Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 10/Dec/2015 às 16:53
16
Comentários

Relator desabafa após ser afastado do processo contra Eduardo Cunha

“O que eu passei, não desejo para nenhum ser humano”. Destituído da relatoria do processo que investiga Eduardo Cunha no Conselho de Ética, Fausto Pinato revelou, emocionado, que foi ameaçado de morte enquanto elaborava parecer pela continuidade das investigações contra o presidente da Câmara. Hoje, o ex-relator só anda com escolta policial e carro blindado

Fausto Pinato Eduardo Cunha relator
Fausto Pinato já havia divulgado parecer favorável à cassação de Eduardo Cunha no Conselho de Ética. Foi afastado do cargo esta semana após manobra de aliados do presidente da Câmara

O ex-relator do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, Fausto Pinato (PRB-SP), destituído do cargo nesta quarta-feira (9), declarou que teve medo de ser morto por conta do parecer pela continuidade das investigações contra o peemedebista.

O deputado ainda relatou ter recebido ameaças durante a elaboração do parecer e que, atualmente, anda com escolta policial e carro blindado. Pinato afirmou ter registrado boletim de ocorrência em São Paulo sobre as situações. As declarações de Pianto foram divulgadas pelo portal G1.

“Cheguei a pensar que poderia morrer, sim. Eu fui abordado em aeroporto. Meu motorista foi abordado por pessoas desconhecidas. O que eu passei eu não desejo a ninguém. Me abordaram pedindo para eu pensar na minha família, dizendo que tenho filho pequeno, que tenho família”, informou Pinato.

“Sofri ameaças, sofri pressão. Contratei segurança. Tenho policial militar dormindo na minha casa. Um amigo emprestou carro blindado. Tem reserva da Polícia Militar na minha casa. Registrei boletim de ocorrência e protocolei pedido para que o Ministério da Justiça apoiasse as investigações”, completou o ex-relator.

Além disso, Pinato afirmou acreditar que os deputados aliados de Eduardo Cunha farão de tudo para evitar a continuidade das investigações contra o presidente da Casa.

“O único parecer que vão aceitar é pelo arquivamento. Entre ficar com a manada e ficar com 200 milhões de brasileiros, resolvi manter o processo. Não sou apegado a cargo de relator. Sou apegado à verdade e à justiça. Peço ao PT e ao PSDB que entrem em obstrução. Porque hoje sou eu. Amanhã pode ser o presidente do Conselho de Ética”, explicou.

PRB quer Pinato de volta à relatoria

Nesta quinta-feira, o PRB anunciou que vai entrar com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para tentar recolocar o deputado Fausto Pinato (PRB-SP) na relatoria do processo contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados.

A representação será feita por um dos deputados do PRB e deverá ser subscrita por outros dois parlamentares da legenda. O próprio presidente do partido, Marcos Pereira, assinará a petição como advogado representante de Pinato.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. João Paulo Postado em 10/Dec/2015 às 17:17

    "Quem o ameaçou foi a Dilma! O PeTê! Este é petralha! Cunha, herói do Brasil! Meu malvado favorito! Cunha é o novo Jesus Cristo!" - punhetinha do PT

    • Zeca Rodrigues Postado em 10/Dec/2015 às 17:58

      Tá mais pra Barrabás rs

    • Adriano Postado em 10/Dec/2015 às 19:08

      Babacão

    • João Postado em 10/Dec/2015 às 21:17

      Você é um idiota!

    • Suzan Postado em 10/Dec/2015 às 23:19

      Muito Ridículo, escroto! João Paulo

    • Leonardo Irazoqui Postado em 10/Dec/2015 às 23:47

      Cidadão de bem típico que paga as contas e bate na mulher...

  2. Phelipe Postado em 10/Dec/2015 às 18:05

    Cadê a galera do "somos todos cunha", hein???

