Redação Pragmatismo
Compartilhar
Protestos 01/Apr/2016 às 10:35
19
Comentários

Manifestantes foram às ruas contra o golpe neste 31 de março em todo o Brasil

Manifestações contra o golpe e em defesa da democracia aconteceram em todos os estados do Brasil e em várias partes do mundo neste 31 de março de 2016. Em São Paulo, na Praça da Sé, o ato fez lembrar o comício das Diretas Já, em 1984, quando se pedia o restabelecimento das eleições para presidente da República

praça da sé são paulo impeachment golpe
Imagem: Praça da Sé, em São Paulo, 31 de março de 2016 (Imagem: RICARDO STUCKERT)

Uma multidão saiu às ruas nesta quinta-feira, dia do “aniversário” de 52 anos do golpe militar de 1964. Os atos em defesa da democracia e contra o golpe foram registrados em todos os estados do Brasil, além do Distrito Federal.

Um dos pontos de maior aglomeração foi na Catedral da Sé, em São Paulo. Também foram registrados protestos de brasileiros no exterior: Berlim e Munique (Alemanha), Barcelona (Espanha), Londres (Inglaterra), Copenhague (Dinamarca), Paris (França), Lisboa e Coimbra (Portugal), Buenos Aires (Argentina) e Santiago (Chile).

Os setores da sociedade contrários ao impeachment, que identificam nesse processo uma tentativa de golpe para derrubar um governo legitimamente eleito e que não cometeu crime de responsabilidade, se reuniram para mostrar que nem todos são favoráveis à retirada da presidente Dilma Rousseff.

Embora façam críticas ao governo e suas políticas, esses manifestantes defendem a legalidade e a normalidade democrática, ao mesmo tempo em que cobram medidas para recuperar a atividade econômica e retomar o crescimento. A pauta da Frente Brasil Popular e da Frente Povo sem Medo era clara: em defesa da democracia e dos direitos trabalhistas, contra o golpe e por outra política econômica.

O ato realizado na Praça da Sé, na região central de São Paulo, fez lembrar o comício das Diretas Já, em 25 de janeiro de 1984, quando se pedia o restabelecimento das eleições para presidente da República – o que só ocorreria em 1989.

O professor Paulo Sérgio Pinheiro, ex-integrante da Comissão Nacional da Verdade e secretário de Direitos Humanos no governo Fernando Henrique Cardoso, recordou a data e fez críticas ao partido que agora articula a queda da presidenta, anunciando sua saída do governo, no qual permanece com o vice, Michel Temer. “A Praça da Sé lotada novamente é um recado para esse PMDB golpista”, afirmou Pinheiro, de acordo com o site da revista Fórum. Ele lembrou ainda que o ato das Diretas era liderado exatamente pelo PMDB.

Figura presente em todos os comícios daquele período e nas manifestações políticas e eleitorais das décadas seguintes, o cantor e compositor Chico Buarque apareceu hoje no ato realizado no Largo da Carioca, centro do Rio de Janeiro, para criticar o golpe. Em rápida intervenção, disse que a manifestação poderia reunir pessoas que votaram ou não em Dilma, e inclusive eleitores decepcionados com os rumos do governo, mas que não se poderia duvidar da integridade da presidenta. Segundo ele, os presentes estavam “unidos pelo apreço à democracia e em defesa intransigente da democracia”.

Alvo de ataques por suas posições políticas e preferências eleitorais, Chico também lembrou de 1964, vivido por sua geração. “Vocês me animam a acreditar que não, de novo, não, não vai ter golpe”, afirmou aos manifestantes no Rio.

Representantes da classe artística já haviam se reunido pela manhã, no Planalto, com Dilma, para manifestar apoio. O neurocientista Miguel Nicolelis não participou, mas mandou um vídeo com um pedido à presidenta para resistir. “O mundo inteiro sabe da tentativa de se remover uma presidenta sem a legitimidade das urnas, mas por meio de um processo que combina múltiplas formas, que se iniciou na noite do anúncio do resultado das urnas”, afirmou. “Os que insistem no seu afastamento atropelam a legalidade, subvertendo o Estado democrático de direito. Os que tentam promover a saída de Dilma arrogam-se hoje sem qualquer pudor como detentores da ética, mas serão execrados amanhã, não tenho dúvida”, afirmou na cerimônia o escritor Raduan Nassar.

