André Falcão
Colunista
Compartilhar
Impeachment 27/Apr/2016 às 11:03
0
Comentários

República de bananas

república das bananas brasil impeachment dilma golpe

André Falcão*

Meu país sempre foi o do futuro. Salvo para a espoliação de nossas riquezas e economia pelos mesmos dirigentes e poderosos capitalistas que aplaudiam o nosso futebol e rebolavam ao som dos nossos tamborins, sobre o mais éramos solenemente desconsiderados.

Era o tempo em que um FMI mandava e desmandava em nossa combalida economia, que o pequeno número de turistas brasileiros no exterior era lá ignorado ou desrespeitado, que a imensa maioria do povo brasileiro passava fome. Um tempo em que ministro de estado tirava sapatos para entrar em país “amigo”; em que um vaidoso presidente era um banana subserviente e vendilhão de nossa pátria. Ninguém nos levava a sério.

De 2003 pra cá nos tornamos uma democracia respeitada e pujante economia mundial. Construímos laços de amizade e comércio também com países então solenemente ignorados, com quem criamos um banco, o BRICS. Nossa infra-estrutura, a educação e a saúde sofreram avanços indiscutíveis, apesar das seculares carências ainda presentes. As instituições, pela primeira vez na história, estão livres para combater a corrupção, até seletivamente, contra o próprio governo. Saímos, finalmente, do Mapa da Fome (ONU).

Forças econômicas e políticas poderosas, porém, que jamais aceitaram essas mudanças, aqui representadas pela mídia oligárquica em conluio com setores da justiça e da polícia, promovem, em toda a América Latina, ataques diuturnos contra os respectivos governos.

Utilizando-se de procedimento previsto na Constituição (impeachment), busca-se apear do poder uma presidenta legitimamente eleita, sem a mínima base jurídica. Na linha de frente, parlamentares acusados de corrupção, que bem espelham o perfil dos seus eleitores recém-saídos do armário. Contra a presidenta não há nada. Nada.

Leia aqui todos os textos de André Falcão

Ao mesmo tempo, agora não se houve mais falar em Lava Jato. Como nunca se ouviu falar em Mensalão do PSDB. O falastrão de Curitiba calou-se. Bandidos, e seu chefe, continuam impunes, sob a benção acovardada do STF. Toda a grande imprensa internacional, diferentemente dos pilantras da grande mídia tupiniquim, condena o golpe travestido de impeachment. Esses bandidos eleitos, e os que os aplaudem, ou com eles hipocritamente marcham, submetem o país a uma vergonha que dói n’alma. Todo o respeito ineditamente conquistado esvaiu-se.

Estamos voltando à condição que sempre desejaram os poderosos: a de uma república de bananas. Mas solamente para o povo, seu eterno macaco.

*André Falcão é advogado e autor do Blog do André Falcão. Escreve semanalmente para Pragmatismo Político

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários