Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 24/Mar/2016 às 10:04
37
Comentários

Médica se recusa a atender bebê que tem mãe petista

“Fiquei tão chocada que a sensação, na hora, era de que tinham me dado um soco no estômago! Nada pode ser pior que envolver teu filho nessa canalhice toda”. Mãe revela que pediatra negou atendimento a seu bebê de 1 ano por ela ser petista

petista bebê Ariane Leitão
Ariane Leitão foi secretária de Política para as Mulheres do Rio Grande do Sul e vereadora em Porto Alegre

Uma discordância ideológica levou uma médica pediatra a cancelar uma consulta, agendada para um bebê de um ano de idade, pelo fato de a mãe da criança ser petista.

O caso, que só veio à tona ontem, ocorreu na semana passada e envolveu a ex-secretária estadual de Políticas para Mulheres e ex-vereadora de Porto Alegre Ariane Leitão (PT).

Segundo o relato de Ariane, a médica atendia o filho dela, Francisco, desde o primeiro mês de vida. Ela revela, porém, que recebeu uma mensagem da médica desmarcando uma consulta de revisão do bebê.

“Estava tudo andando bem, a última consulta, inclusive, não teve nenhum problema. Foi muito pelo contrário, porque acabamos criando uma relação de bastante respeito e ela de muita atenção com o Francisco. Mas recebi, de forma surpreendente, pelo WhatsApp, uma mensagem dela dizendo que estava declinando da condição de pediatra do meu filho, que essa era uma decisão irrevogável, com ataques bem ruins, falando em honestidade, em coisas que não tinham nada a ver. Misturando uma questão pessoal dela com uma questão pessoal e profissional minha, mas que não tem nada a ver com o atendimento do meu filho, citando o (ex-)presidente Lula. É uma demência. E ainda por cima desmarcando a consulta sem me dar nenhuma alternativa de atendimento, não me indicando ninguém que pudesse atendê-lo. É uma pessoa que realmente não tem condição de exercer a Medicina, ainda mais a Pediatria, porque a Medicina por si só já é uma profissão que tem essa questão do cuidado com o próximo, da saúde com as pessoas”, desabafa Ariane.

Segundo o presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), Rogério Aguiar, está previsto, tanto na Constituição Federal quanto no próprio Código de Ética Médica que não pode haver nenhum tipo de discriminação com pacientes. No entanto, Aguiar vê como improvável a cassação do exercício profissional para este caso.

“Chegando ao conhecimento do Conselho uma denúncia desse teor, se abre uma sindicância, onde será chamado o médico que está sendo denunciado por alguma prática ilícita, antiética, para poder dizer a sua parte e tentar esclarecer. Procedimento padrão. Se houver comprovação disso, o médico poderá ser, de alguma forma, condenado. No caso relatado, é improvável (a cassação do exercício profissional), porque existe uma dosimetria, comparando com a justiça, em relação à pena, à falta, em relação ao dano causado, em razões que causaram o profissional a ter uma falta ética, para poder chegar a uma pena. Que pode ser desde uma advertência até a cassação do registro profissional”, explicou o presidente do Cremers.

Ariane Leitão, que também é advogada, afirmou que a família já contatou advogados para analisar possibilidades jurídicas e verificar providências.

ariane petista médica preconceito

informações de Rádio Guaíba

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. gustavo0 Postado em 24/Mar/2016 às 10:46

    Um caso sério de desvio de conduta, um equívoco lamentável, uma médica jamais poderia colocar discordâncias políticas acima de suas responsabilidades profissionais. Foi um ato anti-ético e condenável. O conselho de medicina do Rio Grande do Sul tem o dever de punir com rigor esta doutora para que este episódio sirva de exemplo e jamais se repita. Pessoalmente acredito que o caso também requeira uma avaliação psicológica da profissional, me parece que a mesma está sob certo nível de estresse, oque comprometeria suas decisões. Todo médico carrega um peso enorme nas costas, exerce um papel social fundamental, e não podem simplesmente esquecer ou distorcer as prerrogativas do compromisso assumido em seu juramento.

  2. Robson Lopes Postado em 24/Mar/2016 às 11:13

    Isso é doentio!

  3. ALGOPI Postado em 24/Mar/2016 às 11:40

    Simplesmente inacreditável!!! E é essa gente que se diz indignada? São, sim, sub-produtos de um ódio plantado por uma midia aliada de setores do MP e judiciario, com perfis bem semelhantes, com interesses classistas bem definidos. Me solidarizo com a advogada, e espero que essas atitudes fascistas sejam sempre denunciadas e condenadas. Depois, os fascistas usam o argumento de que o PT divide a sociedade e o que a gente vê é exatamente o oposto.

    • Rozi Alves Postado em 24/Mar/2016 às 14:10

      A noticia não é fake, localizei o face da denunciante e me informei em outras fontes tbm.

  4. Peterson Postado em 24/Mar/2016 às 11:49

    Dosimetria, lol - médico protege médico.

  5. Alfa Postado em 24/Mar/2016 às 12:24

    Difícil acreditar nisso.

  6. Giovanni Bosco de Almeida Postado em 24/Mar/2016 às 12:25

    Essa médica deveria ter seu registro cassado pelo crime cometido. Mas os Conselhos sempre são lenientes com seus associados. Sempre. E não me digam o contrário.

  7. gabriel Postado em 24/Mar/2016 às 12:45

    nem li tudo.... ja começa,, "essa gente",,, a medica não quis atender,, não estava na emergência, deve ter desentendido com a mãe da criança, fez bem. melhor do que atender a criança com alguma implicância em relação a mãe... agora da uma de vitimazinha ...

    • Jaqueline Postado em 24/Mar/2016 às 15:24

      Não houve desentendimento. Ela relata que, inclusive, a última consulta foi bem aprazível e amigável. Devia ter lido para fazer a crítica melhor fundamentada.

    • eduardo Postado em 24/Mar/2016 às 18:26

      Aprende a ler tudo antes de falar merda...

    • Priscila Postado em 25/Mar/2016 às 17:59

      Então leia, pq não começa com "essa gente" e sim com "então gente" e se vc continuar a ler vai ver que não, não tem nada a ver com não estar na emergência, mas sim por uma questão de ódio ideológico, pelo fato da mãe da criança ser petista. Se vai comentar, leia.

  8. Jean Postado em 24/Mar/2016 às 14:05

    Fonte???

  9. João Postado em 24/Mar/2016 às 15:10

    QUE PROCURE UM CUBANO... Reiterando aqui, cadê o print do whatsapp???

    • Raíssa Postado em 31/Mar/2016 às 12:51

      Se vc tivesse ao menos lido tudo verá que a conversa não foi divulgada por estar em ação o caso na justiça.

  10. Jaqueline Postado em 24/Mar/2016 às 15:22

    Ela não pode revelar por enquanto por causa do processo em andamento.

  11. Thiago Teixeira Postado em 24/Mar/2016 às 15:24

    Parabéns PiG pela bela aula de cidadania, lavagem cerebral de nossos patriotas e homens e mulheres de bem. Estamos se tornando uma sociedade cada vez melhor.

  12. Lopes Postado em 24/Mar/2016 às 15:59

    Tem que ser muito idiota para publicar um negocio desse sem provas e sem verificar o contraditorio.

  13. Fábio Postado em 24/Mar/2016 às 16:09

    Nem tem mais nível para baixar.

  14. Eva Postado em 24/Mar/2016 às 16:31

    Só falta dizer que petista não pode ter filhos.

  15. Eduardo Ribeiro Postado em 24/Mar/2016 às 17:38

    olha isso aí....pqp....o futuro do país as vezes parece desanimador...olha no que vocês, canalhas e brasileiros de merda, conseguiram transformar a sociedade brasileira...parabens aos envolvidos...palmas pra vocês..

  16. Regis Postado em 24/Mar/2016 às 17:43

    E o Juramento de Hipócrates que ela fez ao se formar jogou no lixo?

  17. pedro Postado em 24/Mar/2016 às 21:25

    Ariane Leitão, pense por outro lado, já pensou se pra vingar de voce ela faz alguma coisa com seu filho, de Graças a Deus deixe ela cuidar dos filhos da Casa Grande, sinceridade acho que voce e seu filho tiveram sorte, trate seu bebe com muito Amor e que Deus de muitos anos de vida para Ele e pra Voces tambem beijos do Pedrão

  18. Pedro Postado em 25/Mar/2016 às 00:11

    Se nao for emergencia ou urgencia , a medica pode atender ou deixar de atender quem ela quiser. Pode reclamar pro papa que não vai acontecer nada pra medica. Se fosse no ps, ai sim seria outra historia.

