, como já disse). Se você, pois, que já disse expressamente que as postagens são centradas na Advogada e reconheceu os comentários por mim aduzidos, sabe que qualquer pessoa que diga ser defensor e depois ofenda com base nos mesmos impropérios que critica, será contraditório - não há falsidade alguma em tal proposição, pela expressa denotação de seus termos e mesmo pela coerência de sua demonstração. Se quiser nominá-los, vá você buscar um a um e fique à vontade (já disse mais de uma vez que a crítica é genérica e não há qualquer impedimento a tanto). Nem com toda minha boa vontade e gosto pelo debate eu teria tempo para tal tarefa (na melhor acepção do termo). E já disse que não li comentário contraditório teu, em tais termos, não entendendo tua insistência, mas, novamente, você é livre para questionar o que quiser - se há razão ou não, é outra história. Vá a campo e procure ou, se quiser pagar pelo tempo de alguém para tanto, de modo profissional e distante de uma discussão informal, como você bem pontua, faça a proposta e veja se há sucesso na contratação. O restante são meras repetições e o caso sobre o Min. Barbosa está pontuado no local do mesmo, bem como da Advogada, também devidamente pontuadas acima e mesmo aqui (ressaltando, novamente, sua concordância já expressa quanto aos pontos por mim enumerados). Ao fim, discordando da titulação conferida à colega Advogada, fique à vontade para propor a cassação da mesma, demonstrando suas razões à banca e ou a órgão outro da instituição, conforme preveja o regimento (Elena Landau e a titulação dela foi pela PUC-Rio - já facilita teu lado, para a impugnação que entender pertinente junto à instituição).

  8. Ingrid Postado em 14/May/2016 às 12:29

    Vocês acham que com o recente trabalho da grande mídia que ainda está muito ativo e todo caos que foi criado, uma eleição já em outubro teria um resultado positivo? (Importante para quem lê risso, é de fato um pergunta, apenas uma pergunta)

    • Denisbaldo Postado em 17/May/2016 às 15:13

      Não teria nenhum resultado positivo. Eu quero a Dilma de volta e ponto final. Odeio tudo o que diz respeito a esse golpe escroto. #VoltaDilma

  9. Ronaldo Postado em 14/May/2016 às 13:16

    Pergunta: A hiena come merda, faz sexo uma vez por ano e ri. Ri do quê?

  10. José de Pindorama Postado em 14/May/2016 às 13:36

    Caros Comentaristas, boa tarde! Acredita-se que um Operador do Direito, deve, antes de tudo, possuir um senso de imparcialidade intrínseco, e inabalável ante a pressões que fatalmente irá sofrer, ao longo de sua trajetória profissional. Acrescenta-se a isso, o respeito aos textos Constitucionais, ao Corpo do Código de Leis Vigentes. O magistrado manifesta-se através dos autos; e jamais, vejam bem, jamais... utilizar a mídia no exercício de suas funções. Na minha modesta opinião, a participação dessa Senhora, de Hélio Bicudo, e Miguel Reale Jr. no processo de impedimento da Presidente, além de ser um desrespeito jurídico, é uma afronta ao estado de direito e a Democracia! Todos nós temos uma noção do que é Justiça, em que pese, em quase a totalidade da população, o desconhecimento do arcabouço jurídico de nosso País. A reação dos alunos dessa Senhora é previsível -- como estudar Direito Constitucional com uma pessoa que o desrespeita. Cabe ao ilustre Reitor da USP, no uso de suas atribuições, exonerar essa Docente da Universidade de São Paulo; e ao Corpo Discente pressionar para que isso aconteça -- é o que uma sociedade minimamente Democrática e Ética esperaria. Aos poucos, a verdade vai aflorando; e o horizonte que se descortina é pra lá de sombrio. Um abraço a todos e por melhores dias para a Nação Brasileira!

    • Gilson Almeida de Melo Postado em 14/May/2016 às 19:41

      Sensato, parabéns

    • Gilson Almeida de Melo Postado em 14/May/2016 às 19:43

      Sensato, coerente, responsável.

    • Sérgio Carneiro Postado em 14/May/2016 às 20:05

      Isso mesmo vamos pressionar para que o reitor da USP exonere essa golpista. Não esqueçamos também de pedir a exoneração do Miguel Reale Junior que atualmente exerce a cátedra como professor titular de direito penal no Departamento de Direito Penal, Medicina Forense e Criminologia da Faculdade de Direito da USP, bem como a cassação de seu registro na OAB. Não esqueçam dos 367 deputados pró impeachment. O Vem Pra Rua e o MBL deveria ser enquadrados na Lei de terroristas, assim como milhares de manisfestantes que os seguiram.

