Nicolas Chernavsky
Colaborador(a)
Compartilhar
Justiça 25/Feb/2016 às 09:41
7
Comentários

A resposta a Moro e o conservadorismo vai ser nas urnas

Somente o voto democrático pode controlar os excessos de todos os poderes, inclusive o Judiciário; se este não consegue controlar o conservadorismo de Moro, o povo o fará nas urnas, em 2016 e 2018, dando ao progressismo brasileiro, em especial ao seu maior partido, o PT, mais uma sequência de vitórias eleitorais

justiça voto urnas direita conservadorismo sérgio moro

Nicolas Chernavsky*

Gente, não tem jeito. Só a democracia põe o Estado nos eixos. Agora que o conservadorismo está desesperado, usando o Judiciário pra tentar ganhar no tapetão o que não ganhou nas urnas, são as urnas que têm que resolver a questão. Claro que é importante mostrar que contra o PT o Judiciário está aceitando a palavra de qualquer delação premiada como prova, e que qualquer possibilidade levantada por qualquer procurador ou juiz vira certeza, sendo este o mecanismo clássico do preconceito. Mas só isso não vai adiantar. É preciso responder nas urnas, em 2016 e 2018, dando ao progressismo, seja no PT, no PCdoB, no PSOL ou onde estiver, uma grande vitória eleitoral.

Assim, os meios de comunicação progressistas, especialmente blogs e sites, têm uma função muito mais importante do que parece. Eles são absolutamente necessários à democracia, porque somente se o povo perceber a perseguição judicial a que o PT, Lula e o mandato de Dilma estão sendo submetidos, poderá responder nas urnas ao conservadorismo incrustado no Estado. O povo tem que mostrar nas urnas que os funcionários concursados têm que se subordinar às pessoas democraticamente eleitas. O povo tem que mostrar nas urnas que delação premiada é pra levar a provas, mas nunca pode ser prova, porque senão todo criminoso pode simplesmente inventar uma história incriminando alguém e terá seu crime ignorado (afinal, o que ele diz é “verdade” e merece ser “premiado”…).

Leia aqui todos os textos de Nicolas Chernavsky

Sérgio Moro marcou o depoimento de Lula para o dia seguinte à manifestação conservadora do dia 13 de março, ou seja, ele marcou o depoimento de Lula para o dia 14 de março. Nada facilitaria mais a organização de uma multidão conservadora para comparecer ao local de depoimento de Lula do que essa grande manifestação conservadora acontecer um dia antes. Não tem jeito: a solução é conhecer a verdade e responder nas urnas. Isso é democracia.

*Nicolas Chernavsky é jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP), editor do CulturaPolítica.info e colaborador do Pragmatismo Político

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Eric Guimarães Postado em 25/Feb/2016 às 13:35

    Veja bem, apenas para registrar, eu acho um completo absurdo a parcialidade partidária que o Judiciário vem apresentando, mas isso não significa que eu me motive a eleger PT, PCdoB ou PSOL simplesmente porque não acredito em um funcionamento pleno de um estado socialista como objetivo final (ideal dos três partidos). O caráter persecutório das investigações é evidente, mas eu ainda prefiro a pluralidade partidária do que o domínio por poucos. Para tristeza de alguns, o PT corre grande risco de diminuir sua influência nos municípios tão somente pelos próprios erros cometidos. A alienação midiática não influencia quem está disposto a parar para pensar no que ocorre. Por exemplo, quem insiste a bater no PT, mas defende PSDB ou DEM, até mesmo o PMDB, não tem a mínima moral para discutir sobre honestidade e ética. E isso vai refletir nas urnas, pois ainda há uma boa parcela que vê a hipocrisia coxinha e o cinismo petista. O ideal é a pulverização do poder, não a polarização ou concentração para poucos.

    • Franklin J. Alencar Postado em 26/Feb/2016 às 21:03

      O poder de influenciar o pensamento das pessoas menos esclarecidas, ainda está concentrado nas mãos dos poucos donos da midia hegemônica. Este poder por ser exercido diretamente sobre as pessoas, se sobrepõe ao poder político, visto que ainda faz a cabeça de multidões e chantageia os políticos de quaisquer dos 3 poderes que temem desagradar a midia que pode desconstruir a imagem de qualquer um perante o público.

  2. ademar Postado em 25/Feb/2016 às 13:59

    "o povo o fará nas urnas, em 2016 e 2018, dando ao progressismo brasileiro, em especial ao seu maior partido, o PT, mais uma sequência de vitórias eleitorais". Será que o autor do texto realmente acredita no que escreveu??

  3. felipe Postado em 26/Feb/2016 às 09:31

    só rindo mesmo.....kkkkkkk

  4. felipe Postado em 26/Feb/2016 às 09:31

    só rindo mesmo.....kkkkkkk

  5. eu daqui Postado em 26/Feb/2016 às 15:28

    Mas a resposta ao governo do assédio moral, da tortura, do terrorismo institucional do adoecimento do trabalhador vai ser no judiciario mesmo: já está sendo............FERRO NO ESTADO AGRESSOR E EM SEUS JAGUNÇOS DISFARÇADOS DE GESTORES PÚBLICOS........

  6. Franklin J. Alencar Postado em 26/Feb/2016 às 21:11

    Combater a corrupção é investigar os inimigos e fazer vista grossa aos malfeitos dos amigos...