Redação Pragmatismo
Compartilhar
Educação 28/Apr/2016 às 11:57
42
Comentários

Professores de Alagoas não podem mais opinar em sala de aula

Agora é lei. Deputados de Alagoas aprovam projeto que pune professor que opinar em sala de aula. Votação foi marcada por confusão e manifestantes tentaram invadir o plenário da Assembleia

votos professores alagoas assembleia veto

Os deputados estaduais de Alagoas derrubaram, por 17 votos a 8, o veto ao projeto de lei que determina que professores são obrigados a manter “neutralidade” em sala de aula.

O texto, de caráter subjetivo, afirma que os docentes não podem “doutrinar” ou “induzir” estudantes em assuntos religiosos, políticos e ideológicos. O educador que descumprir essa ordem pode ser punido até com a demissão.

Durante a votação, uma confusão entre manifestantes contrários e a favor do projeto ocorreu no lado de fora da Assembleia. A polícia precisou conter os manifestantes, que tentaram invadir o plenário após o telão que transmitia a sessão apresentar problemas e ser desligado. O portão do legislativo foi destruído no tumulto.

O projeto “Escola Livre” é de autoria do deputado Ricardo Nezinho (PMDB) e foi aprovado em primeira e segunda votações, por unanimidade, no dia 17 de novembro.

Dois meses depois, em janeiro, o governador do estado, Renan Filho, vetou integralmente a lei, alegando inconstitucionalidade. O veto é defendido pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação.

Solidariedade

Em contato com Pragmatismo Político, o professor Igor Mascarenhas, de Fortaleza-CE, alertou para a possibilidade de supressão de outros direitos e enviou o seguinte desabafo em solidariedade aos colegas de Alagoas:

Caríssimos, sou professor da educação básica, de Fortaleza-CE.

Estou indignado com o que aconteceu em Alagoas, onde professores estão sendo calados numa atitude fascista da Assembleia Legislativa de lá.

Não podemos aceitar isso!

Calar professores é gravíssimo e um primeiro passo para a retirada de outros direitos relacionados à livre expressão e pensamento.

Gostaria que vocês tirassem um pouco do seu tempo e apoiassem a causa da liberdade de expressão do profissional da educação na sala de aula, que não doutrina e sim, ensina a desconstruir visões de mundo clichês, tradicionais e a construir uma visão crítica da realidade que os cerca.

Ajude-nos com sua influência e penetração nas redes sociais.

Não podemos deixar as escolas, que deveriam ser o berço da democracia e da cidadania, transformarem-se em reduto fascista.

É como disse Darcy Ribeiro: “A crise da educação no Brasil não é uma crise, é um projeto”.

Por favor, peça aos seguidores de sua página que tirem fotos como a que vou colocar em seguida, para sensibilizar a opinião pública e a esquerda para esse assunto tão sério.

professor alagoas projeto veto censura
O professor Igor Mascarenhas (Imagem: Reprodução/Facebook)

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Ricardo Postado em 28/Apr/2016 às 12:43

    Tudo dentro da "legalidade", exatamente como na Alemanha de 30. A pergunta é: cairemos como caíram os alemães em 30?! Ou aqui o STF não vai repetir o erro dos alemães?! Ou vai passar vergonha novamente?! Vale lembrar que cabe ADIn contra lei estadual... A propósito: acho que não vão poder mais falar sobre Marx, visto que esta é a intenção; mas o que vai acontecer quando o professor falar sobre pensadores e filósofos liberais?! Vão ser demitidos também?! A ver...

    • felipe Postado em 28/Apr/2016 às 14:45

      Ricardo, ensinar história é uma coisa, vc querer doutrinar é outra, vc pode muito bem explicar Marx em sala de aula, mas não deve dizer que a ideologia dele é a correta para o mundo de hoje, quem deve decidir isso é o aluno, o mesmo vale para religião, devemos dar a ferramenta para o aluno pensar e não pensar por ele.

