Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 24/Feb/2016 às 11:50
6
Comentários

“Eu creio na cura gay porque sou fruto de um milagre de Deus também”

A frase é de Ezequiel Teixeira, deputado federal pelo Partido da Mulher Brasileira, ex-Secretário de Direitos Humanos do Rio e fundador da igreja evangélica Projeto Nova Vida. Ezequiel comparou ainda a homossexualidade à aids e ao câncer. Defensoria Pública pede ao parlamentar reparação de danos morais coletivos no valor de R$ 1 milhão

Ezequiel Teixeira cura gay Bolsonaro
Ezequiel Teixeira (centro) acompanhado dos deputados Jair Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro

A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro impetrou nesta sexta-feira (19) uma ação civil pública de reparação de danos morais coletivos em que pede indenização de R$ 1 milhão ao ex-secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Ezequiel Teixeira, filiado ao Partido da Mulher Brasileira (PMB).

Ele foi demitido do cargo na última quarta-feira (17), após dar uma entrevista ao jornal O Globo em que afirmou acreditar na “cura gay” e comparou a homossexualidade à Aids e ao câncer. A entrevista foi publicada na quarta e no mesmo dia o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) anunciou a troca do pastor por Paulo Melo (PMDB).

Para a Defensoria, a indenização é cabível em função da humilhação pública da comunidade LGBT, e deve ser revertida em ações de promoção dos direitos da população LGBT no âmbito da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.

Além da indenização, a ação também requer que o ex-secretário pague a publicação de texto informativo da Defensoria Pública, esclarecendo sobre os direitos da população LGBT, em veículo de grande circulação no Estado do Rio de Janeiro, com o mesmo destaque e extensão da entrevista concedida ao jornal O Globo e publicada em 17 de fevereiro de 2016. A pena pedida para o descumprimento da decisão é de multa diária de R$ 10 mil.

Em nota pública divulgada na última quinta-feira (18), a Defensoria reafirmou que “o Estado Democrático fundado pela Constituição de 1988 é baseado no princípio da dignidade da pessoa humana, o que implica no reconhecimento pleno de todas as formas de afeto e sexualidade, bem como das múltiplas configurações familiares possíveis, todas merecedoras de igual proteção”.

Em sua página no Facebook, o pastor declarou estar sendo vítima de “perseguição religiosa”.

Agência Estado

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Lann Postado em 24/Feb/2016 às 12:41

    Eu acredito eu milagre também, um dia estaremos curados da ignorância dessa gente que acha que só existe um jeito correto de viver a vida, o da sua religião.... Pior ainda que cansamos de ver casos de pedofilia nas ingrejas, Se assumam e parem de cometer crimes de odio contra gente inocente!

  2. Pago pra ver Postado em 24/Feb/2016 às 13:02

    Na vdd, um psicopata pode se afirmar da orientação sexual que o momento faça mais lucrativo. Até pq fingir é o seu maior dom.Olha as companhias da figura...

  3. poliana Postado em 24/Feb/2016 às 15:04

    Mais uma merda saída da escória evangélica!!!! Q bela participação no cenário político nacional!!! Câncer eh essa bancada evangélica q só nos faz retroceder! Nojo dessa escória!

  4. Rogerio Postado em 24/Feb/2016 às 15:16

    Comparar homossexualismo a uma doença é demonstração de preconceito. Mas o que tem de errado em acreditar que alguém pode mudar sua opção sexual? Mão há métodos científicos que façam qualquer mudança, mas se a pessoa quer apelar pra pastor, padre, benzedeira, aí é outra história...

  5. Eduardo Ribeiro Postado em 24/Feb/2016 às 16:11

    Pai do céu, olha essa foto...ontem tinha uma materia com uma foto do trio FHC-Aecio-Alckmin...hoje esse outro trio de fezes...eu não sei qual é pior....enquanto isso o CANCER evangelico segue em ritmo acelerado de expansão. Parabéns aos envolvidos.

  6. Alan Kevedo Postado em 25/Feb/2016 às 14:49

    É fácil o Brasil acabar de uma hora pra outra, igual a antiga Iugoslávia. É só muita gente se juntar e "marchar pra Deus."