  3. Esmael Leite da Silva Postado em 10/Dec/2015 às 19:16

    O tempo da Lava Jato, e tempo politico, o tempo do STF Aos Ministros do STF Sermão da primeira Dominga do Advento. Padre Antônio Vieira. A respeito do que Eduardo Cunha está fazendo na Presidência da Câmara dos Deputados e do que esta acontecendo em relação ao destino das Leis, da Segurança Jurídica, da Democracia e do Brasil. A omissão é o pecado que com mais facilidade se comete e com mais dificuldade se conhece; e o que facilmente se comete e dificultosamente se conhece, raramente se emenda. A omissão é um pecado que se faz não fazendo; e pecado que nunca é má obra, e algumas vezes pode ser obra boa, ainda os muito escrupulosos vivem muito arriscados em este pecado. Estava o Profeta Elias em um deserto metido em uma cova, aparece-lhe Deus e diz-lhe: Quid hic agis, Elia? « E bem Elias, vós aqui? » — Aqui, Senhor! Pois aonde estou eu? Não estou metido em uma cova? Não estou retirado do Mundo? Não estou sepultado em vida? Quid hic agis? E que faço eu? Não me estou disciplinando, não estou jejuando, não estou contemplando e orando a Deus?—Assim era. Pois se Elias estava fazendo penitência em uma cova, como o repreende Deus e lho estranha tanto? Porque ainda que eram boas obras as que fazia, eram melhores as que deixava de fazer. O que fazia era devoção, o que deixava de fazer era obrigação. Tinha Deus feito a Elias profeta do povo de Israel, tinha-lhe dado ofício público; e estar Elias no deserto quando havia de andar na corte; estar metido em uma cova, quando havia de aparecer na praça; estar contemplando no Céu, quando havia de estar emendando a terra, era muito grande culpa. A razão é fácil, porque no que fazia Elias salvava a sua alma; no que deixava de fazer perdiam-se muitas. Não digo bem: no que fazia Elias, parecia que salvava a sua alma; no que deixava de fazer, perdia a sua e as dos outros: as dos outros, porque faltava à doutrina; a sua, porque faltava à obrigação. É muito bom exemplo este para a corte e para os ministros que tomam a ocupação por escusa da salvação. Dizem que não tratam de suas almas, porque se não podem retirar. Retirado estava Elias e perdia se; mandam-no vir para a corte para que se salve. Não deixe o ministro de fazer o que tem de obrigação, e pode ser que se salve melhor em um conselho, que em um deserto. Tome por disciplina a diligência, tome por cilício o zelo, tome por contempla,cão o cuidado e tome por abstinência o não tomar, e ele se salvará. Mas porque se perdem tantos? Os menos maus perdem-se pelo que fazem, que estes são os menos maus; os piores perdem-se pelo que deixam de fazer, que estes são os piores: por omissões, por negligências, por descuidos, por desatenções, por divertimentos, por vagares, por dilações, por eternidades. Eis aqui um pecado de que não fazem escrúpulo os ministros, e um pecado por que se perdem muitos. Mas percam-se eles embora, já que assim o querem; o mal é que se perdem a si e perdem a todos, mas de todos hão-de dar conta a Deus. Uma das cousas de que se devem acusar e fazer grande escrúpulo os ministros, é dos pecados do tempo. Porque fizeram no mês que vem o que se havia de fazer no passado; porque fizeram amanhã o que se havia de fazer hoje; porque fizeram depois,.o que se havia de fazer agora; porque fizeram logo, o que se havia de fazer já. Tão delicadas como isto hão-de ser as consciências dos que governam, em matérias de momento. O ministro que não faz grande escrúpulo de momentos não anda em bom estado: a fazenda pode-se restituir; a fama, ainda que mal, também se restitui, o tempo não tem restituição alguma. E a que mandamento pertencem estes pecados do tempo? Pertencem ao sétimo; porque ao sétimo mandamento pertencem os danos que se fazem ao próximo e à república, e a uma república não se lhe pode fazer maior dano que furtar-lhe instantes. Ah omissões, ah vagares, ladrões do tempo! Não haverá uma justiça exemplar para estes ladrões? Não haverá quem ponha um libelo contra os vagares? Não haverá quem enforque estes ladrões do tempo, estes salteadores da ocasião, estes destruidores da república? Mas porque na Ordenação não há pena contra estes delinquentes e porque eles às vezes se acolhem a sagrado, por isso a sentença do Dia do Juízo há de cair principalmente sobre as omissões.

    • Eduardo Postado em 10/Dec/2015 às 22:37

      Muito bom. Vou copiar.

  4. Julia Postado em 10/Dec/2015 às 19:37

    De todas as notícias que já vi sobre os movimentos políticos na câmara dos deputados, essa é uma das mais graves. E parece que a notícia deixou bem claro que quem o ameaçou foram pessoas contrárias à cessação do deputado Eduardo Cunha, o que não é o caso do PT e da presidente Dilma. E Cunha não é herói do Brasil, pelo menos meu não é. Não me representa nenhum pouco. É herói de quem se alinha ao seu caráter.

    • Suzan Postado em 10/Dec/2015 às 23:20

      Herói dos mau caratismo.

  5. cyda moreira Postado em 10/Dec/2015 às 23:32

    Quem apóia um crápula como cunha, é táo bandido, corrupto e ladrão como ele.Independente de Petista ou não petista, uma pessoa do bem, possuidora de valores não pode compactuar com um sujeito deste nível. E por favor... não ofenda Jesus Cristo. O seu papel aqui na terra foi nobre.

  6. Roberto Pedroso Postado em 11/Dec/2015 às 08:48

    Só por curiosidade se por muito menos Delcidio do Amaral foi preso quando o mesmo acontecerá com o Cunha?fica a questão.

    • João Paulo Postado em 11/Dec/2015 às 13:02

      O problema é que a Câmara provavelmente mandará soltar o Cunha. Talvez, estejam preparando um bote certeiro no qual a situação dele fique insustentável.

  7. Tiburcio Postado em 11/Dec/2015 às 08:57

    Talvez isso explique o fato de Janot estar tirando o dele da reta.

  8. Celme Rosa Postado em 11/Dec/2015 às 11:22

    Infelizmente temos que pagar o salários de potiticos que não buscam fazer bem ao povo, eles querem satisfazer seus caprichos. É uma vergonha as coisas que acontecem em Brasília. Quando será que teremos verdadeiros representantes que busquem o bem de todos e não seus desejos escusos? Como todo brasileiro, estou muito envergonhado e indignado com nossos "representantes". Mas quero deixar um coisa muito clara, a presidenta Dilma deve ser julgada pelo seus crimes, mas não podemos ser favorável a um criminoso porque ele tem apoiado isso. O governo da presidenta tem sido um desastre, mas ter o Eduardo Cunha para conduzir o processo é uma vergonha. Meu Deus, a onde vamos parar. Será que não tem pessoas horadas que possam nos representar sem ser acusada de crimes? Como um criminoso pode nos representar julgando outro criminoso? ???? So Deus!!!!