Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 06/Apr/2016 às 09:58
6
Comentários

Procurador que espancava a esposa é demitido do Ministério Público

Maioria do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decide demitir procurador que chicoteava a esposa e a mantinha em cárcere privado com a ajuda de uma pastora evangélica. Douglas Kirchner era usado como fonte e referência pela revista Época para vazar denúncias contra Lula

procurador Douglas Kirchner esposa
CNMP decide pela demissão de Douglas Kirchner

O plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu, por maioria, nesta terça-feira (5) aplicar pena de demissão ao procurador da República Douglas Kirchner, acusado de agredir e torturar sua mulher entre fevereiro e julho de 2014 (saiba mais sobre Douglas aqui).

De acordo com o processo, Kirchner e a pastora da Igreja Evangélica Hadar Eunice Batista Pitaluga, ofenderam a integridade corporal e a saúde da esposa do procurador, além de terem privado a liberdade dela por meio de cárcere, que resultou em sofrimento moral à vítima.

Segundo relatos, a pastora teria agredido, com um cipó, a esposa do procurador, que presenciou o ato e nada fez para evitar a agressão. Em outras ocasiões, o procurador teria agredido sua mulher com um cinto e com tapas. Além disso, de acordo com relatos, a vítima seria frequentemente privada de comida e itens básicos de higiene pessoal.

A maioria do plenário do CNMP entendeu que as atitudes de Douglas Kirchner feriram a imagem do Ministério Público, seguindo o voto do relator do processo, o conselheiro Leonardo Carvalho.

“A incontinência pública e escandalosa se configurou no caso presente porque os fatos se desenvolveram no ambiente de uma igreja com acesso livre ao público, e não em ambiente privado”, afirmou o relator no voto.

No fim de seu voto, Carvalho destacou que, como o procurador ainda não completou o período de dois anos desde que ingressou no MPF e, portanto, segue em estágio probatório, a pena de demissão pode ser aplicada sem a necessidade de ajuizamento de ação de perda de cargo.

Parceria com a Época

Douglas Kirchner era parceiro da Época, revista semanal que pertence às Organizações Globo. O procurador, que foi aprovado em um concurso em 2012 e alocado no Ministério Público Federal de Rondônia, fazia tabela com a revista para promover na mídia denúncias que corriam em segredo de Justiça contra o ex-presidente Lula.

Kirchner atuou na investigação que apurava suspeitas de que o ex-presidente tinha cometido tráfico de influência em favor da Odebrecht. Os advogados de Lula o acusam de negar acesso aos documentos do inquérito.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Deisi Postado em 06/Apr/2016 às 10:56

    A possuída pião da casa própria, vai recorrer, não falta mais nada, além de desequilibrada, defende fanático religioso, que bate na esposa com cipó e mantém em cárcere privado.

  2. Eduardo Ribeiro Postado em 06/Apr/2016 às 11:14

    Olha ele aí...a face prejudicada de coxinha-padrão enchendo a tela...menino novo, branquinho, que fica de bochecha rosada e passa mal quando caminha 10 minutos debaixo de sol, selfie dirigindo pra botar na "redissociau", óculos de uns 2 mil reais, gravata elegante...o cidadão privilegiado que tem o braço da espessura de uma caneta e que espanca a esposa, o "procurador-torturador". É sério que isso aí estava investigando Lula? Esse coisinha pequena e anêmica aí? Um GIGANTE BRASILEIRO sendo investigado por uma ameba branca cuja maior realização é torturar a esposa? Vai preso quando esse traste? Lembrando que esse belo cidadão brasileiro foi defendido pela celebridade JaNAZIna Paschoal, a advogada muito louca.

    • Gisa Postado em 06/Apr/2016 às 18:15

      Amei seu comentário!

  3. Rogério Britto Postado em 06/Apr/2016 às 12:02

    Foi tarde.

  4. enganado Postado em 06/Apr/2016 às 14:55

    Se separou da esposa, e agora vai continuar sua balada carinhosa com sua advogada e que além de sexo, está precisando de carinhos eróticos como: bordunhadas, surra de cintos, socos na cara, estupros, sexo grupal para ver se satisfaz a nova amada. Que sejam felizes para sempre ........... .

  5. mary simonette Postado em 07/Apr/2016 às 20:11

    Como acontece a manipulação da #GloboLixo: ao noticiar intitula: "Procurador que investigava Lula foi demitido" Na verdade sabemos que ele foi demitido pelo MPF porque estava em estado probatório e havia batido, trancafiado a mulher e expondo a esposa em seções de tortura por uma louca religiosa.