Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 31/Mar/2016 às 15:12
3
Comentários

Delegado da PF gagueja e fica em saia justa durante CPI do Carf

Delegado da Polícia Federal fica em saia justa durante depoimento à CPI do Carf. "Por que você chamou Lula para depor mas não o autor da emenda, FHC?" Assista ao vídeo

delegado PF CPI Carf Zelotes Lula FHC
Marlon Cajado, delegado da Polícia Federal (reprodução)

O delegado da Polícia Federal, Marlon Cajado, não soube explicar por que o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, autor de uma Medida Provisória para o setor automotivo sob suspeita, não foi chamado para prestar esclarecimentos no âmbito da operação Zelotes. O questionamento foi feito pelo deputado federal Paulo Pimenta em audiência da CPI do Carf, na última terça-feira (vídeo abaixo).

Pimenta fez uma série de perguntas que ficaram sem resposta. “Você chamou o ex-presidente Fernando Henrique, como autoridade da época, para explicar porque foi editada e a importância dessa Medida Provisória? Você não entendeu que era importante chamar o presidente que editou a MP original, só quem reeditou?”

Sem respostas, o delegado se limitou a ficar em silêncio e a responder “não”, seguidas vezes, aos questionamentos feitos pelo parlamentar.

Zelotes perde o foco das investigações, “um ano e até agora nada“

A investigação original da Zelotes surgiu para investigar 74 julgamentos suspeitos no Carf, o Conselho de Recursos Fiscais Administrativos, órgão ligado ao Ministério da Fazenda. A operação apurava sonegação fiscal, corrupção, tráfico de influência e lavagem de dinheiro em que grandes empresas, por meio de escritórios de advocacia, pagavam propina para os conselheiros do Carf anularem multas dessas empresas com o Fisco. O prejuízo estimado aos cofres públicos chega a R$ 20 bilhões.

Segundo Pimenta, houve uma mudança de rumo no meio do caminho da Zelotes. “Não se escuta mais falar nas investigações das empresas. Não se ouve mais falar na máfia do Carf. E as investigações passaram, agora, a se deter na venda de Medida Provisória?”, questionou.

Para Pimenta, “houve um corte ideológico” no episódio em que o delegado Marlon Cajado chamou o ex-Presidente Lula para prestar esclarecimentos. “Se era para as autoridades falarem sobre a Medida Provisória, todas elas deveriam ter sido chamadas. Se o presidente que reeditou tem com o que contribuir, imagina o presidente que editou a Medida Provisória, esse tem muito mais”.

Ao final da audiência, Pimenta reforçou que a Zelotes abandonou a linha de investigação contra as grandes empresas suspeitas de sonegação. Já o deputado Hildo Rocha (PMDB-MA) criticou o trabalho de investigação da operação Zelotes. “Um ano e até agora nada”, disparou contra o delegado da Polícia Federal.

Assista ao vídeo

Assessoria de Imprensa do deputado Paulo Pimenta, Viomundo

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. enganado Postado em 31/Mar/2016 às 15:43

    Este delegado é mais um que recebe grana por fora da PF_DB para fazer o que faz e sem punição. Aliás será que este está também na lista de pagamentos que o FBI faz rotineiramente aos delegados do Tucanos as PF_DB?

  2. renan Postado em 31/Mar/2016 às 18:56

    Da muito na cara..chega ser vergonhoso , queria entender porque existe essa corrupção seletiva.

  3. roseane Postado em 03/Apr/2016 às 18:24

    Todos se corrompem.Impossível acreditar nesta máfia organizada ,de que algum dia atuarão com lisura.Nitidamente o delegado da PF,comprovou o aumento de sua conta bancária.