Redação Pragmatismo
Compartilhar
Impeachment 28/Apr/2016 às 17:04
25
Comentários

Oposição censura discurso de Nobel da Paz contra o golpe no Senado

Nobel da Paz causa polêmica ao defender Dilma no Senado. Em discurso breve, Alfedro Esquivel criticou o impeachment contra a presidente e irritou a oposição. A primeira reação partiu de Cássio Cunha Lima (PB), ex-governador cassado e líder do PSDB na Casa

nobel da paz senado golpe oposição
Adolfo Pérez Esquivel, Nobel da Paz de 1980 (reprodução)

Depois do encontro com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, o argentino Adolfo Pérez Esquivel, prêmio Nobel da Paz em 1980, foi ao Senado Federal criticar o que chamou de “possível golpe de estado” no Brasil. O senador Paulo Paim (PT-RS), que presidia a sessão, foi quem concedeu a palavra para Esquivel.

Em pouco mais de dois minutos de discurso sentado à mesa da presidência do Senado, Esquivel disse que veio ao Brasil trazer a “solidariedade da América Latina” e para pedir “que se respeite a constituição e a vontade do povo”. Ele ainda solicitou que o processo de impeachment de Dilma seja julgado “acima dos interesses partidários”, já que “é de interesse do povo brasileiro e de toda a América Latina”.

A oposição contestou o discurso de Esquivel e afirmou que ele não poderia ter falado em Plenário em uma sessão deliberativa do Senado. “Não se pode falar na tribuna alguém sem voto do povo brasileiro”, disse o senador Cássio Cunha Lima (PB), líder do PSDB na Casa.

Cristovam Buarque (PPS-DF), amigo de Esquivel e que tinha um almoço marcado com o Nobel da Paz após o evento com Dilma, defendeu o argentino e alegou que ele não tinha conhecimento do que estava fazendo.

Leia também:
O que esperar do impeachment de Dilma Rousseff no Senado?
Conheça os senadores da Comissão Especial do Impeachment

O senador Paulo Paim, no entanto, justificou que havia autorizado o Nobel da Paz a falar desde que não entrasse em detalhes sobre o processo de impeachment em tramitação no Senado.

Desgaste

O discurso no Senado de Adolfo Pérez Esquivel deve repercutir internacionalmente e desgastar ainda mais o vice-presidente, Michel Temer, que atua para derrubar a presidente Dilma Rousseff do cargo. Essa é a opinião do cientista político e professor da Universidade de São Paulo (USP), Antonio Carlos Mazzeo.

“A fala do Esquivel (nesta quinta, 28) é um duro golpe nos que trabalham pelo impeachment. Expressa uma tendência internacional que não aceita a forma como está se dando esse processo. Temer não terá legitimidade nem dentro nem fora do país”, enfatiza.

“Aqui vai enfrentar a resistência de todos os grupos que defendem a democracia: MST, MTST, LGBTs, etc. E no exterior ele (Temer) também não encontrará a legitimidade para um eventual governo. O fato de ser um Prêmio Nobel da Paz a denunciar isso tem um impacto enorme. O desgaste é enorme para aqueles que estão capitaneando o impeachment.”

Por isso, o discurso de Esquivel irritou tanto o senador e latifundiário Ronaldo Caiado (DEM-GO), que exigiu a retirada da palavra golpe das notas taquigráficas dos anais do Senado. “É inaceitável manipular a fala de uma personalidade como Esquivel. Isso é gravíssimo. Um senador não pode suprimir o discurso de um Prêmio Nobel”, critica.

O senador Paulo Paim (PT-RS) acabou cedendo à pressão do ruralista. Para Mazzeo, Paim errou ao acatar a supressão da palavra golpe dos anais da Casa.

com Congresso em Foco e Caros Amigos

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Denisbaldo Postado em 28/Apr/2016 às 17:28

    Os coxetes piram!

