Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 19/Apr/2016 às 10:24
37
Comentários

Mulher conta o que viveu nas mãos do Cel. Ustra, homenageado por Bolsonaro

Mulher lembra momentos de terror vividos com o Coronel Bilhante Ustra, homenageado por Bolsonaro. Amelinha Teles foi parar na ‘cadeira do dragão’. Nua, vomitada, urinada, Ustra ainda levou os filhos da vítima, de 4 e 5 anos, para assistir a mãe sendo torturada

torturador bilhante ustra bolsonaro
Em seu voto a favor do impeachment no último domingo, Jair Bolsonaro homenageou o Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, responsável por torturar centenas de mulheres na época da ditadura. O torturador chegava a introduzir insetos e roedores nas genitálias das vítimas

“Eu fui espancada por ele [Coronel Ustra] ainda no pátio do Doi-Codi. Ele me deu um safanão com as costas da mão, me jogando no chão, e gritando ‘sua terrorista’. E gritou de uma forma a chamar todos os demais agentes, também torturadores, a me agarrarem e me arrastarem para uma sala de tortura”.

Uma das milhares de vítimas da ditadura militar, Amelinha Teles, descreveu assim seu encontro com Carlos Alberto Brilhante Ustra, conhecido como “Coronel Ustra”, o primeiro militar reconhecido pela Justiça como torturador na ditadura.

Ao programa Viva Maria, da Rádio Nacional da Amazônia, Amelinha contou como era o homem admirado por Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e citado pelo parlamentar durante seu voto a favor do impeachment de Dilma Rousseff, neste domingo (17), no plenário da Câmara dos Deputados.

“Ele levar meus filhos para uma sala, onde eu me encontrava na cadeira do dragão [instrumento de tortura utilizado na ditadura militar parecido com uma cadeira em que a pessoa era colocada sentada e tinha os pulsos amarrados e sofria choques em diversas com fios elétricos atados em diversas partes do corpo] , nua, vomitada, urinada, e ele leva meus filhos para dentro da sala? O que é isto? Para mim, foi a pior tortura que eu passei. Meus filhos tinham 5 e 4 anos. Foi a pior tortura que eu passei”, disse a ex-militante do PcdoB.

O militar lembrado pelo parlamentar foi chefe-comandante do Destacamento de Operações Internas (DOI-Codi) de São Paulo no período de 1970 a 1974. Em maio de 2013, ele compareceu à sessão da Comissão Nacional da Verdade. Apesar do habeas corpus que lhe permitia ficar em silêncio, Ustra respondeu a algumas perguntas. Na oportunidade, negou que tivesse cometido qualquer crime durante seu período no comando do Destacamento de Operações Internas paulista.

Em abril de 2015, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, suspendeu uma das ações penais contra Ustra que tramitava na Justiça Federal em São Paulo. Atendendo a pedido feito pela defesa do militar, a ministra disse, na decisão, que suspendeu a ação pois era necessário aguardar o julgamento da Lei de Anistia pela própria Corte. O militar morreu em 15 de outubro de 2015 no Hospital Santa Helena, em Brasília. Ele tratava de um câncer.

Hoje, Amelinha integra a Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos e é assessora da Comissão da Verdade do Estado de São Paulo Rubens Paiva. Para ela, a homenagem de Bolsonaro a um de seus torturadores pode ser o resgate de uma das páginas mais tristes da história do Brasil.

“O que significa essa declaração do deputado é que ele quer que o Estado brasileiro continue a torturar e exterminar pessoas que pensem diferente dele. Que democracia é essa que quer a tortura, a repressão às pessoas que não concordam com suas ideias?”.

Marcelo Brandão, Agência Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Antonio Palhares Postado em 19/Apr/2016 às 11:30

    Ai esquerda ganha o poder pelo voto dos brasileiros. Não sabe exerce-lo, e o perde para bandidos ladrões com a ajuda de muitos partidos de esquerda que também foram perseguidos. Mais uma vez o povo foi traído.

    • Itamarsp Postado em 19/Apr/2016 às 15:37

      Taeeeeee falou uma verdade. Tem meu apreço.

      • Antonio Palhares Postado em 20/Apr/2016 às 12:55

        Itamar. Se você soubesse o quanto eu estou puto e enojado com esta situação. Poder ganho através do voto de milhões de brasileiros, com tudo que representa, perdido para uma gangue.Sem resistência e sem defesa.Por incompetência.

      • Antonio Palhares Postado em 20/Apr/2016 às 12:55

        Itamar. Se você soubesse o quanto eu estou puto e enojado com esta situação. Poder ganho através do voto de milhões de brasileiros, com tudo que representa, perdido para uma gangue.Sem resistência e sem defesa.Por incompetência.

  2. Leonardo Postado em 19/Apr/2016 às 11:38

    A democracia tem seus, digamos, efeitos colaterais, que não tiram a sua condição de melhor regime, mesmo que esses efeitos possam ser tão trágicos como esse Bolsonaro. Como é que alguém, em sã consciência, pode admirar um cristão (será?) que presta homenagem em rede nacional a um notório e sádico torturador?

    • saionara Postado em 19/Apr/2016 às 15:22

      vdd. Não podemos dizer que esta td as mil maravilhas, mas dai a tentar retroceder num dos piores capitulos da Historia ja eh demasiadamente preocupante

  3. Eduardo Ribeiro Postado em 19/Apr/2016 às 11:55

    """"""" (...) Eu vi que quem comandava a operação do alto da escada era o Ustra (coronel reformado do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra). Subi dois degraus e disse: "Isso que vocês estão fazendo é um absurdo". Ele disse: "Foda-se, sua terrorista", e bateu no meu rosto. Eu rolei no pátio. Aí, fui agarrada e arrastada para dentro. (...) A primeira forma de torturar foi me arrancar a roupa. Lembro-me que ainda tentava impedir que tirassem a minha calcinha, que acabou sendo rasgada. Começaram com choque elétrico e dando socos na minha cara. Com tanto choque e soco, teve uma hora que eu apaguei. Quando recobrei a consciência, estava deitada, nua, numa cama de lona com um cara em cima de mim, esfregando o meu seio. Era o Mangabeira (codinome do escrivão de polícia de nome Gaeta), um torturador de lá. A impressão que eu tinha é de que estava sendo estuprada. Aí começaram novas torturas. Me amarraram na cadeira do dragão, nua, e me deram choque no ânus, na vagina, no umbigo, no seio, na boca, no ouvido. Fiquei nessa cadeira, nua, e os caras se esfregavam em mim, se masturbavam em cima de mim. A gente sentia muita sede e, quando eles davam água, estava com sal. Eles punham sal para você sentir mais sede ainda. Depois fui para o pau de arara. Eles jogavam coca-cola no nariz. Você ficava nua como frango no açougue, e eles espetando seu pé, suas nádegas, falando que era o soro da verdade. Mas com certeza a pior tortura foi ver meus filhos entrando na sala quando eu estava na cadeira do dragão. Eu estava nua, toda urinada por conta dos choques. Quando me viu, a Janaína perguntou: "Mãe, por que você está azul e o pai verde?". O Edson disse: "Ah, mãe, aqui a gente fica azul, né?". Eles também me diziam que iam matar as crianças. Chegaram a falar que a Janaína já estava morta dentro de um caixão."""""""""". Parabéns aos envolvidos, e efusivos parabéns sobretudo aos fãs do deputado que homenageou essa nobre alma, e que o chama de "herói brasileiro".

    • Maria Silvânia Postado em 19/Apr/2016 às 13:04

      Não tive como não chorar.

    • Olavo Chaves Postado em 19/Apr/2016 às 13:07

      qual a fonte? quero utilizar

    • Vitor J. Postado em 19/Apr/2016 às 13:51

      Em algum lugar isso está acontecendo com algum terrorista nesse momento, me pergunte se me importo com a decisão de vida dos outros e minha resposta será não. Se naquela época fazer parte do partido comunista te fazia ser terrorista ela devia ter tomado mais cuidado.

      • ALFREDO DE VITA Postado em 25/Jun/2016 às 16:18

        Você está querendo JUSTIFICAR o INJUSTIFICADO, Os gorilas da época, chegaram a dizer que comunista comia CRIANCINHAS., E EU SOU DESSA EPOCA

    • Denise Isaque Postado em 19/Apr/2016 às 16:21

      Muito triste .

    • ninha Postado em 19/Apr/2016 às 16:50

      Meu Deus que horror! Ainda tem gente que aplaude este lixo do Bolsonaro, torturador, golpista,psicopata...

    • Daniel Postado em 19/Apr/2016 às 21:06

      Tem um livro de 2012 chamado "Memórias de uma Guerra Suja", do ex-delegado da polícia civil do ES, Cláudio Guerra, em depoimento a Marcelo Netto e Rogério Medeiros. Lá ele conta suas ações criminosas durante a ditadura e cita com detalhes vários crimes cometidos por ele, pelo delegado Fleury, e por vários militares, entre eles o Brilhante Ustra. É vergonhosa e arrepiante a história que ainda é desconhecida para a grande maioria do povo brasileiro e do mundo. O livro explica porque muitos brasileiros estão desaparecidos, jamais serão encontrados (viraram cinzas nos engenhos de álcool dos usineiros, alguns bem conhecidos da sociedade). Além disso, desmascara muitas mentiras como o caso da bomba no Rio Centro, o caso Alexandre von Baugarten...Tem também uma entrevista no Youtube. èssa é uma referência, existem outros livros referentes à ditadura escritos publicados nessa década. Tem o "1964: o Golpe", de Flávio Tavares, que teve acesso a documentos secretos por 50 anos e que foram liberados do governo americano e que entre outras coisas, relata a participação e interesse do Tio Sam na queda de Jango, além dos bastidores e de atores e situações que perpetraram o golpe mergulharam o país nas trevas.

  4. Rosemberg Postado em 19/Apr/2016 às 11:59

    Esse pau no c. Tá pagando o que fez no inferno

  5. Alan Kevedo Postado em 19/Apr/2016 às 12:15

    VOCÊ CRÊ EM REENCARNAÇÃO, SE SIM, OU SE NÃO, ISSO FARÁ TANTA DIFERENÇA QUANTO SE EU PERGUNTASSE A VOCÊ, CRÊS QUE A TERRA GIRA EM TORNO DO SOL? ESSAS COISAS INDEPENDEM DO CRER, DEPENDEM DO ENTENDER. VOCÊ SABE O QUE SIGNIFICAM FILHOS PARA UMA MÃE E MÃE PARA OS FILHOS, SE SABE, ENTÃO, NÃO SABE O MAL E A EXTENSÃO DESSE MAL PRATICADO PELO TORTURADOR E O QUINHÃO DESSE MAL QUE ESTÁ, OU ESTEVE, A CAMINHO DE TODOS QUE SE LIGARAM A ESSE TORTURADOR, DANDO ORDENS, RECEBENDO ORDENS, CORROBORANDO, MOSTRANDO INDIFERENÇA, E ELOGIANDO PRÁTICAS DESCONHECIDAS ATÉ MESMO NOS INFERNOS CRISTÃOS E MUÇULMANOS. Cruz-credo.

  6. LUIZ ANTONIO Postado em 19/Apr/2016 às 12:19

    Em qualquer lugar do mundo esse sujeitinho medíocre seria expulso imediatamente de seu cargo no parlamento. Uma excrescência humana que tenta dignificar a covardia. Esse abutre é a cara do famoso "anjo louro", capitão Astiz, se não me engano, famoso torturador argentino que se borrou de medo ao ver o primeiro inglês desembarcar na praia - se rendeu (talvez chorando) e entregou todo seu pelotão pros inimigos. Esses fascistas de merda só são valentes em matilha contra pessoas desarmadas, mas a batata deles está assando.

  7. Vitor Luiz Postado em 19/Apr/2016 às 13:15

    Uma coisa é lutar pela classe de militares, outra bem diferente, é homenagear torturador .

  8. Sandra Guerra Postado em 19/Apr/2016 às 13:41

    Que horror!!!! Estou com vc, Alan ! Ninguém merece!!! E ela e tantos outros estavam lutando pela democracia... o Bolsonaro luta pelo Nazismo :(

  9. Gustavo Fernando Costa de Postado em 19/Apr/2016 às 13:45

    A Bandeira ainda está aí... Empunhada por muitos que ainda invocam o Bicho Papão Fantasma do COMUNISMO... Em nome da LIBERDADE a Terra do OBAMA criava, nutria e ensinava estes Discípulos eficazes do "BEM"... Se hoje, nem existe mais... Imagine-se quando era um Fato político com fronteiras estabelecidas...

  10. Carlos Alberth Postado em 19/Apr/2016 às 14:28

    O cara que hoje admira BolsoNazi é um verdadeiro mentecapto. Não sabe discernir o que é real ou fantasia, é um verdadeiro tolo que não serve para nada. É apenas um corpo inútil com uma mente conspurcada pela ignomínia.