      • Ricardo Postado em 28/Apr/2016 às 17:59

        Eis o problema: os professores falam de Marx, a ideologia dominante se encarrega de falar dos demais (inclusive Mises). Então, se os alunos estão tendo acesso aos dois modos de pensar, qual o problema?! Estudei em escola pública, e os professores NUNCA me disseram que "somente Marx é correto" ou coisa do gênero. Tive professor de História que "batia forte" contra o stalinismo, por exemplo (não confundir com marxismo, please). Agora, quando passei a estudar em escola particular (católica), adivinha! Era proibido falar no nome do barbudo a não ser fazendo juízo de valor negativo (isso pode?!), e usar a frase com a palavra "social" no meio era motivo de olhares desconfiados... Então, onde ocorre a doutrinação?! Acho que ela pode ocorrer de qualquer lado e, no Brasil, tem ocorrido muito, mas muito mais pela direita... E peço que preste atenção à minha manifestação: não estou aqui defendendo Marx ou coisa do gênero, porque qualquer pensador deve ser estudado no contexto de sua época histórica (inclusive Mises); o que me preocupa é a nítida tentativa de cerceamento do pensamento, o que é um desastre para o modo de pensar científico - o que pressupõe a apresentação das diversas formas de ver o problema. Infelizmente, no Brasil, confundem-se os direitos e os interesses: a liberdade somente me importa quando a minha está em jogo; quando é a do outro, foda-se.

      • Ernani Postado em 28/Apr/2016 às 18:12

        PQP, vai estudar. Voce sabe lá o que é doutrinar.

      • felipe Postado em 29/Apr/2016 às 09:10

        Então Ricardo, qd vc diz que é mais puxado pelo lado da direita vc faz com base em que? Não existe isso, varia muito de região, escola, de bairro.... e o problema da doutrinação parte dos dois lados, se no seu caso não serviu como doutrinação parabéns, mas todas as pessoas serão iguais a você? Infelizmente tem professores que querem a todo custo impor suas opiniões e conceitos aos alunos e isso não é certo, cabe ao professor ensinar e ao aluno escolher o lado que deve seguir, começou a circular na internet que a mulher feminista filmada defecando na foto do Bolsonaro é professora, se isso for verdade, imagina o que uma pessoa dessa deve fazer em sala de aula??

      • Ricardo Postado em 29/Apr/2016 às 12:58

        "Imagina o que ela faz na sala de aula". Vc quer fazer uma lei que limita a liberdade de expressão com base em hipótese, é isso?! Cara, não dá pra conceber alguém que defenda a liberdade, mas que ela deve ser exercida como ele acha que é correto. Se ela quer cagar na foto do bolsonaro, qual o problema?! Também acho de mau gosto, mas daí a tirar esse tipo de conclusão ("imagina o que ela faz na sala de aula") vai uma distância enorme. Só para provocar: Weber disse que países de tradição católica são caracterizador por serem severos com os pecadores, mas indulgentes com os hereges; não é isso que vemos aqui?! O sujeito vai na Casa do Povo e debocha da democracia, mas o pessoal se escandaliza com quem, em ato de protesto (o que pressupõe subversão), caga numa foto. Então tá. Se "liberal" é ter esse tipo de comportamento, então não quero ser liberal.

      • Felipe Postado em 30/Apr/2016 às 01:00

        Não é limitar liberdade Ricardo, o professor é um profissional pago (muito mau pago, concordo) diante disso deve respeitar as leis de seu trabalho e deve exercer o trabalho para que ele é pago que é ensinar, ninguém está ali para dar opinião, opinião se dá em debate, escola é local de aprendizagem cabe ao professor fornecer as ferramentas para o aluno formar esse senso crítico não impor a ele a sua opinião como infelizmente acontece em diversas escolas e VC sabe muito bem que infelizmente acontece, no ensino público sou habsolutamente contra o professor querer impor sua forma de pensar ao aluno, já na particular é questão de escolha pois estou ali pgando para receber o ensino, já tive professores extremamente esquerdistas que inclusive me obrigaram a visitar um acampamento do MST e já tive professores de extrema direita que inclusive faziam palestra para falar mau do PT, imagina se esse tipo de coisa chega na escola pública e a criança não tem o direito de escolher o lado que quer apoiar porque recebeu somente informaçoes positivas de um lado e negativas de outro? Nesse caso ela vai crescer achando que só um lado é certo é não posso achar isso correto.