    • enganado Postado em 14/May/2016 às 20:14

      Meu amigo, quem da Direita tem compromisso com a CONSTITUIÇÂO? NINGUÉM! O que vamos ter daqui pra frente, e sempre será um regime de governantes Anglo-SIONISTA, disfarçados como este que aí está. Aguarde para verem o que o zé çERRON vai fazer ao ___braZil___, não haverá LEI que impedira a entrega de nossas riquezas aos Anglo-SIONISTA. Não haverá CONSTITUIÇÃO que resguarde os Direitos do Cidadão. Vamos chorar lágrimas de SANGUE, e se quisermos algum sermos donos de novo do braZil, teremos que fazer igual ao que o IRÃ fez, porque do contrário de QUATRO para os USraHell. Aguarde porque vcs ver a CENSURA! Este tipo de Blog, a ___"""rede gRoubo"""___, não vão permitir. Vamos para dias NEGROS e NEGROS, pois vamos ver TUDO ROXO e sujo de SANGUE! Qdo começar Vcs aqui blog vão me dar razão! Vão pegar, o enganado, em casa! Não pelo que escrevo, mas pelo que PENSO! As coisas certa no meu ver são IMUTAVEIS, por isso que foi oferecido ao CRISTO um salvo-conduto, se desdissesse o que falou, e então seria salvo. Conclusão do CRISTO, ""Santa CRUZ"", enganado ((vou virar Rubens Paiva-morto sem cadáver-desaparecido)), santa-vala e a família, fodam-se! Justiça, né!!!!!!!!!!!!!

    • Lopes Postado em 15/May/2016 às 07:56

      Deixa de ser idiota, cara! Um funcionario publico naonpode ser exonerado so para atender os caprichos da camarilha.

    • Pedro Postado em 15/May/2016 às 16:16

      O mesmo Reitor que esta sabotando o HU e tem bico mais comprido que tucano?

    • Rodrigo Postado em 15/May/2016 às 21:08

      (Outro Rodrigo) José, um operador do direito jamais terá dever algum de curvar-se a uma ideologia, a um credo e congêneres. Sempre, pois, que forem instados a emitir seus pareceres, como JEC o fez e tantos outros favoráveis a Dilma, bem como todos os contrários às nefastas práticas do Governo, terão a liberdade de emitir um parecer e fundamentá-lo. De outro lado, ao crítico, caberá a impugnação específica, a qual distará e muito das táticas ensinadas por Schopenhauer para "vencer uma discussão sem ter razão" - a mais notória é o ataque à pessoa, mas não ao seu argumento. Se diverge, pois, exponha seus argumentos, impugnando a acusação especificamente. O inconformismo é livre, tal qual a liberdade de atuação dos profissionais do direito e de todos os demais campos do conhecimento humano, nenhum tendo de se curvar a ideais totalitários de quem não aceita, não tolera, ser contrariado, contraditado.

  11. Eduardo Ribeiro Postado em 14/May/2016 às 15:55

    Sem paz para os que tiveram participação ativa no golpe.

  12. isaac Postado em 14/May/2016 às 17:27

    Quanta choradeira! Para não sentirem tanto, arrumem emprego só meio período para ir se acostumando...

  13. Helena Assumpção Postado em 14/May/2016 às 18:04

    Que todos os traidores da democracia sejam tratados com o desprezo e o escárnio que merecem.

  14. Débora Postado em 14/May/2016 às 19:28

    Lembra aquela imagem do julgamento da Presidenta Dilma! Golpistas JAMAIS poderão andar de cabeça erguida!

  15. Sérgio Carneiro Postado em 14/May/2016 às 20:07

    Janaína só recebeu 45 mil do PSDB para trabalhar no processo do impeachment? Ela deve ser patriota e deu um desconto.

    • Rodrigo Postado em 15/May/2016 às 21:11

      (outro Rodrigo) Veja o quanto petistas pagam aos seus advogados. O colega Kakay Brito e demais trabalham "pro bono" por amor à ideologia, é? Marcio Thomaz Bastos também assim o fazia? Curioso seu posicionamento.

      • poliana Postado em 15/May/2016 às 21:59

        (outro) rodrigo, com a grande diferença q ela declarou q fazia isso por patriotismo, por amor ao país. em nenhum momento disse q ganhou honorários do psdb pra isso.

      • Rodrigo Postado em 16/May/2016 às 13:25

        (Outro Rodrigo) Poliana, não é por se considerar patriota que a colega terá de ter um volume tão grande de trabalho sem qualquer contraprestação. O valor por ela cobrado, salvo engano, está até abaixo do que outros cobraram para a emissão de pareceres a serem usados em processos judiciais. No caso, o parecer, o pedido, é também trabalho dela.

