Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 20/Jan/2016 às 16:16
18
Comentários

Moradora ataca vizinha a facadas: “Preto no meu prédio, não!”

Moradora de Ipanema ataca vizinha a facadas: ‘Preto no meu prédio, não’. Vítima passou por duas cirurgias para reparar lesões sofridas e ficou uma semana internada no hospital

Preto racismo facada Ipanema vizinha
Claudia da Silva Chaves foi atacada por vizinha e precisou passar por cirurgia. Marcas de sangue ficaram no chão do apartamento

A empresária Claudia da Silva Chaves denuncia um episódio de racismo e lesão corporal que sofreu no prédio em que mora em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro. Segundo a empresária, ela foi esfaqueada por uma vizinha enquanto também era xingada com expressões racistas. As informações são do jornal Extra.

Claudia afirma que a vizinha, apesar de morar no apartamento de baixo, subia um andar para colocar o lixo na porta dela. Em todas as vezes em que isso aconteceu, a empresária retirou o lixo em silêncio e jogou na lixeira, até que um dia decidiu que não mais aceitaria a falta de educação e/ou provocação.

“Pela primeira vez eu devolvi na porta dela, porque até então eu sempre coloquei na lixeira”, disse Claudia.

A atitude de Claudia gerou uma discussão. Depois da briga, a vizinha desceu correndo até o apartamento em que mora, pegou uma faca e retornou para atacar a empresária. Ainda na escada, Claudia levou o primeiro golpe.

“Quando ela veio com a faca, ela disse isso: ‘preto no meu prédio, não!‘. Mas ela já tinha destratado outras pessoas. Uma vez eu vi, logo que me mudei pra cá, era um rapaz que entrega água há anos, desde que eu moro aqui em Ipanema. Ela chamou ele de macaco pela janela, e nem sabia que eu morava aqui em cima dela e que eu era negra”, conta Claudia.

Claudia diz que a intenção da moradora era matá-la. “Ela queria dar uma facada no meu pescoço, na realidade. Eu que coloquei a mão pra me defender e deu no que deu”.

“Não dá pra tratar essa senhora como louca, é uma sociopata. Doido não discute e volta para a casa dos outros com faca”, completa Claudia.

Uma amiga que estava junto com a empresária no apartamento tentou apartar a briga e também foi agredida: a vizinha jogou um armário contra as duas. Para fugir das agressões, elas correram para a rua e chamaram a polícia.

Claudia ficou internada no Hospital Municipal Miguel Couto, porque o ferimento atingiu o tendão e ela teve que passar por duas cirurgias. A vizinha que agrediu a empresária registrou uma ocorrência na delegacia do Leblon (14ª DP). No registro, ela alega que que foi agredida. Na sua versão, ela conta que Claudia e a amiga desceram as escadas, invadiram a casa com uma arma, e que, como ela fez artes marciais, conseguiu desarmá-las.

Confira trecho do depoimento de Claudia na Delegacia:

“Às vezes, a gente desce e a lixeira está cheia, e todo mundo deixa fora. Mas ela sempre pega e põe na minha porta, até o que não é meu. No dia 1º, quando vi que tinha acontecido de novo, pela primeira vez coloquei de volta na porta dela, estava cansada daquilo. Logo depois, começamos a discutir. Ela acabou pegando um facão enorme e veio pra dentro da minha casa. Logo que me mudei pra cá, ela já tinha chamado um entregador de água de macaco. Na verdade, essas pessoas são dignas de pena, porque é sinônimo de ignorância. Tanto que nunca dei confiança pra esse tipo de coisa, eu sou mais que isso. Fico até chateada com esse sensacionalismo sobre racismo, acaba desviando a atenção da violência maior que está no mundo. Mas fiquei de saco cheio de ser sempre essa mesma história.”

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Natália Postado em 20/Jan/2016 às 17:07

    Que triste

  2. Jonas Schlesinger Postado em 20/Jan/2016 às 17:14

    Aham, como pode isso acontecer? Talvez configure esse caso como injúria racial, mas mesmo que a Cláudia fosse branca,,, ô vizinha abelhuda! Pqp, eu pagava na mesma moeda. Colocava lixo na frente do ap. dela e ainda dizia: "um lixo para um outro lixo

    • Zeca Rodrigues Postado em 20/Jan/2016 às 17:24

      "Talvez" é ótimo rs

      • Edinho Postado em 22/Jan/2016 às 01:42

        Pois é...