A preocupação com a turbulência política motivou uma reunião do ministro da Justiça, Eugênio Aragão, com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, nesta tarde. “A onda de ódio não pode continuar”, disse Aragão, pedindo também respeito às decisões judiciais. “A Constituição garante aos nossos juízes a independência. Nós temos que garantir que eles julguem a partir de sua consciência e do texto constitucional”, declarou, acrescentando que “não é admissível que se comece a agredir um ministro e suas famílias em razão de opiniões leigas diferentes e, muitas vezes, inspiradas por noticiário deturpado”.

Um dos principais protestos ocorreu no Distrito Federal, onde segundo os organizadores 100 mil pessoas ocuparam a Esplanada dos Ministérios. Grupos saíram de vários lugares da capital e fizeram passeata até a frente do Congresso Nacional.

Outros estados

No Ceará, a Polícia Militar estimou em 10 mil o número de manifestantes em Fortaleza.  A concentração começou na Praça da Bandeira. Depois, uma caminhada percorreu as ruas do centro até chegar à praça do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, na Praia de Iracema, próximo à orla da Beira Mar.

Em Porto Alegre, também houve críticas ao PMDB, destacando o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e o vice-presidente da República, Michel Temer. Concentrados no centro histórico da capital gaúcha, manifestantes criticaram ainda o juiz federal Sérgio Moro.

No centro de Salvador, manifestantes cantaram músicas como Cálice, de Chico Buarque e Gilberto Gil, canção censurada em 1973, durante a ditadura. Em um trio elétrico, uma banda cantava músicas que remetiam àquele período.

IMAGENS:

Rio de Janeiro:

rj

Porto Alegre:

poa

Recife:

recife1

Aracaju:

rrz

Brasília:

brasilia

informações de RBA e outras agências

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Denisbaldo Postado em 01/Apr/2016 às 10:47

    Impeachment de cu é rola. Aliás, rola é algo que a turma do pereira adora. Vão tomar uma das grandes agora, tomara que sosseguem um pouco.

    • poliana Postado em 01/Apr/2016 às 13:20

      "mesmo q o impeachment não saia"...............hummmmmmmmmmmm....interessante essa sua colocação, querido.

    • Jonas Schlesinger Postado em 01/Apr/2016 às 16:28

      O Pereira tá mais calmo. Acho eu que ele desistiu dessa vida de pseudônimos. Até os comentários estão mais contidos. Meu Deus, Pereira, me surpreendeu. Mesmo assim gostaria muito do pragmatismo político não banisse você porque gosto do seu jeito ^^ só não seja que nem um tal de rodrigo ou outros que só falam besteiras, por favor.

      • Jonas Schlesinger Postado em 01/Apr/2016 às 22:17

        ¬_¬ uhum sei... Trajano quem o diga! kkkkkkkkkkk

      • Thiago Teixeira Postado em 02/Apr/2016 às 09:02

        Poste no G1, é capaz do Bonner ler ao vivo no JN.

  2. Thiago Teixeira Postado em 01/Apr/2016 às 12:18

    Bonner tentou desmerecer (come sempre) os atos, Merdal está bufando no jornal o Globo dizendo que os apoios não representam a realidade, são minorias, o que é fato desta semana é que Dilma e a esquerda ganharam um ponto, e a direita golpista não aceita e não tolera pontuações a seus adversários.

    • poliana Postado em 01/Apr/2016 às 13:22

      pereira, a rede globo nunca chamou as manifestações contra o impeachment de manifestação a favor da democracia. sempre disse q se tratava de manifestação a favor da presidente dilma. inclusive ontem, a vasconcelos repetiu isso no JN. n seja mau caráter, pelo amor...dizer q a rede globo apoia a esquerda é de uma má fé tão grande q dói na alma ouvi isso. q absurdo viu!!!!!!!!!!!!!!