      • poliana Postado em 17/May/2016 às 13:28

        sim, mas então q ela deixasse o discurso hipócrita de amor a pátria de lado e falasse q estava prestando seus serviços ao psdb!!! simples assim!!!

      • Rodrigo Postado em 17/May/2016 às 15:28

        (Outro Rodrigo) Poliana, continuo entendendo não haver qualquer óbice à alegação de patriotismo. Ela teve um trabalho de grande pesquisa, é uma advogada e professora de renome, pós graduada, sendo até mesmo um dever cobrar pelo seu trabalho. Entendo seu pensamento, mas o meu é no sentido de que a remuneração não afasta em absoluto o sentimento. E, como disse, ela cobrou até muito menos do que tantos cobram para emissão de parecer ou atuação em processos de tamanha importância. No meu caso, concordando com a tese, não veria problema algum em ser remunerado por trabalho consistente na fundamentação do pedido e apresentação do mesmo.

      • poliana Postado em 17/May/2016 às 18:08

        sim, qq profissional merece ser remunerado por seu trabalho. concordo! mas não me vem com o discurso de q ela o fez por patriotismo pq isso n foi mesmo. se ela tivesse um pingo de amor à pátria, n se envolveria nesse golpe nojento q desestabilizou por completo a nossa democracia conquistada a duras penas! essa moça não engana, (outro) rodrigo. mereceu sim cada centavo q ganhou pelo seu trabalho. um trabalho. ponto!apenas isso...mas deixe o discurso hipócrita e amor a pátria pq o q ela fez em nada tem a ver com patriotismo, amor a pátria. apenas um trabalho prestado ao PSDB, q desde o início essa por trás desse golpe nefasto!

      • Rodrigo Postado em 18/May/2016 às 23:33

        (Outro Rodrigo) Poliana, no meu caso, venho entendendo como grande contribuição para desestabilização, sim, a má gestão - veja hoje o caso da Eletrobrás, bem como todos os rombos que (já existiam e aumentaram exponencialmente) na Petrobras e outras estatais. As opções do BNDES para financiamento (veja as empresas campeãs de financiamento, normalmente sendo empresas que têm condições para obter o crédito na iniciativa privada, o que afastaria o "S" de "Social" do nome do Banco). E aí falaremos dos rombos no orçamento (orça-se previamente em 150 bilhões - hoje, mais, noticiou-se que em menos de cinco meses, só a verba anual de publicidade foi totalmente comprometida por Dilma - cabe defesa da mesma, claro), previdência, entidades de previdência privada das estatais (Correios, por exemplo, com o investimento do capital em empresas argentinas e outros equívocos, por assim dizer). As "pedaladas", que tiveram por norte, em 80% ou mais, empréstimos empresariais. E muito mais, novamente, no meu entender. Meu ponto, pois, para não entender como um golpe é esse, ao que o seu entendimento é divergente. Por isso, como sempre digo, sigo com o mesmo respeito para contigo e, não me entenda mal, creio ter o mesmo desejo de um país melhor e amplamente desenvolvido que você - o que é melhor para a nação, será melhor para cada um de nós.

    • enganado Postado em 19/May/2016 às 20:29

      Quem no blog acredita nos R$ 45.000,00 da JoCaína? Essa grana deve sido só para trocarem as pilhas do vibrador. Desde qdo a Direita faz alguma HONESTA. A Jocaína está de brincadeira com a nossa cara, pois sabemos que a grana verdadeira já está depositada há muito tempo em alguma conta em N.Y. (USraHell). 45 mil, né!

  16. Sérgio Postado em 14/May/2016 às 22:08

    Este é o vosso presidente paraguaio: https://www.youtube.com/watch?v=m5o-yymLxhM

  17. Wylie Postado em 14/May/2016 às 23:44

    Dependendo do trabalho de um advogado 45k eh bem pouco. Isso não limpa a barra dela, mas eh normal as pessoas receberem ao prestar um serviço.

  18. Guilhermo Postado em 15/May/2016 às 11:59

    Poderiam aproveitar a onda das próximas eleições municipais para também elegerem um novo Presidente. Pena que isto seria inconstitucional.

  19. Lopes Postado em 15/May/2016 às 17:17

    O pedido do impeachment foi subscrito por três advogados: Reale Jr, Bicudo e Paschoal. Por que essa perserguição contra a Janaina. Seria sexismo, bando de descarados?

    • Rodrigo Postado em 15/May/2016 às 21:11

      (Outro Rodrigo) Como sempre digo, aí é que mostram a verdadeira face...

      • Pedro Postado em 16/May/2016 às 10:50

        Qual face Rodrigo? Quem enxerga sexismo em tudo, provavelmente enxerga o mundo por essa lente. Esses seus chiliques em cada noticia sobre a Janaina apenas nos mostram como VOCÊ enxerga as mulheres. Não diz nada sobre as noticias em si. E poupe-nos dos comentários.

