Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 16/Feb/2016 às 11:30
5
Comentários

Conservadores boicotam Beyoncé nos EUA após cantora afrontar polícia branca

Após colocar dedo na ferida do racismo, Beyoncé despertou a ira dos conservadores e foi desencadeada uma campanha de boicote à artista. Donald Trump, Mike Huckabee e Rudy Giuliani, ex-prefeito de Nova York, são alguns dos nomes que já se posicionaram contra a cantora

Beyoncé Formation conservadores EUA
(Trecho do clipe ‘Formation’, de Beyoncé)

A cantora Beyoncé apresentou ao mundo a música Formation durante o Super Bowl — evento esportivo de maior audiência nos EUA.

Embora tenha sido apresentada em um evento de esporte e entretenimento, Formation (clipe abaixo) não foi só sobre diversão. Na realidade, a música é um tributo ao movimento #BlackLivesMatter e uma celebração à negritude.

Com um esquadrão de dançarinas negras vestidas como militantes da organização revolucionária Panteras Negras, Beyoncé fez uma apresentação incisiva.

O clipe da música é cheio de referências à tensão racial nos Estados Unidos.

Beyoncé aparece sobre um carro de polícia em New Orleans em meio a uma enchente — em uma possível referência ao descaso com as vítimas do furacão Katrina, que atingiu a região há 10 anos.

Uma criança negra de capuz preto dança em frente a uma formação de policiais — em alusão ao caso Michael Brown, adolescente morto pela polícia em Ferguson, no Missouri.

O clipe retrata ainda um muro com a mensagem: “Stop Shooting US”. A ambiguidade presente nos dizeres, que podem significar tanto “Parem de atirar em nós” como “Pare de atirar, Estados Unidos”, é poderosa.

“Boicote”

Beyoncé despertou a ira dos conservadores e foi desencadeada uma campanha de boicote à artista. Até o ex-prefeito de Nova York, Rudy Giuliani, se manifestou contra o discurso de empoderamento negro da cantora.

Mike Huckabee, ex-governador de direita do estado do Arkansas, disse no Daily Show que a cantora foi “vulgar” e “grosseira”, além de sugerir que ela estimula garotinhas jovens a serem strippers:

“Você conhece algum pai ou mãe que tem uma filha e diz a ela, ‘querida, se você tirar notas realmente boas, um dia, quando você tiver 12 ou 13 anos, nós te daremos seu próprio pole de stripper?”

O congressista republicano Peter T. King comentou no Facebook que “Beyoncé pode ser uma entertainer talentosa, mas ninguém deveria se importar com o que ela pensa sobre qualquer assunto sério confrontando nossa nação”.

Donald Trump, pré-candidato republicano à presidência dos EUA, avaliou a apresentação como “ridícula” e “inapropriada”.

“Quando Beyoncé estava ‘empurrando’ seus quadris para frente de modo sugestivo, se outra pessoa tivesse feito isso, teria sido um escândalo nacional”, disse.

Segundo a organização Mapping Police Violence, a polícia dos EUA matou uma pessoa negra a cada 26 horas em 2015 – foram pelo menos 336 vidas terminadas.

A MPV diz também que 30% das vítimas negras em 2015 estavam desarmadas, ao contrário dos 19% representantes das vítimas brancas.

Negros têm três vezes mais chances de serem mortos pela polícia do que brancos.

Vídeo de Formation:

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. Caio Postado em 16/Feb/2016 às 11:50

    Eu apoio só pq as musicas delas são horriveis kkk

  2. Vitor Luiz Postado em 16/Feb/2016 às 16:06

    Infelizmente, artistas negros aqui no Brasil não possuem a mesma postura. São poucos. As condições também são outras

  3. Guilhermo Postado em 16/Feb/2016 às 17:37

    "All the single ladies (...)"

  4. Eduardo Ribeiro Postado em 16/Feb/2016 às 17:42

    Analisando o combo: uma cantora negra roubou a cena na tal da NFL, botou os Panteras Negras em evidência diante de milhões de pessoas, botou o dedo na ferida de uma polícia sabidamente racista, e tem 3 brancos ricos criticando ela por causa disso, entre os quais, o nefando Donald Câncer Trump, um dos piores humanos hoje vivos. Olha..na verdade nem precisava desse dossiê. Com 3 palavras o título encerra o assunto. "Conservadores boicotam Beyonce...". Eu nunca prestei a mínima atenção em Beyonce, mas se "conservadores boicotam", é porque alguma coisa admirável ela fez.

    • Jonas Schlesinger Postado em 16/Feb/2016 às 21:12

      De fato. Gosto da Beyoncé. Incrivelmente nos EUA há ainda uma forte segregação racial, mas os artistas negros têm grandes relevâncias naquele país. São muitos influenciáveis como a própria da matéria, o marido dela, Rihanna, Mariah Carey, Will Smith e muitos outros. Até mesmo a presidente da Academia do Óscar (muito criticada pela falta de negro nas principais categorias) TAMBÉM É NEGRA. Ou seja, lá sim um negro pode ser poderoso e de grande influência. No entanto, a mesma coisa não acontece no Brasil. Qual artista negro brasileiro move milhões de pessoas e mexe com a cultura pop moderna? Infelizmente o nosso Brasil é carente em artistas negros influentes...

O e-mail não será publicado.