Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 07/Apr/2016 às 15:44
2
Comentários

Líder de extrema-direita é condenado por comentário sobre nazismo

Le Pen é multado em 30 mil euros por comentário inapropriado sobre câmaras de gás nazistas. Ex-líder do partido de extrema-direita Frente Nacional já havia sido condenado duas vezes na Justiça por outras declarações polêmicas

 Jean-Marie Le Pen frança direita nazismo preconceito
Jean-Marie Le Pen, político francês (reprodução)

Jean-Marie Le Pen, ex-líder da FN (Frente Nacional), partido francês de extrema-direita, foi condenado nesta quarta-feira (06/04) a pagar uma multa de 30 mil euros (aproximadamente R$ 125,9 mil) por ter reafirmado no ano passado que as câmaras de gás dos campos nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial, foram um “detalhe” do conflito.

O Tribunal considerou Le Pen culpado por contestação de crime de lesa-humanidade. Segundo os juízes, ele encobriu “a realidade e o caráter ignóbil das câmaras de gás” e deverá pagar, à parte dos 30 mil euros, 10 mil euros (cerca de R$ 41,9 mil) a três instituições que levaram o caso à Justiça.

Em abril de 2015, o jornalista Jean-Jacques Bourdin, da Radio Monte-Carlo, perguntou a Le Pen se ele estava arrependido da declaração, já feita anteriormente, e se “milhões de mortos” poderiam ser classificados como “um detalhe”. “Não são milhões de mortos [que chamo de detalhe], são as câmaras de gás”, disse Le Pen, acrescentando que não se arrependia. “Eu falo de coisas precisas. Não falei do número de mortos, falei de um sistema. Eu disse que foi um detalhe da história da guerra”.

Le Pen já havia sido condenado em duas ocasiões pela Justiça francesa por conta de declarações do mesmo gênero, incluindo em 2012, quando disse que a ocupação nazista na Françanão foi particularmente desumana”. A França possui leis que proíbem a negação de crimes contra a humanidade, como o Holocausto.

A pena inclui também a publicação, em três jornais diários, do veredito do caso. Le Pen irá recorrer da decisão, informou seu advogado, François Wagner, à agência de notícias France-Presse.

Também nesta quarta-feira, Le Pen foi condenado por incitação de ódio e discriminação étnica por ter dito em 2013 que os cidadãos da minoria étnica Roma na cidade francesa de Nice possuíam “uma presença urticante e fedorenta”. A pena prevê uma multa de 5 mil euros (R$ 20,9 mil).

Opera Mundi

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Deisi Postado em 07/Apr/2016 às 17:44

    É o Bolsonaro deles, só que lá é condenado, aqui pode xingar a presidente, instalar o fascismo, nada acontece.

  2. eu daqui Postado em 08/Apr/2016 às 09:01

    Quem conhece a França sabe que "presença fedorenta" ali é a do frances mesmo, branco, latino e ocidental, e não do cigano.