      • Rodrigo Postado em 16/May/2016 às 15:55

        (Outro Rodrigo) Pedro, o argumento está aí, pontuado por mim e por outros. Impugne especificamente, mostrando em que momento diversas pessoas não a agrediriam com termos sexistas e de gênero, em vez de expressar razões de fato e de direito contra o argumento dela. Você conhece muito bem todos os xingamentos de que ela é alvo... Inclusive por seu modo de ser mais exacerbado, por assim dizer... Tal qual JEC se apresenta, mas aí o homem é aclamado por seu modo de ser impositivo. Torno a lembrar que são três os autores do impeachment, dos quais dois são homens e sobre os quais ninguém se interessa em apresentar matéria alguma. Então, Pedro, pode tentar recorrer e recorrer e recorrer novamente a essa lição de Schopenhauer (distorcer o argumento contra o interlocutor), mas restará apenas o vazio argumentativo. Como eu e tantos outros pontuam, aqui e em diversos outros meios de mídia ou redes sociais, o "fogo" é concentrado sobre a mulher e, mais, sobre sua condição de mulher e com imposição de termos discriminatórios e ofensivos (seja por alguns blogs, seja por muitos comentaristas), mas jamais sobre seus argumentos. Então, prezado, se meu comentário te traz incômodo e não tens argumentos contrários, basta não lê-los. Jamais impus a leitura de qualquer comentário meu a quem quer que seja; se não gostar, fique à vontade para contra-argumentar ou desde o princípio para sequer lê-lo. P.S.: eu enxergo o ser humano, independentemente de ser ele a mulher, o homem, o LGBT, o negro, o branco, bem como faço constatações como a acima sobre o comportamento curioso e contraditório de tantos.

      • Pedro Postado em 17/May/2016 às 06:07

        Nao Rodrigo. O seu objetivo é desmerecer o veiculo e o "lado" que você enxerga como oposto ao seu, e mostra-lo como hipócrita. O seu objetivo é claro e causa perdida. Você esta se aproveitando de que normalmente as acusações de machismo, sexismo, ou mesmo a referência que eu fiz ao Reale, de ser um "velho" (constatação do mundo natural) e "malandro" (um fato absolutamente mensurável), e volta-los contra o espantalho que você construiu como a esquerda hipócrita. Eu não tenho paciência para o tipo de jogo que você faz: ja comentei acima, eu perdi muito tempo testemunhando o seu esforço em colocar a igreja como grande promotora do fazer cientifico, e testemunhei a sua capacidade de distanciamento da realidade. Você esta usando incorretamente a lição de Schopenhauer, e talvez ele não tivesse razão. Por exemplo, ele não tem razão no recente estudo (Journal of Personality and Social Psychology, Vol 102(4), Apr 2012, 815-832). Não é falacioso concluir que você enxerga o mundo por uma lente machista e tem a flexibilidade de usar todos os recursos disponíveis para deslegitimar, ofender e rotular o que se veicula no PP. Isso é cristalino, você atua dessa forma sistematicamente e abusa do autoritarismo intelectual para tal. Se palavras duras são ditas na sua direção, e você as enxerga como "xingamento" e não constatações, paciência. Infelizmente, não é xingar dizer que você apresenta dados falsos, portanto mente. Não é xingamento concluir que o dolo do machismo esta na sua mente, não no noticiado no PP. Eu até lhe dou sugestões: faça um apanhado de todas as noticias veiculadas, proporcionais a exposição e atuação de cada personagem desse recente processo politico, e trace, COM EVIDÊNCIAS, o viés machista do veiculo. Sim, eu li comentários escancaradamente machistas NOS COMENTÁRIOS. As matérias são escritas de forma absolutamente factual. Os comentários têm o mesmo valor do adesivo feito da Dilma, colado eu automóveis, no qual a mangueira do tanque de gasolina adentrava suas partes intimas. Isso é machismo? O que é isso? Apenas para recapitular: você quer mostrar que grupos tipicamente opostos ao machismo (etc) são também machistas, portanto hipócritas e não merecedores de respeito. Esse é o seu objetivo, e você, como sempre, falhou por absoluta falta de rigor. Mas você nunca muda de idéia, não vem aqui para discutir, mas sim impor.

