Redação Pragmatismo
Compartilhar
Impeachment 19/Apr/2016 às 15:24
11
Comentários

PP, PR, PSB e PTB já começam a cobrar Michel Temer por apoio dado em votação

'Centrão' já começa a cobrar Michel Temer por apoio dado na votação do impeachment. Deputados cobram cargos, ministérios e pastas que lidam com alto orçamento

partios cobram cargos governo temer pp pr psb ptb
Aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados (reprodução)

Aprovado o impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, partidos do “centrão” que votaram majoritariamente a favor do impedimento da petista no domingo (17) começaram a emitir sinais de cobrança ao vice-presidente Michel Temer.

Em discursos ainda tímidos, lideranças do PP, PR, PTB e PSB que trabalharam a favor do afastamento ressaltaram nesta segunda-feira (18) a importância dos votos que “deram a Temer“, classificados pela maioria deles como decisivos, e cobraram reconhecimento.

O PP é o partido que decidiu o processo e hoje tem uma força muito grande na Câmara e não tem como ser ignorado por quem quer que seja“, disse o líder da legenda na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PB). Dos 45 votos do PP, 38 (88,4%) foram a favor do impeachment.

Ex-ministro de Dilma, Ribeiro afirma que o partido está preparando uma “contribuição” com propostas de saídas para a crise econômica a ser entregue para Temer, caso ele assuma a Presidência no lugar de Dilma. As propostas estão sendo elaboradas pela Fundação Milton Campos, ligada à legenda.

No PP, as negociações com Temer estão sendo tocadas pelo presidente da sigla, senador Ciro Nogueira (PI), até duas semanas considerado “aliado” do governo Dilma. Em um eventual governo peemedebista, a legenda quer “manter” o Ministério da Integração Nacional e ganhar outra pasta “de Orçamento“, como Saúde ou Educação.

No PR, que deu 26 votos contra o governo da petista e apenas 14 a favor, a “prioridade” é manter o Ministério dos Transportes, atualmente ocupado por Antônio Carlos Rodrigues. A ala pró-Temer, contudo, ainda precisa convencer o comando do partido a apoiar o peemedebista.

Atualmente, o PR é comandado pelo ex-deputado Valdemar Costa Neto, que cumpre prisão domiciliar por condenação no processo do mensalão. Neto tem se mantido fiel a Dilma, o que levou o deputado Alfredo Nascimento a renunciar, no domingo, à presidência da legenda, que ocupava oficialmente, para votar a favor do impeachment.

O PR foi decisivo e poderia ter virado o jogo com os 26 votos que deu a favor do impeachment“, afirmou um influente deputado da legenda, sob condição de anonimato. No partido, as negociações com Temer estão sendo tocadas pelo ex-líder do partido, deputado Maurício Quintella (AL).

No PSB, as conversas com o vice-presidente são feitos pelo presidente do partido, Carlos Siqueira. Ele admite que Michel Temer sinalizou a ele sobre a “possibilidade” de dar espaço à legenda em seu eventual governo. “Mas o mais importante que número é a qualidade do ministério e o que ele pode fazer para ajudar a sair da crise“, disse.

Na linha de outras lideranças que também negociam com Temer, Siqueira ressalta que o resultado da votação do impeachment “poderia ser outro” se não fossem os 29 votos a favor do impedimento que a bancada do PSB deu. Apenas três deputados da sigla votaram contra o impeachment.

Com 14 votos pró-impeachment e seis contra, o PTB sinaliza querer assumir alguma pasta ligada ao empresariado e à indústria. “Temos um programa de reformas nessas áreas para entregar para ele“, disse a deputada Cristiane Brasil (RJ), que passou a presidência da sigla nesta semana a seu pai, Roberto Jefferson.

