Redação Pragmatismo
Compartilhar
EUA 20/Apr/2016 às 12:35
4
Comentários

Bernie Sanders faz pronunciamento corajoso sobre DNA golpista dos EUA

“Temos que ser honestos. A história dos Estados Unidos em relação à América Latina foi a de uma nação poderosa, com o exército mais forte do mundo, dizendo: ‘Não gostamos deste governo, vamos derrubá-lo'”. Bernie Sanders afirma que a política intervencionista de seu país na AL deve terminar, para que se inicie um novo período baseado no “respeito mútuo”.

bernie sanders eua golpe militar América latina
Bernie Sanders, senador dos EUA por Vermont (reprodução)

Bernie Sanders, pré-candidato do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, disse que a política intervencionista de seu país na América Latina deve terminar, para que se inicie um novo período baseado no “respeito mútuo“.

Temos que ser honestos. A história dos Estados Unidos em relação à América Latina foi a de uma nação poderosa, com o exército mais forte do mundo, dizendo: ‘Não gostamos deste governo, vamos derrubá-lo’“, disse o senador pelo estado de Vermont. Ele afirmou que o “caos” e “massacres” sucederam os golpes de Estado.

Os Estados Unidos não podem continuar intervindo na América Latina e derrubando governos ou tentando desestabilizá-los por razões econômicas“, disse o pré-candidato durante um bate-papo com o vocalista do grupo porto-riquenho Calle 13, René Pérez “Residente”, cujo vídeo foi divulgado na internet.

O pré-candidato se alçou como o “único” com uma visão das relações diplomáticas com a América Latina diferente da que imperou nas últimas décadas. Ele concorre com a ex-secretária de Estado Hillary Clinton para obter a candidatura democrata. Donald Trump e Ted Cruz disputam a indicação republicana.

Sanders garantiu que, se chegar à Casa Branca, fomentará “uma nova relação baseada no respeito mútuo” com a América Latina e criticou a atual administração do presidente Barack Obama por não ter feito o mesmo.

O senador e Hillary se enfrentam nesta terça-feira (19) nas primárias do estado de Nova York, nas quais a ex-secretária de Estado aparece como favorita segundo a maioria das pesquisas. Os republicanos também vão às urnas para escolher entre Trump ou Cruz.

Golpes militares

Sem mencionar o nome de Hillary Clinton, o vocalista do grupo Calle 13 comentou sobre a relação da ex-primeira-dama com o ex-secretário de Estado Henry Kissinger, que é apontado como um dos responsáveis por promover os golpes militares dos anos 70 no Cone Sul.

Não compreendo como um latino pode apoiar a mesma candidata que apoia Kissinger, que tanto prejuízo causou para a América Latina“, afirmou René Perez. Sanders disse que Kissingercausou” prejuízo à América Latina.

O pré-candidato se referiu especificamente ao caso de Salvador Allende, no Chile. “Não é um segredo que Allende foi derrubado pela CIA e que após isso surgiu um governo neofascista que foi responsável pelo assassinato de milhares de pessoas. Isso é inaceitável“, disse o senador.

Sanders também mencionou sua viagem à Nicarágua durante os anos 80, para mostrar sua rejeição ao apoio dos EUA e do presidente então presidente americano, Ronald Reagan, aos Contras – um grupo armado financiado pelos EUA para lutar contra a Revolução Sandinista.

Ele também se disse favorável a tornar Porto Rico um estado de pleno direito dos EUA – atualmente, é um Estado Livre Associado – e a promover um referendo para que os cidadãos possam decidir sobre o status político da ilha, com a independência entre as opções.

EFE

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. DANIEL Postado em 20/Apr/2016 às 12:59

    é tem que ser interno!

  2. poliana Postado em 20/Apr/2016 às 14:32

    pena q ele n irá ganhara disputa com hillary...

    • Ricardo Postado em 20/Apr/2016 às 17:50

      O problema que os petistas não votaram na chapa PSDB/DEM, que comporá o governo. Falácia tem limite.

    • Ricardo Postado em 20/Apr/2016 às 17:51

      P.S.: se o PT cometeu "estelionato eleitoral", que dizer do PMDB, que traiu a chapa?! Não foi para isso que compôs a chapa na qual os petistas votaram...