Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 19/Apr/2016 às 16:12
8
Comentários

Mais de 1 milhão de pessoas foram prejudicadas pelo 'prefeito exemplar'

Fraude de prefeito citado como “exemplo” pela esposa na votação do impeachment atingiu 1,6 milhão de pessoas. Polícia Federal revelou que esquema favorecia hospital particular da família

deputada raquel muniz rui muniz prefeito montes claros minas gerais
Deputada Raquel Muniz e marido, Ruy Muniz, prefeito de Montes Claros – MG (reprodução)

A Polícia Federal estima que aproximadamente 1,6 milhão de pessoas foram afetadas pelos crimes atribuídos ao prefeito da cidade de Montes Claros, no Norte de Minas, Ruy Adriano Borges Muniz (PSB) – preso nesta segunda-feira, 18. na Operação Máscara da Sanidade II – Sabotadores da Saúde. Segundo a PF, consultas e atendimentos hospitalares deixaram de ser realizados.

Ruy Muniz (PSB) havia sido elogiado no domingo, 17, pela mulher, a deputada Raquel Muniz (PSD/MG), durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff na Câmara.

Raquel enalteceu a gestão do marido. “Meu voto é pra dizer que o Brasil tem jeito, o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com sua gestão.”

A PF, no entanto, tem uma outra definição para a conduta e a administração de Muniz. A PF atribui ao prefeito crimes de falsidade ideológica majorada, dispensa indevida de licitação pública, estelionato majorado, prevaricação e peculato. A investigação desvendou uma fraude na gestão da Saúde do município que favoreceria um hospital ligado ao prefeito. A secretária de Saúde do município, Ana Paula Nascimento, também foi presa na ação.

Se condenados, o prefeito e a secretária da Saúde poderão pegar penas que, somadas, ultrapassam 30 anos de prisão.

Muniz pode perder o cargo em 15 dias, caso, após esse período, sua prisão preventiva não seja revogada ou nenhuma outra deliberação contrária seja aplicada.

Segundo a PF, a secretaria de Saúde de Montes Claros fraudou documentos para permitir que o Hospital das Clínicas Mário Ribeiro fosse credenciado ao SUS sem passar por processo licitatório. Paralelamente, Ruy Munizdenegria a imagem de hospitais públicos e filantrópicos da região, inclusive utilizando veículos de comunicação da região’, informa a PF.

O esquema resultou em um repasse de R$ 1 milhão de recursos do SUS para o hospital. Somente em outubro de 2015, segundo a PF, o grupo de Muniz retirou cerca de 26 mil consultas especializadas e 11 mil exames dos hospitais públicos municipais.

O superintendente da PF em Minas Gerais, Marcelo Eduardo Freitas, declarou que a fraude e o ataque às outras instituições de saúde do município estão relacionados. “O credenciamento do Hospital das Clínicas Mário Ribeiro e o ataque aos hospitais públicos e filantrópicos da região são fatos absolutamente conexos e visavam beneficiar o grupo econômico do governo”, esclareceu Freitas.

Ao todo, foram expedidos oito mandados judiciais pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região – quatro de busca e apreensão, dois de busca pessoal, além de dois de prisão preventiva. O prefeito e a secretária de Saúde já são alvo de denúncia do Ministério Público Federal no TRF 1.

Leia:
Deputada que votou ‘sim’ pelo impeachment amanhece com a PF na sua casa
É mesmo a “corrupção” que deixa a elite brasileira furiosa?
Juca Kfouri: o panelaço, a corrupção, o ódio e a hipocrisia

Agência Estado

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. João Paulo Postado em 19/Apr/2016 às 18:21

    Na hora da votação, minha esposa - que é natural de Montes Claros - disse que essa mulher e o marido são dois vagabundos e ladrões. Ela disse que é notório os esquemas de ambos na área de educação, envolvendo a faculdade Funorte. Procurem informações na net e vejam que o escândalo da saúde é peixe pequeno.

    • Eduardo Postado em 19/Apr/2016 às 22:38

      E ninguém faz nada.... O FIM ESTÁ REALMENTE PRÓXIMO.

  2. Phelipe Postado em 19/Apr/2016 às 21:18

    Cara de pau da mulher ainda exalta o marido, podendo simplesmente ficar calada. O pior é votar por tirar alguém que num roubou 1 real e no mesmo voto exalta alguém sabendo que é um pilantra!

    • Itajaci Postado em 20/Apr/2016 às 11:20

      Certa da impunidade. Descaradamente, sem menor pudor. Essa é a cara do nosso Brasil. Iguais a ela tem muitos.

  3. Eduardo Postado em 19/Apr/2016 às 22:37

    QUANTAS MORRERAM.... VISTO QUE O ALVO ERA OS HOSPITAIS PÚBLICOS, PREJUDICA-LOS PARA ABRIR ESPAÇO PARA SEU HOSPITAL PARTICULAR E DA SUA FAMÍLIA.... MORRERAM PESSOAS NESSA MARACUTAIA, TEM QUE SER APURADO TAMBÉM SE HOUVE MORTES POR FALTA DE APOIO DELE.... O QUE O FARIA CRIMINOSO TAMBÉM POR HOMICIDIO.....

  4. Jorge Viana Postado em 20/Apr/2016 às 04:53

    Aos críticos do SUS eu sempre pergunto: quantos postos de saúde ‘federais’ você conhece? E os estúpidos ficam sem resposta. Montes Claros/MG é um exemplo perfeito dos problemas que atingem a ‘saúde pública’ tão criticada contra o governo federal, que libera verbas para estados e municípios onde as mesmas são desviadas em prejuízo da população. Assim se de um Montes Claros, em Tocantins, e no próprio estado de Minas com Aécio, que desvio 4,5 bilhões de reais da saúde.

    • Galvão Postado em 20/Apr/2016 às 08:52

      Isso não importa, eles não são do PT.

  5. Thiago Teixeira Postado em 21/Apr/2016 às 10:44

    Votou SIM? Está perdoada ... Roubou? É petista? Não me interessa...