Leia também:
Se o impeachment de Dilma vingar, Eduardo Cunha receberá “anistia”
Advogada que trabalha com congressistas revela bastidores do impeachment
As palavras mais citadas pelos deputados na votação do impeachment
Qual foi o melhor argumento na votação do impeachment? Faça o teste

Agência Estado

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Deisi Postado em 19/Apr/2016 às 17:16

    Bem feito, não se passou uma semana, já estão cobrando, os traidores canalhas, irão sentir na pele o preço da conspiração, do toma lá, dá cá. Quero que a gestão Temer e Cunha, seja transformada em um inferno de Dante. Acredito na lei do retorno, esses vermes raidores vão ter volta. Também os coxinhas, que acreditam que o Brasil se transformará na ilha da fantasia, fará pressão Vou assistir de camarote, quero que os traidores sofram muito, estou pagando pra ver. Os entrguistas estão de volta, tio Sam.agradece. vou rir muito, de tudo isso. Principalmente de ppbre beeficiario de Programa sociai, que cospem no prato que comem. Que beleza!

    • Leonardo Postado em 19/Apr/2016 às 18:10

      Então vc vai torcer contra o Brasil. Vai fazer o msm q a oposição faz. Hipocrisia!

      • vanderlei Postado em 23/Apr/2016 às 20:57

        Não é torcer contra o Brasil, quem torce contra o Brasil, são os do quanto pior melhor da elite politica a serviço tio tio sam.O que mais me deixa abismado são pobres (nem todos é claro), dando uma de coxinhas classe media alta, se misturando com que lhes renega o direito de viver com os benefícios promovidos pelo PT, como programas sociais.Um sujeito que conheço, comprou carro financiado em 4 anos, e mais eletrodomésticos para sua casa, entrou na faculdade particular através do prouni e hoje fala mal do PT mas defende a globo.Um alienado e analfabeto pollitico que deveria tomar vergonha na cara.

    • João Paulo Postado em 19/Apr/2016 às 18:27

      Assino embaixo. Pobre que cospe no prato que come e paga de coxinha tem que voltar a sofrer bastante. Nenhuma manifestação favorável a Dilma deveria contar com menos de 40 milhões de pessoas.

      • Deisi Postado em 19/Apr/2016 às 22:12

        Pois é João Paulo, não dá para aturar, conheço uma pessoa, que recebe Bolsa Família, que conseguiu casa própria pelo Minha Casa, Minha Vida, com prestações de oitenta reais.. É a favor do golpe, esses são mais traidores, que a corja da câmara.

  2. pedro Postado em 19/Apr/2016 às 20:26

    Sabem aquela reserva cambial de 360 bilhões de dolares que LULA/ DILMA esta quardando para se fotalecer da crise, VAI SUMIR TUDO, em pouco tempo o BRASIL ta batendo na porta do FMI, tudo que os EUA quer, que beleza, que farra, e aí CHUPA POVÂO.

