Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 11/Mar/2016 às 16:24
12
Comentários

Militante do livre uso de armas de fogo é baleada pelo filho de 4 anos

Militante pró-armamento é baleada acidentalmente pelo próprio filho. Menino de 4 anos encontrou a arma carregada no carro da mãe e atirou enquanto ela dirigia. Curiosamente, o caso aconteceu um dia depois de a mulher se vangloriar, durante um debate, da capacidade que seu filho tem de atirar com uma arma de fogo

armamento filho 4 anos mãe
James Gilt foi baleada pelo próprio filho

Uma mulher da Flórida, nos Estados Unidos, que defende o uso de armas, foi baleada por seu filho de 4 anos. O menino encontrou a arma carregada no carro da mãe Jamie Gilt, de 31 anos, nesta terça-feira, e atirou nela enquanto ela dirigia. As informações são do The Telegraph e do Daily Mail.

Jamie Gilt guiava o carro em uma rodovia com o filho no banco de trás quando recebeu o tiro, que atravessou o banco do motorista. A mulher foi encontrada ferida em estado de desespero.

Devido ao seu estado de saúde, e hospitalizada, ela ainda não pôde falar com a polícia.

No dia anterior, justamente, Jamie havia elogiado publicamente no Facebook a capacidade de seu filho de atirar.

“Até o meu filho de 4 anos de idade se levanta e atira com uma arma calibre 22”, Gilt escreveu no Facebook durante um debate online sobre armas.

“Nossa investigação revelou que a arma pertencia à vítima e que o menino a pegou sem conhecimento dela”, afirmou, em nota, o departamento do xerife do condado de Putnam.

Apesar disso, o departamento poderia denunciar a mãe dependendo de qual for a conclusão a respeito de como foi que a criança, que neste momento se encontra com familiares, teve acesso à arma.

“A legislação da Flórida considera crime que uma pessoa guarde ou porte uma arma de fogo carregada de uma forma que possa ser pega por uma criança”, lembra a nota. A decisão será tomada depois que a mulher for ouvida.

Os perfis de Gilt nas redes sociais sugerem, aparentemente, que se trata de uma pessoa apaixonadamente defensora do direito ao porte de armas.

Ela tem uma página no Facebook chamada “Jamie Gilt para Gun Sense” (Jamie Gilt a favor das armas) onde escreve para defensores do porte de armas. Ela também publica fotos de suas armas nas redes sociais.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Alan Kevedo Postado em 11/Mar/2016 às 16:39

    Chumbo nas costas, gel no cabelo e nada no lugar do cérebro. Cruz-credo.

  2. Wylie Postado em 11/Mar/2016 às 17:52

    Bom ela estava certa! O filho tem capacidade de atirar com uma arma de fogo.

    • Ze Facilitador Postado em 12/Mar/2016 às 01:39

      Bem lógico.

  3. poliana Postado em 11/Mar/2016 às 18:34

    A vida e suas ironias!

    • Jonas Schlesinger Postado em 12/Mar/2016 às 02:25

      Se ela quiser levar chumbo todo o dia pra isso não temos o macho alfa do Thiago? hein?

  4. Salomon Postado em 11/Mar/2016 às 21:14

    Esse menino foi muito bem educado pela mãe. Deve ser algum tipo de tradição familiar.

  5. André Nelson Postado em 11/Mar/2016 às 22:35

    Isso é que é "sair o tiro pela culatra".

  6. Sérgio Postado em 12/Mar/2016 às 16:05

    Tal mãe....Infeliz!

  7. Eduardo Postado em 12/Mar/2016 às 23:55

    que todos que defendem o uso de armas de fogo tenham a mesma sorte.... é uma imbecilidade e ode a morte a tal arma de fogo.

    • luis Postado em 13/Mar/2016 às 00:53

      Comentários da turma dos direitos humanos para humanos esquerdos: "Chumbo nas costas, gel no cabelo e nada no lugar do cérebro. Cruz-credo." "Esse menino foi muito bem educado pela mãe. Deve ser algum tipo de tradição familiar." "Tal mãe....Infeliz!" "que todos que defendem o uso de armas de fogo tenham a mesma sorte" O que motivaria tais discursos de ódio? Só a intolerância e o preconceito pra explicar...

      • Trajano Postado em 15/Mar/2016 às 06:59

        Luis, não sei quanto aos outros, mas, sim, eu sou muito intolerante com quem estimula o uso de armas de fogo por criança de 4 anos. Isso não pode acontecer. Pelo que entendi, até a legislação da Flórida não tolera este tipo de coisa. Não é preconceito, é conceito: Até o meu filho de 4 anos de idade se levanta e atira com uma arma calibre 22... Isso é inadmissível, não é uma questão político-ideológica. É suprapartidária. Se ele por brincadeira atirou na própria mãe, poderia ter atirado em qualquer um, até nele mesmo, afinal, ele tem 4 anos de idade. Neste caso, sim, sou intolerante, pois a tolerância a comportamentos nefastos como esse que resultaram em uma tragédia de uma criança atirando na mãe.

  8. DANIEL Postado em 14/Mar/2016 às 13:47

    colheu o que plantou!

O e-mail não será publicado.