  19. Flávio Postado em 25/Mar/2016 às 01:33

    E isso também aconteceu com minhã esposa que tão somente por ser Nordestina foi taxada de petista por um sujeito que se diz psicólogo, dizendo: se você é de lá você é do PT, lá todos são petistas. Infelizmente ela só me disse dias depois, não voltamos mais..

  20. enganado Postado em 25/Mar/2016 às 10:04

    Quer dizer que o AÓPIO/FHC/çERRON/Aloysio ""Trezentinha"/Cassio Cunha Lima/ ... e a corja toda não são ladrões porque Vc não viu o dinheiro no bolso deles e nem viu qdo pegaram a grana. Então se o PP não tem credibilidade, PROCESSE-OS como ""Blog Sujo"" , junto do honestíssimo MORO e com a afirmação do çERRON, que quem publica tais verdades são BOLG´s SUJOS. O naroX, vc não tem vergonha de si mesmo? Compre um espelho!

  21. Mauro Postado em 25/Mar/2016 às 10:26

    Notícia mais falsa que nota de R$ 3.

  22. Guilhermo Postado em 25/Mar/2016 às 11:41

    Sendo bem sincero, não concordo com a atitude da médica. No entanto, independente do motivo, ela é livre para atender quem ela quiser, não? E a mãe da criança pode procurar outro pediatra. Sei que ela se sentiu indignada, eu também ficaria, mas no fim das contas, é só procurar outro médico e tudo resolvido.

  23. Vitor Postado em 25/Mar/2016 às 12:16

    Nesse caso aí, salvas a questões ideológicas, está previsto no código de ética médico, uma vez que não era uma consulta de urgência. Claro, se o bebe fosse morrer ou estivesse em risco no pronto atendimento ela estaria fazendo algo errado. Só estou colocando aqui o que está previsto no código de ética: Capítulo I PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS VII - O médico exercerá sua profissão com autonomia, não sendo obrigado a prestar serviços que contrariem os ditames de sua consciência ou a quem não deseje, excetuadas as situações de ausência de outro médico, em caso de urgência ou emergência, ou quando sua recusa possa trazer danos à saúde do paciente. . Vocês que estão fazendo críticas à Dra. leiam esse texto: http://amandabernardes.com.br/medico-x-recusa-de-atendimento/

  24. Hermias Veloso Postado em 25/Mar/2016 às 18:22

    Ai a diferença de quem defende o + mais médico e de quem ataca o + mais médico, precisa falar mais!!

  25. Cíntia Postado em 25/Mar/2016 às 21:57

    Que médica é essa? Ética que é bom, nada.

  26. Felipão Postado em 25/Mar/2016 às 22:52

    Inacreditável, essa criatura é muito imbecil para agir com tamanha leviandade.

  27. ingrid Postado em 26/Mar/2016 às 09:27

    só acredito vendo a mensagem original que recebeu da medica. no mais, sem comentarios.

  28. enganado Postado em 26/Mar/2016 às 14:26

    Médica V A D I A ! ____PS. Penso que o PP endoidou, os meus comentários acima foram em outro contexto, em reposta ao naroX. Tá tudo trocado! Médica V A D I A já postei 3 vezes. Será o provedor?! Ver.

  29. Sofia Postado em 28/Mar/2016 às 01:45

    Talvez o fake aqui seja você, porque duvidar de denúncia com provas é, no mínimo, doentio, aversão à realidade!

  30. Antonio Palhares Postado em 28/Mar/2016 às 12:20

    Ela foi numa delegacia registrar um BO. Foi a OAB ? Chamou a policia ?Estou com o saco cheio de pessoas que não sabem impor, eu disse impor, o respeito de seus direitos.

  31. Terezinha Postado em 30/Mar/2016 às 18:16

    Profissional nenhum pode discriminar um cliente por sua posição política, religiosa etc etc. Discriminação e preconceito são crimes. Não sei se isso é verdade. Me refiro a todo e qualquer profissional.

  32. Gilenio Camilo Postado em 31/Mar/2016 às 10:54

    Infelizmente, no Brasil, muitas pessoas se formam em medicina movidas puramente pelo o desejo de status e riqueza. Que falta de dignidade humana! Que postura vergonhosa! Digna de lata de lixo.

O e-mail não será publicado.