  11. Sueli Postado em 19/Apr/2016 às 15:16

    Bolsonaro é um sádico. Quem votou nesse infeliz pra que ele seja deputado. Tem que ser expulso e cassado. Não é digno de ser nosso representante na câmara.

  12. Camila Postado em 19/Apr/2016 às 15:29

    Q cara nojento esse bolsonaro....... tenho nojo dele e d quem curte esse cara horrivel........ devia ser torturado pra ver como é bom..... Escroto....

  13. gleidania Postado em 19/Apr/2016 às 15:46

    O Deputado Bolsonaro deve ser adepto desse tipo de crime,ele é um doente,um monstro tanto quanto seu ídolo.

  14. Juliana.M.S! Postado em 19/Apr/2016 às 16:34

    Faço das suas palavras as minhas palavras e com certeza de milhões de brasileiros.

  15. Antonio Palhares Postado em 19/Apr/2016 às 17:05

    Perderam o poder para bandidos. Todo legado social vai ser perdido. Tem que fazer uma reflexão séria e profunda sobre o porquê.

  16. Miagui Postado em 19/Apr/2016 às 20:09

    Ué... é só não roubar.. num estuprar.. num matar nig.. além disso são mandamentos de Deus.. é só não fazer cagada que não vai preso.. ué

  17. Line Postado em 19/Apr/2016 às 20:49

    Pelo menos a OAB-RJ quer cassar esse monstro.

  18. pedro Postado em 19/Apr/2016 às 20:54

    esse bolsonaro idiota que apoia um torturador nojento como esse ustra, é tão torturador ou pior que o ustra,tem mandar esse merda pra Coreia do Norte, quero ver se la ele é homem. PS, não errei em escrever com letras minusculas, eles são mais que seres minusculos.

  19. Line Postado em 20/Apr/2016 às 08:53

    Filhote de Bostanaro, versão mirim do adorador de torturadores, cuspiu em Jean Wyllys de volta. As bostanaretes fingiram não ver.

  20. DANIEL Postado em 20/Apr/2016 às 15:39

    é e não se pode dizer que isso passou, em todo país a tortura continua. teve os torturados da ditadura, mas agora existe os torturados da democracia. BRASIL NUNCA MAIS, só para a classe média!

  21. DANIEL Postado em 20/Apr/2016 às 17:47

    sistema democrático? para bolsonaro? não me faça rir!

  22. SIDNEI RODRIGUES Postado em 22/Apr/2016 às 18:38

    Excessos podem ter ocorrido de ambas as partes, conforme dito pelo coronel. Os tais alegados " guerrilheiros " fãs exaltados de Fidel e Che Guevara queriam, sim, senhoras e senhores, fazer do Brasil uma sucursal de Cuba e da União Soviética. As torturas foram um episódio lamentável na política dos anos sessenta e setenta. Mais lamentável ainda se o Brasil tivesse se tornado comunista. Os cubanos estariam historicamente gratos se tivesse existido um Brilhante Ustra para colocar nos eixos um certo " quarteto de barbudos " que tomaram Sierra Maestra. O resto do filme todos conhecem.

  23. SIDNEI RODRIGUES Postado em 23/Apr/2016 às 12:32

    De um lado, um deputado do tipo " gay oprimido ", oriundo de um nefando e inútil BIG BROTHER BRASIL, que vê homofobia em tudo. De outro, um extremista que louva um torturador. Precisamos dar uma peneirada legal na próxima eleição para " nobres parlamentares ". Ou então teremos a máxima todo povo tem o governo que merece estendida para " todo povo tem o parlamento que merece "

  24. SIDNEI RODRIGUES Postado em 23/Apr/2016 às 17:54

    Não demora e o governo do PT vai querer ensinar nas escolas que a bandeira do Brasil é vermelha com apenas uma estrela.

  25. SIDNEI RODRIGUES Postado em 23/Apr/2016 às 17:57

    Não se espantem se um galo dando uma bem rapidinho numa galinha no meio da rua possa parecer homofobia para alguns. O certo seria dar uma em outro galo.

  26. Sérgio Carneiro Postado em 26/Apr/2016 às 22:49

    Coronel Ustra errou feio, muito feio. Se tivesse seguido as instruções de como tratar os prisioneiros do "Mini Manual do Guerrilheiro Urbano" de Carlos Marighella, hoje seria um herói. Talvez até recebesse uma indenização.