      • Pedro Postado em 17/May/2016 às 06:14

        Rodrigo: eu posso usar uma camiseta com os dizeres "Reale Jr é um malandro velho" com a mesma tranquilidade que usaria uma camiseta que afirma "o céu é azul". Mas você apenas buscou me desqualificar pelo que você entende como falta de decoro, esquecendo-se que estamos em uma seção de comentários da internet, não em tribunal. Se bem que, apos o festival apresentado pelos nossos deputados na câmara, chamar o Reale Jr de "malandro velho", ou "velho malandro", ainda não sei qual ele é, não choca tanto. Mas você não respondeu a questão fundamental. Se Reale Jr. chegasse ao seu trabalho, e fosse acolhido como golpista, com um cartaz acusando-o de tal, e o ocorrido fosse noticiado, você tentaria desqualificar a noticia de que forma? Acusaria de "ageism", preconceito contra idosos? Eh curioso como você consegue usar uma leitura fundamentalista do politicamente correto que existe atualmente nas universidades norte-americanas para tentar expor "a hipocrisia" de seja la quem for que você imagina se opor.

      • Rodrigo Postado em 17/May/2016 às 10:41

        (Outro Rodrigo) Pedro, use a vestimenta que melhor te aprouver. E, quanto aos dizeres dela, como já disse antes, cada um responde pela própria consciência e coerência - se você a achar ok, não vou ser eu que a arrancarei à força de você. Em frente: 1- lado? Não, prezado, não tenho "lado", pois não sou nem forma geométrica, nem renuncio à minha condição de cidadão para adotar a de um quitute (seja pastel de vento, mortadela, enroladinho ou ainda coxinha). Não tenha lado também, se é que você valora uma conduta tal, sempre lembrando que és um cidadão brasileiro; 2- novamente, se você quer usar o termo "velho" para se referir a um idoso, associando-o ainda a "malandro", use conforme quiser, assim como outros dirão o mesmo em relação à cor, ao gênero, à orientação sexual (Bolsonaro costuma dizer isso quanto a Jean Wyllys, que ele poderia assim tratar da sexualidade do mesmo e isso seria um fato) etc. de quem quiser - eu acho incoerente e danoso, mas você acha que é um fato natural; 3- quanto à Igreja, prezado, você entendeu tudo errado... "Nem 8, nem 80"... Nem eu posso dizer que as religiões são o centro do atraso do mundo, nem posso dizer que são o "suprassumo" do conhecimento científico - como bem abordei e pontuei (em que pese sua leitura), no caso da Igreja católica houve toda a enorme (sim, enorme, mas não absoluta e única) contribuição para o desenvolvimento científico, tendo havido também enorme contribuição dos islâmicos (como você também bem sabe). Há, mais, todos aqueles premiados de toda a sorte e há o fomento à ciência pela Igreja católica. Ou seja, que seja reconhecida a contribuição de cada um (e pode ficar à vontade para criticar todas as graves falhas que a Igreja católica teve contra a ciência, também). Uma coisa é o absoluto, outra é o nada e há ainda o equilíbrio e a justa crítica, sendo este justo meio o por mim eleito; 4- novamente tenta distorcer e impor o argumento contra o interlocutor (uma coisa é a conduta do interlocutor, como a tua, outra é discutir se Schopenhauer tinha razão ao ensinar expedientes tão lamentáveis para nortear o "ganhar sem ter razão", tornando a discussão um fim em si mesma - a crítica, prezado, é ao uso, assim sendo unicamente cabível interpretar que eu rejeito a validade das "lições"); 5- como disse antes, você se conforma com o fato de as notícias serem apenas quanto à mulher e a forma mediante a qual muitos a abordam, mas não tolera a crítica a tanto (basta não ler, prezado, pois você não é obrigado); 6- você reconhece os comentários machistas, com o quê fico feliz; 7- se você constata que as publicações são centradas apenas na mulher e reconhece ainda todos os comentários pejorativos, meu ponto está demonstrado (novamente, uma abordagem ampla); 8- como disse no início, use a veste que melhor te aprouver, com os dizeres que expressam seu pensamento e responda por isso, seja frente à sua consciência, seja frente a quem quer que seja; 9- uma coisa é a liberdade de expressão, que realmente não comporta censura, outra sendo a vedação à colisão de direitos, de modo que um jamais sobrepujará ao outro - no caso, se tua alegada vestimenta contiver dizeres eventualmente ofensivos, não prevalecerá frente à dignidade humana do outro (novamente, no caso de ela ser considerada ofensiva), sendo sempre sopesados os direitos. 9- fundamentalista? Estranha tua definição frente a quem cobra o equilíbrio, mas não o extremismo. Bom dia, prezado.