  3. Eduardo Postado em 20/Jan/2016 às 17:46

    uai... todos calados... pena que não dão o desfecho desta tragédia... PP, por favor acompanhe esta ocorrência e nos conte como terminou.... afinal de contas preconceito com agressões verbais tá ficando rotina na rede, mas com facadas é uma novidade, se nada for feito daqui a pouco teremos a cu, clux, clan.... assim mesmo aqui embaixo tem que ser assim, pois esse tipo de coisa entre seres humanos é uma merda, tomara que a justiça haja com rigor.

  4. enganado Postado em 20/Jan/2016 às 18:50

    A senhora que deu as facadas deve ser amiguinha daqueles que agrediram o Chico Buarque. O nível intelectual é o mesmo.

  5. Lu Gomes Postado em 20/Jan/2016 às 19:01

    Infelizmente ainda será uma grande e desafiadora caminhada. :(

  6. enganado Postado em 20/Jan/2016 às 19:26

    E os 7P's=POBRES-PRETOS-PROSTITUTAS-PROFESSORES-PETISTAS-PAPA-PATRIOTAS? Acreditem se quiserem.

  7. gustavo0 Postado em 20/Jan/2016 às 19:32

    Que absurdo, não há muito o que dizer, apenas fica o desejo por justiça e o desejo de que a vitima se recupere fisicamente e principalmente psicologicamente. Ainda bem que Claudia, ao menos para mim, se mostrou uma pessoa extremamente educada e emocionalmente equilibrada. Fique com Deus Claudia, Paz!

  8. sidney Postado em 20/Jan/2016 às 21:27

    eu jogava essa miserável do ultimo andar lá embaixo...

    • enganado Postado em 21/Jan/2016 às 16:40

      Caro Sidney. Não se suje por isto, pois no Governo do PSDB/DEM teremos placas espalhadas por todo país com os dizeres: ___""" PROIBIDA A ENTRADA DOS "7P's """___, abaixo, 1) ""Não insistir sob a pena de prisão""; 2) "" Caso tenha permissão para acesso, só com documentos fornecidos pela PF_DB e referenciado pelo Exército""; 3) """ As condições de acesso deverão ser cumpridos os requisitos de uma revista geral, como em aeroportos-anglo sionistas; 4) Se aceito nos itens anteriores, será exigido também "Atestado Médico" em clínicas conveniadas com o Condomínio. ___Meu caro, assim teremos menos casos de gentinha desta estirpe nestes Condomínios do P$DB/DEM/Militares/Autoridades Estrangeiras (EUA-iSSraHell-OTAN), ou seja, menos trabalhos nas delegacias da PF_DB. Não se assuste porque a coisa já começou na USrgentina, e aqui como lá, a merda é sempre a mesma: El País=GAFE+rede bunderantes+ ... etc.

      • Héber Pelágio Postado em 22/Jan/2016 às 17:27

        É curioso ver os critérios de "controle 'social' da mídia" adotados pela blogsfera "progressista": censuram os meus comentários, mas deixam passar os desse esquizofrênico antissemita... Devem estar recebendo muito "pixuleco" para sobreviver!

  9. Luiz Costa Postado em 21/Jan/2016 às 08:52

    "essa senhora", "vizinha", "moradora". Os criminosos que não moram em favela não tem os nomes divulgados por qual motivo?

  10. Pedro Accioli Postado em 21/Jan/2016 às 09:16

    Agora quero ver os coxinhas dizerem que ela está se vitimizando! Racismo no Brasil é real!

    • eu daqui Postado em 21/Jan/2016 às 13:37

      Isso aí sim é racismo. AGORA É ! Cerceamento de direito (de morar no predio) com resultado de lesão corporal com base na raça.

      • Thiago Teixeira Postado em 22/Jan/2016 às 17:29

        Está tudo bem mina? Bateu a cabeça? Parou de tomar os remédios? Não vai chamar a moça de Nazinegrista por ter levado o lixo de volta na porta da branca? kkkkkkk

  11. Eduardo Ribeiro Postado em 21/Jan/2016 às 12:27

    Aguardando a presença dos canalhas relativizadores...""""ainnn isso foi APENAS injúria....ela nem negra não é, basta olhar pra ela...e tem que ver se os pais dela são negros antes de falar de racismo...alem disso ela está se vitimizando.....estão querendo jogar o povo um contra o outro, isso é estratégia bolivariana petista...não existe racismo no Brasil....""""

  12. Thiago Teixeira Postado em 22/Jan/2016 às 17:31

    Racismo é mimimi. A moça (a cidadã de bem que teve o lixo devolvido em sua nobre porta) certamente vota na Benedita da Silva.