      • Ricardo Postado em 02/May/2016 às 23:04

        Não precisa concordar comigo, e eu não preciso concordar com vc. Mas o mito da "neutralidade" já foi abandonado há muito, muito tempo mesmo - qualquer professor de Direito minimamente razoável vai te dizer isso. Na faculdade tive professores de direita e de esquerda (mais dos primeiros) e não vejo problema nenhum nisso. Admitir o contrário seria ofender a inteligência dos alunos.

  2. José Ferreira Postado em 28/Apr/2016 às 13:38

    A corrigir: Os professores não podem mais doutrinar em sala de aula. Os profissionais da educação deverão cumprir o dever de ensinar e não usar a sua vantagem dominatória em relação aos alunos para impor conceitos pessoais. Parabéns aos deputados alagoanos, que aliás, Alagoas é a terra de minha mãe.

    • Carlos Alberth Postado em 28/Apr/2016 às 14:09

      Pelo visto você foi um aluno medíocre e hoje é um adulto mal informado, cuja fonte de informação e instrução é a mídia.

      • Ernani Postado em 28/Apr/2016 às 18:14

        Resposta mais que correta. Pelo comentário nota-se o nível da 'formação' do autor.

    • Leonardo Postado em 28/Apr/2016 às 18:33

      Se você conhecesse a realidade da sala de aula, nem pensaria em "doutrinação". Turmas lotadas, que chegam até 60, 70 alunos nas escolas estaduais. Chega a ser piada. Lutamos para que os alunos aprendam os elementos mais básicos! Sem falar das salas abafadas e quentes... Isso é comentário típico de ignorante. E tem mais: falar que professor faz doutrinação, é desumanizar os alunos, pois eles têm visão de mundo, formada pela família, amigos, igreja, televisão etc. O motivo claro da lei é impedir que os professores forneçam elementos para se criticar esses próprios canalhas que aprovaram a lei. Como disse muito bem um certo professor, o projeto "Escola Livre" é ideológico!

  3. Carlos Alberth Postado em 28/Apr/2016 às 14:08

    Tu precisa estudar mais, Naro.

    • enganado Postado em 02/May/2016 às 02:04

      o naroX só escreve merda, não se assuste, pois o mesmo sabe perfeitamente que as verdades falam das putarias da Direita, ou seja, GOLPE-1930, GOLPE-1945, GOLPE-1954, GOLPE-1962, GOLPE-1964, GOLPE-Collor Presdidente, GOLPE-2016 e assim vai ... . Se o governo não agradar a rede gRoubo, outro GOLPE, outro GOLPE, outro GOLPE, ... , corre muita GRANA vinda do exterior. Lógico! A PROPINA da rede gRoubo não pode se acabar, daí os Professores, que fazem parte dos 7P´s serem obrigados a se calarem. Lema do P$$$DB, __"" Quanto mais burro melhor, educação é coisa do passado "" __. Basta ver o P$$$DB nos governos estaduais: Alckmin-SP, Beto Bicha_PR, Perillo-GO , o que a PM fez com estudantes e professores. Pérola da DEMOCRACIA defendida pelo JUSTICIÁRIO do __ braZil __ . NINGUÉM é punido por NADA! Fodam-se o ensino! Taí o GOLPE do JUDICIÁRIO-2016. ___“” braZil, Pátria de INJUSTIÇAS, Viciados em COCAÍNA e LADRÕES ”” ___“” Golpe é na gRoubo ””__ .

  4. mairson roque Postado em 28/Apr/2016 às 14:38

    É por isso q a região nordeste é a mais atrsada do Brasil..!!!

    • poliana Postado em 28/Apr/2016 às 16:12

      DEIXA DE SER IGNORANTE!!! é um projeto q há muito vem sendo defendido pela direita fascista de TODO O PAÍS! em muitos estados do sul e do sudeste esse projeto tb vem sendo pauta de discussão. e vc pode ver quem é q mais apoia um absurdo desses? os fascistas do sul e do sudeste. PÁRE DE DEFECAR PELO TECLADO SEU IGNORANTE!

      • Ricardo Postado em 29/Apr/2016 às 12:59

        Agora protesto tem regras... Esses são os que defendem a liberdade?! Como diz o Lênio Streck: vou estocar comida!