  3. Onda Vermelha Postado em 19/Apr/2016 às 21:12

    Eu não sei vocês, mas já assumi uma posição clara. Ela não é definitiva, mas o que acredito nesse momento. Sou radicalmente contrário a proposta "oportunista" da Marina, sempre ela, de realizar novas eleições presidenciais agora. Essa pauta não nos une, pelo contrário, só gera desagregação, e é pior coisa que poderia acontecer agora, e é o que nossos adversários mais desejam. Pela legalidade democrática! Se o Senado aprovar, por maioria simples, a Dilma será afastada por até 180 dias. E será provisoriamente retirada da Presidência mesmo sem ter cometido qualquer crime de responsabilidade. O governo Temer/Cunha que assumir já terá a pecha de ilegal e ilegítimo. Ao final do processo, se aprovado por 2/3, será definitivamente afastada, e inabilitada por 8 anos. A Dilma já disse que não vai renunciar em hipótese alguma. Que mantenha essa posição de forma irredutível! Já vi várias pessoas criticando o Senador Paulo Paim(PT-RS) e outros senadores, como o Randolfe(Rede) por propor novas eleições. Além de ser inconstitucional, ficaria a pergunta: seria uma eleição só para o cargo de Presidente ganho, legitimamente, nas urnas por Dilma? E para os demais governadores, deputados e senadores eleitos em 2014? E aí? A direita topa? Cunha toparia correr o risco de ficar sem mandato com a Lava-Jato no seu encalço? O PMDB teria candidato? Com Temer1%? E o PSDB tem alguém viável? Com Aécio/Alckmin/Serra? E tudo isso sem financiamento de campanhas políticas por empresas privadas, proibida pelo STF? Duvide-o-dó! E sem Reforma Política? Não caio nessa, nem recomendo que NINGUÉM fale em nome dos eleitores da Dilma a respeito. Deixem que os golpistas tentam justificar o injustificável: a quebra da ordem democrática. Enquanto isso, devemos aumentar a organização de comitês anti-golpe país afora e atos nas ruas, greves, desobediência civil e boicote aos anunciante do PIG, principalmente, Rede Globo e Veja. Até porque a indignação do povo está crescendo rapidamente, basta ver a rejeição de 62% do #TemerTraira. Pacificador? Pois sim! Ele não terá paz em momento algum! Quem está do lado da "legalidade", não vai se bandear para o outro a essa altura. E se o Senado afastar a Dilma, devemos iniciar, imediatamente, uma campanha para que a comunidade internacional boicote os Jogos Olímpicos no Rio de janeiro até o restabelecimento legal de seu mandato. Já os atletas brasileiros estarão livres para fazer o mesmo segundo sua própria consciência. O golpe já foi denunciado ao mundo! Hoje mesmo a Dilma deu uma nova entrevista aos correspondentes estrangeiros no Palácio do Planalto denunciado o Golpe de Estado em curso. E, aparentemente, uma repórter me pareceu querer fazer essa vinculação, mas a Dilma não percebeu ou não quis assumir isso. Melhor assim, acho que essa iniciativa não deveria partir dela, mas da sociedade civil organizada. Muitos que somente ouviram faltar em golpe por livros de história, agora saberão ao vivo, e a cores do que se trata. Que ninguém se iluda! Essa resistência não será um passeio de domingo no parque! Quem disse que seria fácil? Quem pariu Mateus que o embale! Quem assumiu o risco do golpe de Estado que assuma as consequências pelos seus resultados! #NaoVaiTerArrego #AlutaComeçou

    • Rita Candeu Postado em 20/Apr/2016 às 10:11

      perfeito se fosse pra reeleger seria os deputados que deram aquele show de mediocridade no domingo - são eles os grandes culpados pelas coisas estarem como estão - a começar pelo capiroto mór

  4. poliana Postado em 20/Apr/2016 às 14:31

    "Deputados cobram cargos, ministérios e pastas que lidam com ALTO ORÇAMENTO".........................estranho..pq será hein?? fiquei curiosa pra saber...

  5. sandro Postado em 20/Apr/2016 às 20:41

    Não vamos dar um minuto de sossego ao golpista,assim como fizeram com Dilma,teremos que ir a todas as manifestações,já tem em primeiro de maio.

  6. Jorge Viana Postado em 22/Apr/2016 às 03:40

    Ex-aliados de Dilma se jogaram na bacia das almas, renunciando às pastas que comandavam com a expectativa de que o golpe se consumasse rapidamente e eles conquistassem pastas com orçamento mais poderoso. Ou seja, trocaram o certo pelo duvidoso. E o pior é que parecem ter-se esquecido que teriam de disputar o orçamento de tais pastas com vários outros partidos até então não aquinhoados sequer com ministérios menos cobiçados. Pelo andar da carruagem quanto mais tempo demorar para se ter uma definição do processo de impeachment, maiores as possibilidades de implosão desse incipiente consenso entre as oposições à Dilma, prenunciando um clima de insatisfação ainda mais generalizada contra Temer e de animosidade entre os partidos. Que venha o caos, para eles.