      • Pedro Postado em 17/May/2016 às 13:58

        Rodrigo, infelizmente você nao goza da presunção de "equilíbrio" na sua presença nas sessões de comentários neste site. Proclamar-se equilibrado e isento pouco têm a ver com a sua verdadeira atuação. Você defende causas absolutamente unilaterais, como sua insistência no impacto positivo da religião, mais precisamente e detalhadamente, da igreja católica na ciência. Ora, se essa e apenas essa religião recebe tanta dedicação sua na defesa de sua contribuição para a ciência, a ponto de você ignorar as demais religiões, você não é isento de "lados" por definição. Você defende idéias muito transparente, e não é o esforço em parecer isento que lhe conferira tal propriedade. Você subestima demais a capacidade das pessoas de enxergarem além das suas frases macias: você defende persistentemente idéias abomináveis e condenáveis, como a noção de que a igreja católica tenha sido um força motriz no progresso cientifico, confundindo (como debatido na outra ocasião) que esse papel foi institucional. Deixei mais do que claro o que você busca nesse momento, que merece repudio: o esforço de tachar o PP e as idéias as quais você se opõe, como hipócritas e machistas. Seus comentários não são criveis, sua atitude, independente do quanto, na superfície, você mascare suas palavras, a intenção de causar dano esta muito clara. Qual é a verdadeira face Rodrigo? Porque você comenta, de forma tao arrogante "Como sempre digo, aí é que mostram a verdadeira face...", e quando exposto, faz um "textao" defensivo, fazendo-se de intelectual isento. Qual é o Rodrigo? O que diz qual é a verdadeira face, ou o Rodrigo que assopra mais do que morde? Ah, uma curiosidade: você não entendeu o que eu quis dizer sobre o ônus do machismo estar na sua lente para o mundo. Não traga filósofos (name dropping) para a conversa: isso é um apelo melancólico a autoridade intelectual. Se você for usar um conteúdo estranho a conversa, que o use com objetividade. Acho curiosa sua transição de "verdadeira face" para "comentarista mais polido da internet". Sobre o Reale Jr: é um malandro velho. Ele é malandro, e envelheceu. Portanto, mudo o que eu digo. E aqui, você se confunde monstruosamente: usar termos pejorativos para se referir a alguém da composição do grupo dominante não é análogo aos exemplos que você ofereceu. Finalmente, eu não concordei em nada com você: pouco importa o que comentaristas escrevem sobre a Janaina. Você logo transformou essa minha afirmação em conformidade com a sua tese. Não é correto. Eu ja escrevi, de forma muito clara, que seu esforço de taxar o PP como hipócrita e machista é repugnante. Comentaristas meu querido: ha monstros de todos os lados. E sim, você tem lado, provavelmente mais do que eu.

      • Pedro Postado em 17/May/2016 às 14:31

        Nota: Rodrigo, tem como explicar como você conseguiu ir, do assunto que traçávamos, a "defesa" dessa ou daquela ditadura? Achei muito estranha sua chegada a esse tema, vindo de um assunto absolutamente desconectado.

      • Rodrigo Postado em 17/May/2016 às 17:34

        (Outro Rodrigo) 1- Pedro, basta ler e entender a razão e a remessa a ditaduras - releia seu comentário, em que você falou que eu queria "intimidá-lo", sendo um julgamento totalmente equivocado, eu então dizendo que tentativas de convencimento pela intimidação são afins a ditaduras (releia, pois está expresso); 2- novamente você é contraditório ou equivocado, pois a princípio reconhece que eu trato, com base em teu argumento, do valor de religiões outras como a islâmica (você reclamou há pouco, lembra? falou que não aceitava que eu abordasse seu argumento, em que pese eu abordá-lo concordando com tua contribuição. Então, quem valoriza a contribuição das demais instituições religiosas ou membros dos mais diversos credos não é alguém que defenda apenas uma (Pedro, parto do princípio do respeito a todos os credos, bem como a quem não queira professar nenhum, já tendo feito alguns ou diversos comentários aqui em tal sentido. Equívoco teu, pois.). Você, pois, confunde (novamente...) o justo reconhecimento pelo que se fez de bom e a justa crítica pelo que se fez de mal com "defesa passional", o que é um argumento totalmente incoerente e que nega a própria ideia expressa pelo interlocutor; 3- não me importo se você quer repetir e repetir pechas, pois convencimento pela repetição, se for tua intenção, tem por claro e invencível óbice a realidade (é, sim, como já disse, um "não-argumento", o "ad hominem"); 4- novamente, você já reconheceu que as abordagens são apenas sobre ela (disse que não há como comentar sobre os demais, se não há postagens sobre os demais) e concorda com o sentido da intervenção de muitos comentaristas, sendo (mais uma vez...) incompatível dizer que discorda do que concorda; 5- confesso que é uma das poucas vezes em que vejo alguém reclamar da educação alheia, sendo realmente um sinal muito estranho dos tempos em que vivemos; 6- bom, já pus os argumentos meus, você expressamente corroborando meu argumento e após negando que o fez, não compreendeu os por mim apontados (abordando-os equivoca e de modo incompatível com o sentido denotativo), segue com pechas e mais pechas, com "lados" (em que pese ser um cidadão brasileiro) e termina incrivelmente reclamando de uma forma educada de abordar o interlocutor. Não sei o que me causa mais estranheza, Pedro. Mas, vá lá. Você é livre para alcunhar como quiser, a quem quiser, respondendo à sua consciência e, eventualmente, em uma dessas alcunhas, pechas, sendo considerada ofensiva, a pretensa vítima poderá reclamar e, sopesados os direitos, então saber-se-á do quê se trata: liberdade de expressão ou ofensa.