      • poliana Postado em 29/Apr/2016 às 17:57

        não, querido. essa é uma característica histórica da sua direita vergonhosa. é só isso q ela soube fazer na história da humanidade. pegue um livro de história e vá estudar q vc ganha mais!!

      • enganado Postado em 02/May/2016 às 18:38

        Avisa a esse APATRIDA do naroX que a Eliane TUCANTANHEDE propôs passeatas de greve só aos Domingos. Eliane consegue ser mais burra do que a tia KILLaria Clinton, estou aproveitando os últimos momentos de liberdade de expressão, porque depois do GOLPE-2016 (((a gRoubo não admite CrÌTICAS))) a RATAZANA e o Ali Babá=FHC e seus 4.000 Ladrões vão CENSURAR a Internet. Esperem! DEMOCRADURA-OLIGARQUICA-da DIREITA. ___“” braZil, Pátria de INJUSTIÇAS, Viciados em COCAÍNA e LADRÕES ”” ___“” Golpe é na gRoubo ””__ .

    • Rodrigo Postado em 28/Apr/2016 às 17:27

      (Outro Rodrigo) Ô, "evoluidão", dê uma olhada nos projetos em tramitação e leis aprovadas na Assembleia Legislativa de seu Estado e na Câmara de Vereadores de sua cidade. Mais, busque ver o percentual de leis declaradas inconstitucionais pelo STF. Então você perceberá que projetos absurdos ou que aparentem sê-lo não são "privilégio" desta ou daquela Região. O primeiro passo para ignorarmos o erro que nos cerca é cuidar e apontar apenas do que vemos no outro.

    • poliana Postado em 28/Apr/2016 às 17:30

      deixe de ser ignorante!!! quem mais apoia esse projeto é a direita fascista do sul e do sudeste, inclusive em vários estados dessas 2 regiões a discussão desse projeto está em pauta. censurar os professores e todos os profissionais da educação é o sonho da direita fascista sulista e sudestina! páre de defecar pelo teclado, seu sulista de merda!

  5. poliana Postado em 28/Apr/2016 às 16:10

    medo pelo rumo q o brasil está tomando. muito medo!!!

  6. Denisbaldo Postado em 28/Apr/2016 às 17:00

    Isso, lugar de doutrinação política é nas Igrejas Evangélicas, lá pode tudo em nome de Deus.

  7. Eduardo Ribeiro Postado em 28/Apr/2016 às 17:26

    """"""Não podem dar opinião"""""" = não pode falar de Marx/Marxismo, não pode falar de Comunismo e Socialismo enquanto opções viáveis ao Capitalismo, tem que ensinar que Nazismo é de esquerda e que a URSS foi o maior fracasso das galáxias. Agradeçam primeiro a Olavão Astrólogo - que foi o canalha mentecapto que começou a disseminar essa idéia fantasiosa de "doutrinação marxista" - e depois aos seus debilóides alunos/seguidores que viralizaram essa estultice a ponto dela ser pauta de deputados (que realmente não devem ter mais o que fazer). Medo dos próximos passos (bedel na sala pra fiscalizar? abolir história e filosofia?). Pena demais da juventude alagoana.

    • hellder Postado em 28/Apr/2016 às 19:21

      idiota

      • Eduardo Ribeiro Postado em 29/Apr/2016 às 10:38

        Mas que belo argumento, jovem. Isso é tudo que você tem? Em uns 8 anos teremos em Alagoas milhares de clones seus.

    • Ricardo Postado em 28/Apr/2016 às 19:32

      Olha, segundo a "Veja", ensinar filosofia e sociologia é um atraso... Eu não duvido que a coisa degringole ainda mais...

      • Galvão Postado em 01/May/2016 às 23:16

        Mas estas duas disciplinas foram abolidas das universidades pelos governos militares durante a ditadura (64/85). Elas ensinam o população a pensar. A Veja, Globo e as demais mídias golpistas pensam desta forma. População pensar para quê? População tem de ser dominada. Ensinar filosofia e sociologia vai atrasar os planos deles (Os golpistas). Pobre Brasil.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 29/Apr/2016 às 11:02

