Redação Pragmatismo
Compartilhar
Senado Federal 25/Feb/2016 às 16:21
10
Comentários

Seis motivos para entender a gravidade do PL de Serra sobre o pré-sal

Por 33 votos a 31, Senado mantém entrega acelerada do pré-sal. Governo Dilma assistiu ao desastre à distância. Milhares de brasileiros, enquanto isso, debatiam no twitter o destino dos integrantes do BBB. Só um país idiotizado aceita a entrega de seu patrimônio a preço de banana. O senador Roberto Requião elencou seis motivos para sua oposição ao projeto de Serra

pré-sal Serra projeto Senado
(O voto ‘SIM’ foi pela anulação do projeto de José Serra)

Viomundo

Por 33 votos a 31, o Senado votou ontem à noite para manter o regime de urgência na tramitação do PL de autoria do senador José Serra que permite às petrolíferas estrangeiras explorar o pré-sal sem fazer parceria com a Petrobras.

Dezesseis senadores estavam ausentes, dentre eles os petistas Walter Pinheiro e Jorge Viana. A senadora Lidice da Mata, do PSB, também poderia ter ajudado a reverter o resultado. Eram os três votos que faltaram.

O governo Dilma assistiu ao desastre à distância.

Milhares de brasileiros, enquanto isso, debatiam no twitter o destino dos integrantes do BBB.

Uma coisa, como notamos, está umbilicalmente ligada à outra.

Só um país idiotizado aceita a entrega de seu patrimônio a preço de banana. É uma decisão que dilapida a soberania nacional ao tirar poder da Petrobras.

O argumento de Serra é de que a estatal brasileira não dispõe de fundos para tocar a exploração do petróleo no ritmo em que deveria fazê-lo.

Portanto, segundo o tucano, é preciso acabar com a exigência de que a Petrobras tenha participação de ao menos 30% na exploração de cada uma das áreas do pré-sal.

Em discurso recente no Senado, o senador Roberto Requião (PMDB-Paraná) elencou seis motivos para sua oposição ao projeto de Serra.

Primeiro: Este é o pior momento para se vender uma grande reserva de petróleo extraído a baixo custo.

Segundo: Sem o Pré-Sal a Petrobras entraria em falência
.

Terceiro: A Petrobras é fundamental para a segurança estratégica do Brasil.

Quarto: O desemprego avança no país. A Petrobras e suas operações no pré-sal são de extrema importância para a retomada do desenvolvimento e para combater o desemprego.

Quinto: A Petrobras e o Brasil devem reservar-se o direito de propriedade, exploração e de conteúdo nacional sobre o pré-sal, porque foram conquistas exclusivamente brasileiras após décadas de pesado esforço tecnológico, político e humano.

Sexto: O projeto Serra, que já era inconveniente e anti-nacional, com os baixos preços do petróleo passou a ser lesivo, um crime contra a pátria.

Requião, no discurso, estranhou a pressa para aprovar o projeto de Serra num momento em que alguns países praticam dumping de petróleo, numa guerra geopolítica. Fez a seguinte comparação: é como vender a própria casa a preço baixo com a garantia de que nossa mãe será mantida no cargo de cozinheira.

O senador paranaense também observou que o projeto de Serra está sendo tocado às pressas, sem passar por comissões, enquanto lobistas frequentam os gabinetes em nome de multinacionais como a Shell e a British Petroleum.

Repete-se, aqui, de forma atenuada, o caso da mineradora Vale, vendida a preço de banana por FHC: o ritmo de exploração do minério de ferro passou a ser ditado exclusivamente pela conveniência dos compradores e do “mercado”. Como denuncia o jornalista Lúcio Flávio Pinto, a demolição rápida de Carajás é um crime de lesa-Pátria.

O PL patrocinado pelo tucano Serra — e apoiado por Renan Calheiros, do PMDB — é visto como o primeiro passo para a entrega completa do pré-sal.

Em seguida viriam a volta do regime de concessão, aquele em que a petrolífera paga um valor adiantado ao Tesouro e fica com 100% dos lucros do petróleo extraído. É um regime que beneficia extraordinariamente as empresas estrangeiras, já que o risco de não encontrar petróleo nos campos do pré-sal é zero!

O governo Dilma já está patrocinando o desmantelamento da Petrobras, com a venda parcial ou total de vários negócios da empresa.

Não há dúvida de que a privatização da Petrobras, que Fernando Henrique Cardoso não conseguiu conduzir em seu governo, está no horizonte.

O senador Roberto Requião, no twitter, observou: “Teria o Brasil perdido a maioria no plenário do Senado para as multinacionais do petróleo? Ainda espero que não”.