  2. sandro Postado em 28/Apr/2016 às 18:44

    3,2,1 comunista,petralha maldito,lei Rouanet,volta pra cuba, te pego no restaurante,no aeroporto ou no hospital,10.000.000 de desempregados,famílias inteiras morrendo de fome.....posso estar enganado,mas não lembro de manifestações em periferias com queima de pneus,panelaços,famílias humildes com placas de fora Dilma estou passando fome,cadê meu emprego,só vejo advogados,engenheiros,médicos,empresários em bairros nobres ou centrais,ou aqueles que preferem encher o saco em restaurantes chiques,aeroportos e aqueles,por incrível que pareça,acreditem,em hospitais.

    • felipe Postado em 29/Apr/2016 às 08:50

      So se vc mora bem longe de uma periferia, tem que ser muito cego pra não ver o que a população mais pobre tem passado, faça vc o teste e vá numa periferia e pergunte a uma pessoa pobre o que ela esta achando do atual governo.

      • Ricardo Postado em 04/May/2016 às 11:39

        Claro, isso é culpa do governo, não tem nada a ver com o sistema econômico. É como o caso da segurança: o Brasil é o pais com a 4ª população carcerária do mundo (em números absolutos e relativos), mas a solução para a segurança é encarcerar mais. O sistema não dá certo, logo, a solução é aplicar o sistema ainda mais radicalmente. Brilhante. A solução para a população mais pobre é privilegiar o capital financeiro (e não o produtivo), reduzir o ganho real dos salários e dos benefícios previdenciários, "flexibilizar" direitos trabalhistas... Claro, a população mais pobre vive de rentismo, e não de salário. Brilhante. Obs.: vivi minha vida inteira na periferia, a diferença é que eu sei que quem vai se beneficiar com o golpe não se interessa nem um pouco por essa população - e sequer sabe o caminho até a periferia.

  3. poliana Postado em 28/Apr/2016 às 19:16

    Qta. decepção com cristovam buarque, viu. Lamentável. Em pensar q um dia eu admirei esse senhor...

  4. John Jahnes Postado em 28/Apr/2016 às 19:52

    PORQUE SERÁ QUE TODOS BANDIDOS DO CONGRESSO SÃO A FAVOR DO "PITI" DO CUNHA? PORQUE SERÁ QUE TODOS COXINHAS DEFENDEM OS BANDIDOS DO CONGRESSO? PORQUE SERÁ SERÁ QUE TODOS COXINHAS E TODOS SEUS CONGRESSISTAS QUE ELES APOIAM, AGEM COMO SE TIVESSEM O CEREBRO ATROFIADO?

  5. Phelipe Postado em 28/Apr/2016 às 21:53

    Também me surpreendeu negativamente o senador Cristovam Buarque!

  6. José Ferreira Postado em 29/Apr/2016 às 09:43

    Fazem esse auê, mas ficariam irritados se eu fosse na Assembleia de Cuba com o discurso de democracia. Certamente sairia preso de lá. Vá reclamar com o Macri, que está se mostrar um presidente eficiente.

    • Ronaldo Postado em 29/Apr/2016 às 12:22

      Por que sempre Cuba? Por que não a China? Será por que coxinha não liga pra democracia e direitos humanos quando se pode comprar tênis barato?

      • José Ferreira Postado em 01/May/2016 às 16:55

        Pode ser. É outra bosta.

    • poliana Postado em 29/Apr/2016 às 13:19

      Eficiente com um popularidade no esgoto depois de pouco mais de 3 meses de eleito? Eficiente com a população pedindo a volta da cristina kirshner? E vcs ainda chamam esse cara de fenômeno e acham q a direita está em ascenção na américa latina?

      • poliana Postado em 29/Apr/2016 às 15:46

        ascensão*

      • José Ferreira Postado em 01/May/2016 às 16:56

        Você vai ver que, com o tempo, você vai ver que as reformas deram certo.

  7. Eduardo Ribeiro Postado em 29/Apr/2016 às 11:32

    Os caras estão a 10/15 dias de consumar um GOLPE e não querem que ninguem fale que o golpe é golpe. Olha esse chilique...olha a hemorragia que o argentino causou nos golpistas...

