Redação Pragmatismo
Compartilhar
Impeachment 26/Apr/2016 às 14:33
3
Comentários

Fiesp torra milhões em campanha pelo impeachment de Dilma

Apoiadora do golpe de Estado de 1964, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo segue torrando dinheiro na campanha pela deposição de Dilma Rousseff. Seu presidente, Paulo Skaf, foi recebido por Michel Temer no último domingo

fiesp campanha impeachment dilma golpe são paulo rio de janeiro
Paulo Skaf, presidente da FIESP (Imagem: Pragmatismo Político)

Veterana de causas liberticidas como o golpe de Estado de 1964, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp segue torrando dinheiro na campanha pela deposição de Dilma Rousseff.

No dia 29 de março, a Fiesp integrara uma gorda coalização de entidades empresariais em anúncio gigantesco pró-impeachment, como anotou o blog.

No sábado, a agremiação presidida por Paulo Skaf bancou sozinha mais propaganda. Aqui no Rio, vi no “Globo”. No domingo, Skaf foi recebido por Michel Temer.

A Fiesp divulgou o que supõe ser digno de elogio: o voto de deputados do Rio pró-impeachment. Incluindo Pedro Paulo, que na antevéspera tentava explicar o inexplicável, o desabamento da ciclovia que matou ao menos duas pessoas.

Além do atávico apetite golpista, o que chamou a atenção foi a federação paulista veicular alhures anúncio tratando exclusivamente de deputados do Estado do Rio. Nem a Firjan, o clube dos industriais locais, associou-se à publicação. E isso que está na mesma trincheira, a da derrubada da presidente constitucional.

Não é a primeira vez que a Fiesp age assim na cruzada de 2016 contra a soberania do voto popular.

Ao fundo, ecoa a voz do deputado Paulinho da Força, possível ministro do Trabalho em eventual governo Temer: “Tem muita gente querendo financiar esse negócio do impeachment”.

Leia também:
Como a Fiesp apoiou o golpe de 1964 e se beneficiou do regime militar
A contribuição decisiva do Ipês para o Golpe de 1964
“Fiesp continua com a cabeça em 1964”, diz filho de Jango
O envolvimento de empresários com a tortura no Brasil

Mário Magalhães, Blog

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. ALFREDO DE VITA Postado em 26/Apr/2016 às 16:53

    Esse SKAF é um mentiroso, não é empresários que pagam o PATO ,no aumento dos impostos e sim o consumidor final (POVÃO),PQ OS IMPOSTOS JÁ ESTÃO EMBUTIDOS NO PREÇO DAS MERCADORIAS..Vc já viu um comerciante que te vende sem nota, falar que vai te dar o desconto do imposto sonegado?

  2. Deisi Postado em 26/Apr/2016 às 17:10

    O Temer e seus comparsas, depois de usurparem o poder, promessas de cargos e muita grana da FIESP, será uma farra. Barrando as investigações, aí sim.que a corrupção vai rolar solta, mas sem que ninguém perceba.

  3. Joao Postado em 27/Apr/2016 às 11:05

    Plim !! Plim !!