Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 21/Jan/2016 às 17:54
4
Comentários

Vice-presidente dos EUA faz discurso comovente em defesa dos LGBT em Davos

Davos 2016: Joe Biden faz discurso exaltado e corajoso sobre direitos LGBT. A homossexualidade ainda é considerada ilegal em 75 países representados em Davos

Joe Biden Davos gays LGBT
Joe Biden em Davos 2016 (Reprodução)

O vice-presidente americano, Joe Biden, ficou visivelmente exaltado numa discussão sobre a importância dos direitos LGBT nesta semana.

Falando na mesa redonda sobre o tema na reunião anual do Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça, o vice lamentou que as pessoas abertamente gays ou transgêneras ainda são tratadas como cidadãos de segunda classe num mundo todo.

“A população LGBT enfrenta violência, assédio, tratamento desigual, maus-tratos da polícia, maus cuidados de saúde, isolamento – sempre em nome da cultura. Estou farto da cultura. É sério”, disse ele, batendo a palma da mão na mesa.

“A cultura não justifica discriminação nua e crua ou violações dos direitos humanos. Não há justificação cultural. Nenhuma. Nenhuma. Nenhuma.”

Biden disse ter confrontado pelo menos quatro chefes de estado de países em que as pessoas são perseguidas por causa de sua sexualidade. Ele não disse quem são esses líderes, mas a homossexualidade é ilegal em pelo menos 75 países representados em Davos.

O vice tem sido um grande defensor dos direitos dos gays na Casa Branca. Em 2012, ele anunciou publicamente seu apoio ao casamento de pessoas do mesmo sexo – uma decisão que muitos suspeitam tenha levado o presidente Barack Obama a fazer um anúncio semelhante três dias depois.

Mais recentemente, ele ajudou o governo americano a pressionar por uma nova legislação abrangente para proteger a população LGBT da discriminação.

“Quando você se manifesta, muda os termos do debate”, disse ele ao grupo em Davos.

The Huffington Post

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Jonas Schlesinger Postado em 21/Jan/2016 às 18:34

    kkkkkkkk tipo o meu comentário não tem nada a ver com a matéria. Eu rio toda a vida que venho no PP e tem propagandas religiosas. Contradição aqui vamos nós hehe

  2. Alan Kevedo Postado em 21/Jan/2016 às 22:47

    "A Cultura não justifica a discriminação" Imagine, então, as fantasias bíblicas. O vice presidente aí, não deixa margem pra dúvida é hétero. Está entre os 30% da uma idade. Se você é homofóbico, economiza, nunca se sabe o que vai cortar, ou o que vai comprar, no futuro. Se abrire-se todos os armários, babau homofobia. "Nom eczistem" héteros homofóbicos. Não vê o vice presidente, aí.

  3. Rafael Postado em 22/Jan/2016 às 08:21

    Sempre disse e continuo dizendo: "Esse tal de LGBT é ideologia imperialista". Não tenho nada contra o homossexual, mas acredito que tudo que os imperialistas pregam deve ser combatido. Obs: Participo de uma organização de EXTREMA ESQUERDA!!! Mas infelizmente a esquerda Brasileira esta cega, esqueceram e perderam o foco. VIVA A REVOLUÇÃO DO PROLETARIADO!!!

  4. luis Postado em 22/Jan/2016 às 10:53

    Essa tal de cultura islâmica é foda mesmo... acreditam que estão até jogando homossexuais do alto de prédios?