Redação Pragmatismo
Compartilhar
América Latina 29/Jan/2016 às 10:48
12
Comentários

Medidas de Macri aumentam conta de luz em 300%; preço da carne sobe 22%

Argentina: Mauricio Macri corta subsídios da era Kirchner e contas de luz vão subir 300% a partir de segunda. Preço da carne aumentou 22% desde que o novo presidente assumiu; ministro da Agroindústria sugeriu que argentinos deixem de consumir o alimento para forçar queda nos preços

Maurício Macri conta luz Argentina
Aumento na conta de luz na Argentina será de mais de 300% a partir de fevereiro

O governo do presidente argentino, Maurício Macri, anunciou, nesta quinta-feira (28/01), o fim dos subsídios concedidos nos últimos 12 anos ao fornecimento de energia elétrica, o que significará um aumento de pelo menos 300% na conta de luz dos argentinos de todo o país a partir de 1º de fevereiro.

De acordo com o ministro de Economia, Alfonso Prat-Gay, a medida foi adotada como forma de reduzir o déficit público de 7% acumulado pelo país. O fim dos subsídios representariam, segundo o governo, um impacto de 2,5% do PIB do país.

Dado o impacto da medida, os cerca de dois milhões de argentinos que vivem abaixo da linha da pobreza e os cerca de dois milhões de aposentados do país terão o subsídio mantido.

Além da energia, os aluguéis, mensalidade de colégios particulares, telefone e comida aumentaram nos últimos tempos. Frente a essa situação, sindicatos do país reivindicam aumentos salariais de acordo com a inflação. Os professores, por exemplo, pedem aumento de 35%.

Um dos maiores flagelos é o aumento do preço da carne, que aumentou 22% desde outubro do ano passado. Diante deste cenário, o Executivo chegou a recomendar que os argentinos evitem consumi-la para forçar o preço a baixar.

A recomendação foi feita pelo ministro da Agroindústria, Ricardo Buryaile, nesta quarta-feira (27/01): “o que nos resta é tomar consciência e trabalhar sobre o consumidor para que tenha em conta o nível de preços e se tiver que se abster de consumir, que o faça”, afirmou.

Inflação

Em 2015, os preços avançaram 26,9% apenas em Buenos Aires. Para este ano, o governo projeta que subam entre 20% e 25%. Economistas, porém, preveem que, com a redução dos subsídios, a inflação passará dos 30%.

Opera Mundi

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 29/Jan/2016 às 13:22

    (Outro Rodrigo) E o quê aconteceu por aqui mesmo? A energia não aumentou? Nem a carne? Não foi o próprio Lula quem disse que (conforme retificação posterior da Folha) "É como se disséssemos que, em vez de comer carne todos os dias, vão comer arroz"? Parecem que criticam Macri por aumentos esquecendo-se dos aumentos que temos debaixo de nosso próprio nariz, melhor dizendo, em nossas tomadas e pratos.

  2. Lucas Oliveira Silva Postado em 29/Jan/2016 às 14:18

    E viva o neoliberalismo

  3. poliana Postado em 29/Jan/2016 às 14:36

    Hahahahaha...eh só o começo!!!!!!!!

  4. Eduardo Frazão Postado em 29/Jan/2016 às 14:37

    A conta sempre chega. Aqui está acontecendo o mesmo, e tende a piorar. Populismo barato dá nisso. Parabéns Macri.

  5. poliana Postado em 29/Jan/2016 às 14:37

    An rann..sei...deve ser isso msmo. Kkkkkkkkk

  6. Henrique Postado em 29/Jan/2016 às 16:21

    Quanta topeirice. Se está cortando subsídios, indiretamente o povo já está pagando por isso. Estou pagando 1000 de imposto para o governo me devolver 100 em subsídios e os burocratas sindicalistas mamadores de teta abocanharem os outros 900, e acham isto uma boa conta. Além disso, o subsídio para os os mais pobres será mantido, deixando apenas para quem relamente precisa. A argentina vive um déficit absurdo, uma hora a conta estoura. Acho que o principal problema do Brasil é o ensino de matemática, não é possível...

  7. rafael Postado em 29/Jan/2016 às 19:59

    Quando vejo os comentários dos esquerdistas eu fico numa felicidade sem tamanho. Continuem assim esquerdistas, assim vai ser mais fácil.

  8. Thiago Teixeira Postado em 29/Jan/2016 às 23:54

    Direita no poder, conta de Luz sobe: "É necessário, o setor precisa de investimentos". Esquerda no poder, conta de Luz sobe. "Que desgoverno, imposto alto, subiu por causa da ingerência e corrupção, impeachment já".

    • Felipe Postado em 30/Jan/2016 às 12:38

      A grande diferença é que o Macri não abaixou a conta de luz e veio todo feliz em rede nacional dizer que nunca antes na história de desse país blablabla pra subir quase 60% depois isso é passar vergonha, dar atestado de péssima administradora que ela é, Macri tirou o subsídio de ganha acima de 2 salários mínimos lá que são mizeros 3 mil reais os mais pobres (que ganham menos do que isso e os aposentados não vão ter esse aumento, bom pelo menos foi noticiado assim em muitos lugares e curiosamente omitido aqui.

  9. Thiago Teixeira Postado em 29/Jan/2016 às 23:55

    PQP .......

  10. Pedro Accioli Postado em 02/Feb/2016 às 09:01

    Felizmente, o Macri não foi louco de tirar os subsídios da conta de luz para os aposentados e para quem ganha menos de 2 salários mínimos lá na Argentina, pois se ele tira os subsídios de todo mundo sem exceção, ele seria um homem morto em pouco tempo!

  11. octavio Postado em 17/Feb/2016 às 19:27

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk