Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mídia desonesta 04/Apr/2016 às 17:06
21
Comentários

Quem é a capitã do mato da revista Istoé?

É assustador que o discurso machista da revista IstoÉ contra Dilma Rousseff tenha sido obra de uma mulher: Débora Bergamasco. Logo ela, que recentemente sentiu na pele os efeitos do machismo quando internautas associaram sua matéria sobre a delação de Delcídio à sua vida pessoal

Débora Bergamasc revista istoe capitã do mato
Débora Bergamasc (reprodução)

Nathalí Macedo, DCM

Estão fazendo gaslighting com Dilma. E a quem isso surpreende?

Um parêntese: gaslighting é uma forma de abuso psicológico que consiste em distorcer informações para fazer com que a vítima duvide de sua própria sanidade. Em outras palavras, é o ato de associar as atitudes femininas à loucura ou descontrole emocional como forma de mascarar o abuso.

A essa altura, ler uma matéria em que chamam a Presidenta de louca beira o clichê: é exatamente o que se espera de uma mídia desesperada. Que meta os pés pelas mãos e seja incapaz de disfarçar o sexismo embutido no discurso pró-golpe.

Afinal, temos uma direita que manda a Presidenta da República tomar no c* em um estádio de futebol lotado, em que xingamentos como “vagabunda” e “sapa gorda” são proferidos sem cerimônia e a mídia discute as roupas, o estilo pessoal e a sexualidade de Dilma como se isso de fato importasse.

O que assusta – embora não exatamente surpreenda – é que uma mulher protagonize e fortaleça esse discurso.

Estou falando de Débora Bergamasco, que, recentemente, sentiu na pele os efeitos do machismo quando internautas associaram o furo de reportagem de sua matéria sobre a delação de Delcídio Amaral à sua vida pessoal e, agora, compara Dilma a “Maria I, a Louca”, ao dizer que a Presidenta tem agido de maneira “ensandecida” diante da eminência de perder o poder, tal qual a dita primeira rainha do Brasil.

Fortalecer um discurso opressor e sexista não é privilégio de Débora: como ela, muitas mulheres oprimem suas semelhantes, muito embora reconheçam – e incomodem-se – com a opressão sofrida por elas próprias.

Eu diria, não sem algum pesar, que este não é apenas um paradoxo ideológico: é o mais odioso mau-caratismo intelectual.

Débora Bergamasco tem a exata noção do que configura um abuso – tanto que não se quedou quando doeu o seu próprio calo – mas se coloca na posição de abusadora na primeira oportunidade.

Esta não é, infelizmente, apenas uma mulher consciente da opressão de gênero, mas confusa e turvada pela alienação patriarcal: ela sabe o que está fazendo. Ela é uma amostra das tantas mulheres que utilizam um discurso de igualdade apenas ao próprio favor, e esquecem-se de que a luta por igualdade de gênero exige, antes de tudo, empatia.

É apenas mais uma que pensa lutar contra o abuso – pelo simples fato de conhecê-lo – mas trata – ardilosa e conscientemente – de promovê-lo quando lhe parece conveniente.

Débora B é apenas mais uma capitã-do-mato que violenta os próprios semelhantes a mando de seu Senhor.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Jorge Luiz Postado em 04/Apr/2016 às 17:10

    Eu como essa vaca!

    • enganado Postado em 05/Apr/2016 às 02:47

      Com fronha ou sem fronha?

      • EDUARDO DO PT Postado em 05/Apr/2016 às 15:50

        kkkkkkkkkkkkk novidade...

  2. Alan Kevedo Postado em 04/Apr/2016 às 17:25

    Parafrasendo o grande Nelson Rodrigues, diríamos que jornalismo não é para mulheres. Só as burras.

  3. Rodrigo Postado em 04/Apr/2016 às 17:35

    (Outro Rodrigo) Termo pejorativo, que remete à escravidão, sendo usado para se referir a uma mulher, por ela ter sofrivelmente abordado Dilma? Justo em momento no qual Dilma e Lula, discutindo a situação de idosa surpreendida por cinco homens em sua casa, riem bastante e dizem que poderia ser um "presente de Deus"; quando Lula xinga mulheres feministas de "gr* duro" e reclama que estejam ao seu serviço; quando uma juíza da vara de violência doméstica/contra a mulher sofre grave ameaça ou até tentativa de homicídio... Em todos esses casos, ninguém saiu em defesa de nenhuma dessas mulheres, mas bastou uma reportagem sem cunho jornalístico, ofensiva e de extremo mau gosto contra a Presidente, para ser eleita nova inimiga da Pátria (nos moldes das listas sofríveis de inimigos da Pátria, de Alberto Cantalice e Rodrigo Constantino). Que sejam abordadas, pois, todas as lamentáveis "matérias" contra a Presidente, tratando mesmo do eventual assédio moral/"gaslighting" a fugir completamente da crítica política, mas que não tenha lugar uma crítica tão conveniente e seletiva. P.S.: parece que a jornalista, quando das críticas à matéria sobre a delação de Delcídio, buscou refúgio no mesmo expediente lamentável de tantos, esquivando-se da crítica e de argumentos para buscar o etiquetamento de seus críticos.

  4. Jonas Schlesinger Postado em 04/Apr/2016 às 18:29

    Tem um rostinho bonito, daquelas que eu gosto, cara de séria mas safada na cama. Eu comia fácil, e comia com alegria (tirando a parte que já tenho a minha). No mais essa aí só serve pra se fazer um bom kamasutra. **Sério, parei de pensar nisso, tenho que voltar à minha consciência crítica, mas admito que quando vejo mulher bonita eu penso com outra KBça.

    • Wylie Postado em 04/Apr/2016 às 19:36

      Pega nada trair a mão :)

      • Jonas Schlesinger Postado em 04/Apr/2016 às 23:11

        Aff você de novo!!!! nas duas uma: ou é um gordo feio pra caralho, ou é bicha :)

      • Wylie Postado em 05/Apr/2016 às 09:23

        Com muitos anos de casado hj em dia eu sou gordo e feio. Devo ter ganho uns 22kg ao longo desses anos todos.

  5. Deisi Postado em 04/Apr/2016 às 19:33

    Perfeito, não passa de um "capitão do mato", seguindo a risca o que seu senhor manda. Escrúpulos e ética, não fazem parte desse lixo de mídia.

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 04/Apr/2016 às 19:56

    "Fernando Holiday branca de saias". Um lindo rosto atrelado à provável página mais feia da história do jornalismo da Isto É.

  7. C.Paoliello Postado em 04/Apr/2016 às 22:03

    O que resulta das manipulações da mídia monopolizada: https://youtu.be/on_YoutrBAQ

  8. Felipe Postado em 04/Apr/2016 às 22:05

    Quando convém o povo aqui sabe bem ser machista hein, eu sou bom um samaritano quando me convém, pois sou um militante da esquerda e um grande hipócrita.

  9. enganado Postado em 05/Apr/2016 às 00:59

    Adianta tecer comentários sobre a reportagem da ISTOÉ? Não! Vou dar troco na mesma moeda, pois TODAS as Mulheres que destrataram a Presidente DILMA, começando pela aquela VACA do ITACÚ, não passam de VADIAS, PROSTITUTAS, MULHER de MICHÉ para Políticos de Direita, Belle de jour, MULHERES DE VIDA FÁCIL, SEM VERGONHAS, VAGABUNDAS, ... etc. Olha, não aceito críticas sobre as qualidades das piranhas da Direita, pois devemos pagar na mesma moeda o nível de educação que elas estão esbanjando. Aliás, já sabíamos do nível cultural dos Políticos da Direita, agora o mulherio tá complementando o que faltava no rende-vou que são o meio em que vivem. Olho por olho, dente por dente!

    • João Paulo Postado em 05/Apr/2016 às 12:50

      Verdade. Capitã do mato ficou barato. É putinha de traficante, vagabunda, etc. Daí para baixo.

  10. Mônica Costa Postado em 05/Apr/2016 às 07:38

    Moça, você é machista! Bem como, alguns rapazinhos comentaristas deste blog!

  11. rose Postado em 05/Apr/2016 às 08:37

    Não vi diferença entre o sexismo praticado pela jornalista e os comentários postados. Não importa de que lado você está, pensamentos preconceituosos e desrespeitosos tem em todo lugar.

  12. José Ferreira Postado em 05/Apr/2016 às 09:22

    O fato de vocês chamarem a jornalista de "Capitã do Mato" não faz a nossa presidanta ser menos xiliquenta. Vocês reclamam da falta de democracia em alguns lugares, mas quando uma pessoa posta algo que vai na contramão de suas ideias, é o "fim do mundo" para vocês.

  13. Fernando Postado em 05/Apr/2016 às 10:51

    Só podia ser uma vaca carcamana prá falar m**da. Essa raça tem a misoginia, o fascismo, a triragem, o sexismo, a inveja do sucesso alheio no sangue. É genético. Moro, Constantino, Civita, Cattapreta, Lamarchi, Realli Jr, Dellagnol, etc que o digam. Voltando à vaca (que me perdoem as vacas!), com essa cara de "boquete a R$10,00" ela ainda tem vida útil no sofá de algum editor-chefe por alguns anos. Não muitos. Artigo muito rodado desvaloriza logo.

    • Rodrigo Postado em 06/Apr/2016 às 10:32

      (Outro Rodrigo) Ah, se fosse o lamentável Bolsonaro se referindo assim a uma mulher...

  14. Line Postado em 05/Apr/2016 às 13:49

    De acordo com algumas feministas, ela não é machista e sim vítima do machismo.