      • Pedro Postado em 18/May/2016 às 06:17

        Minha consciência esta tranquila. Eu teria dificuldade em dormir a noite, se me colocasse como cidadão brasileiro isento, fazendo uso de autoritarismo intelectual, para atacar todo uma coletividade de idéias. Para taxar todo um esforço, diga-se de passagem, cristão e humano, como machista e hipócrita. Talvez estejamos aqui tendo uma falha de comunicação muito grave, mas permito-me colocar o ônus dessa falha na imprecisão dos seus comentários. Esclareça: "quem mostrou a verdadeira face"? Sobre a sua educação: eu não a critiquei. Eu não sou um jovem inocente, que desconhece o potencial deletério do mal uso da boa retórica. Dada a frequência com que você fugiu do tema, e criou areas absolutamente desconectadas da discussão central, questiono se posso manter a avaliação de "boa retórica perversa" para os seus comentários. Essas fugas e viagens temáticas mostram pobreza retórica. Mas também chega a um ponto que eu gostaria que pudéssemos falar face a face, em outro ambiente. A conversa se esgotou pela limitação do formato. Você me acusa de repetição: equivoco seu. Eu insisto no foco ao ponto central da questão. Você tem fugido do tema, e em momento algum respondeu a minha observação central: quem e o que você deseja alcunhar de machista e hipócrita. Os comentarista? Ok, concordo. O PP? De forma alguma. "A esquerda"? Va conversar com as mulheres de esquerda antes de fazer isso. Quem mostrou a verdadeira face? Poxa, simplifique, seja direto, vai nos poupar tempo e bile. Você confundiu um ponto muito importante, que é assunto para outras paragens: meu interesse pela educação formal que culmina com certos tipos de dialogo e retórica. Trata-se de um interesse que nutro pela forma que diferentes caminhos acadêmicos produzem formas de pensar muito particulares, e como essas formas de pensar podem ser mal utilizadas. Eu expliquei no comentário da nossa conversa acima: a lingua pode ser usada de formas mais variadas do que a que você exige como correta. Eu posso ser coloquial, quem escolheu mal o ambiente para comentar foi você, não eu. Isso aqui não é curso de retórica: é comentário de internet. E veja bem: você começou falando "mostraram a verdadeira face", e mudou de tom para desmerecer o meu tom, quando eu resolvi lhe questionar. Isso chega a ser poético. Me interessa sim como a bagagem cultural e acadêmica de cada um pode ser usada em causas ideológicas: é um interesse universal. Você deve conhecer a anedota, quiça falsa, de que Euler em discussão com Diderot, apelou para a ignorância de Diderot sobre a matemática, para numa discussão, oferecer a corte russa, uma prova matemática da existência de Deus. O que Euler fez (ou não) naquele dia, é muito comum e um tema que me interessa profundamente. Sempre que vejo assimetria de formação em uma discussão ideológica, a sirene do "atenção" é acionada.

      • Pedro Postado em 18/May/2016 às 06:25

        nota: poupe-nos da demagogia "sou cidadão brasileiro". Todos somos, os militares eram, o Bolsonaro e a Dilma também. Ha muito espaço para discordar sendo cidadãos brasileiros ok. Acho que o rapaz que me assaltou semana passada é brasileiro também: não estou muito de acordo com ele nao.