Por sua vez, a Carta Maior escreveu, na mesma rede social: “Não é sugestivo destes tempos que o responsável pela funcionária-fantasma não tenha sido arguido pela mídia e lidere a entrega do pré-sal?”.

É uma referência ao fato de que José Serra emprega em seu gabinete a irmã da ex-amante de FHC, Mirian Dutra. “Meg” Dutra Schmidt bate o ponto no Senado mas não trabalha. Segundo Serra, está envolvida em um “projeto secreto”.

Com o resultado de ontem, a votação do PLS 131 segue em regime de urgência.

Como notou Paulo Henrique Amorim, a ação pública de Dilma em defesa dos direitos da Petrobras resumiu-se a publicar uma nota no Facebook.

Marta Suplicy, agora no PMDB, votou com Renan, Serra e Aécio.

Abaixo, os mapas de votação: quem votou SIM pretendia suspender o regime de urgência.

1
2

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Vicente Postado em 25/Feb/2016 às 18:05

    No Iraque foi muito mais difícil para os EUA tirarem o petróleo: tiveram que matar centenas de milhares de civis, além dos soldados iraquianos assassinatos, numa invasão criminosa. No Brasil sabe-se lá qual foi o "argumento" utilizado para convencer senadores, enquanto o povo "bem informado" pelo Jornal Nacional se rasga de alegria com argumentos burros, oriundos da mais profunda ignorância. Comemoram que agora o Brasil irá se desenvolver com os investimentos das multinacionais. Cara, é inacreditável como é fácil fazer a cabeça das pessoas. Pensam que o José Dirceu, contra quem nunca foi provado qualquer crime, é um demônio, mas pensam que os EUA, que foram capazes de matar 500 mil civis iraquianos apenas para roubar-lhes o petróleo são bonzinhos. Um povo ingênuo desse jeito só pode se dar mal.

  2. Vicente Postado em 25/Feb/2016 às 20:50

    Rodrigo, a Petrobras tem enfrentado problemas, mas vai se recuperar bem. A dívida está alta, mas não é nada comparado ao potencial da empresa. Aí vão algumas informações: Valor de Mercado da Petrobras: 2002 – R$ 15,5 bilhões 2014 – R$ 104,9 bilhões Lucro médio da Petrobras: Governo FHC – R$ 4,2 bilhões/ano Governos Lula e Dilma – R$ 25,6 bilhões/ano E então? BR falida pelo PT? Só se for no Jornal Nacional da Globo. Na vida real é diferente. Se a Petrobras está com dívida alta é porque fez empréstimo em dólar. O dólar disparou e o preço do barril de petróleo desabou. Mas esses fatores atingiram todas as petroleiras do mundo, não apenas a Petrobras. O triste é ver a doação do pré-sal promovida pelo Senado que deveria defender os interesses do país. Espere uns dois ou três anos e verás como a Petrobrás estará bem melhor.

    • Trajano Postado em 25/Feb/2016 às 23:42

      Muito boa a sua abordagem, Vicente. Imagina só um cenário em que o preço do petróleo despenca no mundo, a economia chinesa desacelera com ações em queda e, consequentemente, impacta diretamente a economia brasileira em sua exportação de commodities, assim como impacta diretamente a cotação do dólar, moeda-base que define as taxas de câmbio internacionais, o que aumenta ainda mais a dívida da Petrobrás quase toda em moeda estrangeira. Justamente este é o cenário trevas que vivemos! A Petrobrás é uma gigante nacional e obviamente está passando por uma maré péssima que deve se recuperar porque não somente o Brasil mas outras potências mundiais também precisam se recuperar e achar uma solução para os entraves da crise do petróleo. E a gente aqui reduzindo tudo à lava-jato!? Óbvio que a corrupção destrói recursos que em tempos de crise fazem muita falta, mas a Petrobrás não está endividada unicamente por causa disso! Pel’amor... De onde vocês tiram uma coisa dessas!? Não é possível que alguém em pleno 2016 funcione como esponja de tudo que provém dos Civita, Marinho e simpatizantes, estes historicamente aliados dos políticos que querem a placa de “vende-se” na entrada da Petrobrás. Isso é de interesse nosso, dane-se PT-PSDB-PMDB e o raio que o parta! Governo fraco serve justamente para isso: oportunismo na venda de estatal, o que possibilita um lucro imediato – principalmente para os políticos que não são tarados por privatização à toa, vide a privataria tucana – mas não resolve crise nenhuma, esta irá acabar (tem que acabar) por movimentos no mercado estrangeiro.

  3. Felipe Postado em 25/Feb/2016 às 21:26

    Pois é Rodrigo, fico pensando aqui como a Petrobras conseguiria fazer essa operação sendo que está em frangalhos??? Essa história é muito mau explicada e quem não tem conhecimento acha que simplesmente vão pegar nosso petróleo e vão embora e não é bem por ai, eu bem que queria que a Petrobras assumisse a operação sozinha mas infelizmente como ela foi falida pela ganância política de alguns partidos ficamos a mercê da grana dos gringos para ver o petróleo do pré sal brasileiro.

