Redação Pragmatismo
Compartilhar
Cuba 26/Feb/2016 às 08:30
18
Comentários

Estudantes de Medicina dos EUA vão a Cuba para reforçar currículo

Alunos de medicina dos EUA passarão período em Cuba como parte do currículo a partir de abril de 2016. Objetivo é que os estudantes americanos "estejam expostos a um sistema de saúde que tem sido líder na identificação dos fatores sociais sobre as doenças e na prevenção quando se trata de saúde pública", afirmou a Universidade de Michigan (MSU)

Cuba medicina EUA médicos
Escola Latino-Americana de Medicina, em Cuba

Estudantes de medicina da Universidade Estadual de Michigan (MSU), no norte dos Estados Unidos, poderão fazer parte de seu programa acadêmico em hospitais de Cuba a partir de abril de 2016, afirmou o centro de ensino superior.

“Após a restauração das relações diplomáticas (…) a Universidade de Michigan [MSU] é a primeira a solidificar um acordo com as autoridades cubanas para desenvolver um novo curso para os nossos alunos, que conta para seu currículo acadêmico”, anunciou em seu site oficial.

A intenção do programa é que os estudantes americanos “estejam expostos a um sistema de saúde que tem sido líder na identificação dos fatores sociais sobre as doenças e na prevenção quando se trata de saúde pública”, afirmou a Universidade de Michigan (MSU).

Assim, os alunos “vão aprender sobre medicina comunitária”, obstetrícia, ginecologia, pediatria e cuidados geriátricos, explicou.

Em Cuba, os estudantes poderão juntar-se ao Hospital Calixto Garcia, ao hospital do centro de Havana (especializado em pediatria) ou ao hospital Ramón González Coro (dedicado à obstetrícia e ginecologia).

William Cunningham, da faculdade de medicina da MSU, disse que “é a primeira vez que os estudantes de medicina dos Estados Unidos poderão atuar nos corredores de três grandes hospitais de Havana e fazer cumprir crédito acadêmico pela experiência”.

O sistema médico cubano, lembrou Cunningham, é focado na atenção primária e na saúde pública.

A seleção do primeiro grupo de estudantes terá lugar nas duas primeiras semanas de abril e será reservada aos alunos do quarto ano de medicina convencional ou osteopatia.

De acordo com a MSU, dezenas de alunos já fizeram a inscrição.

VEJA TAMBÉM: Por que os brasileiros preferem os médicos cubanos?

Cuba e os Estados Unidos restaurado relações diplomáticas em julho do ano passado, depois de meio século de ruptura, com a reabertura de suas embaixadas.

AFP

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. José Ferreira Postado em 26/Feb/2016 às 09:41

    A MSU é fácil. Quero ver é a Harvard a fazer isso. A Harvard não vai se arriscar a colocar os alunos em uma matéria bem duvidosa.

    • Joao Postado em 26/Feb/2016 às 10:41

      duvidosa ou preconceituosa ?

    • Eduardo Postado em 26/Feb/2016 às 11:41

      essa aí que você menciona é elitizada demais para se misturar, vai se perder no tempo....

    • Carlos Postado em 26/Feb/2016 às 11:55

      Antes de escrever mais bobagens, veja o que tem a dizer Edward Campion, editor do New England Journal of Medicine (a mais prestigiosa revista de medicina do mundo): http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMp1215226. Mais uma leitura interessante: http://www.foxnews.com/health/2014/12/23/restoring-diplomatic-relations-with-cuba-what-it-means-for-american-medicine.html.

    • Carlos Santos Postado em 27/Feb/2016 às 12:28

      Vá se informar antes de dizer uma tolice dessas. A MSU está só seguindo o exemplo de Harvard, que mantém um programa de intercâmbio acadêmico com Cuba desde 1999. O programa abrange várias áreas de conhecimento, incluindo saúde e medicina. Veja aqui: http://drclas.harvard.edu/pages/cuban-studies-program

    • Cristina Postado em 27/Feb/2016 às 16:52

      Ô pensamento pequeno!!!

  2. Wanderson Mendes Postado em 26/Feb/2016 às 10:48

    "Um tapa na cara" dos ignorantes e preconceituosos cuja única "fonte de informação" se restringe aos meios de comunicação tradicionais. Aceitar a superioridade da medicina cubana vai de encontro com a sua visão minúscula de mundo.

    • Cristina Postado em 27/Feb/2016 às 16:55

      E no fim a mensagem daqueles que berram "vai pra Cuba", virou sinônimo de boa ideia!!! A espera do "novo grito"!"rs

  3. Eduardo Ribeiro Postado em 26/Feb/2016 às 10:57

    Eu vivi tempo suficiente pra ver isso...americano tendo que ir pra Cuba simplesmente PARA APRENDER com os cubanos.

    • poliana Postado em 26/Feb/2016 às 13:14

      eduardo, já viu os comentários dos coxinhas os sites q divulgaram essa matéria??!!o obama é comunista...daí pra baixo. kkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Astolfo Postado em 26/Feb/2016 às 11:01

    COXINHAS PIRAM EM 3 2 1

  5. Eduardo Postado em 26/Feb/2016 às 11:39

    viraram todos comunistas, vão virar uma Cuba.... nada como um dia após o outro.

    • Luiz Souza Postado em 26/Feb/2016 às 13:04

      Agora resta aos porcos desqualificar a NSU.

  6. poliana Postado em 26/Feb/2016 às 13:15

    "VAI PRA CUBA"!! ihhh, pera, eles vão..e agora???!!! rsrsrsrsrs

  7. Arivaldo Mendonça Postado em 26/Feb/2016 às 14:12

    Uma medicina verdadeiramente socialista.

  8. Alexandre Costa Postado em 26/Feb/2016 às 17:12

    Tô só vendo um monte de comuna vibrante com essa notícia, mandando comentários do seu iPhone, e programando suas compras em Miami.

  9. Francisco Neri Filho Postado em 26/Feb/2016 às 22:24

    Tomara que isso se torne uma praxe e os americanos possam entrar e sair na ilha, livremente, assim como qualquer cubano possa circular livremente por outros países, num processo de integração mundial, em prol do desenvolvimento da ciência, da arte e da cultura em geral. Mas com respeito ao direito individual, sobretudo do profissional cubano, que deve ser remunerado condignamente pelo seu trabalho, se precisar dar a Cuba a parte do leão...

    • Carlos Santos Postado em 27/Feb/2016 às 12:30

      As universidades americanas já mantêm relações com Cuba há décadas. O ambiente acadêmico americano é muito mais aberto e arejado do que os desinformados brasileiros imaginam.