Redação Pragmatismo
Compartilhar
Aborto 02/Feb/2016 às 10:33
7
Comentários

Drauzio Varella volta a atacar demagogia em torno do aborto no Brasil

“O aborto já é livre no Brasil. É só ter dinheiro para fazer em condições até razoáveis. Todo o resto é falsidade. Todo o resto é hipocrisia. A mulher rica faz normalmente e nunca acontece nada. Já viu alguma ser presa por isso? Agora, a mulher pobre, a mulher da favela, essa engrossa estatísticas. Essa morre”

Drauzio Varella aborto Brasil

Revista Fórum

Drauzio Varella, considerado o médico mais popular do país, voltou a defender sua opinião sobre a interrupção de gravidez. “O aborto já é livre no Brasil. É só ter dinheiro para fazer em condições até razoáveis. Todo o resto é falsidade. Todo o resto é hipocrisia”, afirmou em entrevista à BBC Brasil.

Varella criticou a interferência de religiosos no tema e destacou que a questão é mais ligada à desigualdade social: “A mulher rica faz normalmente e nunca acontece nada. Já viu alguma ser presa por isso? Agora, a mulher pobre, a mulher da favela, essa engrossa estatísticas. Essa morre.”

O assunto está em pauta com a epidemia de zika vírus e as consequentes notificações de microcefalia. Nos próximos dois meses, deve chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma ação que pede a descriminalização do aborto em casos como esse.

O médico declarou não ter ainda uma posição formada sobre esse fato, pois o diagnóstico definitivo de microcefalia é feito, em geral, no terceiro trimestre de gravidez, já próximo ao nascimento. No entanto, disse que respeita qualquer decisão.

Ele falou ainda sobre aqueles que culpam exclusivamente o governo pela epidemia. “O estado brasileiro falha em muitos níveis. Mas não dá pra colocar a culpa toda no Estado, essa é uma visão muito passiva. Larga-se o pneu com água armazenada, deixa-se a água acumular na calha… Esta culpa é compartilhada, a sociedade tem uma fração importante nessa luta”, ressaltou.

VEJA TAMBÉM: Legalização reduz número de abortos realizados no Uruguai

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Guilhermo Postado em 02/Feb/2016 às 12:43

    O aborto deveria ser liberado no Brasil. Embora eu seja mais favorável a uma política ligada à educação sexual e responsabilidade familiar para prevenção de gravidez indesejada, esse país ainda está longe de se conscientizar. Por isso, o aborto - infelizmente - ainda é a solução. Claro que essa interrupção da gravidez deve ocorrer antes dos três meses de gestação, como diz a medicina. Do contrário, seria sim, assassinato.

  2. Deisi Postado em 02/Feb/2016 às 14:39

    Sou extremamente contra o aborto, exceto nos casos de estrupo, mas nessa caso já e previsto em lei. Mas o que o Dr Dráuzio disse é verdade, mulheres ricas fazem aborto com médicos, mas as pobres morrem em clínicas clandestinas com parteiras em condições precárias. No caso de microcefalia, acho um absurdo o aborto. A pessoas precisam se concientizarem que não podem descuidar de suas casas, para acabar com focos do mosquito, tambem devem evitar gravidez no momento. Mas o aborto não!

  3. Leonardo Postado em 02/Feb/2016 às 14:44

    O começo da Vida 5 respostas da ciência 1. Visão genética A vida humana começa na fertilização, quando espematozóide e óvulo se encontram e combinam seus genes para formar um indivíduo com um conjunto genético único. Assim é criado um novo indivíduo, um ser humano com direitos iguais aos de qualquer outro. É também a opinião oficial da Igreja Católica. 2. Visão embriológica A vida começa na 3ª semana de gravidez, quando é estabelecida a individualidade humana. Isso porque até 12 dias após a fecundação o embrião ainda é capaz de se dividir e dar origem a duas ou mais pessoas. É essa idéia que justifica o uso da pílula do dia seguinte e contraceptivos administrados nas duas primeiras semanas de gravidez. 3. Visão neurológica O mesmo princípio da morte vale para a vida. Ou seja, se a vida termina quando cessa a atividade elétrica no cérebro, ela começa quando o feto apresenta atividade cerebral igual à de uma pessoa. O problema é que essa data não é consensual . Alguns cientistas dizem haver esses sinais cerebrais já na 8ª semana. Outros, na 20ª . 4. Visão ecológica A capacidade de sobreviver fora do útero é que faz do feto um ser independente e determina o início da vida. Médicos consideram que um bebê prematuro só se mantém vivo se tiver pulmões prontos, o que acontece entre a 20ª e a 24ª semana de gravidez. Foi o critério adotado pela Suprema Corte dos EUA na decisão que autorizou o direito do aborto. 5. Visão metabólica Afirma que a discussão sobre o começo da vida humana é irrelevante, uma vez que não existe um momento único no qual a vida tem início. Para essa corrente, espermatozóides e óvulos são tão vivos quanto qualquer pessoa. Além disso, o desenvolvimento de uma criança é um processo contínuo e não deve ter um marco inaugural. http://super.abril.com.br/ciencia/vida-o-primeiro-instante

  4. rodrigo.a.argollo ferrão Postado em 02/Feb/2016 às 15:35

    0 aborto devia ser livre para todas as mulheres e o ministério da saúde devia ser o responsável por isto.saude em crise e olímpias chegando.fui contra a copa do mundo e também a isto.o dinheiro devia ser colocado na saúde segurança entre outras coisas

  5. Alfa Postado em 02/Feb/2016 às 18:33

    Veja o argumento: se rico comete crime e fica impune, então que não seja mais crime. Ora, se esta premissa for levada a sério, será que sobraria crime no país? A situação de que pobres são os que sofrem com a proibição do aborto é resultado da desigualdade social, não da proibição em si do aborto. O sujeito desvia milhões da merenda escolar e fica impune, mas rouba uma bolacha e vai preso. O que fazer? Descriminalizar o roubo? As questões são outras... o que precisa ser discutido é o valor que damos aos fetos, se eles têm dignidade, direito à vida etc. Todo o resto - ricos ficam impunes, argumento feminista "o corpo é meu" - é secundário. Todos sabemos, é claro, que a pressão política já criou exceções para a proibição do aborto. A questão agora é saber se a proibição deve cair de vez...

    • poliana Postado em 02/Feb/2016 às 21:39

      "Todo o resto - ricos ficam impunes, argumento feminista "o corpo é meu" - é secundário. ...............falou o macho alfa!!!!!!!!!!!!! affffff!!! dai-me paciência!!!!!!!!!!!

      • Alfa Postado em 04/Feb/2016 às 02:28

        Não sou "macho alfa". Isto foi por sua conta. Talvez por ter reduzido todas as suas referências aos lugares comuns de política, não sei... Rsrs Reafirmo o que eu disse; lamento que minha opinião lhe irrite. Para mim, o direito à vida é mais fundamental que a oposição opressor/oprimido. E discutir os limites de um direito fundamental não pode ser menos importante que questões políticas circunstanciais.