  8. Rodrigo Postado em 29/Apr/2016 às 11:41

    (Outro Rodrigo) Talvez os nobres convivas tenham esquecido de avisar ao premiado que o Governo e aliados recorreram ao STF, este então definindo as balizas do processo legal e constitucional de impeachment, o qual vem sendo devidamente observado nas casas legislativas. Talvez, mais, ele seja mais um que confunde artigos de terceiros e colunistas, bem como opinião de Ombudsman deste ou daquele veículo de mídia internacional, com a opinião do veículo em si, que apenas é expressa por meio de "Editoriais". Talvez, pois, por se confundirem e movidos por particular ideologia, os nobres convivas tenham passado apenas a informação mais conveniente ao premiado, este que apenas soube repetir (em momento e de modo contrário ao regimento da Casa, anote-se) o que lhe foi dito e assim sendo requerida e devidamente deferida a exclusão de seus impropérios das notas taquigráficas. P.S.: o Sen. Cristovam Buarque, o qual foi xingado de "velhinho idiota" pelo mesmo ator que recentemente cuspiu duas vezes em mulher (ofensa a idosos e à mulher...), cuidou bem esclarecer que seu amigo não sabia o que fazia.

    • Ricardo Postado em 04/May/2016 às 11:44

      Claro! Como não percebi isto antes! Se está previsto, é legal! Que brilhante! Não importa se o sujeito cometeu ou não estupro: se a lei prevê a pena, posso prendê-lo por isso! Como não pensamos nisso antes?! Viva! Estamos livres!

  9. poliana Postado em 29/Apr/2016 às 15:48

    o choro é livre por parte de quem? os únicos q choraram na matéria em questão foram os caciques do teu partido escandinavo...

    • Deisi Postado em 30/Apr/2016 às 07:50

      Todo o planeta sabe que é golpe, só coxinhas não admitem. Eles apóiam Temer e Cunha!

    • Line Postado em 30/Apr/2016 às 09:02

      Escandinavo? Quem dera, o que esses coronéis cafonas querem para o Brasil é o oposto do desenvolvimento social e progressista dos países escandinavos.

    • poliana Postado em 30/Apr/2016 às 13:48

      sim, line..mas vá falar isso pro rodrigo. ele acredita piamente q o psdb prima pela verdadeira social democracia como ocorre na escandinávia. é um louco!!!

  10. sandro Postado em 30/Apr/2016 às 13:34

    É impressão minha ou tem gente supondo que um NOBEL DA PAZ não tem opinião própria.

    • Rodrigo Postado em 02/May/2016 às 11:22

      (Outro Rodrigo) Pode ter e expressá-la, mas não em local e de modo contrário ao Regimento de uma Casa Legislativa.

      • Pedro Postado em 03/May/2016 às 06:35

        E o regimento da casa legislativa, ao convidar um prêmio nobel da paz, estipula como ele deve falar? Porque a casa convida o senhor para falar, e quer pautar o tema? Se não quiserem ouvir, não convidem. A casa tem que ser ninho da liberdade de expressão, se nem la ela pode ser praticada com lisura, não ha qualquer esperança para a sociedade. O fazer politico é a arte de conviver com o oposto, e o oposto precisa ser dito na casa.

      • Rodrigo Postado em 03/May/2016 às 10:27

        (Outro Rodrigo) Estipula que não pode falar no Plenário, em sessão deliberativa do Senado, aquele que não foi eleito. Se você não se conformar com isso, pode buscar se eleger e pleitear a alteração do regimento interno. Quem convidou, pois, convidou errado e o erro do autor do convite não prevalece sobre o regimento interno da Casa Legislativa. Simples assim.

  11. Ricardo Postado em 04/May/2016 às 11:41

    Exatamente. Em breve, pelo andar da carruagem, a única liberdade que os pobres e a classe média terão será a de chorar. Esperar para ver. Só que daí será tarde, e eu (e muitos) terei o desprazer de dizer: "eu avisei".