      • Rodrigo Postado em 18/May/2016 às 11:53

        (Outro Rodrigo) 1- ótimo, a melhor coisa é sempre estar bem com a própria consciência; 2- realmente uma pessoa como a que você descreve pode ser que tenha essa dificuldade. O comportamento contraditório deve sempre ser evitado; 3- Pedro, a carapuça te serviu? Você xingou a Advogada com termos sexistas e machistas? Você valora positivamente que só haja postagem sobre a mesma? Não me recordo de ter visto um comentário teu nesse sentido (não leio todos, nem pretendo), então creio que a carapuça não te sirva, espero; 4- novo erro de leitura seu ou má compreensão, pois eu falo que ter de explicar o que não foi compreendido torna-se repetitivo; 5- Quem é contraditório? Todo aquele que se disser favorável à defesa de direitos e, quando contrariado (seja em que dimensão for), passe a agredir justamente com termos que sempre disse rejeitar (quem, por exemplo, xingava Clodovil ao se sentir contrariado por ele, quem xingava, ainda, nas mesmas situações, Joaquim Barbosa, uma mulher etc. Isso é uma contradição ou não?); 6- tenho amigos que são de esquerda, até de extrema, e outros de centro, de direita e de extrema – valoro o diálogo e ouço todo o tipo de comentário, discutindo e argumentando com todos, sem buscar excluir nenhum de meu convívio; 7- quem sabe, um dia, tomaríamos um chope, um chá, uma água ou até só conversaríamos sem problema algum (já tive alguma conversa nesse sentido com o “Enganado”), mas, até lá, paciência; 8- tenho a liberdade de comentar e posso fazê-lo conforme falo e escrevo, assim como você o faz; 9- não chamei ninguém de ignorante, ao contrário tendo estranhado o fato de você reclamar de meu apreço à urbanidade, ao respeito (como disse, já procedi de modo diverso e me arrependi de ser agressivo mediante palavras ou tom de voz) – se se sentiu ofendido, de qualquer sorte, vá lá, peço desculpas, você tendo liberdade de aceita-las ou não; 10- acione a sirene que quiser; 11- nunca disse que você não o seja. Falo por mim e quanto à minha consciência, não podendo responder pela de quem quer que seja (meu ponto é: ser cidadão não é igual, nem diretamente proporcional, nem vinculado a ter “lado” – novamente, compreensão). Bom almoço.

    • Pedro Postado em 16/May/2016 às 04:29

      Tem foto do Reale Jr, do Bicudo ou Paschoal indo lecionar e os estudantes colocando um cartaz de "golpista" na sala de aula? A noticia é sobre esse ridiculo, nao sobre o gênero da Janaina. Nao é sexismo, a Janaina se expõe de forma que chama atenção e gera noticias. O Reale Jr. é um malandro velho e sabe não aparecer. Se ele chegasse ao lugar de trabalho dele e fosse recebido como golpista, a noticia seria sobre ele.

      • Lopes Postado em 16/May/2016 às 08:08

        Pedro, se, se, se, .... sexismo.

      • Rodrigo Postado em 16/May/2016 às 15:56

        (Outro Rodrigo) "malandro velho".

  20. Leonardo de Moraes Postado em 15/May/2016 às 19:03

    Vocês já foram contra a corrupção depois foram Joaquim Barbosa, Japonês da federal, Juíz Sérgio Moro, Eduardo Cunha, Kim Kataguiri e gora são Temer. Depois de ter indicado 7 ministros sob investigação você acha que quem chorou mais. Eu ou você?

  21. João Postado em 16/May/2016 às 04:08

    No governo Dilma foram 21 ministros investigados.

  22. Thiago Teixeira Postado em 16/May/2016 às 07:51

    Para quem assistiu o Fantástico ontem sentiu que oficialmente a Globo está no comando do governo federal. Montaram até uma central no Palácio do Jaburu, mostraram Temer como bom moço, piscina vazia (nossa, que homem dedicado), esposa que trabalha durante a semana (como se a família da Dilma fossem vagabundos), perguntas meigas para "nosso ministro", outra central montada no gabinete de Meirelles (provavelmente em definitivo). Ridículo, patifaria total. De tantas perguntas, esqueceram a principal: "Como o senhor se sente, já que captou os 54 milhões de votos, trazendo para os ministérios todos os políticos que pertenceram a outra chapa nas eleições de 2014?".

    • Lopes Postado em 16/May/2016 às 10:20

      A Globosta não é besta! Sempre do lado do governo de turno.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 16/May/2016 às 10:34

      Tudo dentro do script da Globo. Humanizar um declarado conspirador e golpista se faz necessário para que seja amado pelo povo. Mais previsível que o processo de acendimento de um fósforo. E alem da humanização, foi só perguntinha amistosa, de mãe pra filho. Tabelinha de perguntas convenientes. Globo levantando várias bolas pro Temer cortar. Foi um esquema Ricardinho/Giba lindão de ver.

  23. Guilherme Postado em 16/May/2016 às 13:50

    Que conversinha de adolescente de facebook

  24. Eduardo Postado em 19/May/2016 às 12:28

    não passaram não Thiago, eles não terão como governar um país sem ter legitimidade para isto, mentiras são descobertas.... estão falando em mexer no SUS para cobrar procedimentos, auditar programas sociais para diminuir ou acabar com eles, aumentar a idade para aposentadoria.... isto irá até as Centrais de Trabalhadores começar a convocar greves para defesa de direitos.... na primeira a casa cai....

  25. Salomon Postado em 19/May/2016 às 13:19

    Tem uns caras aí que escrevem pra caramba.