  4. Trajano Postado em 25/Feb/2016 às 22:57

    Rodrigo, ironicamente ou estrategicamente? Espera... Alívio para a economia!? Como assim? Somente daqui a quase uma década será possível influência direta dos recursos do pré-sal, não contribuirá em nada com a situação atual. Falar nisso, a crise do petróleo é mundial, o preço despencou em todos os lugares, a China anda estocando o que compra barato, o Irã volta ao mercado, o aumento surpreendente da produção estadunidense, os países do Oriente Médio que se recusam a diminuir sua produção etc... 2016 parece que manterá o ritmo de queda nos preços e óbvio que isso atinge o Brasil em cheio. De onde você tirou a ideia de que a Petrobrás quebrou? Sério, me passa a fonte, quero conferir. O problema é global, está afetando todos os países produtores e você vem falar de “governo que não governa”? Oras, e não governa por quê? E com Dilma ou sem Dilma, desde os tempos de FHC que se fala em privatizar; com ou sem lava-jato o assunto seria tratado com força agora porque a Petrobrás não iria passar em branco nesta crise atual, a diferença é que o governo frouxo do PT resolveu afrouxar tudo de vez, justo em um momento crucial como esse. Rodrigo, se você não é pago para comentar, por favor, verifique as informações sobre a crise do petróleo. Não é possível falar deste assunto sem falar desta realidade global, independentemente de sua posição política. O caso não é grave, é gravíssimo!

  5. dr Matsuda Postado em 26/Feb/2016 às 08:57

    Excelente o comentário do Trajando! Faltou Pesquisa e também argumentos ao Rodrigo, coitado...levou pau nessa, esse Petralhas histórico!

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 26/Feb/2016 às 10:34

    Meu deus do céu....começou o regozijo dos entreguistas e vira-latas....""""somente os estrangeiros pra salvarem a falida Petrobras""""....vai se informar. Vai estudar. Tente pensar um pouco como brasileiro, como homem nascido aqui neste país, e não como uma MUCAMA de interesses gringos...tem que ser extremamente BURRO E MAL INFORMADO pra afirmar que a Petrobrás não tem condições de trabalhar, tem que ser extremamente SAFADO E MAU CARATER pra comprar o discurso do vagabundo entreguista do Serra. De brasileiros de merda estamos até a tampa, não precisamos de mais um pra ficar igual um papagaio sequelado repetindo as bostas do Serra.

  7. Eduardo Ribeiro Postado em 26/Feb/2016 às 10:55

    O vira-latas do Serra, office-boy dos estrangeiros, é a estrela dessa situação. O Brasil foi/será ESTUPRADO pela ação direta dele. Parabens ao Serra, aliás, que prometeu e cumpriu certinho o que havia dito e vazado pelo wikileaks. Parabéns também ao nosso querido GADO, as nossas elites paneleiras e classes médias bovinas que bradavam "você destruíram a petrobrás" dando força pra essa merda. Mas não podemos passar a mão na cabeça do governo. Um governo que se auto-intitula "de esquerda" (tem maluco alienado que compra esse discurso ainda) não pode dar anuência pra isso. Aliás, o PT - que é FROUXO - fez um mal para a VERDADEIRA esquerda que jamais será reparado. O combo "lucro recorde de banqueiros + cancelamento da auditoria da dívida externa + lei antiterrorismo + entrega do petróleo" é pra desistir de tudo, e daqui 50 anos o que vai estar escrito nos livros de história é que "um governo de esquerda entregou o petroleo brasileiro pros gringos". O governo do PT e a presidenta Dilma foram desmoralizados essa semana, e não satisfeitos empoderaram oficialmente o discurso anti-esquerda perante a sociedade, além de simplesmente destruir os movimentos sociais. E quem está feliz hoje? O Serra, o filho da puta lá da Shell - que semana passada deu entrevista dizendo que queria participar mais ativamente da extração do pré-sal - e um monte de braZileiros que estão em extase orgásmico achando que isso vai ser bom pra nação. O Brasil é um grande cabaré e está cada vez mais claro que só um banho de sangue pra dar jeito nesse cabarézão.

  8. Pedro Postado em 26/Feb/2016 às 13:36

    Acefalo

  9. felipe Postado em 26/Feb/2016 às 18:46

    Bom, interessante ouvir informações do outro lado, vejam esse artigo, óbvio de um site que apoia http://spotniks.com/6-mentiras-que-te-contaram-sobre-o-projeto-que-altera-as-regras-do-pre-sal/