    • Onda Vermelha Postado em 01/Apr/2016 às 20:21

      A Rede Globo tá "rosnando" porque não tem garantias que depois de ter apostado TODAS as suas fichas numa ruptura das bases da democracia, ela pode ficar com a "brocha na mão", e agora sem a proteção de um Governo Temer que lhe abriria as arcas douradas do BNDES. A luta não está ganha, mas a narrativa de que estamos diante de um "Golpe Clássico" como afirmou Wagner Moura está se ampliando e ganhando corpo, consistência, mesmo para aqueles não alinhados ao governo. Agora a onda é apostar numa campanha que efetivamente aponte para o boicote as empresas que fazem anúncio na #GloboGolpista. #MentiraENaGlobo é a hashtag de hoje, 1 de abril, e tá bombando no twitter.....

      • S Rod Postado em 01/Apr/2016 às 21:02

        #GloboGolpista. #MentiraENaGlobo

  3. João Carlos Postado em 01/Apr/2016 às 13:06

    Nem pagando conseguiram reunir gente. É, esquerdinha, o negócio está feio pra vcs. Está na hora de enxegar a realidade

  4. DANIEL Postado em 01/Apr/2016 às 13:16

    contra o golpe pela Democracia, e por outra politica econômica.

  5. Carlos Alberth Postado em 01/Apr/2016 às 13:18

    A polícia não sabe contar nada, aliás, não existe fórmula estatística pra se contar pessoas em local aberto. Morro de rir quando vejo dizendo: "Segundo a Polícia Militar..." kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. José Ferreira Postado em 01/Apr/2016 às 13:26

    Não vai ter golpe!!! Vai ter impeachment!!!

  7. Deisi Postado em 01/Apr/2016 às 14:49

    Foi lindo, maravilhoso, luta pela democracia e contra o golpe, quando não há crime é golpe. Os coxinhas merecem Temer e Cunha como representantes, corruptos de nascença.

    • JOHN J. Postado em 02/Apr/2016 às 00:15

      * **** Quem é da gang SOMOS TODOS CUNHA nunca se ligou que tambem era da gang SOMOS TODOS RENAN e agora voce está reclamando de quê?

    • Thiago Teixeira Postado em 02/Apr/2016 às 09:01

      Na passeata coxinha terá.

  8. Georges Postado em 01/Apr/2016 às 15:29

    Eu fui. Não por mortadela, mas para continuar tendo emprego, salário e renda. Depois não reclamem.

  9. JOHN J. Postado em 02/Apr/2016 às 00:12

    FORA TEMER, FORA CUNHA, FORA PMDB, FORA PSDB, FORA MORO, FORA MÍDIA GOLPISTA E CORRUPTA (GLOBO-VEJA-FOLHA-ESTADÃO-ET CATERVA) MORO, o morcego vencedor que não viu a Constituição Num concurso de morcegos, estavam fazendo uma disputa para ver quem era melhor para chupar sague. 3- Chega o primeiro com a boca cheia e sangue, babando mesmo, entra e diz: - Tá vendo aquela galinha morta ali, fui eu. 2- Chega o segundo com a barriga tão cheia de sangue que quase não conseguia voar, entra e diz: - Tá vendo aquela vaca morta ali, fui eu. 1- Chega o terceiro com sangue da cabeça aos pés, totalmente ensanguentado, o pessoal olha pra ele e fala, já ganhou, já ganhou. Então ele diz: - Tá vendo aquele muro ali, eu não vi. Que pena que Moro seja um tucano disfarçado de juiz. ele poderia ter sido muito útil ao Brasil, se fosse honesto e não partidário. A fama (e o poder) subiu-lhe à cabeça e pode levá-lo á cadeia.

  10. ALFREDO DE VITA Postado em 03/Apr/2016 às 11:44

    A Globo deveria comemorar, afinal das contas ela deu apoio ao golpe militar.