Redação Pragmatismo
Compartilhar
Saúde 07/Apr/2016 às 18:14
6
Comentários

Médico relata ambiente de ódio e censura no Congresso Nacional

Médico que está em audiência pública no plenário da Câmara revela arbitrariedades de Eduardo Cunha e conta como Jair Bolsonaro subiu às galerias e agrediu verbalmente as pessoas (trabalhadores, docentes, pesquisadores, estudantes e conselheiros de saúde)

dia saúde médico câmara deputados ódio censura
Congresso Nacional (reprodução)

Vinicius Ximenes*

Temos agora uma audiência no plenário da Câmara, presidida pela deputada Luiza Erundina, no Dia Mundial de Saúde, sobre a questão do Zika Vírus, e simplesmente o presidente da Câmara, o ditador Cunha, impediu trabalhadores, docentes, pesquisadores, estudantes e conselheiros de saúde de participar do debate.

É uma audiência pública, no Plenário Ulisses Guimarães, que sempre foi aberta ao público, ainda mais para a comunidade científica, do SUS e do controle social. NUNCA ESTE TIPO DE ATIVIDADE FOI VETADA AO PÚBLICO.

Algumas pessoas conseguiram entrar nas galerias e começaram a protestar contra o que estava acontecendo. Simplesmente o deputado Jair Bolsonaro subiu às galerias e agrediu verbalmente as pessoas, dizendo que aqui estava proibido manifestação.

Consegui entrar no Plenário, na condição de docente médico, com muito custo e dificuldade para entrada ( tem umas 10 pessoas somente no plenário). O Chefe da Segurança, no momento da minha entrada, disse que era para eu me “comportar”, porque aqui é proibido se manifestar.

A colega que respondeu a Bolsonaro, diante da agressão dele, está sendo indiciada aqui, e terá que prestar esclarecimentos na Polícia Legislativa.

Estou horrorizado com tudo isto que está acontecendo! Olha, vim pra uma audiência técnica sobre o Zika, mas vou me manifestar aqui e não vou aceitar esta arbitrariedade que está acontecendo. Estes caras são fascistas ditadores !!!

Pessoal, por favor, divulguem isto nas redes sociais.

Isto está acontecendo agora. Precisamos gerar onda de pressão.

O clima aqui é de apreensão.

PESSOAL, MAIS UMA ARBITRARIEDADE E AGRESSÃO DO PRESIDENTE DA CÂMARA EDUARDO CUNHA E DO FAMIGERADO DEPUTADO…

Publicado por Carlos Rocha de Azevedo em Quinta, 7 de abril de 2016

*Vinicius Ximenes é médico de família e comunidade e sanitarista.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 07/Apr/2016 às 18:55

    Depois a porcaria do JN fica dizendo que é a presidenta Dilma que usa o Palácio do Planalto como palanque para eventos políticos. Vá lá no palácio dos Bandeirantes com uma camisa do PCO, PT, CUT, MST para ver se entra. E depois corra no SP notícias para ver se os ancora golpistas vão fazer alguma notinha. Se passar isso nos noticiários golpistas, se passar, vão dizer que os médicos contra o impeachment (é sempre contra o impeachment, eles não falam contra o Golpe, para eles a palavra Golpe a esquerda começou a usar anteontem) estavam tumultuando a sessão dos Homens de Bem.

  2. Deisi Postado em 07/Apr/2016 às 19:34

    Esses aí que querem tomar o poder, com aplausos dos coxinhas.

  3. Alan Kevedo Postado em 07/Apr/2016 às 21:21

    O BRASIL VIROU DE VEZ, O AFEGANISTÃO DA AMÉRICA, POR SUA POLÍTICA E FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO.

  4. julia Postado em 08/Apr/2016 às 10:09

    A história se repete, ora como farsa, ora como tragédia...

  5. Denisbaldo Postado em 08/Apr/2016 às 11:05

    O golpe já foi dado, já era. Não há governo decente que consiga enfrentar tanta bandidagem de uma só vez. O Brasil retrocedeu décadas em 1 ano que levará outras décadas para recuperarmos. Hoje fica muito óbvio o porquê deste país ter sempre sido o lixo que ainda é. Elite de merda, país de merda.

    • Thiago Teixeira Postado em 11/Apr/2016 às 09:29

      Tá difícil explicar isso para a presidenta da república e o presidente do PT. O Golpe já está em curso desde o ano passado, é questão de tempo, eles ainda insistem no discurso não vai ter golpe.