      Reaçada pira. Eu nem fui rigoroso pra não alongar e complicar o debate. "Opções viáveis" não é uma descrição precisa. São mais que opções viáveis. Socialismo é mais corretamente entendido como uma EVOLUÇÃO HISTÓRICA do Capitalismo, que enquanto modo de produção não tem mais que 200 anos e paradoxalmente é novo e já se mostra completamente ultrapassado, uma vez que seu motor é a miséria e profunda desigualdade, portanto, comprovadamente incapaz de cumprir as mais primais funções civilizatórias. O Capitalismo segue - e seguirá - vivendo de suas CRISES SISTÊMICAS. Seguirá exigindo, para manter o conforto de uma parcela pífia, que haja trabalho semi-escravo, povos, países e nações semi-escravizadas, colonizadas, fornecendo mão de obra barata e commodities baratas. Seguirá mantendo - porque precisa manter, existe para manter - 95% do povo na merda. Por isso, ele deve - e será - superado. Se eu falar isso em Alagoas eu serei preso, talvez seja suicidado em algum porão, então...prefiro seu huahua infinito.

  8. Eliza Postado em 28/Apr/2016 às 17:35

    Isso tem q ser visto c cuidado, professor não pode doutrinar, mas tem direito de dizer sua opinião em um debate saudavel dentro de sala p desenvolvimento do pensamento crítico. O problema é o q será julgado como doutrinação?

    • Ricardo Postado em 28/Apr/2016 às 19:33

      Mises = ok, neutro. Marx = doutrinação. Em resumo, é isso.

  9. Eliza Postado em 28/Apr/2016 às 17:35

    Isso tem q ser visto c cuidado, professor não pode doutrinar, mas tem direito de dizer sua opinião em um debate saudavel dentro de sala p desenvolvimento do pensamento crítico. O problema é o q será julgado como doutrinação?

  10. Ernani Postado em 28/Apr/2016 às 18:13

    Vai estudar. Voce é a prova do resultado da falta de raciocinio em sala de aula.

    • Ricardo Postado em 29/Apr/2016 às 12:59

      Naro, a neutralidade é um mito. E isso faz tempo, mas muito tempo que todos sabemos.

  11. hellder Postado em 28/Apr/2016 às 19:19

    volta pra escola burro

  12. João Paulo Postado em 29/Apr/2016 às 15:36

    É, retrocedemos uns 200 anos. É a era do "inacreditável". A família alagoana "Renan" passou a ser a voz da razão.

    • poliana Postado em 29/Apr/2016 às 18:00

      joão, mas no caso em tela, o governador do estado, o renan filho VETOU a lei..foi a assembleia q derrubou o veto e gerou todo esse protesto.

  13. Kleiton Postado em 30/Apr/2016 às 01:24

    Já que não pode opinar, faço algo inovador: dê aula.

  14. Mônica Costa Postado em 30/Apr/2016 às 07:35

    A nossa elite burra pira quando construímos conhecimento de qualidade! A verdade é, morrem de medo de perderem suas domésticas, seus jardineiros devotos. Sim, porque funcionários com consciência política dentro de casa da merda. Imagina educando meus filhos, já que eu terceirizo o serviço porque eu não tenho conteúdo pra educar. Deus me livre! Menos professoras e mais babás!

  15. Aderval Postado em 01/May/2016 às 11:51

    O pai do seu aluno é geocentrista, você logo não pode ensinar o heliocentrismo pois é contra as crenças dos país daquela criança!!!

    • Ricardo Postado em 02/May/2016 às 23:10

      Que merda isso, hein?! Daí o pai da criança é criacionista e vc é proibido de ensinar a evolução das espécies... Ao menos é assim que parece que vai se desdobrar esse tipo de coisa - e não por acaso os setores evangélicos se metem na política...

  16. Danilo Postado em 10/May/2016 às 11:28

    Estudei na CEFET-SP (turma antes de 2004), tenho três casos que eu lembro até hoje: -Professor de sociologia entrando com a camisa do PSOL em sala de aula -Professor de filosofia parando a aula para rezar com os alunos -Professor de história explicando por A+B o porque o socialismo era o sucessor do capitalismo. Em sala de aula o professor deve se restringir a matéria que ele deve ensinar se os alunos possuem interesse e ele deseja expor sua opinião que o faça fora da aula. Não sei como foi a experiência dos demais, mas a minha é que a "liberdade" que os professores tanto defendem é apenas uma forma de doutrinação.