Redação Pragmatismo
Compartilhar
Impeachment 31/Mar/2016 às 09:22
8
Comentários

LA Times: Comissão do impeachment enfrenta acusações mais graves que Dilma

Los Angeles Times destrincha a ópera do golpe no Brasil. Em reportagem minuciosa, jornal norte-americano lembra que dos 65 deputados que vão julgar a presidente na comissão do impeachment, 37 enfrentam acusações de corrupção e outros crimes graves, “enquanto Dilma Rousseff nunca foi formalmente investigada ou acusada de corrupção”

impeachment dilma Brasil golpe LA Times

Jornal GGN

O influente diário norte-americano Los Angeles Times publicou matéria sobre a tentativa do Congresso em impichar a presidente da República Dilma Rousseff.

Na reportagem, assinada por Vicent Bevins, o jornal lembra que dos 65 membros da comissão de impeachment, 37 enfrentam acusações de corrupção ou outros crimes graves, “de acordo com dados preparados para o Los Angeles Times pela organização local Transparência Brasil”.

Dos 513 membros da Câmara Federal, prossegue o jornal, 303 estào acusados ou sendo investigados por crimes graves. No Senado, o mesmo vale para 49 dos 81 membros.

Segundo o jornal, os dados sequer levaram em conto as possíveis repercussões na Lava Jato da lista da Odebrecht a mais de 200 políticos.

“Rousseff, por outro lado, nunca foi formalmente investigada ou acusada de corrupção, embora esteja altamente impopular e politicamente responsabilizada pela recessão profunda no país”, diz o jornal. Para tentar tirá-la, os deputados estão contando com a questão das pedaladas fiscais. “Eles afirmam que isso é um delito passível de impeachment”, diz o jornal.

A reportagem lista outras peculiaridades do impeachment.

Na Comissão do Impeachment, cinco membros enfrentam acusações de lavagem de dinheiro, seis acusados de conspiração e 19 de irregularidades contáveis. 33 são acusados tanto de corrupção como de improbidade administrativa.

Michel Temer, o vice-presidente, é acusado e está sob suspeita de ter recebido vantagens em um esquema de compra ilegal de etanol.

Aécio Neves, derrotado por Dilma, aparece em planilha publicada na semana passada, além de documentos que indicam que sua família mantém contas secretas em Liechtenstein.

O ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, membro da comissão de impeachment, foi recentemente condenado a revelia em um tribunal de Paris, por lavagem de dinheiro.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. junior maia Postado em 31/Mar/2016 às 10:37

    Destilam tanta força para investigar Lula e Dilma, mas não se faz o mesmo com Temer, Cunha, Aécio e pelo menos 90% do congresso e senado... como ser contra a corrupção se só alguns são investigados?

    • eu daqui Postado em 31/Mar/2016 às 12:02

      Ainda é melhor do que não se investigar ninguem. Ao menos se abre o precedente...........

    • eu daqui Postado em 31/Mar/2016 às 12:02

      Ainda é melhor do que não se investigar ninguem. Ao menos se abre o precedente...........

    • ODECIO Postado em 04/Apr/2016 às 15:56

      CONCORDO ! NÃO FICA UM...SÓ TEM BANDIDO !!

  2. Leonardo Postado em 31/Mar/2016 às 10:48

    Mas, nada disso importa aos coxinhas. É que a sua motivação, ao contrário da pregação, é o ódio puro e não o bom combate à corrupção e a defesa da ética. Agora, digam-me, senhores e senhoras, se não é surreal a presença de políticos como Paulo Maluf, e muitos outros, na comissão que vai tratar do impeachment de uma pessoa contra a qual não nenhuma acusação de ilícito?

    • eu daqui Postado em 31/Mar/2016 às 12:01

      Sacos mais cheios de ódio tem do lado governista que atacam agressivamente por causa de uma simples divergencia teorica. O odio da direta, nesse momento historico aqui e agora, é reativo e não raiz.

  3. eu daqui Postado em 31/Mar/2016 às 11:59

    Se gritar "pega" só fica eu. Aliás nem eu fico pq saio correndo atras pra dar pau

  4. Vitor Barbosa Postado em 10/Apr/2016 às 15:04

    Ficam alardeando que Dilma não cometeu crime algum, para o que expurgam tudo o que aconteceu antes do mandato atual. Isso é uma visão parcial, na verdade o chefe não faz, manda fazer, mas tem aquela compra de Pasadena que ela autorizou enquanto titular do conselho de administração da Petrobras, lesiva à empresa e feita mediante recebimento de propina, episódio apurado pela PF. Pensando bem... ela não é culpada de nada mesmo, pois não passa de mera laranja de Lula, verdadeiro dono do PT e do cargo para o qual a conduziu.